Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]



WEST AMERICANO PAISAGENS ANTIGAS

Quarta-feira, 30.05.12




































































Contador de visitas
计数器
Contador de visitas

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado por duronaqueda às 22:51

WEST AMERICANO PAISAGENS ANTIGAS

Quarta-feira, 30.05.12




































































Contador de visitas
计数器
Contador de visitas

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado por duronaqueda às 22:51

Jack Kirby biografia

Quarta-feira, 30.05.12

Jack Kirby O REI



 Stan Lee, seu parceiro criativo, apelidou-o de "O Rei". Título mais do que merecido dada a dimensão da sua obra, fruto de uma prodigiosa (e aparentemente inesgotável) imaginação. Jack Kirby é uma lenda. E as lendas são eternas...
    Nascido Jacob Kurtzberg a 28 de agosto de 1917 em Nova Iorque, foi, sob o pseudónimo que o imortalizou, escritor, editor e desenhador de quadradinhos.
    Kirby começou a trabalhar para os Estúdios Fleischer em 1935, onde fazia as sequências para o desenho "Popeye". No ano seguinte, juntou-se ao Lincoln Newspaper Syndicate, ali trabalhando até à falência da empresa em 1938.
   Conheceu Joe Simon enquanto este fazia trabalho freelance para diversas editoras. Os dois jovens uniram-se e começaram a produzir e vender BD. É da autoria desta Dupla Maravilha o heroi patriótico Capitão América para a Timely Comics (antecessora da Marvel Comics) em 1940. As perspetivas dinâmicas de Kirby, as técnicas cinematográficas, o seu uso de quebrar quadros sequenciais e um exagerado senso de ação fez do título um sucesso imediato, reescrevendo as regras das histórias em quadradinhos.


  O nome Simon & Kirby tornou-se sinónimo de estórias empolgantes de super-heróis. Depois de dez edições de "Captain America", eles mudaram-se para a concorrente DC, onde assumiram o personagem Sandman na revista "Adventure Comics"; a dupla também produziria Boy Commandos, Newsboy Legion (Legião Jovem) e Manhunter.
   O fim da II Guerra Mundial trouxe o declínio da popularidade dos comics com super-heróis. Kirby e o seu parceiro apostaram então em géneros alternativos: crime, terror, humor e faroeste.
   A parceria Kirby & Simon terminaria em 1954 com a indústria dos comics estagnada por uma autoimposta censura. Kirby entretanto continuou a escrever, reinventando a personagem Green Arrow (Arqueiro Verde) na revista Adventure Comics, além de criar o clássico sobre os aventureiros desafiadores da morte Challengers of the Unknown (Desafiadores do Desconhecido).
   Entretanto, Kirby regressou à Marvel onde desenhou uma série de histórias de terror, monstros e ficção científica. O visual bizarro das suas criaturas alienígenas foi sucesso imediato entre os leitores. A pedido do diretor Martin Goodman e do editor, diretor de arte e escritor Stan Lee, Kirby voltou a trabalhar com quadradinhos de super-heróis em 1961.
   Kirby teve participação na criação de praticamente todas as personagens Marvel nos anos seguintes. Destacam-se as personagens e conceitos do Quarteto Fantástico, Homem de Ferro, Dr. Destino, Inumanos e muitos outros.
   Kirby era frequentemente coautor das histórias que desenhava, introduzindo elementos que não eram mencionados nos scripts de Lee; em particular, Kirby é creditado como sendo o criador do Surfista Prateado (Silver Surfer), que não foi citado no argumento de Lee da história onde a personagem apareceu pela primeira vez.
    A relação entre Kirby e Lee nem sempre seria, porém, pacífica. Em virtude de uma desavença entre ambos, Kirby migrou novamente para a arquirrival DC no princípio dos anos 1970. Sob a chancela "Jack Kirby´s Fourth World", produziu uma série de novos títulos, entre os quais Os Novos Deuses (The New Gods) e Senhor Milagre (Mister Miracle).
   Várias personagens desta fase acabaram integradas no universo DC. É o caso do demónio Etigran e do vilão cósmico Darkseid.
    Retornaria uma última vez à Marvel para relançar o Capitão América (cujas histórias escrevia e ilustrava) mas acabaria por abandonar os comics para se dedicar à animação, projetando o design de "Turbo Teen" e de "Thundarr The Barbarian".
    Partiu a 6 de fevereiro de 1994, deixando um impressionante legado: estima-se que desenhou para cima de 25 mil páginas e também tiras de jornal, esboços e ilustrações para filmes de Hollywood.
Um rei que deixou vazio um trono ainda por preencher...

Contador de visitas
计数器
Contador de visitas

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado por duronaqueda às 21:35

o que e spam

Quarta-feira, 30.05.12

O que é spam?



Spam é o termo usado para referir-se aos e-mails não solicitados, que geralmente são enviados para um grande número de pessoas. Quando o conteúdo é exclusivamente comercial, esse tipo de mensagem é chamada de UCE (do inglês Unsolicited Commercial E-mail).



O que são spam zombies


Spam zombies são computadores de usuários finais que foram comprometidos por códigos maliciosos em geral, como worms, bots, vírus e cavalos de tróia. Estes códigos maliciosos, uma vez instalados, permitem que spammers utilizem a máquina para o envio de spam, sem o conhecimento do usuário. Enquanto utilizam máquinas comprometidas para executar suas atividades, dificultam a identificação da origem do spam e dos autores também. Os spam zombies são muito explorados pelos spammers, por proporcionar o anonimato que tanto os protege.



Mais informações podem ser encontradas na Cartilha de Segurança para Internet – Parte VIII: Códigos Maliciosos (Malware)
Motivadores de envio de spam

A Internet causou grande impacto na vida das pessoas, tornando-se um veículo de comunicação importante, evoluindo para revolucionar a maneira de fazer negócios e buscar e disponibilizar informações. Ela viabiliza a realidade da globalização nas diversas áreas da economia e do conhecimento. Por outro lado, esse canal acabou absorvendo diversas práticas, boas e ruins.
O spam é uma das práticas ruins. Ele ficou famoso ao ser considerado um tormento para os usuários de e-mail, impactando na produtividade de funcionários e degradando o desempenho de sistemas e redes. No entanto, poucos se lembram de que já enfrentaram algo semelhante, antes de utilizar o e-mail como ferramenta de comunicação.
As cartas de correntes para obtenção de dinheiro fácil, encontradas nas caixas de correio, as dezenas de panfletos recebidos nas esquinas e as ligações telefônicas oferecendo produtos são os precursores do spam. A principal diferença, extremamente relevante, é o fato de que para enviar cartas ou panfletos e ligar para nossas casas, o remetente tinha de fazer algum investimento. Este muitas vezes inviabilizava o envio de material de propaganda em grande escala.
Com o surgimento e a popularização da Internet e, conseqüentemente, do uso do e-mail, aquele remetente das cartas de corrente ou propagandas obteve a oportunidade e a facilidade de atingir um número muito maior de destinatários. Tudo isso com a vantagem de investir muito pouco ou nada para alcançar os mesmos objetivos em uma escala muito maior. Por essa razão, esse é um dos maiores motivadores para o envio de spam.

primeiro spam

Desde o primeiro spam registrado e batizado como tal, em 1994, essa prática tem evoluído, acompanhando o desenvolvimento da Internet e de novas aplicações e tecnologias. Atualmente, o spam está associado a ataques à segurança da Internet e do usuário, propagando vírus e golpes. Tão preocupante quanto o aumento desenfreado do volume de spam na rede, é a sua natureza e seus objetivos.
O spam ganhou popularidade, é tema tratado em vários sites e protagonista de notícias na imprensa, muitas vezes abordando mecanismos de prevenção ou defesa. O combate ao spam e o desenvolvimento de mecanismos de prevenção e proteção tornaram-se serviços de destaque oferecidos por provedores de acesso e empresas fabricantes de software/hardware.
Toda essa movimentação em torno do tema fez com que surgissem diferentes fontes de informação e muitas controvérsias a respeito do spam. Não é por acaso que tornou-se um assunto quase sempre acompanhado de polêmicas. Com o objetivo de ser uma fonte de referência idônea, imparcial e embasada tecnicamente é que foi criado o site Antispam.br. Ele tem o compromisso primordial de informar o usuário e o administrador de redes sobre o spam.


