Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]



OLAVO BILAC IMAGENS

Terça-feira, 13.08.13
OLAVO BILAC EM  IMAGENS E POESIAS

































Contador de visitas
计数器
Contador de visitas

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado por duronaqueda às 21:02

OLAVO BILAC IMAGENS

Terça-feira, 13.08.13
OLAVO BILAC EM  IMAGENS E POESIAS

































Contador de visitas
计数器
Contador de visitas

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado por duronaqueda às 21:02

Kristen Stewart(fotos)

Terça-feira, 13.08.13
KRISTEN STEWART FOTOS DA ATRIS DE CREPUSCULO






































Contador de visitas
计数器
Contador de visitas

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado por duronaqueda às 19:34

Kristen Stewart(fotos)

Terça-feira, 13.08.13
KRISTEN STEWART FOTOS DA ATRIS DE CREPUSCULO






































Contador de visitas
计数器
Contador de visitas

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado por duronaqueda às 19:34

PELEZINHO,AS CAPAS E A HISTORIA DO PERSONAGEM

Terça-feira, 13.08.13
Pelezinho - 1977-1982001-20130810TURMA DA MÔNICA
Turma do Pelezinho
Pelezinho é um personagem de histórias em quadrinhos criado por Mauricio de Sousa baseado no astro do futebol Pelé em sua infância. O personagem surgiu em 1976 das conversas entre Mauricio e Pelé em criar um personagem para promover melhor o jogador que na época acabava de ser um fenômeno da seleção brasileira.
Pelezinho - 1977-1982002-20130810TURMA DA MÔNICA
As suas revistas foram publicadas de agosto de 1977 até dezembro de 1986,1 sendo que depois disso o personagem não foi mais usado por um longo tempo. Em compensação além dele vários outros astros do futebol também já foram criados por Mauricio, assim como Pelezinho também versões infantis tais como Dieguito  , Ronaldo Fenômeno  ., Ronaldinho Gaúcho e Neymar Jr.. Somente em junho de 2012 é que o personagem voltou a ser usado com a republicação de suas antigas revistas.
Pelezinho - 1977-1982003-20130810TURMA DA MÔNICA
 Histórico de publicação 
Ele foi lançado primeiro através de tiras de jornal.  Mais tarde a partir de 1977 é que foi lançada a sua revista, além de seus almanaques pela Editora Abril juntamente com as revistas da Turma da Mônica sendo publicada até dezembro de 1986 totalizado 54 revistas lançadas.
A partir de janeiro de 1987 todas as revistas em quadrinhos de Mauricio de Sousa passaram a ser publicadas pela Editora Globo, menos a de Pelezinho, que teve sua publicação encerrada, entretanto foi publicado pela editora almanaques e uma edição especial em Homenagem aos 50 anos de Pelé. 
Pelezinho - 1977-1982004-20130810TURMA DA MÔNICA
Pelezinho e sua turma jamais tiveram qualquer relação com outros personagens de Maurício de Sousa, como aparecer nas histórias deles e vice-versa. Somente em algumas ocasiões alguns secundários faziam cameos nas revistas da Turma, mas nada mais do que isso.Em junho de 2012, Maurício de Sousa confirmou a volta da publicação da Turma do Pelezinho e anunciou que planeja fazer um projeto na mesma linha com Neymar.
Pelezinho - 1977-1982004-20130810TURMA DA MÔNICA
 Personagens 

Pelezinho - Pelé, consagrado com "rei do futebol", quando criança;
Cana Braba - Amigo boca-suja e enfezado de Pelezinho. Seu maior problema era suas pernas tortas.
Frangão - Amigo de Pelezinho, goleiro nos jogos;
Bonga- Menina namoradeira da turma;
Samira - Menina descendente de árabes, que fazia quibes que todos detestavam;
Neuzinha - Filha de japoneses, namorada do Pelezinho;
Rex - cão do Pelezinho;
Teófilo - Atlético e calmo, outro amigo do Pelezinho. Às vezes, foi mostrado como namorado de Samira;
Seu Dondinho - Pai do Pelezinho;
Jão Balão - O maior rival de Pelezinho, dentro e fora dos campos. Sempre se dava mal no fim das histórias;
Zé - Amigo atrapalhado do Jão Balão.
Pelezinho - 1977-1982005-20130810TURMA DA MÔNICA
Pelezinho - 1977-1982006-20130810TURMA DA MÔNICA
Pelezinho - 1977-1982007-20130810TURMA DA MÔNICA
Pelezinho - 1977-1982008-20130810TURMA DA MÔNICA
Pelezinho - 1977-1982009-20130810TURMA DA MÔNICA
Pelezinho - 1977-1982010-20130810TURMA DA MÔNICA
Pelezinho - 1977-1982011-20130810TURMA DA MÔNICA
Pelezinho - 1977-1982012-20130810TURMA DA MÔNICA
Pelezinho - 1977-1982013-20130810TURMA DA MÔNICA
Pelezinho - 1977-1982014-20130810TURMA DA MÔNICA
Pelezinho - 1977-1982015-20130810TURMA DA MÔNICA
Pelezinho - 1977-1982016-20130810TURMA DA MÔNICA
Pelezinho - 1977-1982017-20130810TURMA DA MÔNICA
Pelezinho - 1977-1982018-20130810TURMA DA MÔNICA
Pelezinho - 1977-1982019-20130810TURMA DA MÔNICA
Pelezinho - 1977-1982020-20130810TURMA DA MÔNICA
Pelezinho - 1977-1982021-20130810TURMA DA MÔNICA
Pelezinho - 1977-1982022-20130810TURMA DA MÔNICA

Pelezinho - 1977-1982023-20130810TURMA DA MÔNICA
Pelezinho - 1977-1982024-20130810TURMA DA MÔNICA
Pelezinho - 1977-1982025-20130810TURMA DA MÔNICA
Pelezinho - 1977-1982026-20130810TURMA DA MÔNICA
Pelezinho - 1977-1982027-20130810TURMA DA MÔNICA
Pelezinho - 1977-1982028-20130810TURMA DA MÔNICA
Pelezinho - 1977-1982029-20130810TURMA DA MÔNICA
Pelezinho - 1977-1982030-20130810TURMA DA MÔNICA
Pelezinho - 1977-1982031-20130810TURMA DA MÔNICA
Pelezinho - 1977-1982032-20130810TURMA DA MÔNICA
Pelezinho - 1977-1982033-20130810TURMA DA MÔNICA
Pelezinho - 1977-1982034-20130810TURMA DA MÔNICA
Pelezinho - 1977-1982035-20130810TURMA DA MÔNICA
Pelezinho - 1977-1982036-20130810TURMA DA MÔNICA
Pelezinho - 1977-1982037-20130810TURMA DA MÔNICA
Pelezinho - 1977-1982038-20130810TURMA DA MÔNICA
Pelezinho - 1977-1982039-20130810TURMA DA MÔNICA
Pelezinho - 1977-1982040-20130810TURMA DA MÔNICA
Pelezinho - 1977-1982041-20130810TURMA DA MÔNICA
Pelezinho - 1977-1982042-20130810TURMA DA MÔNICA
Pelezinho - 1977-1982043-20130810TURMA DA MÔNICA
Pelezinho - 1977-1982044-20130810TURMA DA MÔNICA
Pelezinho - 1977-1982045-20130810TURMA DA MÔNICA
Pelezinho - 1977-1982046-20130810TURMA DA MÔNICA
Pelezinho - 1977-1982047-20130810TURMA DA MÔNICA
Pelezinho - 1977-1982048-20130810TURMA DA MÔNICA
Pelezinho - 1977-1982049-20130810TURMA DA MÔNICA
Pelezinho - 1977-1982050-20130810TURMA DA MÔNICA
Pelezinho - 1977-1982051-20130810TURMA DA MÔNICA
Pelezinho - 1977-1982052-20130810TURMA DA MÔNICA
Pelezinho - 1977-1982053-20130810TURMA DA MÔNICA
Pelezinho - 1977-1982054-20130810TURMA DA MÔNICA
Pelezinho - 1977-1982055-20130810TURMA DA MÔNICA
Pelezinho - 1977-1982056-20130810TURMA DA MÔNICA
Pelezinho - 1977-1982057-20130810TURMA DA MÔNICA
Contador de visitas
计数器
Contador de visitas

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado por duronaqueda às 13:05

