Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]



BIOGRAFIA-Joana d'Arc

Sexta-feira, 10.10.14

Joana d'Arc
Joana d'Arc (em francês: Jeanne d'Arc; Domrémy-la-Pucelle, 6 de janeiro de 1412 — Ruão, 30 de maio de 1431), por vezes chamada de donzela de Orléans, era filha de Jacques d'Arc e Isabelle Romée e é a santa padroeira da França e foi uma heroína da Guerra dos Cem Anos, durante a qual tomou partido pelos Armagnacs, na longa luta contra os borguinhões e seus aliados ingleses.
Descendente de camponeses, gente modesta e analfabeta, foi uma mártir francesa canonizada em 1920, quase cinco séculos depois de ter sido queimada viva.

Segundo a escritora Irène Kuhn, Joana d'Arc foi esquecida pela história até o século XIX, conhecido como o século do nacionalismo, o que pode confirmar as teorias de Ernest Gellner. Irène Kuhn escreveu: Foi apenas no século XIX que a França redescobriu esta personagem trágica.François Villon, nascido em 1431, no ano de sua morte, evoca sua lembrança na bela Ballade des dames du temps jadis ou seja, Balada das damas do tempo passado -
Et Jeanne, la bonne Lorraine
Qu'Anglais brûlèrent à Rouen;
Où sont-ils, où, Vierge souvraine?
Mais où sont les neiges d'antan?

Antes aos fatos relacionados, Shakespeare tratou-a como uma bruxa; Voltaire escreveu um poema satírico, ou pseudo-ensaio histórico, que a ridicularizava, intitulado «La Pucelle d´Orléans» ou «A Donzela de Orléans» 
Depois da Revolução Francesa, o partido monárquico reavivou a lembrança da boa lorena, que jamais desistiu do retorno do rei.Joana foi recuperada pelos profetas da «França eterna», em primeiro lugar o grande historiador romântico Jules Michelet. Com o romantismo, o alemão Schiller fez dela a heroína da sua peça de teatro "Die Jungfrau von Orléans", publicada em 1801.
Em 1870, quando a França foi derrotada pela Alemanha - que ocupou a Alsácia e a Lorena - "Jeanne, a pequena pastora de Domrémy, um pouco ingênua, tornou-se a heroína do sentimento nacional". Republicanos e nacionalistas exaltaram aquela que deu sua vida pela pátria. Durante a primeira fase da Terceira República, no entanto, o culto a Joana d'Arc esteve associado à direita monarquista, da qual era um dos símbolos, como o rei Henrique IV, sendo mal vista pelos republicanos.

A Igreja Católica francesa propôs ao Papa Pio X sua beatificação, realizada em 1909, num período dominado pela exaltação da nação e ao ódio ao estrangeiro, principalmente Inglaterra e Alemanha.O gesto do Papa inspirou-se no desejo de fazer a Igreja de França entrar em mais perfeito acordo com os dirigentes anticlericais da III República, mas só com a Primeira Guerra Mundial de 1914 a 1918, Joana deixa de ser uma heroína da Direita. Segundo Irène Kuhn, a partir daí os "postais patrióticos" mostram Jeanne à cabeça dos exércitos e monumentos seus aparecem como cogumelos por toda a França. O Parlamento francês estabelece uma festa nacional em sua honra no 2º domingo de maio.
Em 9 de maio de 1920, cerca de 500 anos depois de sua morte, Joana d'Arc foi definitivamente reabilitada, sendo canonizada pelo Papa Bento XV - era a Santa Joana d'Arc. A canonização traduzia o desejo da Santa Sé de estender pontes para a França republicana, laica e nacionalista. Em 1922 foi declarada padroeira de França. Joana d´Arc permanece como testemunha de milagres que pode realizar uma pessoa, ainda que animada apenas pela energia de suas convicções, mesmo adolescente, pastora e analfabeta,  de modo que seu exemplo guarda um valor universal.

 Primeiros anos

Joana nasceu em Domrémy, na região de Lorena (ou Lorraine) na França. Posteriormente a cidade foi renomeada como Domrémy-la-Pucelle em sua homenagem (pucelle; donzela em português). A data de seu nascimento é imprecisa, de acordo com seu interrogatório em 24 de fevereiro de 1431, Joana teria dito que na época tinha 19 anos portanto teria provavelmente nascido em 1412. (Não se sabe a idade correta de Joana pois naquela época não se importavam com a idade exata, por isso o termo certo a usar seria "mais ou menos". Joana declarou uma vez que, quando perguntada sobre sua idade, "tenho 19 anos, mais ou menos").

Filha de Jacques d'Arc e Isabelle Romée, tinha mais quatro irmãos: Jacques, Catherine, Jean e Pierre, sendo ela a mais nova dos irmãos. Seu pai era agricultor e sua mãe lhe ensinou todos os afazeres de uma menina da época, como fiar e costurar.


Joana também era muito religiosa ia muito a igreja e frequentemente fugia do campo para ir orar na igreja de sua cidade.

Em seu julgamento, Joana afirmou que desde os treze anos ouvia vozes divinas. Segundo ela, a primeira vez que escutou a voz, ela vinha da direção da igreja e acompanhada de claridade e uma sensação de medo. Dizia que às vezes não a entendia muito bem e que as ouvia duas ou três vezes por semana. Entre as mensagens que ela entendeu estavam conselhos para frequentar a igreja, que deveria ir a Paris e que deveria levantar o domínio que havia na cidade de Orléans. Posteriormente ela identificaria as vozes como sendo do arcanjo São Miguel, Santa Catarina de Alexandria e Santa Margarida.

A Guerra dos Cem Anos

Desde que o Duque da Normandia, Guilherme, o Conquistador, se apoderou da Inglaterra em 1066, os monarcas Ingleses passaram a controlar extensas terras no território francês. Com o tempo, passaram a ter vários ducados franceses: Aquitânia, Gasconha, Poitou, Normandia, entre outros. Os duques, apesar de vassalos do rei francês, acabaram tornando-se seus rivais.
Quando a França tentou recuperar os territórios perdidos para a Inglaterra, originou-se um dos mais longos e sangrentos conflitos da história da humanidade: a Guerra dos Cem Anos, que durou na realidade 116 anos, e que provocou milhões de mortes e a destruição de quase toda a França setentrional.
O início da guerra aconteceu em 1337. Os interesses mais que evidentes de unificar as coroas concretizaram-se na morte do rei francês Carlos IV em 1328. Filipe VI, sucessor graças à lei sálica (Carlos IV não tinha descendentes masculinos), proclamou-se rei da França em 27 de maio de 1328.
Felipe VI reclamou em 1337 o feudo da Gasconha ao rei inglês Eduardo III, e no dia 1 de novembro este responde plantando-se às portas de Paris mediante ao bispo de Lincoln, declarando que ele era o candidato adequado para ocupar o trono francês.
A Inglaterra ganharia batalhas como a Crécy (1346) e a Poitiers (1356). Uma grave enfermidade do rei francês originou uma luta pelo poder entre seu primo João I de Borgonha ou João sem Medo, e o irmão de Carlos VI, Luís de Orléans.


imagem retratando a guerra dos cem anos

No dia 23 de novembro de 1407, nas ruas de Paris e por ordem do borguinhão, se comete o assassinato do armagnac Luís de Orléans. A família real francesa estava dividida entre os que davam suporte ao duque de Borgonha (borguinhões) e os que o davam ao de Orléans e depois a Carlos VII, Delfim de França (armagnacs ligados à causa de Orléans e à morte de Luís). Com o assassinato do armagnac, ambos os bandos se enfrentaram numa guerra civil, onde buscaram o apoio dos ingleses. Os partidários do Duque de Orléans, en 1414, viram recusada uma proposta pelos ingleses, que finalmente pactuaram com os borguinhões.
Com a morte de Carlos VI, em 1422, Henrique VI da Inglaterra foi coroado rei francês, mas os armagnacs não desistiram e mantiveram-se fiéis ao filho do rei, Carlos VII, coroando-o também em 1422.

Encontro com Carlos
Aos 16 anos, Joana foi a Vaucouleurs, cidade vizinha a Domrèmy. Recorreu a Robert de Baudricourt, capitão da guarnição armagnac estabelecida em Vaucouleurs para lhe ceder uma escolta até Chinon, onde estava o delfim, já que teria que atravessar todo o território hostil defendido pelos aliados ingleses e borguinhões. Quase um ano depois, Baudricourt aceitou enviá-la escoltada até o delfim. A escolta iniciou-se aproximadamente em 13 de fevereiro de 1429. Entre os seis homens que a acompanharam estavam Poulengy e Jean Nouillompont (conhecido como Jean de Metz). Jean esteve presente em todas as batalhas posteriores de Joana d'Arc.
Portando roupas masculinas até sua morte, Joana atravessou as terras dominadas por Borguinhões, chegando a Chinon, onde finalmente iria se encontrar com Carlos, após uma apresentação de uma carta enviada por Baudricourt.
Chegando a Chinon, Joana já dispunha de uma grande popularidade, porém o delfim tinha ainda desconfianças sobre a moça. Decidiram passá-la por algumas provas. Segundo a lenda, com medo de apresentar o delfim diante de uma desconhecida que talvez pudesse matá-lo, eles decidiram ocultar Carlos em uma sala cheia de nobres ao recebê-la. Joana então teria reconhecido o rei disfarçado entre os nobres sem que jamais o tivesse visto antes. Joana teria ido até ao verdadeiro rei, se curvado e dito: "Senhor, vim conduzir os seus exércitos à vitória".

Sozinha na presença do rei, ela o convenceu a lhe entregar um exército com o intuito de libertar Orléans. Porém, o rei ainda a fez passar por provas diante dos teólogos reais. As autoridades eclesiásticas em Poitiers submeteram-na a um interrogatório, averiguaram sua virgindade e suas intenções.
Convencido do discurso de Joana, o rei entrega-lhe às mãos uma espada, um estandarte e o comando das tropas francesas, para seguir rumo à libertação da cidade de Orléans, que havia sido invadida e tomada pelos ingleses havia oito meses.