 
   

Contador de visitas
计数器
Contador de visitas

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado por duronaqueda às 21:17

O QUE E BACTERIA

Quarta-feira, 30.05.12



Bacteria (do grego  , bakterion: bastão) é um domínio de micro-organismos unicelulares, procariontes (desprovidos de envoltório nuclear e organelas membranosas), antes também chamados Schizomycetes.As bactérias são geralmente microscópicas ou submicroscópicas (detectáveis apenas com uso de um microscópio eletrônico). Suas dimensões geralmente não excedem poucos micrômetros, podendo variar entre cerca de 0,2 µm, nos micoplasmas, até 30 µm, em algumas espiroquetas.  Exceções são as bactérias Epulopiscium fishelsoni isoladas no tubo digestivo de um peixe, com um comprimento compreendido em 0,2 e 0,7 mm e Thiomargarita namibiensis, isolada de sedimentos oceânicos, que atinge até 0,75 mm de comprimento.Segundo o sistema taxonômico proposto por Robert Whittaker em 1969, constituíam o reino Moneras, juntamente com as chamadas "algas azuis" ou "cianofíceas" - hoje mais corretamente chamadas cianobactérias, .A classificação (2003) proposta por Thomas Cavalier-Smith reconhece dois domínios:Prokaryota, compreendendo os reinos Archaea e Bacteria;Eukaryota, que inclui todos os demais organismos, tanto unicelulares quanto pluricelulares).As bactérias podem ser encontradas na forma isolada ou em colônias. Podem viver na presença de ar (aeróbias), na ausência de ar (anaeróbias) ou, ainda, ser anaeróbias facultativas. Estão entre os organismos mais antigos, com evidência encontrada em rochas de 3,8 bilhões de anos.Segundo a Teoria da Endossimbiose, dois organelos celulares, as mitocôndrias e os cloroplastos  teriam derivado de uma bactéria endossimbionte, provavelmente autotrófica, antepassada das atuais cianobactérias.Bactérias são os organismos mais bem sucedidos do planeta em relação ao número de indivíduos. A quantidade de bactérias no intestino de uma pessoa é superior ao número total de células humanas no corpo dela, por exemplo.  

Antonie van Leeuwenhoek 

Antonie van Leeuwenhoek em 1673, usando um microscópio de lente simples projetado por ele mesmo, foi o primeiro cientista a observar a existência de micro-organismos.  Durante os anos seguintes, van Leeuwenhoek publicou suas descobertas em uma série de cartas e manuscritos que enviou a Royal Society de Londres.  Entre as correspondências mais importantes estão as do ano de 1676, que dedicam-se a descobertas de micro-organismos, chamados por ele de "animalículos". A primeira referência específica à bactérias é de uma carta datada de 9 de outubro de 1676.O termo Bacterium foi introduzido somente em 1828, pelo microbiologista alemão Christian Gottfried Ehrenberg.  O gênero Bacterium compreendia bactérias com formato de bastão não formadoras de esporos. O gênero foi considerado um nomen genericum rejiciendum em 1954 pela Comissão Internacional de Nomenclatura Bacteriana.Esses seres microscópicos somente passaram a despertar o interesse dos cientistas no final do século XIX. Louis Pasteur demonstrou em 1859 que o processo de fermentação era causado pelo crescimento de micro-organismos, e não pela geração espontânea. Pasteur e Robert Koch foram os primeiros cientistas a defender a teoria microbiana das enfermidades, ou seja, o papel das bactérias como vectores de várias doenças. Robert Koch foi ainda um pioneiro na microbiologia médica, trabalhando com diferentes enfermidades infecciosas, como a cólera, o carbúnculo e a tuberculose. Koch conseguiu provar a teoria microbiana das enfermidades infecciosas através de suas investigações da tuberculose, sendo o ganhador do prêmio nobel de medicina e fisiologia no ano de 1905. Estabeleceu o que é hoje denominado de postulado de Koch, mediante aos quais se padronizou uma série de critérios experimentais para demonstrar se um organismo é ou não o causador de uma determinada enfermidade. Estes postulados são utilizados até hoje.Apesar de no final do século XIX já se saber que as bactérias eram a causa de diversas doenças, não existia ainda um tratamento antibacteriano para combatê-las.  Em 1910, Paul Ehrlich desenvolveu o primeiro antibiótico, por meio de tinturas que seletivamente coravam e matavam a bactéria Treponema pallidum.  Ehrlich recebeu o nobel em 1908 por seus trabalhos em imunologia e por seus pioneirismo no uso de corantes para detectar e identificar as bactérias, base fundamental para o desenvolvimento da coloração de Gram e Ziehl-Neelsen.Um grande avanço no estudo das bactérias foi o reconhecimento realizado por Carl Woese em 1977, de que as arqueias e bactérias representam linhagens evolutivas diferentes.  Esta nova taxonomia filogenética se baseava no sequenciamento do RNA ribossômico 16S e dividia os procariontes, até então classificados como Prokayota, em dois grupos evolutivos disntintos, em um sistema de três domínios: Bacteria, Archaea e Eukaryota.

   Robert Koch 


 

    História






Antonie van Leeuwenhoek em 1673, usando um microscópio de lente simples projetado por ele mesmo, foi o primeiro cientista a observar a existência de micro-organismos.  Durante os anos seguintes, van Leeuwenhoek publicou suas descobertas em uma série de cartas e manuscritos que enviou a Royal Society de Londres.  Entre as correspondências mais importantes estão as do ano de 1676, que dedicam-se a descobertas de micro-organismos, chamados por ele de "animalículos". A primeira referência específica à bactérias é de uma carta datada de 9 de outubro de 1676.O termo Bacterium foi introduzido somente em 1828, pelo microbiologista alemão Christian Gottfried Ehrenberg.  O gênero Bacterium compreendia bactérias com formato de bastão não formadoras de esporos. O gênero foi considerado um nomen genericum rejiciendum em 1954 pela Comissão Internacional de Nomenclatura Bacteriana.Esses seres microscópicos somente passaram a despertar o interesse dos cientistas no final do século XIX. Louis Pasteur demonstrou em 1859 que o processo de fermentação era causado pelo crescimento de micro-organismos, e não pela geração espontânea. Pasteur e Robert Koch foram os primeiros cientistas a defender a teoria microbiana das enfermidades, ou seja, o papel das bactérias como vectores de várias doenças. Robert Koch foi ainda um pioneiro na microbiologia médica, trabalhando com diferentes enfermidades infecciosas, como a cólera, o carbúnculo e a tuberculose. Koch conseguiu provar a teoria microbiana das enfermidades infecciosas através de suas investigações da tuberculose, sendo o ganhador do prêmio nobel de medicina e fisiologia no ano de 1905. Estabeleceu o que é hoje denominado de postulado de Koch, mediante aos quais se padronizou uma série de critérios experimentais para demonstrar se um organismo é ou não o causador de uma determinada enfermidade. Estes postulados são utilizados até hoje.Apesar de no final do século XIX já se saber que as bactérias eram a causa de diversas doenças, não existia ainda um tratamento antibacteriano para combatê-las.  Em 1910, Paul Ehrlich desenvolveu o primeiro antibiótico, por meio de tinturas que seletivamente coravam e matavam a bactéria Treponema pallidum.  Ehrlich recebeu o nobel em 1908 por seus trabalhos em imunologia e por seus pioneirismo no uso de corantes para detectar e identificar as bactérias, base fundamental para o desenvolvimento da coloração de Gram e Ziehl-Neelsen.Um grande avanço no estudo das bactérias foi o reconhecimento realizado por Carl Woese em 1977, de que as arqueias e bactérias representam linhagens evolutivas diferentes.  Esta nova taxonomia filogenética se baseava no sequenciamento do RNA ribossômico 16S e dividia os procariontes, até então classificados como Prokayota, em dois grupos evolutivos disntintos, em um sistema de três domínios: Bacteria, Archaea e Eukaryota.