PELEZINHO,AS CAPAS E A HISTORIA DO PERSONAGEM

Terça-feira, 13.08.13
Pelezinho - 1977-1982001-20130810TURMA DA MÔNICA
Turma do Pelezinho
Pelezinho é um personagem de histórias em quadrinhos criado por Mauricio de Sousa baseado no astro do futebol Pelé em sua infância. O personagem surgiu em 1976 das conversas entre Mauricio e Pelé em criar um personagem para promover melhor o jogador que na época acabava de ser um fenômeno da seleção brasileira.
Pelezinho - 1977-1982002-20130810TURMA DA MÔNICA
As suas revistas foram publicadas de agosto de 1977 até dezembro de 1986,1 sendo que depois disso o personagem não foi mais usado por um longo tempo. Em compensação além dele vários outros astros do futebol também já foram criados por Mauricio, assim como Pelezinho também versões infantis tais como Dieguito  , Ronaldo Fenômeno  ., Ronaldinho Gaúcho e Neymar Jr.. Somente em junho de 2012 é que o personagem voltou a ser usado com a republicação de suas antigas revistas.
Pelezinho - 1977-1982003-20130810TURMA DA MÔNICA
 Histórico de publicação 
Ele foi lançado primeiro através de tiras de jornal.  Mais tarde a partir de 1977 é que foi lançada a sua revista, além de seus almanaques pela Editora Abril juntamente com as revistas da Turma da Mônica sendo publicada até dezembro de 1986 totalizado 54 revistas lançadas.
A partir de janeiro de 1987 todas as revistas em quadrinhos de Mauricio de Sousa passaram a ser publicadas pela Editora Globo, menos a de Pelezinho, que teve sua publicação encerrada, entretanto foi publicado pela editora almanaques e uma edição especial em Homenagem aos 50 anos de Pelé. 
Pelezinho - 1977-1982004-20130810TURMA DA MÔNICA
Pelezinho e sua turma jamais tiveram qualquer relação com outros personagens de Maurício de Sousa, como aparecer nas histórias deles e vice-versa. Somente em algumas ocasiões alguns secundários faziam cameos nas revistas da Turma, mas nada mais do que isso.Em junho de 2012, Maurício de Sousa confirmou a volta da publicação da Turma do Pelezinho e anunciou que planeja fazer um projeto na mesma linha com Neymar.
Pelezinho - 1977-1982004-20130810TURMA DA MÔNICA
 Personagens 

Pelezinho - Pelé, consagrado com "rei do futebol", quando criança;
Cana Braba - Amigo boca-suja e enfezado de Pelezinho. Seu maior problema era suas pernas tortas.
Frangão - Amigo de Pelezinho, goleiro nos jogos;
Bonga- Menina namoradeira da turma;
Samira - Menina descendente de árabes, que fazia quibes que todos detestavam;
Neuzinha - Filha de japoneses, namorada do Pelezinho;
Rex - cão do Pelezinho;
Teófilo - Atlético e calmo, outro amigo do Pelezinho. Às vezes, foi mostrado como namorado de Samira;
Seu Dondinho - Pai do Pelezinho;
Jão Balão - O maior rival de Pelezinho, dentro e fora dos campos. Sempre se dava mal no fim das histórias;
Zé - Amigo atrapalhado do Jão Balão.
Pelezinho - 1977-1982005-20130810TURMA DA MÔNICA
Pelezinho - 1977-1982006-20130810TURMA DA MÔNICA
Pelezinho - 1977-1982007-20130810TURMA DA MÔNICA
Pelezinho - 1977-1982008-20130810TURMA DA MÔNICA
Pelezinho - 1977-1982009-20130810TURMA DA MÔNICA
Pelezinho - 1977-1982010-20130810TURMA DA MÔNICA
Pelezinho - 1977-1982011-20130810TURMA DA MÔNICA
Pelezinho - 1977-1982012-20130810TURMA DA MÔNICA
Pelezinho - 1977-1982013-20130810TURMA DA MÔNICA
Pelezinho - 1977-1982014-20130810TURMA DA MÔNICA
Pelezinho - 1977-1982015-20130810TURMA DA MÔNICA
Pelezinho - 1977-1982016-20130810TURMA DA MÔNICA
Pelezinho - 1977-1982017-20130810TURMA DA MÔNICA
Pelezinho - 1977-1982018-20130810TURMA DA MÔNICA
Pelezinho - 1977-1982019-20130810TURMA DA MÔNICA
Pelezinho - 1977-1982020-20130810TURMA DA MÔNICA
Pelezinho - 1977-1982021-20130810TURMA DA MÔNICA
Pelezinho - 1977-1982022-20130810TURMA DA MÔNICA

Pelezinho - 1977-1982023-20130810TURMA DA MÔNICA
Pelezinho - 1977-1982024-20130810TURMA DA MÔNICA
Pelezinho - 1977-1982025-20130810TURMA DA MÔNICA
Pelezinho - 1977-1982026-20130810TURMA DA MÔNICA
Pelezinho - 1977-1982027-20130810TURMA DA MÔNICA
Pelezinho - 1977-1982028-20130810TURMA DA MÔNICA
Pelezinho - 1977-1982029-20130810TURMA DA MÔNICA
Pelezinho - 1977-1982030-20130810TURMA DA MÔNICA
Pelezinho - 1977-1982031-20130810TURMA DA MÔNICA
Pelezinho - 1977-1982032-20130810TURMA DA MÔNICA
Pelezinho - 1977-1982033-20130810TURMA DA MÔNICA
Pelezinho - 1977-1982034-20130810TURMA DA MÔNICA
Pelezinho - 1977-1982035-20130810TURMA DA MÔNICA
Pelezinho - 1977-1982036-20130810TURMA DA MÔNICA
Pelezinho - 1977-1982037-20130810TURMA DA MÔNICA
Pelezinho - 1977-1982038-20130810TURMA DA MÔNICA
Pelezinho - 1977-1982039-20130810TURMA DA MÔNICA
Pelezinho - 1977-1982040-20130810TURMA DA MÔNICA
Pelezinho - 1977-1982041-20130810TURMA DA MÔNICA
Pelezinho - 1977-1982042-20130810TURMA DA MÔNICA
Pelezinho - 1977-1982043-20130810TURMA DA MÔNICA
Pelezinho - 1977-1982044-20130810TURMA DA MÔNICA
Pelezinho - 1977-1982045-20130810TURMA DA MÔNICA
Pelezinho - 1977-1982046-20130810TURMA DA MÔNICA
Pelezinho - 1977-1982047-20130810TURMA DA MÔNICA
Pelezinho - 1977-1982048-20130810TURMA DA MÔNICA
Pelezinho - 1977-1982049-20130810TURMA DA MÔNICA
Pelezinho - 1977-1982050-20130810TURMA DA MÔNICA
Pelezinho - 1977-1982051-20130810TURMA DA MÔNICA
Pelezinho - 1977-1982052-20130810TURMA DA MÔNICA
Pelezinho - 1977-1982053-20130810TURMA DA MÔNICA
Pelezinho - 1977-1982054-20130810TURMA DA MÔNICA
Pelezinho - 1977-1982055-20130810TURMA DA MÔNICA
Pelezinho - 1977-1982056-20130810TURMA DA MÔNICA
Pelezinho - 1977-1982057-20130810TURMA DA MÔNICA
Contador de visitas
计数器
Contador de visitas

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado por duronaqueda às 13:05

CHICO BENTO,AS CAPAS E A HISTORIA DO PERSONAGEM

Terça-feira, 13.08.13
Chico Bento - 2007-2013001-20130810TURMA DA MÔNICA
  Chico Bento

Chico Bento (Francisco Antonio Bento) é a personagem principal da Turma do Chico Bento, criada pelo cartunista brasileiro Maurício de Sousa. Chico foi criado em 1961, inspirado em um tio-avô de Maurício, morador de Santa Branca, no Vale do Paraíba, São Paulo. Estreou em 1963, numa tirinha dos personagens Hiroshi e Zezinho (que passaram a ser chamados Hiro e Zé da Roça). A primeira revista própria foi lançada em 26 de agosto de 1982.
Chico Bento - 2007-2013002-20130810TURMA DA MÔNICA
 Descrição                  