Joana d'Arc: a guerreira
Munida de uma bandeira branca, Joana chega a Orléans em 29 de abril de 1429. Comandando um exército de 4000 homens ela consegue a vitória sobre os invasores no dia 9 de maio de 1429. O episódio é conhecido como a Libertação de Orléans (e na França como a Siège d'Orléans). Os franceses já haviam tentado defender Orléans mas não obtiveram sucesso.Existem histórias paralelas a esta que informam que a figura de Joana era diferente. Ela teria chegado para a batalha em um cavalo branco, armadura de aço, e segurando um estandarte com a cruz de Cristo, circunscrita com o nome de Jesus e Maria. Segundo esta outra versão, Joana teria sido apenas arrastada pelo fascínio sobrenatural de seus sonhos e proposta de missão a cumprir segundo a vontade divina e sem saber nada sobre arte de guerra comandou os soldados rudes, com ar angelical, e em sua presença ninguém se atrevia a dizer ou praticar inconveniências. Ela apresentava-se extremamente disciplinada.
Após a libertação de Orléans, os ingleses pensaram que os franceses iriam tentar reconquistar Paris ou a Normandia, e ao invés disto, Joana convenceu o Delfim a iniciar uma campanha sobre o rio Loire. Isso já era uma estratégia de Joana para conduzir o Delfim a Ruão. Joana dirigiu-se a vários pontos fortificados sobre pontes do rio Loire. Em 11 e 12 de junho de 1429 venceu a batalha de Jargeau. No dia 15 de junho foi a vez da batalha de Meung-sur-Loire. A terceira vitória foi na batalha de Beaugency, nos dias 16 e 17 de junho do mesmo ano. Um dia após sua última vitória se dirigiu a Patay, onde sua participação foi pouca. A batalha de Patay, única batalha em campo aberto, já se desenrolava sem a presença de Joana d'Arc

Coroação de Carlos

Cerca de um mês após sua vitória sobre os ingleses em Orléans, ela conduziu o rei Carlos VII à cidade de Reims, onde Carlos VII é coroado em 17 de julho. A vitória de Joana d'Arc e a coroação do rei acabaram por reacender as esperanças dos franceses de se libertarem do domínio inglês e representaram a virada da guerra.
O caminho até Reims era considerado difícil, já que várias cidades estavam sob o domínio dos borguinhões. Porém, a fama de Joana tinha se estendido por boa parte do território e fez com que o exército armagnac do delfim fosse temido. Assim, Joana passou sem problemas por sucessivas cidades como Gien, Saint Fargeau, Mézilles, Auxerre, Saint Florentin e Saint Paul.Desde Gien, foram enviados convites a diversas autoridades para assistir à consagração do delfim. Em Auxerre chegou-se a pensar em resistência por parte de uma pequena tropa inimiga que se encontrava na cidade. Após três dias de negociação foi possível por lá passar sem qualquer problema. O mesmo aconteceu em Troyes, onde as negociações duraram cinco dias. A chegada a Reims foi em 16 de julho.
Sabe-se que o dia da consagração definitiva do rei francês em Reims foi em 17 de julho e não foi a cerimônia mais esplêndida do momento, já que as circunstâncias da guerra impediam que o fosse. Joana assistiu à consagração de uma posição privilegiada, acompanhada de seu estandarte.


Paris

Teoricamente Joana já não tinha nada mais que fazer no exército já que havia cumprido sua promessa perfeitamente, havia cumprido corretamente as ordens que as vozes lhe haviam dado. Mas ela, como muitos outros, viu que enquanto a cidade de Paris estivesse tomada pelas tropas inglesas, dificilmente o novo rei poderia ter claramente o controle do reino de França.No mesmo dia da coroação, chegaram emissários do Duque de Borgonha e se iniciaram as negociações para se chegar a paz, ou a uma trégua, que foi finalmente o que se pactuou. Não foi a paz que Joana desejava, mas pelo menos ela houve durante quinze dias. Entretanto a trégua não foi gratuita, já que houve interesses políticos por trás desta. Carlos VII necessitava tomar Paris para exercer sua autoridade de rei mas não queria criar uma imagem ruim com uma conquista violenta de terras que passariam a ser seu domínio. Foi isto que o que motivou a firmar a trégua com o Duque de Borgonha. Foi uma necessidade de ganhar tempo.
Durante a trégua, Carlos VII levou seu exército até Île-de-France (região francesa que abriga Paris). Houve alguns enfrentamentos entre os armagnacs e a aliança inglesa com os borguinhões. Os ingleses abandonaram Paris dirigindo-se a Ruão (ou Rouen em francês). Restava então derrotar os borguinhões que ainda ficaram em Paris e na região.
Joana foi ferida por uma flecha durante uma tentativa de entrar em Paris. Isto acelerou a decisão do rei em bater em retirada no dia 10 de setembro. Com a parada o rei francês não expressava a intenção de abandonar definitivamente a luta, mas optava por pensar e defender a opção de conquistar a vitória mediante a paz, tratados e outras oportunidades no futuro.


 A morte de Joana d'Arc
                                                   A captura
Na primavera de 1430, Joana d'Arc retomou a campanha militar e passou a tentar libertar a cidade de Compiègne, onde acabou sendo dominada e capturada pelos borguinhões, aliados dos ingleses, em 1430.

Foi presa em 23 de Maio do mesmo ano. Entre os dias 23 e 27 foi conduzida à Beaulieu-lès-Fontaines. Joana foi entrevistada entre os dias 27 e 28 pelo próprio Duque de Borgonha, Felipe, o Belo. Naquele momento Joana era propriedade do Duque de Luxemburgo. Joana foi levada ao Castelo de Beaurevoir, onde permaneceu todo o verão, enquanto o duque de Luxemburgo negociava sua venda. Ao vendê-la aos ingleses, Joana foi transferida a Ruão.


 Duas mulheres, duas personalidades em guerra
A infanta D. Isabel, filha de D. João I e duquesa de Borgonha (e em cuja honra foi criada por Filipe, o Bom a Ordem do Tosão de Ouro, em Janeiro de 1430, por ocasião da chegada de Isabel ao ducado), poderá ter sido a impulsionadora da perseguição a Joana D'Arc. Não só como Infanta de Portugal, aliada da Inglaterra e de Borgonha, mas porque Joana D'Arc a submetera a cerco quando chegara a Borgonha para se casar com Filipe, o Bom. Implacável (como se vê pela sua atitude perante o seu irmão D. Henrique, o "traidor" da Alfarrobeira), não desisitiu enquanto Joana D'Arc não pagou pela insolência com a própria vida.

O processo em Ruão
Joana foi presa em uma cela escura e vigiada por cinco homens. Em contraste ao bom tratamento que recebera em sua primeira prisão, Joana agora vivia seus piores tempos.
O processo contra Joana teve início no dia 9 de janeiro de 1431, sendo chefiado pelo bispo de Beauvais, Pierre Cauchon. Foi um processo que passaria à posteridade e que converteria Joana em heroína nacional, pelo modo como se desenvolveu e trouxe o final da jovem, e da lenda que ainda nos dias de hoje mescla realidade com fantasia.
Dez sessões foram feitas sem a presença da acusada, apenas com a apresentação de provas, que resultaram na acusação de heresia e assassinato.
No dia 21 de fevereiro Joana foi ouvida pela primeira vez. A princípio ela se negou a fazer o juramento da verdade, mas logo o fez. Joana foi interrogada sobre as vozes que ouvia, sobre a igreja militante, sobre seus trajes masculinos. No dia 27 e 28 de março, Thomas de Courcelles fez a leitura dos 70 artigos da acusação de Joana, e que depois foram resumidos a 12, mais precisamente no dia 5 de abril. Estes artigos sustentavam a acusação formal para a Donzela buscando sua condenação.


No mesmo dia 5, Joana começou a perder saúde por causa de ingestão de alimentos venenosos que a fez vomitar. Isto alertou Cauchon e os ingleses, que lhe trouxeram um médico. Queriam mantê-la viva, principalmente os ingleses, porque planejavam executá-la.
Durante a visita do médico, Jean d’Estivet acusou Joana de ter ingerido os alimentos envenenados conscientemente para cometer suicídio. No dia 18 de abril, quando finalmente ela se viu em perigo de morte, pediu para se confessar.
Os ingleses impacientaram-se com a demora do julgamento. O Conde de Warwick disse a Cauchon que o processo estava demorando muito. Até o primeiro proprietário de Joana, Jean de Luxemburgo, apresentou-se a Joana fazendo-lhe a proposta de pagar por sua liberdade se ela prometesse não atacar mais os ingleses. A partir do dia 23 de maio, as coisas se aceleraram, e no dia 29 de maio ela foi condenada por heresia.


A morte
Joana foi queimada viva em 30 de maio de 1431, com apenas dezenove anos. A cerimónia de execução aconteceu na Praça do Velho Mercado (Place du Vieux Marché), às 9 horas, em Ruão.

Antes da execução ela se confessou com Jean Totmouille e Martin Ladvenu, que lhe administraram os sacramentos da Comunhão. Entrou, vestida de branco, na praça cheia de gente, e foi colocada na plataforma montada para sua execução. Após lerem o seu veredito, Joana foi queimada viva. Suas cinzas foram jogadas no rio Sena, para que não se tornassem objeto de veneração pública. Era o fim da heroína francesa.

Após a morte de Joana d'Arc

A revisão do seu processo começou a partir de 1456, quando foi considerada inocente pelo Papa Calisto III, e o processo que a condenou foi considerado inválido, e em 1909 a Igreja Católica autoriza sua beatificação. Em 1920, Joana d'Arc é canonizada pelo Papa Bento XV.
Temos uma outra versão que informa que vinte anos após a sua condenação à fogueira, os pais de Joana d'Arc pediram que o Papa da época, Calisto III, autorizasse uma comissão que, numa pesquisa serena e profunda, reconheceu a nulidade do processo por vício de forma e de conteúdo. Joana d´Arc desta maneira teve sua honra reabilitada, e o nome feiticeira, e bruxa foi apagado para que ela fosse reconhecida por suas virtudes heróicas, provenientes de uma missão divina.
Joana também enquanto morria era chamada de bruxa, mentirosa, blasfema.
Ela foi proclamada Mártir pela Pátria e da Fé.

Vestuário
Joana d'Arc usava roupas masculinas desde o momento da sua partida de Vaucouleurs até sua abjuração em Rouen.  Isto motivou debates teológicos em sua própria época e levantou outras questões também no século XX. A razão técnica para a sua execução foi uma lei sobre roupas bíblicas.  O segundo julgamento reverteu a condenação em parte porque o processo de condenação não tinha considerado as exceções doutrinárias referentes a esse texto.
Em termos de doutrina, ela era prudente ao se disfarçar como um escudeiro durante uma viagem através de território inimigo, e era cautelosa ao usar armadura durante a batalha. O Chronique de la Pucelle afirma que isso dissuadiu abuso sexual, enquanto ela estava acampada nas batalhas. O clérigo que testemunhou em seu segundo julgamento afirmou que ela continuava a vestir roupas do sexo masculino na prisão para deter molestamentos e estupro.  A preservação da castidade foi outro motivo justificável para travestir-se: suas roupas teriam atrasado um assaltante, e os homens estariam menos propensos a pensar nela como um objeto sexual em qualquer caso.

 Representação nas artes e na literatura
                                                      Cinema
Jeanne d'Arc. França, 1899. Direção: Georges Méliès. Elenco: Jeanne d'Alcy. 10 min.
Joan the Woman. EUA, 1917. Direção: Cecil B. de Mille. Elenco: Geraldine Farrar, Raymond Hatton. 138 min.
La Merveilleuse Vie de Jeanne d'Arc. França/ Alemanha, 1929. Direção: Marco de Gastyne. Elenco: Simone Genevois, Fernand Mailly. 125 min.
La Passion de Jeanne d'Arc (br: O Martírio de Joana d'Arc; pt: A Paixão de Joana d'Arc). França, 1928. Direção: Carl Theodor Dreyer. Elenco: Maria Falconetti, Eugene Silvain. 110 min.
Joan of Arc (br: Joana d'Arc). EUA, 1948. Direção: Victor Fleming. Elenco: Ingrid Bergman, Francis L. Sullivan, J. Carrol Naish. 145 min.
Giovanna d'Arco al rogo. Itália/ França, 1954. Direção: Roberto Rossellini. Elenco: Ingrid Bergman, Tulio Carminati. 80 min.
Saint Joan (br: Santa Joana, Joana d'Arc; pt: Santa Joana). EUA/ Reino Unido, 1957. Direção: Otto Preminger. Elenco: Jean Seberg, Richard Widmark, John Gielgud. 110 min.
Procès de Jeanne d'Arc (br: O Processo de Joana d'Arc). França, 1962. Direção: Robert Bresson. Elenco: Florence Delay, Jean-Claude Fourneau. 65 min.
The Messenger: The Story of Joan of Arc ou Jeanne d'Arc (br: Joana d'Arc de Luc Besson). França, 1999. Direção: Luc Besson. Elenco: Milla Jovovich, John Malkovich, Faye Dunaway, Dustin Hoffman. 124 min.