                Origem e evolução



A classificação das bactérias mudou radicalmente nos últimos anos, de forma a refletir o conhecimento atual sobre filogenia, como resultado dos recentes avanços na sequenciação dos genes, na bioinformática e na biologia computacional. Actualmente as bactérias compõem um dos três domínios do sistema de classificação cladístico.

A descoberta da estrutura celular procariótica, distinta de todos os outros organismos (os eucariontes), levou os procariontes a serem classificados como um grupo separado ao longo do desenvolvimento dos esquemas de classificação de seres vivos. As bactérias foram inicialmente classificadas entre as plantas por Lineu  e agrupadas com os fungos (na classe Schizomycetes) com exceção das cianobactérias que eram consideradas "algas azuis"; em 1866, Ernst Haeckel incluiu-as no reino Protista; em 1969, foram incluídas entre os procariotas no reino Monera por Whittaker. Em 1977, com o advento das técnicas moleculares, Carl Woese dividiu os procariotas em dois grupos, com base nas sequências "16S" do rRNA, que chamou de Eubacteria e Archaebacteria,  mais tarde, renomeados por ele próprio para Bacteria e Archaea. Woese argumentou que estes dois grupos, em conjunto com os eucariotas, formam domínios separados com origem e evolução separadas a partir de um organismo primordial. Desta forma, as bactérias poderiam ser divididas em vários reinos, mas normalmente são tratadas como um único reino, dividido em filos ou divisões. São geralmente consideradas um grupo monofilético, mas esta noção tem sido contestada por alguns autores. Alguns cientistas, no entanto, consideram que as diferenças genéticas entre aqueles dois grupos procariotos não justificam a divisão e que tanto as arqueobactérias como os eucariontes provavelmente se originaram a partir de bactérias primitivas.

Vulgarmente, utiliza-se o termo "bactéria" para designar também as archaeas, que actualmente constituem um domínio separado. As cianobactérias (as "algas azuis") são consideradas dentro do domínio Bacteria.

Além da sequência do RNA ribossomal, arqueias e bactérias diferem, entre outras características, na constituição química da parede celular. As arqueias não apresentam, em sua parede celular, o peptidoglicano, constituinte típico das bactérias.


 


Ernst Haeckel


Morfologia




Morfologias bacterianas.As bactérias classificam-se morfologicamente de acordo com a forma da célula e com o grau de agregação:Quanto a formaCoco : De forma esférica ou subesférica.Bacilo : Em forma de bastonete (do género Bacillus)Vibrião : Em forma de vírgula (do género Vibrio)Espirilo : de forma espiral/ondulada (do género Spirillum)Espiroqueta : Em forma acentuada de espiral.Quanto ao grau de agregaçãoApenas os Bacilos e os cocos formam colônias.Diplococo : De forma esférica ou subesférica e agrupadas aos pares.Estreptococos : Formam cadeia semelhante a um "colar".Estafilococos : Uma forma desorganizada de agrupamento, formando cachos.Sarcina : De forma cúbica, formado por 4 ou 8 cocos simetricamente postos.Diplobacilos : Bacilos reunidos dois a dois.Estreptobacilos : Bacilos alinhados em cadeia.


            Estrutura celular




Estruturas de uma célula bacteriana gram-positiva. A célula bacteriana, por ser procariótica, não possui organelos membranares nem DNA organizado em verdadeiros cromossomas, como os das células eucariotas.Estruturas da célula procariota:Os pili são microfibrilas proteicas que se estendem da parede celular em muitas espécies Gram-negativas. Têm funções de ancoramento da bactéria ao seu meio e são importantes na patogénese. Um tipo especial de pilus é o pilus sexual, estrutura oca que serve para ligar duas bactérias, de modo a trocarem plasmídeos.Os plasmídeos são pequenas moléculas de DNA circular que coexistem com o nucleóide. São comumente trocados na conjugação bacteriana. Os plasmídeos têm genes, incluindo frequentemente aqueles que protegem a célula contra os antibióticos.Há cerca de 20 mil ribossomos em um citoplasma bacteriano. Os ribossomos procariotas são diferentes dos eucariotas e essas diferenças foram usadas para desenvolver antibióticos que só afectam os ribossomos bacterianos.O citoplasma é preenchido pelo hialoplasma, um líquido com consistência de gel, semelhante ao dos eucariotas, com sais, glicose e outros açúcares, RNA, proteínas funcionais e várias outras moléculas orgânicas.A membrana celular é uma dupla camada de fosfolípidos, com proteínas imersas.A parede celular bacteriana é uma estrutura rígida que recobre a membrana citoplasmática e confere forma às bactérias. É uma estrutura complexa composta por peptidoglicanos - polímeros de carboidratos ligados a proteínas. É alvo de muitos antibióticos, incluindo a penicilina e seus derivados, que inibem as enzimas transpeptidase e carboxipeptidase, responsáveis pela síntese dos peptidoglicanos. Contém em espécies infecciosas a endotoxina lipopolissacarídeo (LPS).Algumas espécies de bactérias têm uma camada de polissacarídeos que protege contra desidratação, fagocitose e ataque de bacteriófagos, chamada de cápsula.O nucleóide consiste em uma única grande molécula de DNA com proteínas associadas, sem delimitação por membrana - portanto, não é um verdadeiro núcleo. O seu tamanho varia de espécie para espécie.O flagelo é uma estrutura proteica que roda como uma hélice. Muitas espécies de bactérias movem-se com o auxílio de flagelos. Os flagelos bacterianos são completamente diferentes dos flagelos dos eucariotas.Além dessas estruturas há também:Vacúolos bacterianos: não são verdadeiros vacúolos, já que não são delimitados por dupla membrana lipídica como os das plantas. São antes grânulos de substâncias de reserva, como açúcares complexos.Algumas bactérias podem enquistar, formando um esporo, com um invólucro de polissacáridos mais espesso e ficando em estado de vida latente enquanto as condições ambientais forem desfavoráveis.

  

                                                                       Os diferentes arranjos dos flagelos bacterianos.