Chico é um típico caipira brasileiro. Anda descalço, usa chapéu de palha. Ele adora pescar com o pai. Chico morava com os seus pais, Seu Bento e Dona Cotinha, em um sítio nas cercanias da fictícia Vila Abobrinha, no interior de São Paulo. Possui uma avó paterna, Vó Dita, contadora de "causos" e de histórias folclóricas, envolvendo lendas, tais como a da Mula-sem-cabeça, do Saci, do Lobisomem, do Curupira, dentre outras.
Chico Bento - 2007-2013003-20130810TURMA DA MÔNICA
Além de sua namorada, Rosinha, aparecem em suas histórias: Zé Lelé (seu primo), Zé da Roça, Hiro, Anjo Gabriel (o anjo da guarda do Chico), Dona Marocas (a professora), Nhô Lau (dono de uma plantação de goiabas), seu primo da cidade Zeca, etc. Em duas histórias especiais, foi mostrado o nascimento da irmã do Chico, Mariana. Mas esta morreu na mesma história, tornando-se uma estrela. Ela volta na 2ª historia, "Um presente de uma estrelinha", como estrela para conversar com Chico em seu aniversário. No final da história, vemos o futuro, em que Mariana reencarna como filha do Chico e da Rosinha.
Chico Bento - 2007-2013004-20130810TURMA DA MÔNICA
Diferente de outros personagens de Maurício, Chico Bento sempre foi caracterizado em idade escolar, chegando a frequentar uma escola em suas histórias, apesar de não poder ser considerado um aluno exemplar, pois se atrasa, esquece os deveres, cria histórias de pescador, além de tirar notas baixas.
Chico Bento - 2007-2013005-20130810TURMA DA MÔNICA
Curiosidades 
Chico Bento é do Signo de Câncer, mas na história "O nome", que mostra o nascimento, diz que ele deveria receber o nome do santo do dia, mas a Vó Dita vê que ele nasceu no Dia de Todos os Santos, ou seja, 1 de novembro, então ele deveria ser de Escorpião.
Chico Bento - 2007-2013006-20130810TURMA DA MÔNICA
Controvérsias 
A personagem chegou a provocar polêmica nos anos ’80, uma vez que os diálogos tentam reproduzir o dialeto caipira, em vez da norma culta do português. Muitos alegaram que "ela [revista do Chico Bento] ensina às crianças a falarem errado". Outros disseram que "a maneira dos personagens falar é puro preconceito".
Chico Bento - 2007-2013007-20130810TURMA DA MÔNICA
Internacional 
Seus desenhos fazem muito sucesso na Itália, onde os shows da Mônica dobravam a audiência com suas histórias, e causaram polêmica em Singapura, pois os radicais islâmicos protestaram sobre ele nadar nu, de forma que as imagens tiveram de receber leve censura).
Chico Bento - 2007-2013008-20130810TURMA DA MÔNICA
 Primo do Chico Bento 
O Chico possui um primo que mora na cidade. Chama-se Zeca. Junto ao personagem também tem os pais. Eles aparecem em algumas histórias. O primo da cidade do Chico mora em um apartamento em um centro urbano. Os pais de Zeca têm nome e já mudaram de aparência várias vezes, em diversas histórias. Zeca é sempre denominado nas histórias como "Primo" e raramente é chamado pelo seu nome.
Chico Bento - 2007-2013009-20130810TURMA DA MÔNICA
Chico Bento - 2007-2013010-20130810TURMA DA MÔNICA
Chico Bento - 2007-2013011-20130810TURMA DA MÔNICA
Chico Bento - 2007-2013012-20130810TURMA DA MÔNICA
Chico Bento - 2007-2013013-20130810TURMA DA MÔNICA
Chico Bento - 2007-2013014-20130810TURMA DA MÔNICA
Chico Bento - 2007-2013015-20130810TURMA DA MÔNICA
Chico Bento - 2007-2013016-20130810TURMA DA MÔNICA
Chico Bento - 2007-2013017-20130810TURMA DA MÔNICA
Chico Bento - 2007-2013018-20130810TURMA DA MÔNICA
Chico Bento - 2007-2013019-20130810TURMA DA MÔNICA
Chico Bento - 2007-2013020-20130810TURMA DA MÔNICA
Chico Bento - 2007-2013021-20130810TURMA DA MÔNICA
Chico Bento - 2007-2013022-20130810TURMA DA MÔNICA
Chico Bento - 2007-2013023-20130810TURMA DA MÔNICA
Chico Bento - 2007-2013024-20130810TURMA DA MÔNICA
CAPA_CH_025.indd
Chico Bento - 2007-2013026-20130810TURMA DA MÔNICA
Chico Bento - 2007-2013027-20130810TURMA DA MÔNICA
Chico Bento - 2007-2013028-20130810TURMA DA MÔNICA
Chico Bento - 2007-2013029-20130810TURMA DA MÔNICA
Chico Bento - 2007-2013030-20130810TURMA DA MÔNICA
Chico Bento - 2007-2013031-20130810TURMA DA MÔNICA
Chico Bento - 2007-2013032-20130810TURMA DA MÔNICA
Chico Bento - 2007-2013033-20130810TURMA DA MÔNICA
Chico Bento - 2007-2013034-20130810TURMA DA MÔNICA
Chico Bento - 2007-2013035-20130810TURMA DA MÔNICA
Chico Bento - 2007-2013036-20130810TURMA DA MÔNICA
Chico Bento - 2007-2013037-20130810TURMA DA MÔNICA
Chico Bento - 2007-2013038-20130810TURMA DA MÔNICA
Chico Bento - 2007-2013039-20130810TURMA DA MÔNICA
Chico Bento - 2007-2013040-20130810TURMA DA MÔNICA
Chico Bento - 2007-2013041-20130810TURMA DA MÔNICA
Chico Bento - 2007-2013042-20130810TURMA DA MÔNICA
Chico Bento - 2007-2013043-20130810TURMA DA MÔNICA
Chico Bento - 2007-2013044-20130810TURMA DA MÔNICA
Chico Bento - 2007-2013045-20130810TURMA DA MÔNICA
Chico Bento - 2007-2013046-20130810TURMA DA MÔNICA
Chico Bento - 2007-2013047-20130810TURMA DA MÔNICA
Chico Bento - 2007-2013048-20130810TURMA DA MÔNICA
Chico Bento - 2007-2013049-20130810TURMA DA MÔNICA
Chico Bento - 2007-2013050-20130810TURMA DA MÔNICA
Chico Bento - 2007-2013051-20130810TURMA DA MÔNICA
Chico Bento - 2007-2013052-20130810TURMA DA MÔNICA
Chico Bento - 2007-2013053-20130810TURMA DA MÔNICA
Chico Bento - 2007-2013054-20130810TURMA DA MÔNICA
Chico Bento - 2007-2013055-20130810TURMA DA MÔNICA
Chico Bento - 2007-2013056-20130810TURMA DA MÔNICA
Chico Bento - 2007-2013057-20130810TURMA DA MÔNICA
Chico Bento - 2007-2013058-20130810TURMA DA MÔNICA
Chico Bento - 2007-2013059-20130810TURMA DA MÔNICA

Chico Bento - 2007-2013060-20130810TURMA DA MÔNICA
Chico Bento - 2007-2013061-20130810TURMA DA MÔNICA
Chico Bento - 2007-2013062-20130810TURMA DA MÔNICA
Chico Bento - 2007-2013063-20130810TURMA DA MÔNICA
Chico Bento - 2007-2013064-20130810TURMA DA MÔNICA
Chico Bento - 2007-2013065-20130810TURMA DA MÔNICA
Chico Bento - 2007-2013066-20130810TURMA DA MÔNICA
Chico Bento - 2007-2013067-20130810TURMA DA MÔNICA
Chico Bento - 2007-2013068-20130810TURMA DA MÔNICA
Chico Bento - 2007-2013069-20130810TURMA DA MÔNICA
Chico Bento - 2007-2013070-20130810TURMA DA MÔNICA
Chico Bento - 2007-2013071-20130810TURMA DA MÔNICA
Chico Bento - 2007-2013072-20130810TURMA DA MÔNICA

Chico Bento - 2007-2013073-20130810TURMA DA MÔNICA
Chico Bento - 2007-2013074-20130810TURMA DA MÔNICA
Chico Bento - 2007-2013075-20130810TURMA DA MÔNICA
Chico Bento - 2007-2013076-20130810TURMA DA MÔNICA
Chico Bento - 2007-2013077-20130810TURMA DA MÔNICA
Chico Bento - 2007-2013078-20130810TURMA DA MÔNICA
Chico Bento - 2007-2013079-20130810TURMA DA MÔNICA
Chico Bento - 2007-2013080-20130810TURMA DA MÔNICA
Contador de visitas
计数器
Contador de visitas

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado por duronaqueda às 13:02

CHICO BENTO,AS CAPAS E A HISTORIA DO PERSONAGEM

Terça-feira, 13.08.13
Chico Bento - 2007-2013001-20130810TURMA DA MÔNICA
  Chico Bento

Chico Bento (Francisco Antonio Bento) é a personagem principal da Turma do Chico Bento, criada pelo cartunista brasileiro Maurício de Sousa. Chico foi criado em 1961, inspirado em um tio-avô de Maurício, morador de Santa Branca, no Vale do Paraíba, São Paulo. Estreou em 1963, numa tirinha dos personagens Hiroshi e Zezinho (que passaram a ser chamados Hiro e Zé da Roça). A primeira revista própria foi lançada em 26 de agosto de 1982.
Chico Bento - 2007-2013002-20130810TURMA DA MÔNICA
 Descrição                  

