Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]



IMAGENS FANTASTICAS

Sexta-feira, 27.04.12

DESENHOS IMPRESSIONANTES EM REALISMO E QUALIDADE






















































































































































Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado por duronaqueda às 13:10

IMAGENS FANTASTICAS

Sexta-feira, 27.04.12

DESENHOS IMPRESSIONANTES EM REALISMO E QUALIDADE






















































































































































Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado por duronaqueda às 13:10

EDITORA BLOCH

Sexta-feira, 27.04.12


  Bloch Editores
Bloch Editores é um extinto conglomerado de comunicação brasileiro.
                                                                                                               História

Foi por décadas um dos mais importantes conglomerados da imprensa no Brasil. O Grupo Bloch começou a ser erguido pelo imigrante ucraniano Adolpho Bloch em 1952, e na sua melhor fase era composto por duas gráficas, uma fábrica de tintas, editora e distribuidora de livros didáticos e revistas, um teatro, 16 emissoras de rádio e cinco de TV, que compunham a Rede Manchete.
A revista Manchete, que vendia 120 mil exemplares, em 1957, foi sempre o carro-chefe da empresa. Chegou a superar a tradicional concorrente O Cruzeiro e lançou nomes ilustres como Rubem Braga e Fernando Sabino.

   História em Quadrinhos
Nos anos 70, a Bloch publicou quadrinhos dos super-heróis Marvel no polêmico formatinho e criou o Clube do Bloquinho, idéia de Wilson Viana, o Capitão Aza. 
                      
                                                                          Fim da Editora
A Bloch Editores teve sua falência decretada em agosto de 2000.
Em dezembro de 2002, os principais títulos das revistas da Bloch Editores – Manchete, Pais & Filhos, Ele & Ela e Fatos & Fotos – foram leiloados. O comprador foi Marcos Dvoskin, ex-diretor geral da Editora Globo, que criou a Manchete Editora.
O acervo fotográfico da massa falida da Bloch Editores, que reúne as fotografias produzidas pelos profissionais das revistas Manchete, Fatos e Fotos, Amiga, Desfile, Sétimo Céu, Geográfica Universal e Pais & Filhos, não recebeu nenhum lance em seu primeiro leilão, a 22 de novembro de 2009. O acervo contém mais de 12 milhões de fotos de acontecimentos históricos entre 1952 e 2000, das guerras aos concursos de miss, das Copas do Mundo às manifestações contra o regime militar, incluindo algumas não-publicadas, e foi avaliado em 2 milhões de reais. Mesmo partindo-se numa segunda tentativa com lance mínimo equivalente à metade da avaliação, não houve interessados.  Finalmente, o acervo fotográfico foi arrematado por 300 mil reais, em um leilão no dia 5 de maio de 2010, no Rio de Janeiro.  O comprador atende pelo nome de Luiz Fernando Fraga Barbosa. O arquivo encontra-se em paradeiro desconhecido.  Além disso, surgiram questionamentos e processos na Justiça referentes ao modo como foi vendido o acervo e Direitos Trabalhistas. 
publicaçoes da editora
++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++
Itens 1 - 20 de 72          Página  de 4     Próxima >    Última >>
Título    Licenciador    Período    N° de edições
Almanaque de Terror (Capitão Mistério Apresenta)     N/A    1984-1985    3
Almanaque do Capitão América    Marvel Comics    1976    1
Almanaque do Homem-Aranha e Seus Super-Amigos    Marvel Comics    1976    1
Almanaque Histórias Reais de Drácula     N/A    1987-1989    3
Almanaque Os Trapalhões    Bloch Editores    1982-1985    11
Almanaque Popeye    King Features Syndicate    1982    1
Almanaque Supertrapalhões     N/A    1987    2
Angélica     N/A    1989-1990    20
Aventuras do Didi     N/A    1982-1985    42
Aventuras do Didi, As     N/A    1996    3
Aventuras Macabras (Capitão Mistério Apresenta)    Marvel Comics    1976-1978    18


Bloquinho     N/A    1975    5
Bloquinho Extra Apresenta     N/A    1978-1979    7
Bloquinho Xerloque    Marvel Comics    1978    1
Buck Rogers No Século 25    Western Publishing Co.    1981    2
Capitão América    Marvel Comics    1975-1976    20
Capitão Mistério - 1ª Série     N/A    1982-1986    34
Capitão Mistério (Nova Série) - 2ª Série     N/A    1986-1991    25
Cine-Mistério (Capitão Mistério Apresenta)    Marvel Comics    1976-1977    7
Clássicos das Artes Marciais     N/A        15