As bactérias móveis deslocam-se, quer através da utilização de flagelos, quer deslizando sobre superfícies, ou ainda por alterações da sua flutuabilidade. As espiroquetas constituem um grupo único de bactérias que possuem estruturas semelhantes a flagelos designadas por filamentos axiais ligadas a dois pontos da membrana celular no espaço periplasmático, além de terem uma forma helicoidal que gira no meio para se movimentar.Os flagelos bacterianos encontram-se organizados de diferentes formas: algumas bactérias possuem um único flagelo polar (numa extremidade da célula), enquanto outras possuem grupos de flagelos, quer numa extremidade, quer em toda a superfície da parede celular (bactérias "peritricosas").As bactérias podem mover-se por reação a certos estímulos, um comportamento chamado "taxia" (também presentes nas plantas), como por exemplo, quimiotaxia, fototaxia, mecanotaxia e magnetotaxia - bactérias que fabricam cristais de magnetita (Fe3O4) ou greigita (Fe3S4), materiais com propriedades magnéticas, e orientam seus movimentos pelo campo magnético terrestre, como a bactéria Magnetospirillum magnetotacticum (ver também o artigo em italiano bactérias magnetotáxicas ).Num grupo particular, as mixobactérias, as células individuais atraem-se quimicamente e formam pseudo-organismos amebóides que, para além de "rastejarem", podem formar frutificações.

  Metabolismo segundo fontes de energia e carbono


                                                                                 Fonte de carbono

De acordo com a fonte de átomos de carbono para a produção de suas moléculas orgânica, elas são classificadas em dois grandes grupos:

Autotróficas : As bactérias autotróficas obtêm suas moléculas de carbono apenas de dióxido de carbono.

Heterotróficas : São bactérias que obtêm seus átomos de carbono de moléculas orgânicas que captam do ambiente. Além do gás carbônico ela precisa de um carboidrato.

Fonte de energia

Bactérias podem utilizar como fonte de energia luz, substâncias inorgânicas ou orgânicas: 

Luz: Como as bactérias que fazem fotossíntese ou fototróficas.

Compostos químicos: Como as bactérias quimiotróficas.


           Importância das bactérias


Os vários tipos de bactérias podem ser prejudiciais ou úteis para o meio ambiente e para os seres vivos. Com técnicas da biotecnologia já foram desenvolvidas bactérias capazes de produzir drogas terapêuticas, como a insulina.
                                                                                                Na indústria de alimentos
Existem várias espécies de bactérias usadas na preparação de comidas ou bebidas fermentadas, incluindo as láticas para queijos, iogurte, vinho, salsicha, frios,  pickles, chucrute (sauerkraut em alemão), azeitona,  molho de soja, leite fermentado e as acéticas utilizadas para produzir vinagres. 

      Na saúde humana


.

O papel das bactérias na saúde, como agentes infecciosos, é bem conhecido: o tétano, a febre tifoide, a pneumonia, a sífilis, a cólera e tuberculose são apenas alguns exemplos. O modo de infecção inclui o contacto directo com material infectado, pelo ar, comida, água e por insectos. A maior parte das infecções pode ser tratada com antibióticos e as medidas anti-sépticas podem evitar muitas infecções bacterianas, por exemplo, fervendo a água antes de tomar, lavar alimentos frescos ou passar álcool numa ferida. A esterilização dos instrumentos cirúrgicos ou dentários é feita para os livrar de qualquer agente patogénico.

No entanto, muitas bactérias são simbiontes do organismo humano e de outros animais como, por exemplo, as que vivem no intestino ajudando na digestão e evitando a proliferação de micróbios patogénicos.




                    Na ecologia

No solo existem muitos micro-organismos que trabalham na transformação dos compostos de nitrogénio em formas que possam ser utilizadas pelas plantas e muitos são bactérias que vivem na rizosfera (a zona que inclui a superfície da raiz e o solo que a ela adere). Algumas destas bactérias – as nitrobactérias - podem usar o nitrogénio do ar e convertê-lo em compostos úteis para as plantas, um processo denominado fixação do nitrogénio. A capacidade das bactérias para degradar uma grande variedade de compostos orgânicos é muito importante e existem grupos especializados de micro-organismos que trabalham na mineralização de classes específicas de compostos como, por exemplo, a decomposição da celulose, que é um dos mais abundantes constituintes das plantas. Nas plantas, as bactérias podem também causar doenças.

As bactérias decompositoras atuam na decomposição do lixo, sendo essenciais para tal tarefa. Também podem ser utilizadas para biorremediação atuando na biodegradação de lixos tóxicos, incluindo derrames de hidrocarbonetos.

Contador de visitas
计数器
Contador de visitas

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado por duronaqueda às 20:23

elektra 1995

Quarta-feira, 30.05.12




Contador de visitas
计数器
Contador de visitas

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado por duronaqueda às 19:12

elektra 1995

Quarta-feira, 30.05.12




Contador de visitas
计数器
Contador de visitas

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado por duronaqueda às 19:12

elektra 1986-1987

Quarta-feira, 30.05.12








Contador de visitas
计数器
Contador de visitas

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado por duronaqueda às 19:09

elektra 1986-1987

Quarta-feira, 30.05.12








Contador de visitas
计数器
Contador de visitas

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado por duronaqueda às 19:09

elektra 1984

Quarta-feira, 30.05.12




Contador de visitas
计数器
Contador de visitas

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado por duronaqueda às 19:02

elektra 1984

Quarta-feira, 30.05.12




Contador de visitas
计数器
Contador de visitas

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado por duronaqueda às 19:02

Elektra Natchios

Quarta-feira, 30.05.12


                    Elektra Natchios



Elektra Natchios, ou comumente chamada Elektra, é um personagem fictício da editora Marvel Comics. Ela foi criada por Frank Miller para a revista Daredevil (no Brasil Demolidor). Sua primeira aventura ocorreu em Daredevil #168 (Janeiro de 1981)
Ela é uma ninja e assassina que usa um par de uma arma japonesa que parecem adagas ou espadas curtas, chamada sai, sua marca registrada. A personagem greco-americana é uma das mais memoráveis criações de Miller para a Marvel.

                                                        Origens

Na primeira história, Elektra aparece como a vilã ninja mas o Demolidor a reconhece como seu primeiro amor: Elektra Natchios, filha então adolescente de um embaixador grego. Ela também percebe que o herói é Matt Murdock, pois durante o primeio encontro mostrado em flashback ele ficou tão empolgado com a moça que para impressioná-la revelou seus poderes.
No entanto, o rápido romance terminou quando o campus da universidade onde Matt estudava foi atacado por nacionalistas gregos que queriam matar o pai de Elektra. Apesar dos esforços de Matt, ele não conseguiu salvá-lo. Traumatizada, Elektra resolve voltar para a Grécia, abandonando Matt. Os dois se reencontrariam anos depois, com Matt já transformado em Demolidor e ela, em ninja assassina. Dessa forma, assim com o mito grego que deu nome a ela, Elektra se torna extremamente cruel em função da dor causada pela perda do pai.
Elektra acaba sendo contratada pelo Rei do Crime para ser sua assassina particular. Mercenário, o antigo criminoso que ocupara esse lugar e que havia se afastado ao ser preso pelo Demolidor e logo depois sofrer de um tumor cerebral que quase o matou, decide matar Elektra quando se recupera, para voltar para o seu emprego.
O duelo entre Elektra e o Mercenário é um momento memorável da Marvel nos anos 80, culminando com a morte da vilã. Mercenário usa as próprias armas Sais para perfurá-la e a deixa agonizante. A moça se arrasta até o apartamento de Murdock, e morre em seus braços.
Elektra foi trazida de volta à vida por Stick e os Virtuosos.