Chico é um típico caipira brasileiro. Anda descalço, usa chapéu de palha. Ele adora pescar com o pai. Chico morava com os seus pais, Seu Bento e Dona Cotinha, em um sítio nas cercanias da fictícia Vila Abobrinha, no interior de São Paulo. Possui uma avó paterna, Vó Dita, contadora de "causos" e de histórias folclóricas, envolvendo lendas, tais como a da Mula-sem-cabeça, do Saci, do Lobisomem, do Curupira, dentre outras.
Chico Bento - 2007-2013003-20130810TURMA DA MÔNICA
Além de sua namorada, Rosinha, aparecem em suas histórias: Zé Lelé (seu primo), Zé da Roça, Hiro, Anjo Gabriel (o anjo da guarda do Chico), Dona Marocas (a professora), Nhô Lau (dono de uma plantação de goiabas), seu primo da cidade Zeca, etc. Em duas histórias especiais, foi mostrado o nascimento da irmã do Chico, Mariana. Mas esta morreu na mesma história, tornando-se uma estrela. Ela volta na 2ª historia, "Um presente de uma estrelinha", como estrela para conversar com Chico em seu aniversário. No final da história, vemos o futuro, em que Mariana reencarna como filha do Chico e da Rosinha.
Chico Bento - 2007-2013004-20130810TURMA DA MÔNICA
Diferente de outros personagens de Maurício, Chico Bento sempre foi caracterizado em idade escolar, chegando a frequentar uma escola em suas histórias, apesar de não poder ser considerado um aluno exemplar, pois se atrasa, esquece os deveres, cria histórias de pescador, além de tirar notas baixas.
Chico Bento - 2007-2013005-20130810TURMA DA MÔNICA
Curiosidades 
Chico Bento é do Signo de Câncer, mas na história "O nome", que mostra o nascimento, diz que ele deveria receber o nome do santo do dia, mas a Vó Dita vê que ele nasceu no Dia de Todos os Santos, ou seja, 1 de novembro, então ele deveria ser de Escorpião.
Chico Bento - 2007-2013006-20130810TURMA DA MÔNICA
Controvérsias 
A personagem chegou a provocar polêmica nos anos ’80, uma vez que os diálogos tentam reproduzir o dialeto caipira, em vez da norma culta do português. Muitos alegaram que "ela [revista do Chico Bento] ensina às crianças a falarem errado". Outros disseram que "a maneira dos personagens falar é puro preconceito".
Chico Bento - 2007-2013007-20130810TURMA DA MÔNICA
Internacional 
Seus desenhos fazem muito sucesso na Itália, onde os shows da Mônica dobravam a audiência com suas histórias, e causaram polêmica em Singapura, pois os radicais islâmicos protestaram sobre ele nadar nu, de forma que as imagens tiveram de receber leve censura).
Chico Bento - 2007-2013008-20130810TURMA DA MÔNICA
 Primo do Chico Bento 
O Chico possui um primo que mora na cidade. Chama-se Zeca. Junto ao personagem também tem os pais. Eles aparecem em algumas histórias. O primo da cidade do Chico mora em um apartamento em um centro urbano. Os pais de Zeca têm nome e já mudaram de aparência várias vezes, em diversas histórias. Zeca é sempre denominado nas histórias como "Primo" e raramente é chamado pelo seu nome.
Chico Bento - 2007-2013009-20130810TURMA DA MÔNICA
Chico Bento - 2007-2013010-20130810TURMA DA MÔNICA
Chico Bento - 2007-2013011-20130810TURMA DA MÔNICA
Chico Bento - 2007-2013012-20130810TURMA DA MÔNICA
Chico Bento - 2007-2013013-20130810TURMA DA MÔNICA
Chico Bento - 2007-2013014-20130810TURMA DA MÔNICA
Chico Bento - 2007-2013015-20130810TURMA DA MÔNICA
Chico Bento - 2007-2013016-20130810TURMA DA MÔNICA
Chico Bento - 2007-2013017-20130810TURMA DA MÔNICA
Chico Bento - 2007-2013018-20130810TURMA DA MÔNICA
Chico Bento - 2007-2013019-20130810TURMA DA MÔNICA
Chico Bento - 2007-2013020-20130810TURMA DA MÔNICA
Chico Bento - 2007-2013021-20130810TURMA DA MÔNICA
Chico Bento - 2007-2013022-20130810TURMA DA MÔNICA
Chico Bento - 2007-2013023-20130810TURMA DA MÔNICA
Chico Bento - 2007-2013024-20130810TURMA DA MÔNICA
CAPA_CH_025.indd
Chico Bento - 2007-2013026-20130810TURMA DA MÔNICA
Chico Bento - 2007-2013027-20130810TURMA DA MÔNICA
Chico Bento - 2007-2013028-20130810TURMA DA MÔNICA
Chico Bento - 2007-2013029-20130810TURMA DA MÔNICA
Chico Bento - 2007-2013030-20130810TURMA DA MÔNICA
Chico Bento - 2007-2013031-20130810TURMA DA MÔNICA
Chico Bento - 2007-2013032-20130810TURMA DA MÔNICA
Chico Bento - 2007-2013033-20130810TURMA DA MÔNICA
Chico Bento - 2007-2013034-20130810TURMA DA MÔNICA
Chico Bento - 2007-2013035-20130810TURMA DA MÔNICA
Chico Bento - 2007-2013036-20130810TURMA DA MÔNICA
Chico Bento - 2007-2013037-20130810TURMA DA MÔNICA
Chico Bento - 2007-2013038-20130810TURMA DA MÔNICA
Chico Bento - 2007-2013039-20130810TURMA DA MÔNICA
Chico Bento - 2007-2013040-20130810TURMA DA MÔNICA
Chico Bento - 2007-2013041-20130810TURMA DA MÔNICA
Chico Bento - 2007-2013042-20130810TURMA DA MÔNICA
Chico Bento - 2007-2013043-20130810TURMA DA MÔNICA
Chico Bento - 2007-2013044-20130810TURMA DA MÔNICA
Chico Bento - 2007-2013045-20130810TURMA DA MÔNICA
Chico Bento - 2007-2013046-20130810TURMA DA MÔNICA
Chico Bento - 2007-2013047-20130810TURMA DA MÔNICA
Chico Bento - 2007-2013048-20130810TURMA DA MÔNICA
Chico Bento - 2007-2013049-20130810TURMA DA MÔNICA
Chico Bento - 2007-2013050-20130810TURMA DA MÔNICA
Chico Bento - 2007-2013051-20130810TURMA DA MÔNICA
Chico Bento - 2007-2013052-20130810TURMA DA MÔNICA
Chico Bento - 2007-2013053-20130810TURMA DA MÔNICA
Chico Bento - 2007-2013054-20130810TURMA DA MÔNICA
Chico Bento - 2007-2013055-20130810TURMA DA MÔNICA
Chico Bento - 2007-2013056-20130810TURMA DA MÔNICA
Chico Bento - 2007-2013057-20130810TURMA DA MÔNICA
Chico Bento - 2007-2013058-20130810TURMA DA MÔNICA
Chico Bento - 2007-2013059-20130810TURMA DA MÔNICA

Chico Bento - 2007-2013060-20130810TURMA DA MÔNICA
Chico Bento - 2007-2013061-20130810TURMA DA MÔNICA
Chico Bento - 2007-2013062-20130810TURMA DA MÔNICA
Chico Bento - 2007-2013063-20130810TURMA DA MÔNICA
Chico Bento - 2007-2013064-20130810TURMA DA MÔNICA
Chico Bento - 2007-2013065-20130810TURMA DA MÔNICA
Chico Bento - 2007-2013066-20130810TURMA DA MÔNICA
Chico Bento - 2007-2013067-20130810TURMA DA MÔNICA
Chico Bento - 2007-2013068-20130810TURMA DA MÔNICA
Chico Bento - 2007-2013069-20130810TURMA DA MÔNICA
Chico Bento - 2007-2013070-20130810TURMA DA MÔNICA
Chico Bento - 2007-2013071-20130810TURMA DA MÔNICA
Chico Bento - 2007-2013072-20130810TURMA DA MÔNICA

Chico Bento - 2007-2013073-20130810TURMA DA MÔNICA
Chico Bento - 2007-2013074-20130810TURMA DA MÔNICA
Chico Bento - 2007-2013075-20130810TURMA DA MÔNICA
Chico Bento - 2007-2013076-20130810TURMA DA MÔNICA
Chico Bento - 2007-2013077-20130810TURMA DA MÔNICA
Chico Bento - 2007-2013078-20130810TURMA DA MÔNICA
Chico Bento - 2007-2013079-20130810TURMA DA MÔNICA
Chico Bento - 2007-2013080-20130810TURMA DA MÔNICA
Contador de visitas
计数器
Contador de visitas

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado por duronaqueda às 13:02

Biografia,Abrahão Farc(Ator)

Terça-feira, 13.08.13

Abrahão Farc
Abram Jacob Szafarc (São Paulo, 28 de julho de 19371 — São Paulo, 24 de setembro de 20122 ), mais conhecido como Abrahão Farc, foi um ator brasileiro.

VEJA MAIS IMAGENS DE ATORES  EM  ASTROS EM REVISTA

 Nome conhecido da cena teatral paulista durante os anos 1960, Abram Jacob Szafarc nasceu em São Paulo em 28 de julho de 1937. Após adotar o nome artístico de Abrahão Farc, o ator estudou teatro com Eugênio Kusnet, em 1961, um dos mais destacado discípulos de Stanislavski e que teve passagem marcante no teatro brasileiro entre os anos 1960 e 70.
Farc fez sua estreia no teatro profissional em 1962, no espetáculo "A visita da velha senhora", de Friedrich Dürrenmatt e com direção de Walmor Chagas, numa produção da Companhia Cacilda Becker. Também no início de sua carreira, Farc integrou as primeiras atividades do Teatro Oficina, criado em 1961 por José Celso Martinez Corrêa, Renato Borghi, Fernando Peixoto, Ítala Nandi e Etty Fraser, atuando em montagens consagradas como "Pequenos Burgueses", entre 1963 e 64, e "Tambores na noite", realizada em 1972.

anos 1970, ele esteve presente nas montagen de "Equus" (1975), em que contracenava com direção de Celso Nunes, protagonizada por Paulo Autran e Ewerton de Castro, sob a direção de Celso Nunes.
Mais recentemente, Farc integrou o elenco de encenações como "Anna Weiss", do escocês Mike Cullen, "Jardim das cerejeiras", de Antón Tchkhov, e "O Escrivão", dirigida por Antônio Abujamra e baseada na novela "Bartleby, o escrivão", do escritor norte-americano Herman Melville — todas realizadas em 2006. Seu último trabalho em teatro ocorreu no ano passado, na montagem para "O casamento suspeitoso", texto do escritor Ariano Suassuna que foi levado à cena pelo diretor Sérgio Ferrrara.

Dono de uma longa carreira na TV, Farc atuou em mais de 30 trabalhos, entre novelas, seriados e minisséries. Esteve na TV Tupi entre 1970 e 1980, onde trabalhou em 14 produções. Como contratado da Rede Globo atuou em inúmeros trabalhos, entre eles "Livre para voar", "De quina pra lua" e em "Sete pecados", de 2007. O ator também participou de novelas das emissoras Bandeirantes, Manchete, Record e SBT, por onde fez sua última aparição, na novela "Revelação", exibida em 2009.
Sua carreira no cinema, iniciada em 1968, com "As amorosas", de Walter Hugo Khouri, computa 24 longas, sendo os três últimos "Cafundó" (2005), além de "O ano em que meus pais saíram de férias" e "O cheiro do ralo", ambos lançados em 2006.