Título    Licenciador    Período    N° de edições
Clássicos de Pavor (Capitão Mistério Apresenta)    Marvel Comics    1976-1978    10
Conan, O Bárbaro    Marvel Comics    1976    6
Crazy    Marvel Comics        3
D'artagnan e Os Três Mosqueteiros (Rede Manchete Apresenta)    Brb Internacional/ Ica Press    1984    1
Defensores, Os    Marvel Comics    1976    5
Demolidor (Super Bloquinho)    Marvel Comics    1975-1976    15
Didi: Passatempos - Quadrinhos     N/A    1987    9
Drácula Especial     N/A    1993    1
Fix e Fox    Apla    1975    10
Frankenstein (Capitão Mistério Apresenta)    Marvel Comics    1976-1977    11
Gentil & Petrolino: Um História Brasileira de Sucesso     N/A        2
Hércules    Charlton Comics    1979    6
Heróis do Espaço     N/A    1961    1
Histórias de Kung Fu    Charlton Comics    1979-1980    5
Histórias Fantásticas (Capitão Mistério Apresenta)    Marvel Comics    1976-1977    10
Histórias Reais de Drácula – Vampiras     N/A    1991    1
Histórias Reais de Lobisomem (Capitão Mistério Apresenta)     N/A    1988-1991    18
Histórias Reais de Lobisomem – Monstros Malucos     N/A    1991    1
Homem de Ferro    Marvel Comics    1975-1976    15
Homem de Seis Milhões de Dólares, O     N/A    1976-1978    8
Título    Licenciador    Período    N° de edições
Homem-Aranha    Marvel Comics    1975-1978    33
Incrível Hulk, O    Marvel Comics    1975-1976    16
Jerônimo - O Herói do Sertão     N/A    1979    3
Ka-Zar    Marvel Comics    1975-1976    7
Kriminal    Editoriale Corno    1980    4
Lobisomem (Capitão Mistério Apresenta) - 1ª Série    Marvel Comics    1976-1979    20
Melhores Histórias de Drácula     N/A    1993    1
Mestre do Kung Fu    Marvel Comics    1975-1978    31
Mestre Kim     N/A    1990    9
Motoqueiro Fantasma (Capitão Mistério Apresenta)    Marvel Comics    1978    1
Múmia Viva, A (Capitão Mistério Apresenta)     N/A    1976-1979    18
Namor    Marvel Comics    1975-1976    10

Patrulha Rodoviária (Coleção Flagrante)     N/A    1961    5
Planeta dos Macacos    Marvel Comics    1975-1977    17
Planeta dos Macacos - Edição Especial    Marvel Comics    1975    1
Poderoso Thor, O (Bloquinho Sensacional)    Marvel Comics    1975-1976    17
Popeye    King Features Syndicate    1981-1985    36
Punhos de Aço (Bloquinho Artes Marciais)    Marvel Comics    1977-1978    5
Satanik A Bruxa Diabólica    Editoriale Corno    1980    4
Sexta-Feira 13 (Capitão Mistério Apresenta)    Marvel Comics    1977    5

Título    Licenciador    Período    N° de edições
Space Ninja     N/A        6
Spectreman     N/A    1982-1986    30
Super Gato Félix    Felix The Cat Productions    1975    11
Supermino    Corriere Della Sera        10
Supertrapalhões     N/A    1987    9
Tocha Humana, O (Bloquinho Espetacular)    Marvel Comics    1975-1976    14
Trapa Suat - Os Trapalhões Na Suat     N/A        5
Trapalhões, Os     N/A    1976-1986    83
Tumba de Drácula, A (Capitão Mistério Apresenta)     N/A    1976-1980    24
Turma do Lambe Lambe, A - (Bloquinho Série Uni-Duni-Tê)    Daniel Azulay    1980    4
Vingadores, Os (Bloquinho Premium)    Marvel Comics    1975-1976    10
Xuxa, Didi e Mônica Contra O Sarampo     N/A    1992    1