Literatura
A Vida de Joana d'Arc, livro de Érico Veríssimo
Joana d'Arc, - A Mulher Forte". Regine Pernoud. Paulinas. ISBN 85-7311-342-1
"Joana d`Arc", livro de Mark Twain
Santa Joana, peça de Bernard Shaw
"Joana d'Arc Uma biografia De Donald Spot
Drifters, mangá de Kouta Hirano, no qual Joana d'Arc é uma antagonista
"Joana d'Arc e suas batalhas" de Phil Robins


                                                  Televisão
Joan of Arc (1999), filme para TV com Leelee Sobieski
"Axis Powers Hetalia", onde Joanna D'Arc é retratada ao lado da personificação da França.
No anime Inazuma Eleven Go Chrono Stone, Joana d'Arc fazia parte dos onze lendários, onde a equipe do colégio Raimon viaja no tempo para que pudesse fundir com a aura de Joana d'Arc com a do jogador Kirino Ranmaru, para derrotar a Protocolo Omega 3.0.

 Games
Um Jogo chamado Perfect Dark (??????·???), produzido pela Rare para o Nintendo 64 e lançado em 22 de Maio de 2000 no mercado americano. Em Perfect Dark, jogadores assumem o papel da agente especial Joanna Dark, uma personagem inspirada na bravura da referida Joana D'arc. Este Jogo possui continuações em outras plataformas.
A desenvolvedora japonesa Level-5 (a mesma criadora de Rogue Galaxy e Dark Cloud) criou um jogo de estratégia para PSP baseado em turnos com elementos de RPG no mesmo estilo de Final Fantasy Tactics. Esse jogo pega elementos da história de Joana D'arc, contudo, no caso do jogo, a heroína possui um bracelete que lhe da poderes e evoca uma armadura mística. Além disso, outros elementos de fantasia medieval são adicionados ao jogo. Uns dos pontos altos do jogo são o seu efeito gráfico e a cenas de anime de excelente qualidade, o design dos personagens são em SD (aquele estilo conhecido como Super Deformed, que são miniaturas fofinhas dos personagens). Distribuído pela Sony o jogo foi lançado em 2007.

Ha um projeto cancelado de game online da desenvolvedora japonesa Type-Moon (famosa pelas séries Fate/Stay Night, Tsukihime e Kara no Kyoukai) chamado Fate/Apocrypha. Nesse jogo vários personagens da história da humanidade e do folclore são convocados por magos como seus Servos (veja: Familiar (espírito)), Joana D'Arc é uma poderosa e heroica serva da classe Saber (considerada a melhor classe da franquia) devido a sua habilidade como espadachim, sendo uma personagem importante no universo da Type-Moon.
Em homenagem no Age of Empires II, Joana D'Arc está sempre presente nas batalhas travadas (exceto a última parte da campanha), onde há apoio personagens como La Hire, Jean de Metz e enfrenta antagonistas como Sir John Fastolf.
Contador de visitas
计数器
Contador de visitas

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado por duronaqueda às 21:21

BIOGRAFIA-Joana d'Arc

Sexta-feira, 10.10.14

Joana d'Arc
Joana d'Arc (em francês: Jeanne d'Arc; Domrémy-la-Pucelle, 6 de janeiro de 1412 — Ruão, 30 de maio de 1431), por vezes chamada de donzela de Orléans, era filha de Jacques d'Arc e Isabelle Romée e é a santa padroeira da França e foi uma heroína da Guerra dos Cem Anos, durante a qual tomou partido pelos Armagnacs, na longa luta contra os borguinhões e seus aliados ingleses.
Descendente de camponeses, gente modesta e analfabeta, foi uma mártir francesa canonizada em 1920, quase cinco séculos depois de ter sido queimada viva.

Segundo a escritora Irène Kuhn, Joana d'Arc foi esquecida pela história até o século XIX, conhecido como o século do nacionalismo, o que pode confirmar as teorias de Ernest Gellner. Irène Kuhn escreveu: Foi apenas no século XIX que a França redescobriu esta personagem trágica.François Villon, nascido em 1431, no ano de sua morte, evoca sua lembrança na bela Ballade des dames du temps jadis ou seja, Balada das damas do tempo passado -
Et Jeanne, la bonne Lorraine
Qu'Anglais brûlèrent à Rouen;
Où sont-ils, où, Vierge souvraine?
Mais où sont les neiges d'antan?

Antes aos fatos relacionados, Shakespeare tratou-a como uma bruxa; Voltaire escreveu um poema satírico, ou pseudo-ensaio histórico, que a ridicularizava, intitulado «La Pucelle d´Orléans» ou «A Donzela de Orléans» 
Depois da Revolução Francesa, o partido monárquico reavivou a lembrança da boa lorena, que jamais desistiu do retorno do rei.Joana foi recuperada pelos profetas da «França eterna», em primeiro lugar o grande historiador romântico Jules Michelet. Com o romantismo, o alemão Schiller fez dela a heroína da sua peça de teatro "Die Jungfrau von Orléans", publicada em 1801.
Em 1870, quando a França foi derrotada pela Alemanha - que ocupou a Alsácia e a Lorena - "Jeanne, a pequena pastora de Domrémy, um pouco ingênua, tornou-se a heroína do sentimento nacional". Republicanos e nacionalistas exaltaram aquela que deu sua vida pela pátria. Durante a primeira fase da Terceira República, no entanto, o culto a Joana d'Arc esteve associado à direita monarquista, da qual era um dos símbolos, como o rei Henrique IV, sendo mal vista pelos republicanos.

A Igreja Católica francesa propôs ao Papa Pio X sua beatificação, realizada em 1909, num período dominado pela exaltação da nação e ao ódio ao estrangeiro, principalmente Inglaterra e Alemanha.O gesto do Papa inspirou-se no desejo de fazer a Igreja de França entrar em mais perfeito acordo com os dirigentes anticlericais da III República, mas só com a Primeira Guerra Mundial de 1914 a 1918, Joana deixa de ser uma heroína da Direita. Segundo Irène Kuhn, a partir daí os "postais patrióticos" mostram Jeanne à cabeça dos exércitos e monumentos seus aparecem como cogumelos por toda a França. O Parlamento francês estabelece uma festa nacional em sua honra no 2º domingo de maio.
Em 9 de maio de 1920, cerca de 500 anos depois de sua morte, Joana d'Arc foi definitivamente reabilitada, sendo canonizada pelo Papa Bento XV - era a Santa Joana d'Arc. A canonização traduzia o desejo da Santa Sé de estender pontes para a França republicana, laica e nacionalista. Em 1922 foi declarada padroeira de França. Joana d´Arc permanece como testemunha de milagres que pode realizar uma pessoa, ainda que animada apenas pela energia de suas convicções, mesmo adolescente, pastora e analfabeta,  de modo que seu exemplo guarda um valor universal.

 Primeiros anos

Joana nasceu em Domrémy, na região de Lorena (ou Lorraine) na França. Posteriormente a cidade foi renomeada como Domrémy-la-Pucelle em sua homenagem (pucelle; donzela em português). A data de seu nascimento é imprecisa, de acordo com seu interrogatório em 24 de fevereiro de 1431, Joana teria dito que na época tinha 19 anos portanto teria provavelmente nascido em 1412. (Não se sabe a idade correta de Joana pois naquela época não se importavam com a idade exata, por isso o termo certo a usar seria "mais ou menos". Joana declarou uma vez que, quando perguntada sobre sua idade, "tenho 19 anos, mais ou menos").

Filha de Jacques d'Arc e Isabelle Romée, tinha mais quatro irmãos: Jacques, Catherine, Jean e Pierre, sendo ela a mais nova dos irmãos. Seu pai era agricultor e sua mãe lhe ensinou todos os afazeres de uma menina da época, como fiar e costurar.


Joana também era muito religiosa ia muito a igreja e frequentemente fugia do campo para ir orar na igreja de sua cidade.

Em seu julgamento, Joana afirmou que desde os treze anos ouvia vozes divinas. Segundo ela, a primeira vez que escutou a voz, ela vinha da direção da igreja e acompanhada de claridade e uma sensação de medo. Dizia que às vezes não a entendia muito bem e que as ouvia duas ou três vezes por semana. Entre as mensagens que ela entendeu estavam conselhos para frequentar a igreja, que deveria ir a Paris e que deveria levantar o domínio que havia na cidade de Orléans. Posteriormente ela identificaria as vozes como sendo do arcanjo São Miguel, Santa Catarina de Alexandria e Santa Margarida.

A Guerra dos Cem Anos

Desde que o Duque da Normandia, Guilherme, o Conquistador, se apoderou da Inglaterra em 1066, os monarcas Ingleses passaram a controlar extensas terras no território francês. Com o tempo, passaram a ter vários ducados franceses: Aquitânia, Gasconha, Poitou, Normandia, entre outros. Os duques, apesar de vassalos do rei francês, acabaram tornando-se seus rivais.
Quando a França tentou recuperar os territórios perdidos para a Inglaterra, originou-se um dos mais longos e sangrentos conflitos da história da humanidade: a Guerra dos Cem Anos, que durou na realidade 116 anos, e que provocou milhões de mortes e a destruição de quase toda a França setentrional.
O início da guerra aconteceu em 1337. Os interesses mais que evidentes de unificar as coroas concretizaram-se na morte do rei francês Carlos IV em 1328. Filipe VI, sucessor graças à lei sálica (Carlos IV não tinha descendentes masculinos), proclamou-se rei da França em 27 de maio de 1328.
Felipe VI reclamou em 1337 o feudo da Gasconha ao rei inglês Eduardo III, e no dia 1 de novembro este responde plantando-se às portas de Paris mediante ao bispo de Lincoln, declarando que ele era o candidato adequado para ocupar o trono francês.
A Inglaterra ganharia batalhas como a Crécy (1346) e a Poitiers (1356). Uma grave enfermidade do rei francês originou uma luta pelo poder entre seu primo João I de Borgonha ou João sem Medo, e o irmão de Carlos VI, Luís de Orléans.


imagem retratando a guerra dos cem anos

No dia 23 de novembro de 1407, nas ruas de Paris e por ordem do borguinhão, se comete o assassinato do armagnac Luís de Orléans. A família real francesa estava dividida entre os que davam suporte ao duque de Borgonha (borguinhões) e os que o davam ao de Orléans e depois a Carlos VII, Delfim de França (armagnacs ligados à causa de Orléans e à morte de Luís). Com o assassinato do armagnac, ambos os bandos se enfrentaram numa guerra civil, onde buscaram o apoio dos ingleses. Os partidários do Duque de Orléans, en 1414, viram recusada uma proposta pelos ingleses, que finalmente pactuaram com os borguinhões.
Com a morte de Carlos VI, em 1422, Henrique VI da Inglaterra foi coroado rei francês, mas os armagnacs não desistiram e mantiveram-se fiéis ao filho do rei, Carlos VII, coroando-o também em 1422.