No ano passado, o ator participou do videoclipe da música "Subirusdoistiozin", do rapper Criolo, uma das grandes revelações da música brasileria em 2011. Também no ano passado protagonizou o filme “A grande viagem”, dirigido por Caroline Fioratti.
O ator Abrahão Farc faleceu nesta segunda-feira, dia 24 de setembro, aos 75 anos, em São Paulo. Chegou a ficar três semanas internado para tratar um tumor no intestino, mas teve uma pneumonia e não resistiu à falência múltipla dos órgãos. O corpo foi sepultado no cemitério israelita do Butantã, localizado na zona Oeste da capital paulista. Farc era casado e tinha duas filhas.

NOTICIAS SOBRE A MORTE DO ATOR O ATOR 
Morreu ontem aos 75 anos, o ator Abrahão Farc. Após três semanas internado com um tumor no intestino, ele teve pneumonia e não resistiu à falência múltipla nos órgãos, ocorrida à 0h05 de segunda. Abram Jacob Szafarc, nome de batismo do ator, nasceu em São Paulo em 1937, fez teatro amador por quatro anos antes de estrear profissionalmente em 1962. A primeira peça foi o espetáculo A Visita da Velha Senhora, de Friedrich Dürrenmatt, na Companhia de Cacilda Becker sob direção de Walmor Chagas. Ao longo dos 50 anos de carreira, Farc atuou em trabalhos como a novela Sete Pecados (2007), os longas O Cheiro do Ralo (2007) e O Ano em Que Meus Pais Saíram de Férias (2006) e a peça Um Casamento Suspeitoso (2011), seu último trabalho. Também participou do clipe da música “Subirusdoistiozin”, do rapper Criolo, em 2010. O velório e o enterro foram realizados no Cemitério Israelita do Butantã, zona oeste de São Paulo. Farc era casado e tinha duas filhas.

Morreu nesta segunda-feira, 24, aos 75 anos, o ator Abrahão Farc (1937-2012), cujo nome de batismo era Abram Jacob Szafarc. O ator vivia em uma casa de repouso desde que teve complicações após um acidente doméstico. Em novembro de 2011, ele caiu em casa, bateu a cabeça e precisou ser submetido a cirurgia. Farc foi sepultado no Cemitério Israelita de São Paulo.
Na TV, o último trabalho do ator foi em 2009 na novela Revelação, de Íris Abravanel (62), no SBT. Entre outras novelas, ele também atuou em Sete Pecados (2007), Força de um Desejo (1999) e Malhação (1996), na Globo. No cinema, participou de produções como O Cheiro do Ralo (2006) e O Ano em Que Meus Pais Saíram de Férias (2006).
A ministra da Cultura Marta Suplicy (67) divulgou uma nota de pesar pela morte. "Abrahão Farc deixa um admirável legado para a dramaturgia televisiva e importantes contribuições para o cinema e o teatro brasileiros. Solidarizo-me com a família do ator e com toda a classe artística neste momento de perda", disse.
(Publicado em 24 de Set. de 2012 às 19:41)

Morre aos 75 anos o ator Abrahão Farc
 
O corpo do ator paulistano Abrahão Farc foi enterrado nesta segunda (24), no Cemitério Israelita de São Paulo. Ele tinha 75 anos.Seu nome verdadeiro era Abram Jacob Szafarc. Ele fez parte do Teatro Oficina e atuou no cinema em filmes como O Ano em Que Meus Pais Saíram de Férias e O Cheiro do Ralo, ambos de 2006.Na TV, na qual fez mais de 30 novelas, atuou em clássicos da Tupi, como Mulheres de Areia (1973) e A Viagem (1975). Seu último folhetim foi Revelação (2009), no SBT.Para a ministra da Cultura, Marta Suplicy, “Abrahão Farc deixa um admirável legado para a dramaturgia televisiva e importantes contribuições para o cinema e o teatro brasileiros”.O fotógrafo Bob Sousa, parceiro do blog, nos enviou o belo retrato, abaixo, que fez de Abrahão Farc no camarim, em agosto de 2011, no Teatro Popular do Sesi, em São Paulo, onde atuou na peça O Casamento Suspeito, com direção de Sergio Ferrara. Vai fazer falta.



Na televisão
2009 – Revelação .... pai adotivo de Margareth
2007 – Sete Pecados .... Silas
2002 – Marisol .... Dr. Heitor
1999 – Força de um Desejo .... Padre Olinto
1998 – A História de Ester .... Abner
1996 - Malhação .... Nestor
1991 – Salomé .... Albino
1990 – Mico Preto .... Juca
1988 – Vida Nova .... Abrahão
1986 – Tudo ou Nada .... Salomão
1986 – Dona Beija .... Coronel Paulo Sampaio
1985 – De Quina pra Lua .... Moshe
1984 – Livre para Voar .... Lau
1984 – Meu Destino É Pecar .... Saul
1983 – Moinhos de Vento
1982 – Campeão .... Matias
1982 – Os Imigrantes - 3ª Geração .... Domingues
1982 – Avenida Paulista .... Artur
1982 – O Coronel e o Lobisomem .... pe. Malaquias
1981 – Partidas Dobradas .... Hermano
1981 – O Fiel e a Pedra
1980 – Dulcinéa Vai à Guerra .... Eugênio
1979 – Gaivotas .... Júlio
1977 – O Profeta .... Piragibe
1976 – O Julgamento .... Procópio
1976 – Xeque-Mate .... Salomão
1975 – A Viagem .... Tibério
1975 – Ovelha Negra .... Vital
1974 – Ídolo de Pano .... Guilherme
1974 – O Machão .... Calixto
1973 – Mulheres de Areia .... marujo
1972 – Camomila e Bem-me-quer .... Lula
1972 – Bel-Ami
1972 – Na Idade do Lobo
1971 – Nossa Filha Gabriela .... Romeu
1970 – O Meu Pé de Laranja Lima .... pe. Rozendo
No cinema
O Cheiro do Ralo (2006) .... homem dos soldadinhos
O Ano em Que Meus Pais Saíram de Férias (2006) .... Anatol
Cafundó (2005) .... juiz
Como Fazer um Filme de Amor (2004) .... Mordomo
Nina (2004) .... Sr. Freak
Alma Corsária (1993) .... suicida
Oswaldianas (1992)
Vera (1987)
Nem Tudo é Verdade (1986)
Sadismo - Aberrações Sexuais (1981)
A Noite das Depravadas (1981)
Ato de Violência (1980) .... diretor da cadeia
O Estripador de Mulheres (1978)
Belas e Corrompidas (1977)
O Mulherengo (1976) .... charreteiro
Excitação (1976) ... Delegado 3
Tiradentes, o Mártir da Independência (1976)
Cada um Dá o que Tem (1975)
O Predileto (1975)
O Detetive Bolacha contra o Gênio do Crime (1973)
Bang Bang (1971) .... homem gordo
Em Cada Coração um Punhal (1970)
A Mulher de Todos (1969) .... turista
As Amorosas (1968) .... cu
Contador de visitas
计数器
Contador de visitas

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado por duronaqueda às 12:50

RONALDINHO GAUCHO,PANINI – TURMA DA MÔNICA(as capas do gibi)