                    A volta


Depois de ressuscitar, a personagem Elektra variou entre um comportamento de anti-heroína e de vilã, até que finalmente recebeu uma série própria que mostra sua busca por redenção.
Elektra se tornou uma das mais famosas personagens das HQs e também uma das mais sexies, com sua roupa vermelha e às vezes um lenço na cabeca da mesma cor. Enquanto esteve livre de seu lado maléfico, usava uma roupa branca e agia como heroina.

Contador de visitas
计数器
Contador de visitas

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado por duronaqueda às 18:56

Elektra Natchios

Quarta-feira, 30.05.12


                    Elektra Natchios



Elektra Natchios, ou comumente chamada Elektra, é um personagem fictício da editora Marvel Comics. Ela foi criada por Frank Miller para a revista Daredevil (no Brasil Demolidor). Sua primeira aventura ocorreu em Daredevil #168 (Janeiro de 1981)
Ela é uma ninja e assassina que usa um par de uma arma japonesa que parecem adagas ou espadas curtas, chamada sai, sua marca registrada. A personagem greco-americana é uma das mais memoráveis criações de Miller para a Marvel.

                                                        Origens

Na primeira história, Elektra aparece como a vilã ninja mas o Demolidor a reconhece como seu primeiro amor: Elektra Natchios, filha então adolescente de um embaixador grego. Ela também percebe que o herói é Matt Murdock, pois durante o primeio encontro mostrado em flashback ele ficou tão empolgado com a moça que para impressioná-la revelou seus poderes.
No entanto, o rápido romance terminou quando o campus da universidade onde Matt estudava foi atacado por nacionalistas gregos que queriam matar o pai de Elektra. Apesar dos esforços de Matt, ele não conseguiu salvá-lo. Traumatizada, Elektra resolve voltar para a Grécia, abandonando Matt. Os dois se reencontrariam anos depois, com Matt já transformado em Demolidor e ela, em ninja assassina. Dessa forma, assim com o mito grego que deu nome a ela, Elektra se torna extremamente cruel em função da dor causada pela perda do pai.
Elektra acaba sendo contratada pelo Rei do Crime para ser sua assassina particular. Mercenário, o antigo criminoso que ocupara esse lugar e que havia se afastado ao ser preso pelo Demolidor e logo depois sofrer de um tumor cerebral que quase o matou, decide matar Elektra quando se recupera, para voltar para o seu emprego.
O duelo entre Elektra e o Mercenário é um momento memorável da Marvel nos anos 80, culminando com a morte da vilã. Mercenário usa as próprias armas Sais para perfurá-la e a deixa agonizante. A moça se arrasta até o apartamento de Murdock, e morre em seus braços.
Elektra foi trazida de volta à vida por Stick e os Virtuosos.


                    A volta


Depois de ressuscitar, a personagem Elektra variou entre um comportamento de anti-heroína e de vilã, até que finalmente recebeu uma série própria que mostra sua busca por redenção.
Elektra se tornou uma das mais famosas personagens das HQs e também uma das mais sexies, com sua roupa vermelha e às vezes um lenço na cabeca da mesma cor. Enquanto esteve livre de seu lado maléfico, usava uma roupa branca e agia como heroina.

Contador de visitas
计数器
Contador de visitas

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado por duronaqueda às 18:56

DRAX 2005-2006

Quarta-feira, 30.05.12




Contador de visitas
计数器
Contador de visitas

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado por duronaqueda às 18:38

DRAX 2005-2006

Quarta-feira, 30.05.12




Contador de visitas
计数器
Contador de visitas

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado por duronaqueda às 18:38

Drax, o Destruidor

Quarta-feira, 30.05.12

      Drax, o Destruidor



Drax, o Destruidor (Arthur Douglas) é um personagem fictício que aparece nos livros publicados pela Marvel Comics 


       História da publicação


Drax apareceu pela primeira vez em Iron Man # 55 (Fevereiro de 1973 ), e foi criado por Mike Friedrich e Jim Starlin . Ele teve um papel recorrente em Captain Marvel vol 1 início com a edição # 23. Mais tarde, ele apareceu em Run Logan # 6, Thor vol 1 # 318-320 e em vários Vingadores questões antes de ser morto por Moondragon na edição 220.
Starlin ressuscitou Silver Surfer vol 3 # 35 (1990), e ele teve um papel recorrente até a edição 50. Após Infinity Gauntlet # 1-6 (1991), ele foi destaque em Warlock eo Assista Infinito # 1-42 (1992-1995). Depois de um conto em Cosmic Powers Ilimitado # 4 (1996), o personagem reapareceu em Captain Marvel vol 4 # 4-6 (2001).
Ele recebeu uma minissérie de mesmo nome em 2004 e era estrelada por um personagem em Annihilation: Nova # 1-4 (2005) e Annihilation # 1-6 (2006). Após um acompanhamento aparição em Nova vol 4 # 4-7 (2007) e Conquest Annihilation (2008), ele foi destaque no Guardiões da Galáxia vol 2 # 1-25 (2008-2010). A personagem tinha um pequeno papel em O Imperativo Thanos # 1-3 (2010).


                                        Biografia Fictional do caráter


Criação e início da vida

Durante a condução através de um deserto com sua esposa e filha, Arthur Douglas carro é atacado por uma nave espacial pilotada por Thanos , que pensa que os seres humanos têm visto.   Sua filha, Heather, sobrevive ao acidente e é adotado por Thanos "pai , Mentor , e cresceu em Titan . Mais tarde, ela se torna Moondragon .  
Precisando de um campeão para combater a ameaça de Thanos Mentor, ea Titan deus Chronos capturar o espírito de Douglas e colocá-lo em um corpo novo e poderoso. Ele é rebatizada de "Drax, o Destruidor", e seu único propósito é matar Thanos. Com o Homem de Ferro , Drax batalhas Thanos e os Blood Brothers e  , mas Thanos escapa.
Ao tentar impedir Thanos de obter o Cubo Cósmico , memórias Drax são restauradas para ele. Mais tarde, ele vê o Capitão Marvel Thanos derrota.   Drax logo ataca o Capitão Marvel para roubar-lhe a seu propósito.  Drax, em seguida, vagueia espaço na contemplação sombria, em busca de um Thanos ressuscitados. Até o momento ele descobre que Thanos havia conseguido rematerialize si mesmo, Thanos foi novamente destruído na batalha com o Capitão Mar-Vell, os Vingadores, e Adam Warlock .  Juntamente com o Capitão Mar-Vell, Drax batalhas ISAAC , Stellarax, Senhor Gaea, Elysius , e do Caos.  
Algum tempo depois, Drax é possuído por uma entidade alienígena e batalhas Thor e sua filha Moondragon. Quando Drax recupera, ele e Moondragon viagem pelo espaço em busca de conhecimento.  Eventualmente, eles chegam ao planeta Ba-Banis, um mundo de alienígenas humanóides capturados em uma vasta guerra civil. Moondragon usa seus poderes mentais para conter o conflito e decide preparar-se como a deusa do mundo. Drax reconhece que suas ambições são tão ignóbil e envia o navio para a Terra com uma mensagem de socorro holográfica. Os Vingadores responder e descobrir Moondragon mundo de tranqüilidade mental imposta. Libertado pelos Vingadores de dominação mental de sua filha, os avanços Drax em sua direção, buscando acabar com sua ameaça. A fim de pará-lo, Moondragon mentalmente força essência Drax vida para desocupar seu corpo artificial.  

