Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]



LONE RANGER(gold key)

Quinta-feira, 03.05.12


LONE RANGER

     Quadrinhos

Alguns anos após a transmissão radiofônica de Lone Ranger, foi distribuído como tira de jornal pelo King Features Syndicate, órgão norte americano distribuidor de quadrinhos para os jornais , de 1938 a 1971. Inicialmente desenhado por Ed Kressy, foi substituído em 1939 por Charles Flanders (conhecido por suas ilustrações do Agente Secreto X-9, quando Alex Raymond parou de fazê-las), que se manteve até o final.
Em 1981, houve outra tira escrita por Cary Bates e desenhada por Russ Heath, que durou até 1984. Em 1948 a Dell Comics lançou a revista em quadrinhos, que teve 145 edições, com reproduções das tiras dos jornais, mas também com produção inédita. Em 1962 a Gold Key Comics continuaria com as revistas até 1977. Tonto teve sua revista própria em 1951, que durou 31 edições, assim como o cavalo Silver, lançado em 1952 com 34 edições. Foram ainda lançadas 3 (três) Anuais e uma adaptação do filme de 1956. No Brasil, estreiou no nº 232 de "O Globo Juvenil", em dezembro de 1938
Em 2010, a Dynamite Entertainment anunciou um crossover onde o Cavaleiro Solitário e o verdadeiro Zorro se encontrou intítulado The Lone Ranger: The Death of Zorro (O Cavaleiro Solitário: A Morte de Zorro)

e por falar em zorro por um erro estupido o caleiro solitario no brasil ficou conhecido como zorro






























                    
Contador de visitas
计数器
Contador de visitas

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado por duronaqueda às 09:03


2 comentários

De Anónimo a 12.05.2013 às 00:52

Em 1945, quando Adolfo Aizen fundou a Ebal, modificou para sempre a história dos gibis no Brasil. Iniciando "oficialmente" com o Herói (1947), a editora lançou em seguida Superman, sendo este o primeiro no formato americano, já que a revista de estréia iniciou sua numeração com um formato menor. Foram sete publicações até 1949, quando Aizen resolveu editar o primeiro título dedicado exclusivamente ao faroeste: Aí Mocinho!. Em decorrência do sucesso obtido pela publicação, mais histórias do faroeste foram inseridas em diversas revistas de conteúdo variado e outras edições foram criadas especialmente para estes heróis. Assim surgiram Gene Autry, Roy Rogers, Reis do Faroeste e finalmente chegava ás bancas 0 Zorro. O primeiro número da revista, datada de março de 1954, com 52 páginas e ao preço de Cr 3,00, trazia na capa uma das belíssimas pinturas dss muitas que iriam caracterizar quase toda a série e que com certeza chamaria a atenção de milhares de leitores. O famoso editor ainda teve o cuidado de colocar naquele e no número seguinte a expressão "Aventuras de Lone Ranger" , deixando bem claro quem era o protagonista da revista. Foram exatamente 485 edições, sendo a última lançada em janeiro de 1985. Citando apenas as publicações em quadrinhos, antes de ser publicado pela Editora Brasil-America Ltda, o Zorro fez estréia e foi atração dos seguintes períódicos: O Globo Juvenil, Gibi Tri-Semanal, Almanaque de O Globo Juvenil, Biriba, Novo Gibi, Novo Globo Juvenil e Guri. Ainda na fase da Ebal, teve participação na famosa Chamada Geral e foi publicado paralelamente por diversos suplementos de jornais do país e pelos tablóides Suplemento Quadrinhos e Super Plá, tendo sua última passagem pelo Brasil numa produção independente do CLUC (Clube dos Quadrinhos), sem contar suas inumeras aparições nos mais importantes fanzines nostálgicos brasileiros. Independente da denominação que tenha recebido no Brasil (Guarda Vingador, Cavaleiro Solitário, Justiceiro Mascarado, Kid Roger e Cavaleiro Mascarado), The Lone Ranger sempre foi mais conhecido pelo público do nosso país como Zorro. Somenta à partir das duas últimas décadas, alguns estudiosos do personagem passaram a considerar a tradução "Cavaleiro Solitário" mais fiel e condizente a mitologia do herói, ignorando que solitário não poderia ser usado para designar alguem que constantemente estava acompanhado, podendo este sifnificado ser atribuido somente quando em referência aos seis Guardas Rurais do Texas, dos quais The Lone Ranger era o único sobrevivente. No entanto, nos quadrinhos, jamais foi traduzido desta forma. Desde o início, em um sábado, 17 de dezembro de 1938, quando lançado em tiras nas páginas do antológico O Globo Juvenil Tri-Semanal nº 232, Já era batizado com o nome que o consagrou. Por isso, é quase impossível apagar da nossa memória icnográfica a lenda do mascarado e do índio ou associá-la a outra designação. E não importa cada nome que tenha recebido durante o transcorrer de suas cavalgadas pela mente dos brasileiros. Na verdade, para todos os leitores daquela época, aquele mascarado montado em um cavalo branco, tendo como símbolo uma bala de prata e sempre ao lado do seu fiel companheiro Tonto, era simplesmente 0 famoso...ZORRO!
-Ai-ôu, Silver! Avante!!!

Kemo Sabay

De Anónimo a 12.05.2013 às 01:02

ZORRO, O CAVALEIRO SOLITÁRIO
(As Aventuras de The Lone Ranger no Brasil)

Comentar post








comentários recentes

  • Jonas

    Que ignorância...

  • Sergio Pereira da Cunhapr

    Sou fã do cantor Amilton Lelo sou nacido em1976 cr...

  • Walquiria Lobato

    Duro na Queda, Lindaço o post! To descobrindo a El...

  • Anónimo

    👊 força 👊

  • Manoel Monteiro Ferreira

    Olá gostei muito dessas informações sobre o Barnab...

  • ADRIENE

    Encontrei este artigo devido as minhas buscas para...

  • Fabio

    Estava procurando mais informações dela e achei se...

  • jose

    sim continuo fazendo shows por todo brasil 90 minu...

  • gleice

    gostaria de adquirir as atividades dessas cartilha...

  • Dyllon Erasmus

    Hi can someone please contact me in reation with t...