Terça-feira, 13.08.13
RONALDINHO GAUCHO,PANINI001-20130809TURMA DA MÔNICA
RONALDINHO GAUCHO,PANINI – TURMA DA MÔNICA
RONALDINHO GAUCHO,PANINI002-20130809TURMA DA MÔNICA
RONALDINHO GAUCHO,PANINI003-20130809TURMA DA MÔNICA
RONALDINHO GAUCHO,PANINI004-20130809TURMA DA MÔNICA
RONALDINHO GAUCHO,PANINI005-20130809TURMA DA MÔNICA
RONALDINHO GAUCHO,PANINI006-20130809TURMA DA MÔNICA
RONALDINHO GAUCHO,PANINI007-20130809TURMA DA MÔNICA
RONALDINHO GAUCHO,PANINI008-20130809TURMA DA MÔNICA
RONALDINHO GAUCHO,PANINI009-20130809TURMA DA MÔNICA
RONALDINHO GAUCHO,PANINI010-20130809TURMA DA MÔNICA
CAPA_RG_027.indd
RONALDINHO GAUCHO,PANINI012-20130809TURMA DA MÔNICA
RONALDINHO GAUCHO,PANINI013-20130809TURMA DA MÔNICA
RONALDINHO GAUCHO,PANINI014-20130809TURMA DA MÔNICA
RONALDINHO GAUCHO,PANINI015-20130809TURMA DA MÔNICA
RONALDINHO GAUCHO,PANINI016-20130809TURMA DA MÔNICA
RONALDINHO GAUCHO,PANINI017-20130809TURMA DA MÔNICA
RONALDINHO GAUCHO,PANINI018-20130809TURMA DA MÔNICA
RONALDINHO GAUCHO,PANINI019-20130809TURMA DA MÔNICA
RONALDINHO GAUCHO,PANINI020-20130809TURMA DA MÔNICA
RONALDINHO GAUCHO,PANINI021-20130809TURMA DA MÔNICA
CAPA_RG_038.indd
RONALDINHO GAUCHO,PANINI023-20130809TURMA DA MÔNICA
RONALDINHO GAUCHO,PANINI024-20130809TURMA DA MÔNICA
RONALDINHO GAUCHO,PANINI025-20130809TURMA DA MÔNICA
RONALDINHO GAUCHO,PANINI026-20130809TURMA DA MÔNICA
RONALDINHO GAUCHO,PANINI027-20130809TURMA DA MÔNICA
RONALDINHO GAUCHO,PANINI028-20130809TURMA DA MÔNICA
RONALDINHO GAUCHO,PANINI029-20130809TURMA DA MÔNICA
RONALDINHO GAUCHO,PANINI030-20130809TURMA DA MÔNICA
RONALDINHO GAUCHO,PANINI031-20130809TURMA DA MÔNICA
RONALDINHO GAUCHO,PANINI032-20130809TURMA DA MÔNICA
RONALDINHO GAUCHO,PANINI033-20130809TURMA DA MÔNICA
RONALDINHO GAUCHO,PANINI034-20130809TURMA DA MÔNICA
RONALDINHO GAUCHO,PANINI035-20130809TURMA DA MÔNICA
RONALDINHO GAUCHO,PANINI036-20130809TURMA DA MÔNICA
RONALDINHO GAUCHO,PANINI037-20130809TURMA DA MÔNICA
RONALDINHO GAUCHO,PANINI038-20130809TURMA DA MÔNICA
RONALDINHO GAUCHO,PANINI039-20130809TURMA DA MÔNICA
RONALDINHO GAUCHO,PANINI040-20130809TURMA DA MÔNICA
RONALDINHO GAUCHO,PANINI041-20130809TURMA DA MÔNICA
RONALDINHO GAUCHO,PANINI042-20130809TURMA DA MÔNICA
RONALDINHO GAUCHO,PANINI043-20130809TURMA DA MÔNICA
CAPA_RG_060.indd
RONALDINHO GAUCHO,PANINI045-20130809TURMA DA MÔNICA
RONALDINHO GAUCHO,PANINI046-20130809TURMA DA MÔNICA
RONALDINHO GAUCHO,PANINI048-20130809TURMA DA MÔNICA
RONALDINHO GAUCHO,PANINI049-20130809TURMA DA MÔNICA
RONALDINHO GAUCHO,PANINI050-20130809TURMA DA MÔNICA
RONALDINHO GAUCHO,PANINI051-20130809TURMA DA MÔNICA
RONALDINHO GAUCHO,PANINI052-20130809TURMA DA MÔNICA
RONALDINHO GAUCHO,PANINI053-20130809TURMA DA MÔNICA
RONALDINHO GAUCHO,PANINI054-20130809TURMA DA MÔNICA
RONALDINHO GAUCHO,PANINI055-20130809TURMA DA MÔNICA
RONALDINHO GAUCHO,PANINI056-20130809TURMA DA MÔNICA
RONALDINHO GAUCHO,PANINI057-20130809TURMA DA MÔNICA
Contador de visitas
计数器
Contador de visitas

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado por duronaqueda às 01:27

RONALDINHO GAUCHO,PANINI – TURMA DA MÔNICA(as capas do gibi)

Terça-feira, 13.08.13
RONALDINHO GAUCHO,PANINI001-20130809TURMA DA MÔNICA
RONALDINHO GAUCHO,PANINI – TURMA DA MÔNICA
RONALDINHO GAUCHO,PANINI002-20130809TURMA DA MÔNICA
RONALDINHO GAUCHO,PANINI003-20130809TURMA DA MÔNICA
RONALDINHO GAUCHO,PANINI004-20130809TURMA DA MÔNICA
RONALDINHO GAUCHO,PANINI005-20130809TURMA DA MÔNICA
RONALDINHO GAUCHO,PANINI006-20130809TURMA DA MÔNICA
RONALDINHO GAUCHO,PANINI007-20130809TURMA DA MÔNICA
RONALDINHO GAUCHO,PANINI008-20130809TURMA DA MÔNICA
RONALDINHO GAUCHO,PANINI009-20130809TURMA DA MÔNICA
RONALDINHO GAUCHO,PANINI010-20130809TURMA DA MÔNICA
CAPA_RG_027.indd
RONALDINHO GAUCHO,PANINI012-20130809TURMA DA MÔNICA
RONALDINHO GAUCHO,PANINI013-20130809TURMA DA MÔNICA
RONALDINHO GAUCHO,PANINI014-20130809TURMA DA MÔNICA
RONALDINHO GAUCHO,PANINI015-20130809TURMA DA MÔNICA
RONALDINHO GAUCHO,PANINI016-20130809TURMA DA MÔNICA
RONALDINHO GAUCHO,PANINI017-20130809TURMA DA MÔNICA
RONALDINHO GAUCHO,PANINI018-20130809TURMA DA MÔNICA
RONALDINHO GAUCHO,PANINI019-20130809TURMA DA MÔNICA
RONALDINHO GAUCHO,PANINI020-20130809TURMA DA MÔNICA
RONALDINHO GAUCHO,PANINI021-20130809TURMA DA MÔNICA
CAPA_RG_038.indd
RONALDINHO GAUCHO,PANINI023-20130809TURMA DA MÔNICA
RONALDINHO GAUCHO,PANINI024-20130809TURMA DA MÔNICA
RONALDINHO GAUCHO,PANINI025-20130809TURMA DA MÔNICA
RONALDINHO GAUCHO,PANINI026-20130809TURMA DA MÔNICA
RONALDINHO GAUCHO,PANINI027-20130809TURMA DA MÔNICA
RONALDINHO GAUCHO,PANINI028-20130809TURMA DA MÔNICA
RONALDINHO GAUCHO,PANINI029-20130809TURMA DA MÔNICA
RONALDINHO GAUCHO,PANINI030-20130809TURMA DA MÔNICA
RONALDINHO GAUCHO,PANINI031-20130809TURMA DA MÔNICA
RONALDINHO GAUCHO,PANINI032-20130809TURMA DA MÔNICA
RONALDINHO GAUCHO,PANINI033-20130809TURMA DA MÔNICA
RONALDINHO GAUCHO,PANINI034-20130809TURMA DA MÔNICA
RONALDINHO GAUCHO,PANINI035-20130809TURMA DA MÔNICA
RONALDINHO GAUCHO,PANINI036-20130809TURMA DA MÔNICA
RONALDINHO GAUCHO,PANINI037-20130809TURMA DA MÔNICA
RONALDINHO GAUCHO,PANINI038-20130809TURMA DA MÔNICA
RONALDINHO GAUCHO,PANINI039-20130809TURMA DA MÔNICA
RONALDINHO GAUCHO,PANINI040-20130809TURMA DA MÔNICA
RONALDINHO GAUCHO,PANINI041-20130809TURMA DA MÔNICA
RONALDINHO GAUCHO,PANINI042-20130809TURMA DA MÔNICA
RONALDINHO GAUCHO,PANINI043-20130809TURMA DA MÔNICA
CAPA_RG_060.indd
RONALDINHO GAUCHO,PANINI045-20130809TURMA DA MÔNICA
RONALDINHO GAUCHO,PANINI046-20130809TURMA DA MÔNICA
RONALDINHO GAUCHO,PANINI048-20130809TURMA DA MÔNICA
RONALDINHO GAUCHO,PANINI049-20130809TURMA DA MÔNICA
RONALDINHO GAUCHO,PANINI050-20130809TURMA DA MÔNICA
RONALDINHO GAUCHO,PANINI051-20130809TURMA DA MÔNICA
RONALDINHO GAUCHO,PANINI052-20130809TURMA DA MÔNICA
RONALDINHO GAUCHO,PANINI053-20130809TURMA DA MÔNICA
RONALDINHO GAUCHO,PANINI054-20130809TURMA DA MÔNICA
RONALDINHO GAUCHO,PANINI055-20130809TURMA DA MÔNICA
RONALDINHO GAUCHO,PANINI056-20130809TURMA DA MÔNICA
RONALDINHO GAUCHO,PANINI057-20130809TURMA DA MÔNICA
Contador de visitas
计数器
Contador de visitas

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado por duronaqueda às 01:27

A HISTORIA DA MÔNICA

Terça-feira, 13.08.13

Mônica
Mônica é uma personagem fictícia de histórias em quadrinhos brasileira, criada por Mauricio de Sousa em 1963 nas tiras de jornais de Cebolinha. Originalmente como coadjuvante, Mônica logo se tornou a principal personagem de Maurício junto com Cebolinha e passou a estrelar sua própria revista em 1970 publicada primeiro pela Editora Abril e atualmente pela Editora Panini. Os personagens de Mauricio de Sousa passaram a ser chamados de Turma da Mônica, tendo-lhe como protagonista na maioria das obras dos Estúdios Mauricio de Sousa.

Concepção e criação

Mauricio de Sousa baseou-se em sua filha homônima para criá-la, fato que se repetiu com outras personagens surgidas posteriormente. Seu papel original era como coadjuvante para Cebolinha, o protagonista original entre os primeiros personagens de Mauricio. Porém, seu público, como o próprio relata, "passou a coroa" para ela. Mauricio atribui parte do sucesso de Mônica ao fato de ela ser a primeira personagem feminina com papel de destaque dentre suas criações, que eram em maioria meninos.


 Mônica ganhou tanto espaço que acabou tendo sua própria revista em 1970, a primeira publicação infantil colorida em terras brasileiras.
Enquanto sua filha brincava com as irmãs, Mauricio aproveitava para estudar o comportamento dela. Quando sua irmã mais velha, Mariângela, que por sua vez inspirou Maria Cebolinha, lhe cortou os cabelos, deixou diversos caminhos-de-rato em sua cabeça, usados pelo pai para conceber o cabelo em gomos da personagem, que lembram bananas.