Encontro com Carlos
Aos 16 anos, Joana foi a Vaucouleurs, cidade vizinha a Domrèmy. Recorreu a Robert de Baudricourt, capitão da guarnição armagnac estabelecida em Vaucouleurs para lhe ceder uma escolta até Chinon, onde estava o delfim, já que teria que atravessar todo o território hostil defendido pelos aliados ingleses e borguinhões. Quase um ano depois, Baudricourt aceitou enviá-la escoltada até o delfim. A escolta iniciou-se aproximadamente em 13 de fevereiro de 1429. Entre os seis homens que a acompanharam estavam Poulengy e Jean Nouillompont (conhecido como Jean de Metz). Jean esteve presente em todas as batalhas posteriores de Joana d'Arc.
Portando roupas masculinas até sua morte, Joana atravessou as terras dominadas por Borguinhões, chegando a Chinon, onde finalmente iria se encontrar com Carlos, após uma apresentação de uma carta enviada por Baudricourt.
Chegando a Chinon, Joana já dispunha de uma grande popularidade, porém o delfim tinha ainda desconfianças sobre a moça. Decidiram passá-la por algumas provas. Segundo a lenda, com medo de apresentar o delfim diante de uma desconhecida que talvez pudesse matá-lo, eles decidiram ocultar Carlos em uma sala cheia de nobres ao recebê-la. Joana então teria reconhecido o rei disfarçado entre os nobres sem que jamais o tivesse visto antes. Joana teria ido até ao verdadeiro rei, se curvado e dito: "Senhor, vim conduzir os seus exércitos à vitória".

Sozinha na presença do rei, ela o convenceu a lhe entregar um exército com o intuito de libertar Orléans. Porém, o rei ainda a fez passar por provas diante dos teólogos reais. As autoridades eclesiásticas em Poitiers submeteram-na a um interrogatório, averiguaram sua virgindade e suas intenções.
Convencido do discurso de Joana, o rei entrega-lhe às mãos uma espada, um estandarte e o comando das tropas francesas, para seguir rumo à libertação da cidade de Orléans, que havia sido invadida e tomada pelos ingleses havia oito meses.

Joana d'Arc: a guerreira
Munida de uma bandeira branca, Joana chega a Orléans em 29 de abril de 1429. Comandando um exército de 4000 homens ela consegue a vitória sobre os invasores no dia 9 de maio de 1429. O episódio é conhecido como a Libertação de Orléans (e na França como a Siège d'Orléans). Os franceses já haviam tentado defender Orléans mas não obtiveram sucesso.Existem histórias paralelas a esta que informam que a figura de Joana era diferente. Ela teria chegado para a batalha em um cavalo branco, armadura de aço, e segurando um estandarte com a cruz de Cristo, circunscrita com o nome de Jesus e Maria. Segundo esta outra versão, Joana teria sido apenas arrastada pelo fascínio sobrenatural de seus sonhos e proposta de missão a cumprir segundo a vontade divina e sem saber nada sobre arte de guerra comandou os soldados rudes, com ar angelical, e em sua presença ninguém se atrevia a dizer ou praticar inconveniências. Ela apresentava-se extremamente disciplinada.
Após a libertação de Orléans, os ingleses pensaram que os franceses iriam tentar reconquistar Paris ou a Normandia, e ao invés disto, Joana convenceu o Delfim a iniciar uma campanha sobre o rio Loire. Isso já era uma estratégia de Joana para conduzir o Delfim a Ruão. Joana dirigiu-se a vários pontos fortificados sobre pontes do rio Loire. Em 11 e 12 de junho de 1429 venceu a batalha de Jargeau. No dia 15 de junho foi a vez da batalha de Meung-sur-Loire. A terceira vitória foi na batalha de Beaugency, nos dias 16 e 17 de junho do mesmo ano. Um dia após sua última vitória se dirigiu a Patay, onde sua participação foi pouca. A batalha de Patay, única batalha em campo aberto, já se desenrolava sem a presença de Joana d'Arc

Coroação de Carlos

Cerca de um mês após sua vitória sobre os ingleses em Orléans, ela conduziu o rei Carlos VII à cidade de Reims, onde Carlos VII é coroado em 17 de julho. A vitória de Joana d'Arc e a coroação do rei acabaram por reacender as esperanças dos franceses de se libertarem do domínio inglês e representaram a virada da guerra.
O caminho até Reims era considerado difícil, já que várias cidades estavam sob o domínio dos borguinhões. Porém, a fama de Joana tinha se estendido por boa parte do território e fez com que o exército armagnac do delfim fosse temido. Assim, Joana passou sem problemas por sucessivas cidades como Gien, Saint Fargeau, Mézilles, Auxerre, Saint Florentin e Saint Paul.Desde Gien, foram enviados convites a diversas autoridades para assistir à consagração do delfim. Em Auxerre chegou-se a pensar em resistência por parte de uma pequena tropa inimiga que se encontrava na cidade. Após três dias de negociação foi possível por lá passar sem qualquer problema. O mesmo aconteceu em Troyes, onde as negociações duraram cinco dias. A chegada a Reims foi em 16 de julho.
Sabe-se que o dia da consagração definitiva do rei francês em Reims foi em 17 de julho e não foi a cerimônia mais esplêndida do momento, já que as circunstâncias da guerra impediam que o fosse. Joana assistiu à consagração de uma posição privilegiada, acompanhada de seu estandarte.


Paris

Teoricamente Joana já não tinha nada mais que fazer no exército já que havia cumprido sua promessa perfeitamente, havia cumprido corretamente as ordens que as vozes lhe haviam dado. Mas ela, como muitos outros, viu que enquanto a cidade de Paris estivesse tomada pelas tropas inglesas, dificilmente o novo rei poderia ter claramente o controle do reino de França.No mesmo dia da coroação, chegaram emissários do Duque de Borgonha e se iniciaram as negociações para se chegar a paz, ou a uma trégua, que foi finalmente o que se pactuou. Não foi a paz que Joana desejava, mas pelo menos ela houve durante quinze dias. Entretanto a trégua não foi gratuita, já que houve interesses políticos por trás desta. Carlos VII necessitava tomar Paris para exercer sua autoridade de rei mas não queria criar uma imagem ruim com uma conquista violenta de terras que passariam a ser seu domínio. Foi isto que o que motivou a firmar a trégua com o Duque de Borgonha. Foi uma necessidade de ganhar tempo.
Durante a trégua, Carlos VII levou seu exército até Île-de-France (região francesa que abriga Paris). Houve alguns enfrentamentos entre os armagnacs e a aliança inglesa com os borguinhões. Os ingleses abandonaram Paris dirigindo-se a Ruão (ou Rouen em francês). Restava então derrotar os borguinhões que ainda ficaram em Paris e na região.
Joana foi ferida por uma flecha durante uma tentativa de entrar em Paris. Isto acelerou a decisão do rei em bater em retirada no dia 10 de setembro. Com a parada o rei francês não expressava a intenção de abandonar definitivamente a luta, mas optava por pensar e defender a opção de conquistar a vitória mediante a paz, tratados e outras oportunidades no futuro.


 A morte de Joana d'Arc
                                                   A captura
Na primavera de 1430, Joana d'Arc retomou a campanha militar e passou a tentar libertar a cidade de Compiègne, onde acabou sendo dominada e capturada pelos borguinhões, aliados dos ingleses, em 1430.

Foi presa em 23 de Maio do mesmo ano. Entre os dias 23 e 27 foi conduzida à Beaulieu-lès-Fontaines. Joana foi entrevistada entre os dias 27 e 28 pelo próprio Duque de Borgonha, Felipe, o Belo. Naquele momento Joana era propriedade do Duque de Luxemburgo. Joana foi levada ao Castelo de Beaurevoir, onde permaneceu todo o verão, enquanto o duque de Luxemburgo negociava sua venda. Ao vendê-la aos ingleses, Joana foi transferida a Ruão.


 Duas mulheres, duas personalidades em guerra
A infanta D. Isabel, filha de D. João I e duquesa de Borgonha (e em cuja honra foi criada por Filipe, o Bom a Ordem do Tosão de Ouro, em Janeiro de 1430, por ocasião da chegada de Isabel ao ducado), poderá ter sido a impulsionadora da perseguição a Joana D'Arc. Não só como Infanta de Portugal, aliada da Inglaterra e de Borgonha, mas porque Joana D'Arc a submetera a cerco quando chegara a Borgonha para se casar com Filipe, o Bom. Implacável (como se vê pela sua atitude perante o seu irmão D. Henrique, o "traidor" da Alfarrobeira), não desisitiu enquanto Joana D'Arc não pagou pela insolência com a própria vida.

O processo em Ruão
Joana foi presa em uma cela escura e vigiada por cinco homens. Em contraste ao bom tratamento que recebera em sua primeira prisão, Joana agora vivia seus piores tempos.
O processo contra Joana teve início no dia 9 de janeiro de 1431, sendo chefiado pelo bispo de Beauvais, Pierre Cauchon. Foi um processo que passaria à posteridade e que converteria Joana em heroína nacional, pelo modo como se desenvolveu e trouxe o final da jovem, e da lenda que ainda nos dias de hoje mescla realidade com fantasia.
Dez sessões foram feitas sem a presença da acusada, apenas com a apresentação de provas, que resultaram na acusação de heresia e assassinato.
No dia 21 de fevereiro Joana foi ouvida pela primeira vez. A princípio ela se negou a fazer o juramento da verdade, mas logo o fez. Joana foi interrogada sobre as vozes que ouvia, sobre a igreja militante, sobre seus trajes masculinos. No dia 27 e 28 de março, Thomas de Courcelles fez a leitura dos 70 artigos da acusação de Joana, e que depois foram resumidos a 12, mais precisamente no dia 5 de abril. Estes artigos sustentavam a acusação formal para a Donzela buscando sua condenação.


No mesmo dia 5, Joana começou a perder saúde por causa de ingestão de alimentos venenosos que a fez vomitar. Isto alertou Cauchon e os ingleses, que lhe trouxeram um médico. Queriam mantê-la viva, principalmente os ingleses, porque planejavam executá-la.
Durante a visita do médico, Jean d’Estivet acusou Joana de ter ingerido os alimentos envenenados conscientemente para cometer suicídio. No dia 18 de abril, quando finalmente ela se viu em perigo de morte, pediu para se confessar.
Os ingleses impacientaram-se com a demora do julgamento. O Conde de Warwick disse a Cauchon que o processo estava demorando muito. Até o primeiro proprietário de Joana, Jean de Luxemburgo, apresentou-se a Joana fazendo-lhe a proposta de pagar por sua liberdade se ela prometesse não atacar mais os ingleses. A partir do dia 23 de maio, as coisas se aceleraram, e no dia 29 de maio ela foi condenada por heresia.


A morte
Joana foi queimada viva em 30 de maio de 1431, com apenas dezenove anos. A cerimónia de execução aconteceu na Praça do Velho Mercado (Place du Vieux Marché), às 9 horas, em Ruão.

Antes da execução ela se confessou com Jean Totmouille e Martin Ladvenu, que lhe administraram os sacramentos da Comunhão. Entrou, vestida de branco, na praça cheia de gente, e foi colocada na plataforma montada para sua execução. Após lerem o seu veredito, Joana foi queimada viva. Suas cinzas foram jogadas no rio Sena, para que não se tornassem objeto de veneração pública. Era o fim da heroína francesa.