Revistas da Bloch Editores

Manchete
Fatos&Fotos
Desfile
Mulher de Hoje
Pais & Filhos
Super Moldes
Geográfica Universal
Manchete Rural
Conecta
Ele&Ela
Amiga
Sétimo Céu
Manchete Esportiva
Os Trapalhões (histórias em quadrinhos)
Bloquinho (quadrinhos)
Revista Mensal de Cultura - Enciclopédia Bloch (desde maio de 1967)
Incríve
l

   Rádios

Manchete FM (Rio de Janeiro, São Paulo, Brasília, Recife e Salvador)
Manchete AM (Rio de Janeiro)
Sociedade da Bahia AM (Salvador)
Pampa AM (Porto Alegre)
Capital AM (São Paulo)
Tamoio AM (Rio de Janeiro)
Olinda AM (Recife)
AM do Povo (Fortaleza)
Primeira Estação AM/FM (Curitiba)
Clube do Pará AM (Belém)
São Luís AM (São Luís)
São Luís FM (São Luís)
 Televisão

Rede Manchete (Rio de Janeiro, São Paulo, Belo Horizonte, Recife, Fortaleza)

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado por duronaqueda às 10:31

Marco Antônio (83? -30 a.C.)

Sexta-feira, 27.04.12
                                                         busto de marco antonio

                         Marco Antônio (83? -30 a.C.)

 

Estadista e general romano. Com Otávio e Lépido formou o Segundo Triunvirato.


Marco Antônio nasceu em Roma, e por um breve período foi educado na Grécia. Entre 58 e 56 a.C. foi líder da cavalaria em campanhas romanas na Palestina e no Egito, e de 54 a 50 a.C. serviu na Gália, sob o comando de Júlio César. Subseqüentemente, com a ajuda de César, foi tribuno da plebe. Quando estourou a guerra civil entre César e Pompeu, o Grande, Marco Antônio foi designado comandante-chefe de César. Em 44 a.C., dividiu com ele o consulado.
Depois do assassinato de César em 44 a.C., Marco Antônio, com sua brilhante oratória, conseguiu fazer com que o povo romano se rebelasse contra os conspiradores, e acabou com um poder quase absoluto em Roma.
Porém, a luta pelo poder começou quando Marco Antônio, Otávio e o general romano Lépido formaram o Segundo Triunvirato e concordaram em dividir o Império Romano entre eles.
Em 42 a.C., o triunvirato venceu as forças lideradas por Brutus e Cassius Longinus, que tentavam restaurar a República. No mesmo ano, Marco Antônio convocou uma reunião com a rainha egípcia Cleópatra, exigindo dela uma explicação para a sua recusa em auxiliar o triunvirato na guerra civil. No entanto, ao invés de punir Cleópatra, Marco Antônio apaixonou-se por ela, e voltou com ela para o Egito. Em 40 a.C., participou de reuniões do triunvirato na Itália, nas quais estabeleceu-se uma nova divisão do Império Romano, tendo Marco Antônio ficado com a parte leste do Império, o Oriente. No mesmo ano, tentou cimentar sua relação com Otávio, casando-se com sua irmã, Otávia. Logo, porém, Marco Antônio retornou ao Egito e recomeçou a vida com Cleópatra. Otávio usou isto para alimentar a indignação do povo romano contra Marco Antônio.
Em 32 a.C. começou a guerra aberta entre Otávio e Marco Antônio. No ano seguinte, as forças de Marco Antônio e Cleópatra foram derrotadas pelas de Otávio na batalha naval de Ácio. O casal voltou para o Egito. No ano seguinte, sitiado por tropas de Otávio em Alexandria, e enganado com a falsa notícia do suicídio de Cleópatra, Marco Antônio se matou.
 

 senhor desmanipulador

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado por duronaqueda às 10:17

Salazar, Antônio de Oliveira (1889-1970)

Sexta-feira, 27.04.12
                                                                     salazar



 Salazar, Antônio de Oliveira (1889-1970)  


Economista e ditador português, governou Portugal entre 1932 e 1968.