Drax.PNG

                                                          Infinity Watch


Quando Thanos é ressuscitado por Morte Mistress , Chronos reanima o Destruidor, e concede-lhe ainda mais força física.  No entanto, Chronos não considera os efeitos da morte Drax, o Destruidor ea mente mantém o dano causado por Moondragon. Ao lado de uma multidão de outros heróis, Drax ajudou Thanos batalha e nebulosa para a posse da Infinity Gauntlet .   Drax é escolhido por Adam Warlock para salvaguardar a Gem Energia como parte do relógio Infinito .
Quando a energia vampira Rune rouba as jóias,   os membros Assista seguir caminhos separados. Depois, Drax retorna a Titan com Moondragon, que com sucesso Chronos petições para restaurar a mente Drax à sua acuidade anterior ao custo de alguns física de alimentação. Assim, Drax é restaurado ao seu estado original.
Drax é, então, acusado do assassinato de Elysius e vários outros. No entanto, ele é apagado quando Warlock, Gamora , Pip, o Troll , e Genis-Vell descobrir que a criatura Syphon está manipulando Drax.
Mais tarde, Drax procura Moondragon, o que leva a uma altercação com Genis-Vell.  No curso dessa luta, Drax é transportado para o Microverse com Genis, onde, por um tempo, ele encontra aceitação e felicidade no planeta K'ai . 

                                              Thanos

                             Aniquilação


Sobrevivendo Annihilus ataque "na prisão intergaláctica conhecida como a Kyln equipe, Drax e Cammi com o último membro da Nova Xandarian Corps, Richard Rider . Juntos, eles lutam contra a Onda de Aniquilação avançando como Drax trens Nova para ser um guerreiro.
Drax descobre que Thanos foi tomado como refém Moondragon, e que ela será morta se Drax persegue.   Durante uma batalha entre condenada a Onda de Aniquilação e da Frente Unida , Drax fica para trás para combater os invasores, enquanto Nova e no resto do o grupo (incluindo Cammi) terminar a evacuação.  Drax luta contra seu caminho para um dos navios da Onda de Aniquilação de. Ele encontra Thanos no navio Annihilus "mãe e mata-lo. Drax ajuda a libertar um cativo Galactus, que teletransporta Moondragon e Drax para um planeta distante para poupá-los de sua ira sobre a Onda de Aniquilação.   Depois, Moondragon diz Drax apenas "desaparecidos". Cammi é visto mais tarde, vivo, aliada a uma das mais poderosas Thanos ', assistentes em miniatura.

      Annihilation: Conquest


Durante o Phanlanx a invasão do Kree mundo em casa, Drax foi assimilada como um "select" da mente da colmeia. Eles enviá-lo juntamente com Gamora apreender Nova depois que ele foge do planeta.   Seguindo para Nova KVCh, o planeta natal da raça dos pais do Phalanx, o Technarchy , Drax e Gamora estão livres da Phalanx pelo Tyro Technarch. Juntos, eles retornam para Hala, onde eles ajudam na derrota de Ultron .
Star-Lord recruta Drax para os novos Guardiões da Galáxia . 

             Imperativo O Thanos.


 

Os Guardiões são forçados a se aliar com Thanos e viagens em uma realidade alternativa.   Drax experimenta um surto de maddness e Thanos ataques. Drax é morto.
Poderes e capacidades
Drax poderes incluem super-força, muita resistência, vôo, e a capacidade de projetar explosões concussive de energia cósmica de suas mãos. Ele também pode viajar a altas velocidades em espaço e hiperespaço sem ar, água, alimentos ou. Drax também possuía a habilidade de sentir a presença de Thanos através de grandes distâncias.
Depois de sua ressurreição, seu físico pode aumentar, mas sofreu grave deficiência mental em sua nova encarnação. Em vez de sua capacidade de Thanos sentido através de grandes distâncias, ele agora possuía a capacidade de perceber quando os seres tenham estado em contacto recente com Thanos , e uma capacidade precognitiva para sentir quando seres estará em contacto com Thanos no futuro próximo.
Força Drax foi comparado com o da encarnação mesclada do Hulk , mas sem potencial deste último raiva-abastecido.
Durante o 2006 "Annihilation" mini-série, Drax perdeu um pouco de sua força, resistência, vôo, e explosões de energia. No entanto, o seu intelecto voltou ao seu nível original, e ele tomou um gosto de usar facas na batalha. Pelo menos temporariamente, ele teve a capacidade de passar através do campo Thanos "força. 




Contador de visitas
计数器
Contador de visitas

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado por duronaqueda às 18:32

Drax, o Destruidor

Quarta-feira, 30.05.12

      Drax, o Destruidor



Drax, o Destruidor (Arthur Douglas) é um personagem fictício que aparece nos livros publicados pela Marvel Comics 


       História da publicação


Drax apareceu pela primeira vez em Iron Man # 55 (Fevereiro de 1973 ), e foi criado por Mike Friedrich e Jim Starlin . Ele teve um papel recorrente em Captain Marvel vol 1 início com a edição # 23. Mais tarde, ele apareceu em Run Logan # 6, Thor vol 1 # 318-320 e em vários Vingadores questões antes de ser morto por Moondragon na edição 220.
Starlin ressuscitou Silver Surfer vol 3 # 35 (1990), e ele teve um papel recorrente até a edição 50. Após Infinity Gauntlet # 1-6 (1991), ele foi destaque em Warlock eo Assista Infinito # 1-42 (1992-1995). Depois de um conto em Cosmic Powers Ilimitado # 4 (1996), o personagem reapareceu em Captain Marvel vol 4 # 4-6 (2001).
Ele recebeu uma minissérie de mesmo nome em 2004 e era estrelada por um personagem em Annihilation: Nova # 1-4 (2005) e Annihilation # 1-6 (2006). Após um acompanhamento aparição em Nova vol 4 # 4-7 (2007) e Conquest Annihilation (2008), ele foi destaque no Guardiões da Galáxia vol 2 # 1-25 (2008-2010). A personagem tinha um pequeno papel em O Imperativo Thanos # 1-3 (2010).


                                        Biografia Fictional do caráter


Criação e início da vida

Durante a condução através de um deserto com sua esposa e filha, Arthur Douglas carro é atacado por uma nave espacial pilotada por Thanos , que pensa que os seres humanos têm visto.   Sua filha, Heather, sobrevive ao acidente e é adotado por Thanos "pai , Mentor , e cresceu em Titan . Mais tarde, ela se torna Moondragon .  
Precisando de um campeão para combater a ameaça de Thanos Mentor, ea Titan deus Chronos capturar o espírito de Douglas e colocá-lo em um corpo novo e poderoso. Ele é rebatizada de "Drax, o Destruidor", e seu único propósito é matar Thanos. Com o Homem de Ferro , Drax batalhas Thanos e os Blood Brothers e  , mas Thanos escapa.
Ao tentar impedir Thanos de obter o Cubo Cósmico , memórias Drax são restauradas para ele. Mais tarde, ele vê o Capitão Marvel Thanos derrota.   Drax logo ataca o Capitão Marvel para roubar-lhe a seu propósito.  Drax, em seguida, vagueia espaço na contemplação sombria, em busca de um Thanos ressuscitados. Até o momento ele descobre que Thanos havia conseguido rematerialize si mesmo, Thanos foi novamente destruído na batalha com o Capitão Mar-Vell, os Vingadores, e Adam Warlock .  Juntamente com o Capitão Mar-Vell, Drax batalhas ISAAC , Stellarax, Senhor Gaea, Elysius , e do Caos.  
Algum tempo depois, Drax é possuído por uma entidade alienígena e batalhas Thor e sua filha Moondragon. Quando Drax recupera, ele e Moondragon viagem pelo espaço em busca de conhecimento.  Eventualmente, eles chegam ao planeta Ba-Banis, um mundo de alienígenas humanóides capturados em uma vasta guerra civil. Moondragon usa seus poderes mentais para conter o conflito e decide preparar-se como a deusa do mundo. Drax reconhece que suas ambições são tão ignóbil e envia o navio para a Terra com uma mensagem de socorro holográfica. Os Vingadores responder e descobrir Moondragon mundo de tranqüilidade mental imposta. Libertado pelos Vingadores de dominação mental de sua filha, os avanços Drax em sua direção, buscando acabar com sua ameaça. A fim de pará-lo, Moondragon mentalmente força essência Drax vida para desocupar seu corpo artificial.  