Após a morte de Joana d'Arc

A revisão do seu processo começou a partir de 1456, quando foi considerada inocente pelo Papa Calisto III, e o processo que a condenou foi considerado inválido, e em 1909 a Igreja Católica autoriza sua beatificação. Em 1920, Joana d'Arc é canonizada pelo Papa Bento XV.
Temos uma outra versão que informa que vinte anos após a sua condenação à fogueira, os pais de Joana d'Arc pediram que o Papa da época, Calisto III, autorizasse uma comissão que, numa pesquisa serena e profunda, reconheceu a nulidade do processo por vício de forma e de conteúdo. Joana d´Arc desta maneira teve sua honra reabilitada, e o nome feiticeira, e bruxa foi apagado para que ela fosse reconhecida por suas virtudes heróicas, provenientes de uma missão divina.
Joana também enquanto morria era chamada de bruxa, mentirosa, blasfema.
Ela foi proclamada Mártir pela Pátria e da Fé.

Vestuário
Joana d'Arc usava roupas masculinas desde o momento da sua partida de Vaucouleurs até sua abjuração em Rouen.  Isto motivou debates teológicos em sua própria época e levantou outras questões também no século XX. A razão técnica para a sua execução foi uma lei sobre roupas bíblicas.  O segundo julgamento reverteu a condenação em parte porque o processo de condenação não tinha considerado as exceções doutrinárias referentes a esse texto.
Em termos de doutrina, ela era prudente ao se disfarçar como um escudeiro durante uma viagem através de território inimigo, e era cautelosa ao usar armadura durante a batalha. O Chronique de la Pucelle afirma que isso dissuadiu abuso sexual, enquanto ela estava acampada nas batalhas. O clérigo que testemunhou em seu segundo julgamento afirmou que ela continuava a vestir roupas do sexo masculino na prisão para deter molestamentos e estupro.  A preservação da castidade foi outro motivo justificável para travestir-se: suas roupas teriam atrasado um assaltante, e os homens estariam menos propensos a pensar nela como um objeto sexual em qualquer caso.

 Representação nas artes e na literatura
                                                      Cinema
Jeanne d'Arc. França, 1899. Direção: Georges Méliès. Elenco: Jeanne d'Alcy. 10 min.
Joan the Woman. EUA, 1917. Direção: Cecil B. de Mille. Elenco: Geraldine Farrar, Raymond Hatton. 138 min.
La Merveilleuse Vie de Jeanne d'Arc. França/ Alemanha, 1929. Direção: Marco de Gastyne. Elenco: Simone Genevois, Fernand Mailly. 125 min.
La Passion de Jeanne d'Arc (br: O Martírio de Joana d'Arc; pt: A Paixão de Joana d'Arc). França, 1928. Direção: Carl Theodor Dreyer. Elenco: Maria Falconetti, Eugene Silvain. 110 min.
Joan of Arc (br: Joana d'Arc). EUA, 1948. Direção: Victor Fleming. Elenco: Ingrid Bergman, Francis L. Sullivan, J. Carrol Naish. 145 min.
Giovanna d'Arco al rogo. Itália/ França, 1954. Direção: Roberto Rossellini. Elenco: Ingrid Bergman, Tulio Carminati. 80 min.
Saint Joan (br: Santa Joana, Joana d'Arc; pt: Santa Joana). EUA/ Reino Unido, 1957. Direção: Otto Preminger. Elenco: Jean Seberg, Richard Widmark, John Gielgud. 110 min.
Procès de Jeanne d'Arc (br: O Processo de Joana d'Arc). França, 1962. Direção: Robert Bresson. Elenco: Florence Delay, Jean-Claude Fourneau. 65 min.
The Messenger: The Story of Joan of Arc ou Jeanne d'Arc (br: Joana d'Arc de Luc Besson). França, 1999. Direção: Luc Besson. Elenco: Milla Jovovich, John Malkovich, Faye Dunaway, Dustin Hoffman. 124 min.


Literatura
A Vida de Joana d'Arc, livro de Érico Veríssimo
Joana d'Arc, - A Mulher Forte". Regine Pernoud. Paulinas. ISBN 85-7311-342-1
"Joana d`Arc", livro de Mark Twain
Santa Joana, peça de Bernard Shaw
"Joana d'Arc Uma biografia De Donald Spot
Drifters, mangá de Kouta Hirano, no qual Joana d'Arc é uma antagonista
"Joana d'Arc e suas batalhas" de Phil Robins


                                                  Televisão
Joan of Arc (1999), filme para TV com Leelee Sobieski
"Axis Powers Hetalia", onde Joanna D'Arc é retratada ao lado da personificação da França.
No anime Inazuma Eleven Go Chrono Stone, Joana d'Arc fazia parte dos onze lendários, onde a equipe do colégio Raimon viaja no tempo para que pudesse fundir com a aura de Joana d'Arc com a do jogador Kirino Ranmaru, para derrotar a Protocolo Omega 3.0.

 Games
Um Jogo chamado Perfect Dark (??????·???), produzido pela Rare para o Nintendo 64 e lançado em 22 de Maio de 2000 no mercado americano. Em Perfect Dark, jogadores assumem o papel da agente especial Joanna Dark, uma personagem inspirada na bravura da referida Joana D'arc. Este Jogo possui continuações em outras plataformas.
A desenvolvedora japonesa Level-5 (a mesma criadora de Rogue Galaxy e Dark Cloud) criou um jogo de estratégia para PSP baseado em turnos com elementos de RPG no mesmo estilo de Final Fantasy Tactics. Esse jogo pega elementos da história de Joana D'arc, contudo, no caso do jogo, a heroína possui um bracelete que lhe da poderes e evoca uma armadura mística. Além disso, outros elementos de fantasia medieval são adicionados ao jogo. Uns dos pontos altos do jogo são o seu efeito gráfico e a cenas de anime de excelente qualidade, o design dos personagens são em SD (aquele estilo conhecido como Super Deformed, que são miniaturas fofinhas dos personagens). Distribuído pela Sony o jogo foi lançado em 2007.

Ha um projeto cancelado de game online da desenvolvedora japonesa Type-Moon (famosa pelas séries Fate/Stay Night, Tsukihime e Kara no Kyoukai) chamado Fate/Apocrypha. Nesse jogo vários personagens da história da humanidade e do folclore são convocados por magos como seus Servos (veja: Familiar (espírito)), Joana D'Arc é uma poderosa e heroica serva da classe Saber (considerada a melhor classe da franquia) devido a sua habilidade como espadachim, sendo uma personagem importante no universo da Type-Moon.
Em homenagem no Age of Empires II, Joana D'Arc está sempre presente nas batalhas travadas (exceto a última parte da campanha), onde há apoio personagens como La Hire, Jean de Metz e enfrenta antagonistas como Sir John Fastolf.
Contador de visitas
计数器
Contador de visitas

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado por duronaqueda às 21:21

BIOGRAFIA-Jennifer Lawrence

Sexta-feira, 10.10.14

  Jennifer Lawrence
Jennifer Shrader Lawrence (Louisville, 15 de agosto de 1990) é uma atriz norte-americana, duas vezes indicada ao Oscar por sua atuação nos filmes Winter's Bone e Silver Linings Playbook.  
  

Biografia

Jennifer nasceu e foi criada em Louisville, Kentucky. Filha de Karen e Gary Lawrence, sua mãe administra um acampamento para crianças e seu pai já foi dono de uma empresa de construção de concreto, chamada Lawrence & Associates. Quando ela era pequena ela já atuava em peças da igreja, e por volta dos 14 anos, decidiu que iria seguir a carreira de atriz. Convenceu seus pais a leva-la para Nova Iorque, onde eles poderiam encontrar um agente. E apesar de não ter tido nenhum treinamento anterior, recebeu elogios da agencia que fez o teste. Para conseguir seguir a carreira de atriz, se formou dois anos antes na escola.

 2006–09: Primeiros Trabalhos
Lawrence nunca tomou quaisquer aulas de teatro para atuar. Ela começou sua carreira de atriz na comédia The Bill Engvall Show,, no papel de Lauren Pearson, a filha mais velha. A série foi ao ar em setembro de 2007 e foi cancelado em 2009, após três temporadas. Lawrence recebeu o Young Artist Award por Jovem Artista Promissora em uma Série de TV por seu papel no show. Lawrence foi convidada para papéis nas séries de televisão The Devil You Know, Cold Case, Medium e Monk.Em 2008, ela apareceu em um pequeno papel no filme Garden Party como Tiff. Ele foi dirigido por Jason Freeland. No mesmo ano, Lawrence apareceu nas telas em estreia de Guillermo Arriaga como diretor, no filme The Burning Plain, com Charlize Theron e Kim Basinger. Sua atuação no filme lhe rendeu o Prêmio Marcello Mastroianni para Atriz Jovem mais Promissora no Festival de Cinema de Veneza, em 2008. Ainda em 2008, Lawrence teve o papel principal na estréia do Lori Petty, no drama The Poker House, com Selma Blair e Chloë Grace Moretz, onde estrelou como Agnes, uma vítima jovem de abuso.  Jennifer foi premiada no Los Angeles Film Festival para Melhor Performance por seu papel no filme. Ela apareceu no vídeoclipe da música "The Mess I Made", do álbum "Losing Sleep" do Parachute, em 2009.

2010–12: Avanço

Lawrence foi protagonista em Winter's Bone, de Debra Granik que ganhou o prêmio de Melhor Filme no Festival de Cinema de Sundance, em 2010, é geralmente citado como um desempenho promissor para ela.  Ela retrata Ree Dolly, uma jovem de 17 anos de idade, nas montanhas de Ozark, que cuida de sua mãe doente mental e seus irmãos. Ree então descobre que o pai usou a casa de sua família como forma de garantir sua liberdade condicional e desapareceu sem deixar vestígios.  Sua atuação foi aclamada por críticos de cinema. David Denby, escrevendo no The New Yorker, disse que "o filme seria inimaginável com outra pessoa no papel de Ree".  Peter Travers da Rolling Stone também falou muito bem dela e observou que "o seu desempenho é mais do que atuação, é uma tempestade

 que se aproxima." . Lawrence foi premiada no Conselho Nacional de Revisão Prêmio de Melhor Performance Revelação. Ela recebeu uma nomeação para o Oscar de Melhor Atriz em 25 de janeiro de 2011, tornando-se a terceira mais jovem atriz a ser nomeado para a categoria , e também acumulando nomeações ao Globo de Ouro, Screen Actors Guild Awards, Independent Spirit Awards, e o Satellite Awards, entre outros. Lawrence apareceu em The Beaver, uma comédia de humor negro estrelada por Jodie Foster e Mel Gibson. O filme foi rodado em 2009, mas passou um longo período de tempo parado devido às controvérsias. Ele foi lançado em 6 de maio de 2011. Ela também co-estrelou o filme independente [[Like Crazy], que estreou no Sundance Film Festival de 2011.  No ano seguinte, foi anunciado que Lawrence foi convidada para participar da Academia de Artes e Ciências Cinematográficas.