Imagem
Encontro de 'Mônicas': a 'real', filha de Maurício, abraça a personagem (centro), que entrou na puberdade em 2008, quando o desenhista lançou a 'Turma da Mônica Jovem'.

A menina era gorducha, dentuça e de baixa estatura, características que também foram transferidas para sua criação de forma caricata e exagerada, assim como sua personalidade forte e briguenta. Mauricio ainda observou que a filha utilizava roupas de cor vermelha com frequência e tinha muito apreço por um coelho de pelúcia. Ele fez com que sua personagem também apresentasse tais traços.

Com o passar dos anos, os traços de Mauricio evoluíram, mas Mônica manteve os dentes incisivos protuberantes e sempre usa vestidos de cor vermelha. Nas histórias, os personagens constantemente a ofendem com insultos relacionados à sua baixa estatura e ao seu excesso de peso, apesar de não apresentar diferenças visíveis com os outros personagens no estilo atual de desenho das publicações.
Em sua versão adolescente na publicação Turma da Mônica Jovem, a personagem aparece com peso e estatura normais, e seus dentes, apesar de ainda protuberantes, são menos caricatos do que em sua versão infantil. Ela também possui um indumentário mais extenso e que não se limita apenas ao vermelho.

Sinopse

Mônica é uma menina de sete anos que vive no Bairro do Limoeiro, local fictício que serve de cenário para a maioria das histórias que protagoniza. Ela vive com sua mãe Luísa Fernandes, uma dona de casa, e seu pai Sousa, que trabalha em uma companhia de negócios e tem sua aparência baseada no Mauricio de Sousa real. Quando foi criada, Mônica era irmã do personagem Zé Luis, mas na continuidade atual aboliu-se tal parentesco. Ela também tem um cachorro de estimação chamado Monicão, que divide diversas características físicas e comportamentais com sua dona. Monicão foi um presente de seus amigos Cebolinha e Cascão, numa tentativa frustrada de zombar da menina.

De gênio forte, Mônica não tem paciência para os apelidos que recebe das outras crianças por causa de sua aparência física e costuma responder a tais ações com sua extrema força bruta, muito superior à de uma menina de sua idade e até mesmo à de um ser humano comum. Mônica aplica tais "correções" em seus colegas com suas próprias mãos ou através de Sansão, um coelho azul de pelúcia que é muito querido por Mônica. Sansão é frequentemente roubado pelos meninos do bairro, que dão nós em suas orelhas para irritar a "dona da rua", título que ostenta e que é almejado por Cebolinha.

Apesar das provocações constantes que enfrenta, ela tem laços de amizade com a maioria das crianças do bairro, em especial com Magali, uma das poucas que não sofrem com o temperamento de Mônica. Normalmente geniosa, por vezes demonstra um comportamento mais dócil e feminino, e frequentemente se apaixona pelos meninos mais bonitos do bairro. Ela se mostra mais controlada e romântica quando adolescente em Turma da Mônica Jovem, mas em alguns momentos ainda deixa seu lado violento aflorar. Ela também nutre uma paixão correspondida por Cebola, com quem tanto brigava na infância.

Turma da Mônica Jovem

Nesta série Mônica agora é adolescente e possui 15 anos de idade. Diferente de antigamente Mônica não é mais incomodada pelos meninos por não ser mais baixinha e nem gorducha, mas continua com seus mesmos dentes grandes. Atualmente Mônica usa mais de uma roupa diferente de antes quando ela usava sempre as mesmas roupas, no entanto ela ainda possui sua super-força e seu coelhinho Sansão. Sua relação com Cebolinha (agora chamado de Cebola) consiste em mais namoros do que em brigas entre si.

Mônica é alegre, meiga e ainda um pouco dentucinha, mas é agora uma garota esbelta e muito bonita. Muito determinada, sempre indo até o fim quando quer algo. Parece ter uma boa amizade com Cebola, compensando os atritos entre os dois na infância, gerados por planos dele contra ela e coelhadas dela nele. Desta vez possuem uma amizade um tanto colorida, já que Mônica não esconde que é de fato apaixonada pelo Cebola, apesar que de vez em quando ainda suspira por outros garotos. Apesar de ainda ser geniosa, parece ter controlado isso conforme cresceu e se mostra mais calma e pensativa. Sempre está disposta a ajudar seus amigos e às vezes se esquece dela mesma por querer ajudar os outros.

Ainda discute com o Cebola, mas não esconde suas segundas intenções e dá sempre um jeitinho de se aproximar do "amigo", sempre lhe apoiando com todo amor. Morre de ciúmes quando Cebola fala com outras garotas, mas também adora provocá-lo, saindo com outros garotos na frente dele. Os dois já namoraram uma vez, na edição 34, porém não deu certo, mas Cebola acredita que se um dia derrotar a Mônica, finalmente ele estará à altura dela e eles poderiam namorar (mesmo que a própria Mônica considere que ele já está à altura dela). Parece ter uma quedinha pelo Do Contra.

Em uma edição descobre-se que Mônica descende de uma heroína portuguesa com o mesmo nome e aparência de sua mãe, que é uma encarnação passada da mesma e fazia parte da guarda pessoal de um imperador da época. A filha da heroína também se chamava Mônica e possuía força sobrehumana, o que indica que tal característica seja familiar.

Família da Mônica

 Dona Luisa Moreira Fernandes
É a mãe da Mônica, Dona de Casa. É cuidadosa com os afazeres domésticos, deixando a casa sempre impecável. Está sempre discordando de sua filha,quando o assunto é de que Mônica está gorda,baixa e dentuça.
 Seu Luís Rodolfo Castro de Sousa " Seu Sousa"
É o pai da Mônica, e se parece muito com Maurício de Sousa. É trabalhador, atencioso, compreensivo e carinhoso com sua família,. trabalha em uma companhia de negócios.

José Luís Fernandes de Sousa "Zé Luís"
Quando foi criado, Zé Luís era irmão da Mônica, mas na continuidade atual aboliu-se tal parentesco. É inteligente, usa óculos e está sempre estudando.
 Monicão

Monicão é o cachorrinho de estimação da Mônica. De cor marrom, divide diversas características físicas e comportamentais com sua dona. Monicão foi um presente de seus amigos Cebolinha e Cascão, numa tentativa frustrada de zombar da menina.
 Sansão

Coelhinho azul e inseparável da Mônica, ela anda com ele pra cima e pra baixo. A maioria das histórias, Mônica o usa como "arma" para dar coelhada nos meninos da rua que implicam com ela, principalmente Cebolinha e Cascão.Mais tarde, acaba ganhando uma namoradinha, uma coelhinha de pelúcia rosa de nome Dalila.

Nos Jogos Eletrônicos

Mônica também é a protagonista de seus jogos eletrônicos produzidos pela Tectoy na década de 90 para Master System e Mega Drive (todos adaptados da série Wonder Boy).
Na versão brasileira, Mônica usa seu Sansão como espadas e seus vestidinhos como armaduras sem contar que ela também pode carregar botas e escudos nas aventuras. Um fato curioso é que Mônica aparenta viver em outro mundo diferente dos apresentados nos quadrinhos, muito similar a uma época medieval, sem contar que seus pais nunca são apresentados nos jogos dando a impressão que ela é órfã pelo fato dela aparecer morando em uma casinha própria no começo do jogo Turma da Mônica na Terra dos Monstros.
É bem provável que a Mônica apresentada nestes jogos seja outra já que os jogos apesar de terem os mesmos personagens não possuem nenhuma ligação com os quadrinhos.

Recepção

Mônica é vista como uma das personagens mais importantes na história dos quadrinhos brasileiros em diversas mídias. Em 2007, a personagem recebeu o título de embaixadora da UNICEF por sua contribuição de quase 50 anos na transmissão de "valores como a amizade, a importância da educação, da convivência familiar e comunitária." A Representante do UNICEF no Brasil, Marie-Pierre Poirier, declarou que "Mônica ajudará o UNICEF a defender os direitos das crianças, usando uma linguagem que permitirá que as crianças entendam melhor seus direitos a educação, saúde, proteção e carinho".
Contador de visitas
计数器
Contador de visitas

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado por duronaqueda às 01:21

A HISTORIA DA MÔNICA

Terça-feira, 13.08.13

Mônica
Mônica é uma personagem fictícia de histórias em quadrinhos brasileira, criada por Mauricio de Sousa em 1963 nas tiras de jornais de Cebolinha. Originalmente como coadjuvante, Mônica logo se tornou a principal personagem de Maurício junto com Cebolinha e passou a estrelar sua própria revista em 1970 publicada primeiro pela Editora Abril e atualmente pela Editora Panini. Os personagens de Mauricio de Sousa passaram a ser chamados de Turma da Mônica, tendo-lhe como protagonista na maioria das obras dos Estúdios Mauricio de Sousa.

Concepção e criação

Mauricio de Sousa baseou-se em sua filha homônima para criá-la, fato que se repetiu com outras personagens surgidas posteriormente. Seu papel original era como coadjuvante para Cebolinha, o protagonista original entre os primeiros personagens de Mauricio. Porém, seu público, como o próprio relata, "passou a coroa" para ela. Mauricio atribui parte do sucesso de Mônica ao fato de ela ser a primeira personagem feminina com papel de destaque dentre suas criações, que eram em maioria meninos.