Drax.PNG

                                                          Infinity Watch


Quando Thanos é ressuscitado por Morte Mistress , Chronos reanima o Destruidor, e concede-lhe ainda mais força física.  No entanto, Chronos não considera os efeitos da morte Drax, o Destruidor ea mente mantém o dano causado por Moondragon. Ao lado de uma multidão de outros heróis, Drax ajudou Thanos batalha e nebulosa para a posse da Infinity Gauntlet .   Drax é escolhido por Adam Warlock para salvaguardar a Gem Energia como parte do relógio Infinito .
Quando a energia vampira Rune rouba as jóias,   os membros Assista seguir caminhos separados. Depois, Drax retorna a Titan com Moondragon, que com sucesso Chronos petições para restaurar a mente Drax à sua acuidade anterior ao custo de alguns física de alimentação. Assim, Drax é restaurado ao seu estado original.
Drax é, então, acusado do assassinato de Elysius e vários outros. No entanto, ele é apagado quando Warlock, Gamora , Pip, o Troll , e Genis-Vell descobrir que a criatura Syphon está manipulando Drax.
Mais tarde, Drax procura Moondragon, o que leva a uma altercação com Genis-Vell.  No curso dessa luta, Drax é transportado para o Microverse com Genis, onde, por um tempo, ele encontra aceitação e felicidade no planeta K'ai . 

                                              Thanos

                             Aniquilação


Sobrevivendo Annihilus ataque "na prisão intergaláctica conhecida como a Kyln equipe, Drax e Cammi com o último membro da Nova Xandarian Corps, Richard Rider . Juntos, eles lutam contra a Onda de Aniquilação avançando como Drax trens Nova para ser um guerreiro.
Drax descobre que Thanos foi tomado como refém Moondragon, e que ela será morta se Drax persegue.   Durante uma batalha entre condenada a Onda de Aniquilação e da Frente Unida , Drax fica para trás para combater os invasores, enquanto Nova e no resto do o grupo (incluindo Cammi) terminar a evacuação.  Drax luta contra seu caminho para um dos navios da Onda de Aniquilação de. Ele encontra Thanos no navio Annihilus "mãe e mata-lo. Drax ajuda a libertar um cativo Galactus, que teletransporta Moondragon e Drax para um planeta distante para poupá-los de sua ira sobre a Onda de Aniquilação.   Depois, Moondragon diz Drax apenas "desaparecidos". Cammi é visto mais tarde, vivo, aliada a uma das mais poderosas Thanos ', assistentes em miniatura.

      Annihilation: Conquest


Durante o Phanlanx a invasão do Kree mundo em casa, Drax foi assimilada como um "select" da mente da colmeia. Eles enviá-lo juntamente com Gamora apreender Nova depois que ele foge do planeta.   Seguindo para Nova KVCh, o planeta natal da raça dos pais do Phalanx, o Technarchy , Drax e Gamora estão livres da Phalanx pelo Tyro Technarch. Juntos, eles retornam para Hala, onde eles ajudam na derrota de Ultron .
Star-Lord recruta Drax para os novos Guardiões da Galáxia . 

             Imperativo O Thanos.


 

Os Guardiões são forçados a se aliar com Thanos e viagens em uma realidade alternativa.   Drax experimenta um surto de maddness e Thanos ataques. Drax é morto.
Poderes e capacidades
Drax poderes incluem super-força, muita resistência, vôo, e a capacidade de projetar explosões concussive de energia cósmica de suas mãos. Ele também pode viajar a altas velocidades em espaço e hiperespaço sem ar, água, alimentos ou. Drax também possuía a habilidade de sentir a presença de Thanos através de grandes distâncias.
Depois de sua ressurreição, seu físico pode aumentar, mas sofreu grave deficiência mental em sua nova encarnação. Em vez de sua capacidade de Thanos sentido através de grandes distâncias, ele agora possuía a capacidade de perceber quando os seres tenham estado em contacto recente com Thanos , e uma capacidade precognitiva para sentir quando seres estará em contacto com Thanos no futuro próximo.
Força Drax foi comparado com o da encarnação mesclada do Hulk , mas sem potencial deste último raiva-abastecido.
Durante o 2006 "Annihilation" mini-série, Drax perdeu um pouco de sua força, resistência, vôo, e explosões de energia. No entanto, o seu intelecto voltou ao seu nível original, e ele tomou um gosto de usar facas na batalha. Pelo menos temporariamente, ele teve a capacidade de passar através do campo Thanos "força. 




Contador de visitas
计数器
Contador de visitas

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado por duronaqueda às 18:32

WALLPAPER 3D

Quarta-feira, 30.05.12
































































































Contador de visitas
计数器
Contador de visitas

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado por duronaqueda às 12:34

WALLPAPER 3D

Quarta-feira, 30.05.12
































































































Contador de visitas
计数器
Contador de visitas

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado por duronaqueda às 12:34

BARBIE SERIAL KILER

Quarta-feira, 30.05.12












Contador de visitas
计数器
Contador de visitas

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado por duronaqueda às 11:35

BARBIE SERIAL KILER

Quarta-feira, 30.05.12












Contador de visitas
计数器
Contador de visitas

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado por duronaqueda às 11:35

ULTRAMAN BRINQUEDOS

Quarta-feira, 30.05.12















































































Contador de visitas
计数器
Contador de visitas

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado por duronaqueda às 11:27

ULTRAMAN BRINQUEDOS

Quarta-feira, 30.05.12















































































Contador de visitas
计数器
Contador de visitas

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado por duronaqueda às 11:27

O PATO DONALD

Quarta-feira, 30.05.12

Criado para os desenhos animados do cinema, Donald é um personagem cômico-infantil, um hilário pato branco, sempre vestido de marinheiro. A emplumada figura fez sua primeira aparição em 9 de junho de 1934, no episódio "The wise little hen" da série "Silly symphony". De lá para cá apareceu em vários desenhos do Mickey, ao lado de personagens como Pateta e Pluto. Mas foi apenas em 1937 que estreou sua própria série animada ao lado de sua amada Margarida. O desenho de estréia era "Don Donald". Seus sobrinhos Huguinho, Zezinho e Luisinho apareceriam um ano mais tarde no episódio "Donald's nephews".
Sua voz meio rouca nos desenhos é de Clarence Nash, que até então era apenas um homem da zona rural de Watonga, Oklahoma. Nash foi descoberto por acaso pelo próprio Walt Disney, que andava pelas ruas de Los Angeles quando escutou a famosa voz vinda de um anunciante de verduras (Nash). No Brasil, a voz do Donald foi feita pelos dubladores Garcia Júnior, Marco Antônio Costa, Cláudio Galvan, Paulo Vignollo e Márcio Gianullio. 