Em março de 2011, Lawrence foi convidada para o papel de Katniss Everdeen no filme The Hunger Games, baseado no romance best-seller de mesmo nome, escrito por Suzanne Collins. Apesar de ser ums fã dos livros, Lawrence levou três dias para aceitar o papel porque ela inicialmente foi intimidada pelo tamanho do filme e o que ele poderia significar para sua fama.  Ela passou por treinamento intensivo para entrar em forma para o papel, incluindo a formação de dublês, tiro com arco, corrida, pilates, yoga e outras coisas.  O filme foi lançado em 23 de março de 2012, e estabeleceu o recorde de terceira maior estreia de um filme nos Estados Unidos, com bilheteria de 152,5 milhões de dólares em três dias. 
Embora o filme geralmente recebeu críticas positivas, o retrato de Lawrence sobre Katniss Everdeen foi o mais elogiado com Todd McCarthy do The

 Hollywood Reporter dizendo que "Lawrence encarna Katniss, assim como se poderia imaginar ela a partir do romance, com gravidade impressionante e presença", em última análise, chamando-a de "atriz de cinema ideal".  Kenneth Turan do Los Angeles Times afirmou que Lawrence é o "melhor desempenho possível como Katniss e é o fator chave para fazer The Hunger Games envolvendo um entretenimento popular com unidade narrativa forte, que prende nossa atenção". Em junho de 2011, ela estrelou como Mystique ao lado de James McAvoy e Michael Fassbender em X-Men: First Class. Lawrence vai reprisar o papel na sequência de 2014, X-Men: Days of Future Past.  Ela também estrelou ao lado de Max Thieriot e Shue Elisabeth em House at the End of the Street, que foi lançado em Setembro de 2012.

2012-presente: próximos projetos

2012-presente: Próximos projetos Em novembro de 2012, Lawrence fez o papel de uma ninfomaníaca em Silver Linings Playbook, de David O. Russell, uma adaptação do romance de mesmo nome, por Matthew Quick, atuando com Bradley Cooper e Robert De Niro. Ela recebeu elogios da crítica por sua atuação no filme, com Richard Corliss da Time, dizendo "A razão para ficar é Lawrence.". Peter Travers da Rolling Stone também escreveu que "Lawrence é uma espécie de milagre. Ela é rude, suja, engraçado, boca suja, descuidada, sexy, vibrante e vulnerável, às vezes todos na mesma cena, no mesmo fôlego. Nenhuma lista de candidatos ao Oscar de melhor atriz estaria completa sem o eletrizante nome de Lawrence na liderança" .Em 2012, Lawrence substitui Angelina Jolie no thriller de Susanne Bier, The Falling, baseado no romance de Ron Rash.  Em 10 de setembro de 2012, Lawrence começou a trabalhar na adaptação para o cinema do segundo romance da trilogia de The Hunger Games, The Hunger Games: Catching Fire, que está programado para ser lançado em 22 de novembro de 2013.  Em outubro de 2012, Lawrence foi anunciada como o novo rosto da Dior.  Ela foi classificada em # 1 na lista de AskMen entre "99 mulheres mais desejadas de 2013".

Carreira 

Filmes
AnoTítulo originalTítulo em portuguêsPapel
2006Company TownCatlin
2007Not Another High School ShowMenina Frenética
2008Garden PartyTiff
The Poker HouseAgnes
The Burning PlainbrVidas Que Se Cruzam
ptLonge da Terra Queimada
Mariana
2009Devil You KnowZoe (jovem)
2010Winter's Bonebr: Inverno da Alma
pt: Despojos de Inverno
Ree Dolly
2011Like CrazySam
The Beaverbr: Um Novo Despertar
pt: O Castor
Norah
X-Men: First Classbr: X-Men: Primeira Classe
pt: X-Men: O Início
Raven Darkholme / Mística
2012
The Hunger Gamesbr: Jogos Vorazes
pt: Os Jogos da Fome
Katniss Everdeen
House at the End of the Streetbr: A Última Casa da Rua
pt: A Casa Do Fim Da Rua
Elissa
Silver Linings Playbookbr: O Lado Bom da Vida
pt: Guia Para Um Final Feliz
Tiffany
2013Serenabr: SerenaSerena Pemberton
The Hunger Games: Catching Firebr: Jogos Vorazes - Em Chamas
pt: Os Jogos da Fome - Em Chamas
Katniss Everdeen
American Hustlebr: ?Rosalyn Rosenfeld
2014X-Men: Days of Future Pastbr: X-Men: Dias de um Futuro EsquecidoRaven Darkholme / Mística
The Hunger Games: Mockingjay (Part 1)br: Jogos Vorazes - A Esperança (Parte 1)
pt: Os Jogos da Fome - A Revolta (Parte 1)
Katniss Everdeen
Ends of the Earthbr: ? ?
2015The Hunger Games: Mockingjay (Part 2)br: Jogos Vorazes - A Esperança (Parte 2)
pt: Os Jogos da Fome - A Revolta (Parte 2)
Katniss Everdeen
The Glass Castlebr: ?Jeannette Walls
Séries
2006MonkMascote1 episódio
2007Cold CaseAbby Bradford1 episódio
2007/2008MediumClaire Chase / Allison (jovem)2 episódios
2007/2009The Bill Engvall ShowLauren Pearson24 episódios

Prêmios e indicações 

AnoCategoriaFilmeResultado
2011Oscar de melhor atriz principalWinter's BoneIndicado
Globo de Ouro melhor atriz em filme dramáticoIndicado
SAG Award de melhor atriz principal no cinemaIndicado
Satellite Award de melhor atriz em filme dramáticoIndicado
Independent Spirit Award de melhor atrizIndicado
2012People's Choice Award de melhor superheróiX-Men: First ClassIndicado
People's Choice Award de atriz favorita de cinemaVenceu
Critics' Choice Award de melhor atriz em açãoThe Hunger GamesVenceu
MTV Movie Awards de melhor elenco (com elenco)Indicado
MTV Movie Awards de melhor atrizVenceu
MTV Movie Awards de melhor beijo (com Josh Hutcherson)Indicado
MTV Movie Awards de melhor herói/heroínaIndicado
MTV Movie Awards de melhor luta (com Josh Hutcherson vs. Alexander Ludwig)Venceu
Satellite Award de melhor atriz no cinemaSilver Linings PlaybookVenceu
2013Oscar de melhor atriz principalVenceu
Golden Globe Award de melhor atriz em filme de comédia ou musicalVenceu
Independent Spirit Award de melhor atrizVenceu
SAG Award de melhor atriz principal no cinemaVenceu
Critics' Choice Award de melhor atriz em comédiaVenceu
SAG Award de melhor elenco no cinemaIndicado
BAFTA de melhor atriz principalIndicado
Broadcast Film Critics Association Award de melhor atrizIndicado

 

Contador de visitas
计数器
Contador de visitas

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado por duronaqueda às 21:18

BIOGRAFIA-Jennifer Lawrence

Sexta-feira, 10.10.14

  Jennifer Lawrence
Jennifer Shrader Lawrence (Louisville, 15 de agosto de 1990) é uma atriz norte-americana, duas vezes indicada ao Oscar por sua atuação nos filmes Winter's Bone e Silver Linings Playbook.  
  

Biografia

Jennifer nasceu e foi criada em Louisville, Kentucky. Filha de Karen e Gary Lawrence, sua mãe administra um acampamento para crianças e seu pai já foi dono de uma empresa de construção de concreto, chamada Lawrence & Associates. Quando ela era pequena ela já atuava em peças da igreja, e por volta dos 14 anos, decidiu que iria seguir a carreira de atriz. Convenceu seus pais a leva-la para Nova Iorque, onde eles poderiam encontrar um agente. E apesar de não ter tido nenhum treinamento anterior, recebeu elogios da agencia que fez o teste. Para conseguir seguir a carreira de atriz, se formou dois anos antes na escola.

 2006–09: Primeiros Trabalhos
Lawrence nunca tomou quaisquer aulas de teatro para atuar. Ela começou sua carreira de atriz na comédia The Bill Engvall Show,, no papel de Lauren Pearson, a filha mais velha. A série foi ao ar em setembro de 2007 e foi cancelado em 2009, após três temporadas. Lawrence recebeu o Young Artist Award por Jovem Artista Promissora em uma Série de TV por seu papel no show. Lawrence foi convidada para papéis nas séries de televisão The Devil You Know, Cold Case, Medium e Monk.Em 2008, ela apareceu em um pequeno papel no filme Garden Party como Tiff. Ele foi dirigido por Jason Freeland. No mesmo ano, Lawrence apareceu nas telas em estreia de Guillermo Arriaga como diretor, no filme The Burning Plain, com Charlize Theron e Kim Basinger. Sua atuação no filme lhe rendeu o Prêmio Marcello Mastroianni para Atriz Jovem mais Promissora no Festival de Cinema de Veneza, em 2008. Ainda em 2008, Lawrence teve o papel principal na estréia do Lori Petty, no drama The Poker House, com Selma Blair e Chloë Grace Moretz, onde estrelou como Agnes, uma vítima jovem de abuso.  Jennifer foi premiada no Los Angeles Film Festival para Melhor Performance por seu papel no filme. Ela apareceu no vídeoclipe da música "The Mess I Made", do álbum "Losing Sleep" do Parachute, em 2009.

2010–12: Avanço

Lawrence foi protagonista em Winter's Bone, de Debra Granik que ganhou o prêmio de Melhor Filme no Festival de Cinema de Sundance, em 2010, é geralmente citado como um desempenho promissor para ela.  Ela retrata Ree Dolly, uma jovem de 17 anos de idade, nas montanhas de Ozark, que cuida de sua mãe doente mental e seus irmãos. Ree então descobre que o pai usou a casa de sua família como forma de garantir sua liberdade condicional e desapareceu sem deixar vestígios.  Sua atuação foi aclamada por críticos de cinema. David Denby, escrevendo no The New Yorker, disse que "o filme seria inimaginável com outra pessoa no papel de Ree".  Peter Travers da Rolling Stone também falou muito bem dela e observou que "o seu desempenho é mais do que atuação, é uma tempestade

 que se aproxima." . Lawrence foi premiada no Conselho Nacional de Revisão Prêmio de Melhor Performance Revelação. Ela recebeu uma nomeação para o Oscar de Melhor Atriz em 25 de janeiro de 2011, tornando-se a terceira mais jovem atriz a ser nomeado para a categoria , e também acumulando nomeações ao Globo de Ouro, Screen Actors Guild Awards, Independent Spirit Awards, e o Satellite Awards, entre outros. Lawrence apareceu em The Beaver, uma comédia de humor negro estrelada por Jodie Foster e Mel Gibson. O filme foi rodado em 2009, mas passou um longo período de tempo parado devido às controvérsias. Ele foi lançado em 6 de maio de 2011. Ela também co-estrelou o filme independente [[Like Crazy], que estreou no Sundance Film Festival de 2011.  No ano seguinte, foi anunciado que Lawrence foi convidada para participar da Academia de Artes e Ciências Cinematográficas.