Nascido em 1889, próximo a Santa Comba Dão, Salazar estudou na Universidade de Coimbra, tornando-se professor de economia em 1918. Depois de um golpe militar liderado pelo general Antônio de Fragoso Carmona em 1926, Salazar assumiu o ministério das finanças, deixando o cargo depois de ter negadas suas solicitações de poder. Em 1928, tais solicitações foram aceitas, o que fez com que reassumisse suas funções. Em 1932, foi nomeado primeiro-ministro e durante 36 anos exerceu o controle sobre o país. Em 1933 promulgou uma constituição para um "Estado Novo", na qual permitia apenas um partido. Permanecendo como ministro das finanças até 1940, Salazar também foi ministro da guerra entre 1936 e 1944, de assuntos externos, entre 1936 e 1947 e da defesa, entre 1961 e 1962.
Salazar obteve apoio de proprietários de terra, banqueiros e industriais, mantendo seu poder pela supressão das associações, pela censura à imprensa e pela eliminação da oposição política, contando com a ajuda da polícia secreta, do exército e de forças paramilitares. Além de resistir a qualquer mudança sóciopolítica em Portugal, Salazar enviou tropas às possessões portuguesas na África para conter o nacionalismo crescente no continente. Manteve estável a economia portuguesa, possibilitando relativa prosperidade no país. Apoiou o general espanhol Francisco Franco na Guerra Civil Espanhola e declarou a neutralidade de Portugal durante a Segunda Guerra Mundial. Salazar apoiava a Igreja Católica e em 1940 assinou um termo com o Vaticano para devolver propriedades confiscadas da igreja em governos anteriores. Em 1968, foi vítima de um acidente vascular cerebral, morrendo dois anos depois, em Lisboa.
Líder militar, presidente do Egito entre 1970 e 1981 e conhecido por sua atuação pela paz no Oriente Médio. Foi o primeiro governante árabe a reconhecer Israel.
Formado em 1938 pela Real Academia Militar no Cairo, juntou-se a um grupo de oficiais dissidentes para libertar o Egito do controle britânico e foi preso várias vezes entre 1942 e 1948. Mantinha ligações com Gamal Abdel Nasser e, depois da revolução de 1952, que destituiu o rei Faruk do poder, tornou-se vice-presidente da república (de 1964 a 1966 e de 1969 a 1970).
Com a morte de Nasser, Sadat assumiu a presidência e, em 1972, garantiu a independência do Egito, expulsando cerca de 20 mil soldados soviéticos. Em 1973, enfrentou uma guerra contra Israel e em 1977 viajou para Jerusalém a fim de iniciar negociações que culminaram em um tratado de paz assinado entre Egito e Israel em 26 de março de 1979. A política de conciliação com Israel e com o Ocidente isolaram o Egito do resto dos países árabes, criando oposição interna. Em 1981, Sadat foi assassinado durante uma parada militar por integrantes de um grupo fundamentalista muçulmano, que fazia oposição a seu governo.


 

senhor desmanipulador

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado por duronaqueda às 10:11

PADRE ANTONIO VIEIRA BIOGRAFIA

Sexta-feira, 27.04.12
                                                 padre antonio vieira

                  Padre Antônio Vieira (1608 - 1697)


Nascido em Lisboa, aos sete anos de idade, Antônio Vieira veio pela primeira vez ao Brasil aos sete anos de idade e começou a estudar com os jesuítas. Em 1634 foi ordenado padre e passou a se dedicar a problemas do Estado português. Dezesseis anos depois, resolveu voltar às missões no Brasil, aportando em São Luís do Maranhão em 1652. Suas missões eram frequentemente interrompidas por viagens a Portugal devido a problemas com os colonos, que não aceitavam a posição dos missionários de combate a escravidão. A situação se tornara ainda mais grave com a morte de D. João IV (1656), e mais tarde alguns jesuítas seriam definitivamente expulsos do Maranhão e Pará.
De volta a Portugal foi preso e julgado após fazer o "Sermão da Epifânia", que defendia os colegas que como ele haviam sido expulsos do Brasil. Partiu em 1669 para Roma retornando seis anos depois com uma declaração do Papa que o livrava da Inquisição Portuguesa. Voltou ao Brasil em 1681 e se empenhou em fazer orações e sermões, morrendo na Bahia em 1697.
Padre Antônio Vieira deixou importantes sermões que foram publicados entre 1679 e 1699, entre os quais se destacam "Sermão da Sexagésima", "Sermão de Santo Antônio" e "Cartas". Nessa época os sermões eram de grande importância política e os sermões de Padre Antônio Vieira são importantes documentos históricos do século XVII.
 

senhor desmanipulador

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado por duronaqueda às 10:02

Augusto ou Otávio (63 a.C.-14 d.C.)

Sexta-feira, 27.04.12
                                                  cezar augusto otavio


 Augusto ou Otávio (63 a.C.-14 d.C.)
  