Nos quadrinhos, estreiou em 16 de setembro de 1934, na quadrinização de "The wise little hen" (episódio das páginas dominicais de "Silly symphony"), com roteiro de Ted Osborne e desenhos de Al Taliaferro.
Donald passou a ter "vida própria", sem depender de Mickey ou de outros personagens, quando um dos animadores de Disney, Carl Barks, ao ficar encarregado dos quadrinhos, resolveu adaptar uma história originariamente escrita para Donald, Mickey, Pateta e Pluto, desenhando-a apenas com o primeiro e seus sobrinhos: "Donald Duck finds pirate gold", publicada em outubro de 1942.
O sucesso da Disney nos quadrinhos deve em muito a Barks, apelidado de "O Homem dos Patos". O grande artista produziu histórias até 1967. Criou quase todos os personagens coadjuvantes mais importantes das HQs do Donald, como Tio Patinhas, o pato mais rico do mundo; Professor Pardal, o cientista maluco; Gastão, o primo sortudo; além dos vilões Maga Patalójika e Irmãos Metralha.

Mais recentemente, outra figura se destacou realizando os quadrinhos do pato: Don Rosa, que recriou uma complexa árvore genealógica e toda a história do Tio Patinhas. A Disney italiana criou sua identidade secreta, o Superpato.
Donald tem seu visual concebido por vários artistas, não só americanos, mas de vários países, inclusive do Brasil, que mantêm o "design" característico do mestre Barks e a personalidade dos desenhos animados, mas adicionando alguns maneirismos ou estilos próprios de cada um. Desses todos, além de Barks destacaram-se Giovan Battista Carpi, Giorgio Cavazzano, William Van Horn, Daan Jippes, Keno Don Rosa (autor da "A Saga do Tio Patinhas"), Marco Rota (que segue os traços de Barks), Romano Scarpa, Tony Strobl, Al Taliaferro, Tetsuya Nomura (responsável pelo visual do Pato para os jogos "Kingdom hearts") e Shiro Amano (autor da versão manga dos mesmos jogos "Kingdom hearts").

No cinema, na televisão, nos quadrinhos e em outros meios, Donald virou mania também no Brasil, conquistando um posto superior entre os personagens Disney e de quadrinhos em geral, rivalizando, e muitas vezes superando, Mickey Mouse em popularidade.
No Brasil, Donald foi publicado inicialmente no "Suplemento Juvenil", "O Guri", "O Globo Juvenil" (onde saía sempre aos sábados, em histórias coloridas tiradas das páginas dominicais dos jornais americanos) e "Seleções Coloridas". 
Em julho de 1950 ganhou revista própria, "O Pato Donald" ("Pato Donald" sem o artigo "O" desde 1980). O gibi foi um dos marcos iniciais da Editora Abril, o que o torna o título de HQs de mais longa publicação contínua no Brasil. Com o lançamento do número 22, adotou-se o formatinho para a revista, padrão que viria a se tornar um modelo para as publicações brasileiras nas décadas seguintes. 
Apesar de ainda ser publicada pela Abril, não se produzem histórias do Pato no Brasil desde os anos 90.


Contador de visitas
计数器
Contador de visitas

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado por duronaqueda às 10:01

O PATO DONALD

Quarta-feira, 30.05.12

Criado para os desenhos animados do cinema, Donald é um personagem cômico-infantil, um hilário pato branco, sempre vestido de marinheiro. A emplumada figura fez sua primeira aparição em 9 de junho de 1934, no episódio "The wise little hen" da série "Silly symphony". De lá para cá apareceu em vários desenhos do Mickey, ao lado de personagens como Pateta e Pluto. Mas foi apenas em 1937 que estreou sua própria série animada ao lado de sua amada Margarida. O desenho de estréia era "Don Donald". Seus sobrinhos Huguinho, Zezinho e Luisinho apareceriam um ano mais tarde no episódio "Donald's nephews".
Sua voz meio rouca nos desenhos é de Clarence Nash, que até então era apenas um homem da zona rural de Watonga, Oklahoma. Nash foi descoberto por acaso pelo próprio Walt Disney, que andava pelas ruas de Los Angeles quando escutou a famosa voz vinda de um anunciante de verduras (Nash). No Brasil, a voz do Donald foi feita pelos dubladores Garcia Júnior, Marco Antônio Costa, Cláudio Galvan, Paulo Vignollo e Márcio Gianullio. 


Nos quadrinhos, estreiou em 16 de setembro de 1934, na quadrinização de "The wise little hen" (episódio das páginas dominicais de "Silly symphony"), com roteiro de Ted Osborne e desenhos de Al Taliaferro.
Donald passou a ter "vida própria", sem depender de Mickey ou de outros personagens, quando um dos animadores de Disney, Carl Barks, ao ficar encarregado dos quadrinhos, resolveu adaptar uma história originariamente escrita para Donald, Mickey, Pateta e Pluto, desenhando-a apenas com o primeiro e seus sobrinhos: "Donald Duck finds pirate gold", publicada em outubro de 1942.
O sucesso da Disney nos quadrinhos deve em muito a Barks, apelidado de "O Homem dos Patos". O grande artista produziu histórias até 1967. Criou quase todos os personagens coadjuvantes mais importantes das HQs do Donald, como Tio Patinhas, o pato mais rico do mundo; Professor Pardal, o cientista maluco; Gastão, o primo sortudo; além dos vilões Maga Patalójika e Irmãos Metralha.

Mais recentemente, outra figura se destacou realizando os quadrinhos do pato: Don Rosa, que recriou uma complexa árvore genealógica e toda a história do Tio Patinhas. A Disney italiana criou sua identidade secreta, o Superpato.
Donald tem seu visual concebido por vários artistas, não só americanos, mas de vários países, inclusive do Brasil, que mantêm o "design" característico do mestre Barks e a personalidade dos desenhos animados, mas adicionando alguns maneirismos ou estilos próprios de cada um. Desses todos, além de Barks destacaram-se Giovan Battista Carpi, Giorgio Cavazzano, William Van Horn, Daan Jippes, Keno Don Rosa (autor da "A Saga do Tio Patinhas"), Marco Rota (que segue os traços de Barks), Romano Scarpa, Tony Strobl, Al Taliaferro, Tetsuya Nomura (responsável pelo visual do Pato para os jogos "Kingdom hearts") e Shiro Amano (autor da versão manga dos mesmos jogos "Kingdom hearts").

No cinema, na televisão, nos quadrinhos e em outros meios, Donald virou mania também no Brasil, conquistando um posto superior entre os personagens Disney e de quadrinhos em geral, rivalizando, e muitas vezes superando, Mickey Mouse em popularidade.
No Brasil, Donald foi publicado inicialmente no "Suplemento Juvenil", "O Guri", "O Globo Juvenil" (onde saía sempre aos sábados, em histórias coloridas tiradas das páginas dominicais dos jornais americanos) e "Seleções Coloridas". 
Em julho de 1950 ganhou revista própria, "O Pato Donald" ("Pato Donald" sem o artigo "O" desde 1980). O gibi foi um dos marcos iniciais da Editora Abril, o que o torna o título de HQs de mais longa publicação contínua no Brasil. Com o lançamento do número 22, adotou-se o formatinho para a revista, padrão que viria a se tornar um modelo para as publicações brasileiras nas décadas seguintes. 
Apesar de ainda ser publicada pela Abril, não se produzem histórias do Pato no Brasil desde os anos 90.


Contador de visitas
计数器
Contador de visitas

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado por duronaqueda às 10:01








comentários recentes




subscrever feeds