 Mônica ganhou tanto espaço que acabou tendo sua própria revista em 1970, a primeira publicação infantil colorida em terras brasileiras.
Enquanto sua filha brincava com as irmãs, Mauricio aproveitava para estudar o comportamento dela. Quando sua irmã mais velha, Mariângela, que por sua vez inspirou Maria Cebolinha, lhe cortou os cabelos, deixou diversos caminhos-de-rato em sua cabeça, usados pelo pai para conceber o cabelo em gomos da personagem, que lembram bananas.

Imagem
Encontro de 'Mônicas': a 'real', filha de Maurício, abraça a personagem (centro), que entrou na puberdade em 2008, quando o desenhista lançou a 'Turma da Mônica Jovem'.

A menina era gorducha, dentuça e de baixa estatura, características que também foram transferidas para sua criação de forma caricata e exagerada, assim como sua personalidade forte e briguenta. Mauricio ainda observou que a filha utilizava roupas de cor vermelha com frequência e tinha muito apreço por um coelho de pelúcia. Ele fez com que sua personagem também apresentasse tais traços.

Com o passar dos anos, os traços de Mauricio evoluíram, mas Mônica manteve os dentes incisivos protuberantes e sempre usa vestidos de cor vermelha. Nas histórias, os personagens constantemente a ofendem com insultos relacionados à sua baixa estatura e ao seu excesso de peso, apesar de não apresentar diferenças visíveis com os outros personagens no estilo atual de desenho das publicações.
Em sua versão adolescente na publicação Turma da Mônica Jovem, a personagem aparece com peso e estatura normais, e seus dentes, apesar de ainda protuberantes, são menos caricatos do que em sua versão infantil. Ela também possui um indumentário mais extenso e que não se limita apenas ao vermelho.

Sinopse

Mônica é uma menina de sete anos que vive no Bairro do Limoeiro, local fictício que serve de cenário para a maioria das histórias que protagoniza. Ela vive com sua mãe Luísa Fernandes, uma dona de casa, e seu pai Sousa, que trabalha em uma companhia de negócios e tem sua aparência baseada no Mauricio de Sousa real. Quando foi criada, Mônica era irmã do personagem Zé Luis, mas na continuidade atual aboliu-se tal parentesco. Ela também tem um cachorro de estimação chamado Monicão, que divide diversas características físicas e comportamentais com sua dona. Monicão foi um presente de seus amigos Cebolinha e Cascão, numa tentativa frustrada de zombar da menina.

De gênio forte, Mônica não tem paciência para os apelidos que recebe das outras crianças por causa de sua aparência física e costuma responder a tais ações com sua extrema força bruta, muito superior à de uma menina de sua idade e até mesmo à de um ser humano comum. Mônica aplica tais "correções" em seus colegas com suas próprias mãos ou através de Sansão, um coelho azul de pelúcia que é muito querido por Mônica. Sansão é frequentemente roubado pelos meninos do bairro, que dão nós em suas orelhas para irritar a "dona da rua", título que ostenta e que é almejado por Cebolinha.

Apesar das provocações constantes que enfrenta, ela tem laços de amizade com a maioria das crianças do bairro, em especial com Magali, uma das poucas que não sofrem com o temperamento de Mônica. Normalmente geniosa, por vezes demonstra um comportamento mais dócil e feminino, e frequentemente se apaixona pelos meninos mais bonitos do bairro. Ela se mostra mais controlada e romântica quando adolescente em Turma da Mônica Jovem, mas em alguns momentos ainda deixa seu lado violento aflorar. Ela também nutre uma paixão correspondida por Cebola, com quem tanto brigava na infância.

Turma da Mônica Jovem

Nesta série Mônica agora é adolescente e possui 15 anos de idade. Diferente de antigamente Mônica não é mais incomodada pelos meninos por não ser mais baixinha e nem gorducha, mas continua com seus mesmos dentes grandes. Atualmente Mônica usa mais de uma roupa diferente de antes quando ela usava sempre as mesmas roupas, no entanto ela ainda possui sua super-força e seu coelhinho Sansão. Sua relação com Cebolinha (agora chamado de Cebola) consiste em mais namoros do que em brigas entre si.

Mônica é alegre, meiga e ainda um pouco dentucinha, mas é agora uma garota esbelta e muito bonita. Muito determinada, sempre indo até o fim quando quer algo. Parece ter uma boa amizade com Cebola, compensando os atritos entre os dois na infância, gerados por planos dele contra ela e coelhadas dela nele. Desta vez possuem uma amizade um tanto colorida, já que Mônica não esconde que é de fato apaixonada pelo Cebola, apesar que de vez em quando ainda suspira por outros garotos. Apesar de ainda ser geniosa, parece ter controlado isso conforme cresceu e se mostra mais calma e pensativa. Sempre está disposta a ajudar seus amigos e às vezes se esquece dela mesma por querer ajudar os outros.

Ainda discute com o Cebola, mas não esconde suas segundas intenções e dá sempre um jeitinho de se aproximar do "amigo", sempre lhe apoiando com todo amor. Morre de ciúmes quando Cebola fala com outras garotas, mas também adora provocá-lo, saindo com outros garotos na frente dele. Os dois já namoraram uma vez, na edição 34, porém não deu certo, mas Cebola acredita que se um dia derrotar a Mônica, finalmente ele estará à altura dela e eles poderiam namorar (mesmo que a própria Mônica considere que ele já está à altura dela). Parece ter uma quedinha pelo Do Contra.

Em uma edição descobre-se que Mônica descende de uma heroína portuguesa com o mesmo nome e aparência de sua mãe, que é uma encarnação passada da mesma e fazia parte da guarda pessoal de um imperador da época. A filha da heroína também se chamava Mônica e possuía força sobrehumana, o que indica que tal característica seja familiar.

Família da Mônica

 Dona Luisa Moreira Fernandes
É a mãe da Mônica, Dona de Casa. É cuidadosa com os afazeres domésticos, deixando a casa sempre impecável. Está sempre discordando de sua filha,quando o assunto é de que Mônica está gorda,baixa e dentuça.
 Seu Luís Rodolfo Castro de Sousa " Seu Sousa"
É o pai da Mônica, e se parece muito com Maurício de Sousa. É trabalhador, atencioso, compreensivo e carinhoso com sua família,. trabalha em uma companhia de negócios.

José Luís Fernandes de Sousa "Zé Luís"
Quando foi criado, Zé Luís era irmão da Mônica, mas na continuidade atual aboliu-se tal parentesco. É inteligente, usa óculos e está sempre estudando.
 Monicão

Monicão é o cachorrinho de estimação da Mônica. De cor marrom, divide diversas características físicas e comportamentais com sua dona. Monicão foi um presente de seus amigos Cebolinha e Cascão, numa tentativa frustrada de zombar da menina.
 Sansão

Coelhinho azul e inseparável da Mônica, ela anda com ele pra cima e pra baixo. A maioria das histórias, Mônica o usa como "arma" para dar coelhada nos meninos da rua que implicam com ela, principalmente Cebolinha e Cascão.Mais tarde, acaba ganhando uma namoradinha, uma coelhinha de pelúcia rosa de nome Dalila.

Nos Jogos Eletrônicos

Mônica também é a protagonista de seus jogos eletrônicos produzidos pela Tectoy na década de 90 para Master System e Mega Drive (todos adaptados da série Wonder Boy).
Na versão brasileira, Mônica usa seu Sansão como espadas e seus vestidinhos como armaduras sem contar que ela também pode carregar botas e escudos nas aventuras. Um fato curioso é que Mônica aparenta viver em outro mundo diferente dos apresentados nos quadrinhos, muito similar a uma época medieval, sem contar que seus pais nunca são apresentados nos jogos dando a impressão que ela é órfã pelo fato dela aparecer morando em uma casinha própria no começo do jogo Turma da Mônica na Terra dos Monstros.
É bem provável que a Mônica apresentada nestes jogos seja outra já que os jogos apesar de terem os mesmos personagens não possuem nenhuma ligação com os quadrinhos.

Recepção

Mônica é vista como uma das personagens mais importantes na história dos quadrinhos brasileiros em diversas mídias. Em 2007, a personagem recebeu o título de embaixadora da UNICEF por sua contribuição de quase 50 anos na transmissão de "valores como a amizade, a importância da educação, da convivência familiar e comunitária." A Representante do UNICEF no Brasil, Marie-Pierre Poirier, declarou que "Mônica ajudará o UNICEF a defender os direitos das crianças, usando uma linguagem que permitirá que as crianças entendam melhor seus direitos a educação, saúde, proteção e carinho".
Contador de visitas
计数器
Contador de visitas

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado por duronaqueda às 01:21

ZEZÉ DI CAMARGO E LUCIANO

Terça-feira, 13.08.13
ZEZÉ DI CAMARGO E LUCIANO EM FOTOS,CAPAS DE VINIL,CD,POSTERS........

























































































Contador de visitas
计数器
Contador de visitas

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado por duronaqueda às 01:09

ZEZÉ DI CAMARGO E LUCIANO

Terça-feira, 13.08.13
ZEZÉ DI CAMARGO E LUCIANO EM FOTOS,CAPAS DE VINIL,CD,POSTERS........

























































































Contador de visitas
计数器
Contador de visitas

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado por duronaqueda às 01:09








comentários recentes




subscrever feeds