Primeiro imperador de Roma, entre 27 a.C. e 14 d.C.; restaurou a unidade no reino, depois de quase um século de guerras civis. Seu governo foi marcado pela paz e pela prosperidade, tornando-se conhecido como Era Augustana.
Augusto nasceu em Roma em 23 de setembro, com o nome de Gaio Otávio e foi adotado por Júlio César, que assumiu o poder romano. Com o assassinato de César, em 44 a.C., Otávio assumiu o trono como Gaio Júlio César. Decidido a vingar a morte do pai adotivo e manter-se no poder, Otávio impeliu Marco Antônio, seu rival, para os Alpes, enquanto tornou-se senador e, mais tarde, cônsul. Depois de alguns conflitos, Otávio reconheceu a necessidade de aliar-se ao oponente. Em 43 a.C., Otávio, Marco Antônio e seu aliado, Lépido, formaram o Segundo Triunvirato para governar Roma. A oposição ao triunvirato foi eliminada; entre as cerca de 500 pessoas assassinadas na ocasião estava Cícero, o orador.
Marco Antônio e Otávio venceram Brutus e Cassio, líderes da conspiração que assassinou o governante César. Em 40 a.C., os domínios de Roma foram divididos. Otávio obteve o controle da maior parte das províncias ocidentais e Antônio, das orientais. Lépido passou a governar sobre a África, mas foi deposto por Otávio, aproximadamente em 36 a.C., enquanto Marco Antônio guerreava no oriente.
No Egito, Marco Antônio casou-se com Cleópatra, reconhecendo seu filho com César herdeiro do trono e contrariando Otávio, que até então era o único herdeiro. Otávio entrou em guerra contra Marco Antônio e Cleópatra, vencendo-os na Batalha do Actium em 31 a.C.. No ano seguinte, Marco Antônio e Cleópatra cometeram suicídio; o filho de Cleópatra foi assassinado e em 29 a.C. Otávio voltou a ter o controle absoluto sobre o mundo romano.
Otávio proclamou a restauração da República, mas na prática concentrou poderes em suas mãos. Em 27 a.C, recebeu o título de Augusto; em 30 a.C., ele havia recebido poderes de veto e de controle sobre as assembléias. Otávio, que também possuía controle das províncias e foi cônsul por 13 vezes, passou a ser a autoridade máxima no império. Com a morte de Lépido, em 12 a.C., tornou-se também o Máximo Pontífice, adquirindo controle sobre a religião. O sistema de governo criado por Augusto ficou conhecido como principado, baseando-se na submissão do exército e do povo ao imperador, com o apoio da elite romana.
Patrono das artes, Augusto tinha como amigos os poetas Ovídio, Horácio e Virgílio, além do historiador Lívio. Ao morrer, em 14 d.C., Augusto foi sucedido por Tibério, filho de sua terceira mulher, Livia Drusilla.

 senhor desmanipulador

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado por duronaqueda às 09:53

Marco Aurélio (121-180)

Sexta-feira, 27.04.12
                                                           BUSTO DE MARCO AURELIO
 

                                           Marco Aurélio (121-180)