Em março de 2011, Lawrence foi convidada para o papel de Katniss Everdeen no filme The Hunger Games, baseado no romance best-seller de mesmo nome, escrito por Suzanne Collins. Apesar de ser ums fã dos livros, Lawrence levou três dias para aceitar o papel porque ela inicialmente foi intimidada pelo tamanho do filme e o que ele poderia significar para sua fama.  Ela passou por treinamento intensivo para entrar em forma para o papel, incluindo a formação de dublês, tiro com arco, corrida, pilates, yoga e outras coisas.  O filme foi lançado em 23 de março de 2012, e estabeleceu o recorde de terceira maior estreia de um filme nos Estados Unidos, com bilheteria de 152,5 milhões de dólares em três dias. 
Embora o filme geralmente recebeu críticas positivas, o retrato de Lawrence sobre Katniss Everdeen foi o mais elogiado com Todd McCarthy do The

 Hollywood Reporter dizendo que "Lawrence encarna Katniss, assim como se poderia imaginar ela a partir do romance, com gravidade impressionante e presença", em última análise, chamando-a de "atriz de cinema ideal".  Kenneth Turan do Los Angeles Times afirmou que Lawrence é o "melhor desempenho possível como Katniss e é o fator chave para fazer The Hunger Games envolvendo um entretenimento popular com unidade narrativa forte, que prende nossa atenção". Em junho de 2011, ela estrelou como Mystique ao lado de James McAvoy e Michael Fassbender em X-Men: First Class. Lawrence vai reprisar o papel na sequência de 2014, X-Men: Days of Future Past.  Ela também estrelou ao lado de Max Thieriot e Shue Elisabeth em House at the End of the Street, que foi lançado em Setembro de 2012.

2012-presente: próximos projetos

2012-presente: Próximos projetos Em novembro de 2012, Lawrence fez o papel de uma ninfomaníaca em Silver Linings Playbook, de David O. Russell, uma adaptação do romance de mesmo nome, por Matthew Quick, atuando com Bradley Cooper e Robert De Niro. Ela recebeu elogios da crítica por sua atuação no filme, com Richard Corliss da Time, dizendo "A razão para ficar é Lawrence.". Peter Travers da Rolling Stone também escreveu que "Lawrence é uma espécie de milagre. Ela é rude, suja, engraçado, boca suja, descuidada, sexy, vibrante e vulnerável, às vezes todos na mesma cena, no mesmo fôlego. Nenhuma lista de candidatos ao Oscar de melhor atriz estaria completa sem o eletrizante nome de Lawrence na liderança" .Em 2012, Lawrence substitui Angelina Jolie no thriller de Susanne Bier, The Falling, baseado no romance de Ron Rash.  Em 10 de setembro de 2012, Lawrence começou a trabalhar na adaptação para o cinema do segundo romance da trilogia de The Hunger Games, The Hunger Games: Catching Fire, que está programado para ser lançado em 22 de novembro de 2013.  Em outubro de 2012, Lawrence foi anunciada como o novo rosto da Dior.  Ela foi classificada em # 1 na lista de AskMen entre "99 mulheres mais desejadas de 2013".

Carreira 

Filmes
AnoTítulo originalTítulo em portuguêsPapel
2006Company TownCatlin
2007Not Another High School ShowMenina Frenética
2008Garden PartyTiff
The Poker HouseAgnes
The Burning PlainbrVidas Que Se Cruzam
ptLonge da Terra Queimada
Mariana
2009Devil You KnowZoe (jovem)
2010Winter's Bonebr: Inverno da Alma
pt: Despojos de Inverno
Ree Dolly
2011Like CrazySam
The Beaverbr: Um Novo Despertar
pt: O Castor
Norah
X-Men: First Classbr: X-Men: Primeira Classe
pt: X-Men: O Início
Raven Darkholme / Mística
2012
The Hunger Gamesbr: Jogos Vorazes
pt: Os Jogos da Fome
Katniss Everdeen
House at the End of the Streetbr: A Última Casa da Rua
pt: A Casa Do Fim Da Rua
Elissa
Silver Linings Playbookbr: O Lado Bom da Vida
pt: Guia Para Um Final Feliz
Tiffany
2013Serenabr: SerenaSerena Pemberton
The Hunger Games: Catching Firebr: Jogos Vorazes - Em Chamas
pt: Os Jogos da Fome - Em Chamas
Katniss Everdeen
American Hustlebr: ?Rosalyn Rosenfeld
2014X-Men: Days of Future Pastbr: X-Men: Dias de um Futuro EsquecidoRaven Darkholme / Mística
The Hunger Games: Mockingjay (Part 1)br: Jogos Vorazes - A Esperança (Parte 1)
pt: Os Jogos da Fome - A Revolta (Parte 1)
Katniss Everdeen
Ends of the Earthbr: ? ?
2015The Hunger Games: Mockingjay (Part 2)br: Jogos Vorazes - A Esperança (Parte 2)
pt: Os Jogos da Fome - A Revolta (Parte 2)
Katniss Everdeen
The Glass Castlebr: ?Jeannette Walls
Séries
2006MonkMascote1 episódio
2007Cold CaseAbby Bradford1 episódio
2007/2008MediumClaire Chase / Allison (jovem)2 episódios
2007/2009The Bill Engvall ShowLauren Pearson24 episódios

Prêmios e indicações 

AnoCategoriaFilmeResultado
2011Oscar de melhor atriz principalWinter's BoneIndicado
Globo de Ouro melhor atriz em filme dramáticoIndicado
SAG Award de melhor atriz principal no cinemaIndicado
Satellite Award de melhor atriz em filme dramáticoIndicado
Independent Spirit Award de melhor atrizIndicado
2012People's Choice Award de melhor superheróiX-Men: First ClassIndicado
People's Choice Award de atriz favorita de cinemaVenceu
Critics' Choice Award de melhor atriz em açãoThe Hunger GamesVenceu
MTV Movie Awards de melhor elenco (com elenco)Indicado
MTV Movie Awards de melhor atrizVenceu
MTV Movie Awards de melhor beijo (com Josh Hutcherson)Indicado
MTV Movie Awards de melhor herói/heroínaIndicado
MTV Movie Awards de melhor luta (com Josh Hutcherson vs. Alexander Ludwig)Venceu
Satellite Award de melhor atriz no cinemaSilver Linings PlaybookVenceu
2013Oscar de melhor atriz principalVenceu
Golden Globe Award de melhor atriz em filme de comédia ou musicalVenceu
Independent Spirit Award de melhor atrizVenceu
SAG Award de melhor atriz principal no cinemaVenceu
Critics' Choice Award de melhor atriz em comédiaVenceu
SAG Award de melhor elenco no cinemaIndicado
BAFTA de melhor atriz principalIndicado
Broadcast Film Critics Association Award de melhor atrizIndicado

 

Contador de visitas
计数器
Contador de visitas

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado por duronaqueda às 21:18

BIOGRAFIA-Jean-Claude Van Damme

Sexta-feira, 10.10.14
http://upload.wikimedia.org/wikipedia/commons/d/d2/Van_Damme_Cannes_2010.jpg
       Jean-Claude Van Damme
Jean-Claude Camille François Van Varenberg, mais conhecido como Jean-Claude Van Damme (Berchem-Sainte-Agathe, 18 de Outubro de 1960), é um especialista em artes marciais e ator belga. Devido a seu porte físico e sua origem belga, ele também é conhecido como "Os músculos de Bruxelas". e na América Latina também é chamado de Jean-Claude "El Loco" Van Damme devido aos seus filmes de ação.

Depois de estudar artes marciais intensivamente a partir de onze anos de idade, Van Damme alcançou sucesso nacional na Bélgica como artista marcial e fisiculturista, ganhando o título de "Mr. Bélgica". Ele emigrou para os Estados Unidos em 1982 para iniciar uma carreira no cinema, e ainda nos anos 80 alcançou o sucesso com filmes como Bloodsport (1987) e Kickboxer (1989). nos anos 90 Duplo Impacto (1991) Soldado Universal (1992) O Alvo (1993) e Timecop: O Guardião do Tempo (1994) foi sucesso de bilheteria e arrecadou mais de US $ 100 milhões, se tornando seu filme mais bem sucedido


                                                                                                          historia
Van Damme nasceu em Berchem-Sainte-Agathe (Bruxelas), Bélgica, filho de Eliana e Eugene Van Varenberg, que eram respectivamente uma dona de casa e um contabilista e dono de uma loja de flores. Quando criança era muito pequeno, magro e sensível, o que levou seu pai a procurar algo que pudesse fortalecê-lo, tanto física quanto mentalmente. Foi então que Van Damme começou a treinar Karatê, aos onze anos de idade. Pouco depois tornou-se um bom bailarino e dançou Balé durante seis anos. Aos dezesseis, recebeu a faixa preta e tornou-se campeão europeu, vencendo o European Pro Karate Association, na categoria meio pesado. Seu estilo atual consiste de kickboxing, Karatê Shotokan, Muay Thai, e Taekwondo.

Logo depois de vencer o Campeonato Europeu de Karatê de contato leve, foi pela primeira vez aos Estados Unidos disputar o Campeonato Mundial de Karatê na Flórida, em 1979, o qual perdeu para seu compatriota Patrick Teugels.. Deslumbrado e muito entusiasmado com a América, Jean-Claude volta aos Estados Unidos em 1980, mas desta vez na Califórnia, onde conheceu a famosa academia "Gold Gym", e lá iniciou os treinamentos intensos de musculação para melhorar seu físico, o que mais tarde o levou ao título de fisiculturismo 'Mr. Bélgica'. Ao voltar para a Bélgica, resolveu montar uma academia em Bruxelas, "The California Gym".

Através de alguns contatos na Europa, chegou a participar de uma produção francesa chamada "Rue Barbare", lançado em 1983, no qual ele trabalhou apenas como figurante. Como Van Damme queria mais que isso, concluiu que o único jeito seria voltar para os Estados Unidos.
Em 1982 ele deixou Bruxelas e foi para Los Angeles. Depois de pouco mais de um ano morando em Los Angeles, conseguiu trabalhar como figurante nas filmagens de Braddock. Em 1984 também participou de um pequeno filme francês chamado "Monaco Forever" no qual interpretava um lutador gay de caratê. Em 1985, atuou como vilão no filme "Retroceder Nunca, Render-se Jamais", seu primeiro papel de destaque.


anos depois, protagonizou o mega-sucesso "O Grande Dragão Branco" e desde então nunca mais parou de filmar - não somente como ator, mas também como escritor, roteirista, produtor, diretor e coreógrafo das cenas de lutas em diversos de seus filmes.
Van Damme casou-se 5 vezes.[6], aí incluídos dois casamentos com a fisiculturista Gladys Portugues, e tem 3 filhos: Kristopher (1987-), Bianca (1990-), e Nicholas (1995-)

Filmografia

AnoFilmePersonagem
1983Rue barbareFigurante
1984Breakin'Espectador da primeira sequência de dança
BraddockDublê
1984Monaco ForeverGay Karate Man
1985Retroceder Nunca, Render-se JamaisIvan Kraschinsky the Russian
1987O Grande Dragão BrancoFrank Dux
1988Contato MortalAndrei
1989Cyborg - O Dragão do FuturoGibson Rickenbacker
Kickboxer - O Desafio do DragãoKurt Sloane
1990Garantia de MorteLouis Burke
Leão Branco, o Lutador Sem LeiLyon Gaultier
1991Duplo ImpactoAlex / Chad Wagner
1992Soldado UniversalLuc Devreux / GR44
1993Vencer ou MorrerSam Gillen
O AlvoChance Boudreaux
O Último Grande HeróiEle próprio
1994Timecop: O Guardião do TempoMax Walker
Street Fighter: A Batalha FinalCoronel William F. Guile
1995Morte SúbitaDarren McCord
1996Desafio MortalCristopher Dubbois
Risco MáximoAlain Moreau
1997A ColôniaJack Quinn
1998Golpe FulminanteMarcus Ray
LegionárioAlain Lefevre
1999Soldado Universal: O RetornoLuc Deveraux
InfernoEddie Lomax
2001ReplicanteLux Savarra
A IrmandadeRudy Cafmeyer / Charles Le Vaillant
2002Agente BiológicoJacques Kristoff
2003HellKyle Lord
2004Problemas de um DorminhocoFantasma de Jean-Claude Van Damme que fala com Lenny
2005VingançaBen Archer
2006Segundo em ComandoCmdr. Samuel 'Sam' Keenan
Força de ProteçãoPhillip Sauvage
2006SinavCharles
2007Até A MorteAntony Stowe
2008Operação FronteiraJack Robideaux
JCVD - Filme AutoBiográficoJean-Claude Van Damme
2009The Eagle PathFrenchy
2010Soldado Universal: RegeneraçãoLuc Deveraux
2010KarateThe Piston
2011Universal Soldier: The New DimensionLuc Deveraux
2011Kung Fu Panda 2: The Kaboom of DoomVoz- Master Croc
2011Jogos LetaisVincent Brazil
2012Os Mercenários 2Vilain
2012Olhos de DragãoTiano
20126 BalasSamson Gaul