Também Marcus Aelius Aurelius Anoninus foi imperador romano e filósofo do Estoicismo.
Nascido Marcus Annius Verus em Roma, Marco Aurélio era sobrinho de Antonino Pio, que mais tarde tornou-se imperador. Ao assumir o poder, Antônio Pio adotou o sobrinho, casando-o com sua filha, em 145. Em 161, Marco Aurélio ascendeu ao trono, implementando uma política defensiva; suas tropas evitaram a tomada da Síria pelos parses, lutando ainda contra tribos germanas. 
O governante romano empreendeu intensa perseguição aos cristãos, encarando-os como ameaça ao sistema imperial. Vítima de praga, Marco Aurélio morreu em março de 180, em Vindobona (atual Viena), quando tentava ampliar os domínios do império romano. Ele foi sucedido por seu filho, Cômodo.
Marco Aurélio tinha uma preocupação visível com os pobres, refletida na fundação de escolas, orfanatos, hospitais e na diminuição das taxas para esta parte da população. Marco Aurélio usava seus bens pessoais para atenuar os efeitos da fome e da peste sobre o império. Marco Aurélio também procurou humanizar as leis criminais e o tratamento dos escravos.
Como filósofo, escreveu "Meditações", um compêndio de 12 livros contendo preceitos morais, importante para a elaboração do pensamento estóico. 
Estadista e general romano. Com Otávio e Lépido formou o Segundo Triunvirato.
Marco Antônio nasceu em Roma, e por um breve período foi educado na Grécia. Entre 58 e 56 a.C. foi líder da cavalaria em campanhas romanas na Palestina e no Egito, e de 54 a 50 a.C. serviu na Gália, sob o comando de Júlio César. Subseqüentemente, com a ajuda de César, foi tribuno da plebe. Quando estourou a guerra civil entre César e Pompeu, o Grande, Marco Antônio foi designado comandante-chefe de César. Em 44 a.C., dividiu com ele o consulado. 
Depois do assassinato de César em 44 a.C., Marco Antônio, com sua brilhante oratória, conseguiu fazer com que o povo romano se rebelasse contra os conspiradores, e acabou com um poder quase absoluto em Roma.
Porém, a luta pelo poder começou quando Marco Antônio, Otávio e o general romano Lépido formaram o Segundo Triunvirato e concordaram em dividir o Império Romano entre eles.
Em 42 a.C., o triunvirato venceu as forças lideradas por Brutus e Cassius Longinus, que tentavam restaurar a República. No mesmo ano, Marco Antônio convocou uma reunião com a rainha egípcia Cleópatra, exigindo dela uma explicação para a sua recusa em auxiliar o triunvirato na guerra civil. No entanto, ao invés de punir Cleópatra, Marco Antônio apaixonou-se por ela, e voltou com ela para o Egito. Em 40 a.C., participou de reuniões do triunvirato na Itália, nas quais estabeleceu-se uma nova divisão do Império Romano, tendo Marco Antônio ficado com a parte leste do Império, o Oriente. No mesmo ano, tentou cimentar sua relação com Otávio, casando-se com sua irmã, Otávia. Logo, porém, Marco Antônio retornou ao Egito e recomeçou a vida com Cleópatra. Otávio usou isto para alimentar a indignação do povo romano contra Marco Antônio. 
Em 32 a.C. começou a guerra aberta entre Otávio e Marco Antônio. No ano seguinte, as forças de Marco Antônio e Cleópatra foram derrotadas pelas de Otávio na batalha naval de Ácio. O casal voltou para o Egito. No ano seguinte, sitiado por tropas de Otávio em Alexandria, e enganado com a falsa notícia do suicídio de Cleópatra, Marco Antônio se matou.
 
 SENHOR DESMANIPULADOR

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado por duronaqueda às 09:47

SERGIO BONELLI BIOGRAFIA

Sexta-feira, 27.04.12

                                                        SERGIO BONELLI

                                               SERGIO BONELLI AO LADO DE TEX
                   Sergio Bonelli nasceu em Milão em 2 de dezembro de 1932. Em seu trabalho como escritor de histórias em quadrinhos é conhecida pelo pseudônimo de Guido Nolitta, seu nome é mais conhecido por seu eco em nome da editora grande que dirige.
Na década de 60 assumiu a editora Cepim, um dos editores de quadrinhos mais importantes - Número de cópias impressas - "Sergio Bonelli Editore." a cena italiana, e se tornará o filho de Gianluigi Bonelli - romancista e escritor pioneiro de quadrinhos na Itália, inventor de Tex - Sergio adquirido da paixão de seu pai e amor pela banda desenhada . Embarca no caminho do script, eo nome de Guido Nolitta referido, cria dois dos maiores sucessos da editora Bonelli, "Zagor" (1961) e "Mister No" (1975). Durante o início da designer tem que criar a série "Um menino do Far West" e escrever o episódio final de "Ranger Little" (lançado pela primeira vez em 1958). Os anos 70 são o seu período de ouro: três séries simultaneamente, escreve: "Mister No" (que então tinha 200.000 cópias por mês), "Zagor" (130.000 cópias por mês), e também "Tex", para a qual escreveu cerca de 60 livros. Mesmo se você não definir um verdadeiro escritor, já escreveu mais de 300 histórias que estão entre os grandes narradores do cômico italiano. Devido aos compromissos decorrentes do negócio ferroviário da editora Sergio Bonelli escritor interrompe a atividade de Zagor em 1982, continuará a escrever histórias de Mister No, até 1995. Após vários anos de inatividade como um escritor, retorna para a máquina de escrever na última aventura de "Mister No". Iniciada no mês de setembro de 2005, foi concluída no final de 2006. Em 2007, as aventuras de Mister No, continuam a viver em livros especiais a cada seis meses. Outra grande idéia por Sergio Bonelli foi dar confiança - em 1986 - para Tiziano Sclavi e do nascimento de Dylan Dog , o primeiro comic filme de terror na Itália. Aposta Bonelli na época era definitivamente uma aposta, mas os resultados muito positivos ao longo dos anos vai confirmar a solidez do editor. Mas Sergio Bonelli não é uma pessoa terrível: num momento em que o ocidental estava em voga - e onde Tex Willer é o histórico de quadrinhos emblemática casa Bonelli - centrou-se na floresta amazônica com "Mister No"; em 1977 nós tentamos "Ken Parker" e em 1982 com "Martin Mystère". Mas quando o ocidental foi considerado velho chapéu, ele queria voltar a avaliar com "Wind Magic" (1997). Sergio Bonelli Editore enfrentou todo o tipo, a ficção , com Nathan Never (1991) e Legs Weaver (1995), a fantasia , com Zona X (1992) e Jonathan Steele (1999). Durante sua carreira, há também experiências falharam - como Gregory Hunter (2001) -, mas a perseverança e paixão estavam sempre infinito. Sergio Bonelli morreu em Monza após uma doença breve 26 de setembro de 2011 na idade de 78 anos.