Lutas oficiais

DataEventoOponenteResultado
1976European Karate UnionToon Van OostrumVenceu, 1 round KO
1977Netherlands Kick BoxingMaurice DevosVenceu, 1 round TKO
1978European Karate UnionEric Bruno StraussVenceu, 1 round KO
1978European Karate UnionMichel JuvillierVenceu, 1 round KO
1978European Karate UnionOrlando LangVenceu, 1 round TKO
1978World All StyleEmile LeibmanVenceu, 1 round KO
1978World All StyleCyrille NolletVenceu, 1 round TKO
1979World All StyleAndre RobaeysVenceu, 1 round KO
1979World All StyleJacques PiniarskiVenceu, 1 round KO
1979World All StyleRolf RisbergVenceu, 1 round KO
1979World Full ContactSherman BergmanVenceu, 1 round KO
1979World Full ContactGilberto Diazperdeu, 1 round TKO
1979World Full ContactPatrick TeugelsPerdeu, decisão dos juízes
1980European ProfessionalMustapha-Ahmad BenamouVenceu, 1 round KO
1980European ProfessionalBekim-Moussa MuhammadVenceu, 1 round TKO
1980European ProfessionalMichael J. HemingVenceu, 2 round TKO
1980Professional Karate Assoc.Georges VerlugelsVenceu, 2 round KO
1980European ProfessionalAndres KovacVenceu, 2 round KO
1980Forest Nationals (Brussels)Patrick TeugelsVenceu, 1 round TKO
Contador de visitas
计数器
Contador de visitas

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado por duronaqueda às 21:17

BIOGRAFIA-Jean-Claude Van Damme

Sexta-feira, 10.10.14
http://upload.wikimedia.org/wikipedia/commons/d/d2/Van_Damme_Cannes_2010.jpg
       Jean-Claude Van Damme
Jean-Claude Camille François Van Varenberg, mais conhecido como Jean-Claude Van Damme (Berchem-Sainte-Agathe, 18 de Outubro de 1960), é um especialista em artes marciais e ator belga. Devido a seu porte físico e sua origem belga, ele também é conhecido como "Os músculos de Bruxelas". e na América Latina também é chamado de Jean-Claude "El Loco" Van Damme devido aos seus filmes de ação.

Depois de estudar artes marciais intensivamente a partir de onze anos de idade, Van Damme alcançou sucesso nacional na Bélgica como artista marcial e fisiculturista, ganhando o título de "Mr. Bélgica". Ele emigrou para os Estados Unidos em 1982 para iniciar uma carreira no cinema, e ainda nos anos 80 alcançou o sucesso com filmes como Bloodsport (1987) e Kickboxer (1989). nos anos 90 Duplo Impacto (1991) Soldado Universal (1992) O Alvo (1993) e Timecop: O Guardião do Tempo (1994) foi sucesso de bilheteria e arrecadou mais de US $ 100 milhões, se tornando seu filme mais bem sucedido


                                                                                                          historia
Van Damme nasceu em Berchem-Sainte-Agathe (Bruxelas), Bélgica, filho de Eliana e Eugene Van Varenberg, que eram respectivamente uma dona de casa e um contabilista e dono de uma loja de flores. Quando criança era muito pequeno, magro e sensível, o que levou seu pai a procurar algo que pudesse fortalecê-lo, tanto física quanto mentalmente. Foi então que Van Damme começou a treinar Karatê, aos onze anos de idade. Pouco depois tornou-se um bom bailarino e dançou Balé durante seis anos. Aos dezesseis, recebeu a faixa preta e tornou-se campeão europeu, vencendo o European Pro Karate Association, na categoria meio pesado. Seu estilo atual consiste de kickboxing, Karatê Shotokan, Muay Thai, e Taekwondo.

Logo depois de vencer o Campeonato Europeu de Karatê de contato leve, foi pela primeira vez aos Estados Unidos disputar o Campeonato Mundial de Karatê na Flórida, em 1979, o qual perdeu para seu compatriota Patrick Teugels.. Deslumbrado e muito entusiasmado com a América, Jean-Claude volta aos Estados Unidos em 1980, mas desta vez na Califórnia, onde conheceu a famosa academia "Gold Gym", e lá iniciou os treinamentos intensos de musculação para melhorar seu físico, o que mais tarde o levou ao título de fisiculturismo 'Mr. Bélgica'. Ao voltar para a Bélgica, resolveu montar uma academia em Bruxelas, "The California Gym".

Através de alguns contatos na Europa, chegou a participar de uma produção francesa chamada "Rue Barbare", lançado em 1983, no qual ele trabalhou apenas como figurante. Como Van Damme queria mais que isso, concluiu que o único jeito seria voltar para os Estados Unidos.
Em 1982 ele deixou Bruxelas e foi para Los Angeles. Depois de pouco mais de um ano morando em Los Angeles, conseguiu trabalhar como figurante nas filmagens de Braddock. Em 1984 também participou de um pequeno filme francês chamado "Monaco Forever" no qual interpretava um lutador gay de caratê. Em 1985, atuou como vilão no filme "Retroceder Nunca, Render-se Jamais", seu primeiro papel de destaque.


anos depois, protagonizou o mega-sucesso "O Grande Dragão Branco" e desde então nunca mais parou de filmar - não somente como ator, mas também como escritor, roteirista, produtor, diretor e coreógrafo das cenas de lutas em diversos de seus filmes.
Van Damme casou-se 5 vezes.[6], aí incluídos dois casamentos com a fisiculturista Gladys Portugues, e tem 3 filhos: Kristopher (1987-), Bianca (1990-), e Nicholas (1995-)

Filmografia

AnoFilmePersonagem
1983Rue barbareFigurante
1984Breakin'Espectador da primeira sequência de dança
BraddockDublê
1984Monaco ForeverGay Karate Man
1985Retroceder Nunca, Render-se JamaisIvan Kraschinsky the Russian
1987O Grande Dragão BrancoFrank Dux
1988Contato MortalAndrei
1989Cyborg - O Dragão do FuturoGibson Rickenbacker
Kickboxer - O Desafio do DragãoKurt Sloane
1990Garantia de MorteLouis Burke
Leão Branco, o Lutador Sem LeiLyon Gaultier
1991Duplo ImpactoAlex / Chad Wagner
1992Soldado UniversalLuc Devreux / GR44
1993Vencer ou MorrerSam Gillen
O AlvoChance Boudreaux
O Último Grande HeróiEle próprio
1994Timecop: O Guardião do TempoMax Walker
Street Fighter: A Batalha FinalCoronel William F. Guile
1995Morte SúbitaDarren McCord
1996Desafio MortalCristopher Dubbois
Risco MáximoAlain Moreau
1997A ColôniaJack Quinn
1998Golpe FulminanteMarcus Ray
LegionárioAlain Lefevre
1999Soldado Universal: O RetornoLuc Deveraux
InfernoEddie Lomax
2001ReplicanteLux Savarra
A IrmandadeRudy Cafmeyer / Charles Le Vaillant
2002Agente BiológicoJacques Kristoff
2003HellKyle Lord
2004Problemas de um DorminhocoFantasma de Jean-Claude Van Damme que fala com Lenny
2005VingançaBen Archer
2006Segundo em ComandoCmdr. Samuel 'Sam' Keenan
Força de ProteçãoPhillip Sauvage
2006SinavCharles
2007Até A MorteAntony Stowe
2008Operação FronteiraJack Robideaux
JCVD - Filme AutoBiográficoJean-Claude Van Damme
2009The Eagle PathFrenchy
2010Soldado Universal: RegeneraçãoLuc Deveraux
2010KarateThe Piston
2011Universal Soldier: The New DimensionLuc Deveraux
2011Kung Fu Panda 2: The Kaboom of DoomVoz- Master Croc
2011Jogos LetaisVincent Brazil
2012Os Mercenários 2Vilain
2012Olhos de DragãoTiano
20126 BalasSamson Gaul

Lutas oficiais

DataEventoOponenteResultado
1976European Karate UnionToon Van OostrumVenceu, 1 round KO
1977Netherlands Kick BoxingMaurice DevosVenceu, 1 round TKO
1978European Karate UnionEric Bruno StraussVenceu, 1 round KO
1978European Karate UnionMichel JuvillierVenceu, 1 round KO
1978European Karate UnionOrlando LangVenceu, 1 round TKO
1978World All StyleEmile LeibmanVenceu, 1 round KO
1978World All StyleCyrille NolletVenceu, 1 round TKO
1979World All StyleAndre RobaeysVenceu, 1 round KO
1979World All StyleJacques PiniarskiVenceu, 1 round KO
1979World All StyleRolf RisbergVenceu, 1 round KO
1979World Full ContactSherman BergmanVenceu, 1 round KO
1979World Full ContactGilberto Diazperdeu, 1 round TKO
1979World Full ContactPatrick TeugelsPerdeu, decisão dos juízes
1980European ProfessionalMustapha-Ahmad BenamouVenceu, 1 round KO
1980European ProfessionalBekim-Moussa MuhammadVenceu, 1 round TKO
1980European ProfessionalMichael J. HemingVenceu, 2 round TKO
1980Professional Karate Assoc.Georges VerlugelsVenceu, 2 round KO
1980European ProfessionalAndres KovacVenceu, 2 round KO
1980Forest Nationals (Brussels)Patrick TeugelsVenceu, 1 round TKO
Contador de visitas
计数器
Contador de visitas

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado por duronaqueda às 21:17








comentários recentes

  • Sergio Pereira da Cunhapr

    Sou fã do cantor Amilton Lelo sou nacido em1976 cr...

  • Walquiria Lobato

    Duro na Queda, Lindaço o post! To descobrindo a El...

  • Anónimo

    👊 força 👊

  • Manoel Monteiro Ferreira

    Olá gostei muito dessas informações sobre o Barnab...

  • ADRIENE

    Encontrei este artigo devido as minhas buscas para...

  • Fabio

    Estava procurando mais informações dela e achei se...

  • jose

    sim continuo fazendo shows por todo brasil 90 minu...

  • gleice

    gostaria de adquirir as atividades dessas cartilha...

  • Dyllon Erasmus

    Hi can someone please contact me in reation with t...

  • Tarcízio

    Bom dia!O Barnabé está morando na cidade de Jacuti...




subscrever feeds