+++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++++

                               Sergio Bonelli tradição da família: o pai, Giovanni Luigi Bonelli é o criador de Tex e muitos outros heróis da banda desenhada italiana, enquanto sua mãe, Tea, em 1939 tornou-se diretor do "Edizioni Audace", que irá formar o núcleo inicial de futuro editora Bonelli.

Crescendo entre as sugestões do ambiente familiar, começa cedo a fazer pequenos trabalhos na família, da assistência editorial simples para o paquete tarefas mais mundanas.
1955 | Uma de suas primeiras obras para a construção da casa editorial, sob o pseudônimo feminino incomum Annalisa Macchi, legendas tufo de vermelho, a redução ilustrada por Roy D'Amy, apareceu na edição de sexta a segunda série da Série primas.
1957 | Após completar seus estudos clássicos, substitui a mãe na administração da editora, que muda seu nome para Herald Publishing, que continua ininterruptamente para governar até o momento. No mesmo ano, sua estréia como escritor cheio de Bonelli, sob o pseudônimo de Guido Nolitta (escolhido para evitar uma eventual confusão com o pai famoso): é o episódio final ("Fear", desenhado por Franco Bignotti) de Espanhol série Verdugo Ranch, publicado pela negrito na primeira série de tiras Série Frontier, e cujos episódios anteriores, escrito por HG Oersterheld, foram traduzidos e adaptados pela Bonelli.

Sergio Bonelli, interpretado por Claudio Villa
  
1958 | O ano seguinte, novamente emparelhado com Bignotti, ele criou seu primeiro personagem, um cara no Far West, publicado na série Frontier na conclusão do Verdugo Ranch. Ele escreveu a letra dos primeiros 35 episódios (a série toda segunda e terceira faixa de série) e depois passar o bastão para seu pai Gianluigi que vai trazer a série para sua conclusão, escrevendo sozinho quase todos os textos dos restantes 101 episódios (quarta, quinta e sexta série) e os dois últimos episódios, publicados ao volante de algumas reedições, os números 50 e 51 Zenith Series. Nolitta só vai fazer um rápido retorno à série em 1962, escrevendo três episódios consecutivos (números 12, 13 e 14 da quinta série). No lado gráfico, Bignotti atrairei todos os episódios, assistidos pelo talentoso John Ticci, exceto os dois últimos casos citados, desenhados por Birago Balzano. A série será reeditado anos depois na Coleção Rodeo, alternando com episódios da História do Ocidente de Gino D'Antonio.
1959 | Ele nasceu seu segundo personagem, o juiz Bean, uma série composta por apenas cinco aventuras (dos quais apenas os quatro primeiros escrita por Nolitta, enquanto o segundo é chamado, mais uma vez, o pai Gianluigi) atribuídos às escovas Sergio Tarquinio. A minissérie será publicado apenas quatro anos mais tarde, em 1963, as cinco primeiras edições de The Boy Vaca de Albi e reimpresso anos mais tarde, na Coleção de Rodeio.
A associação com Tarquin é renovada para o rebelde, uma aventura de curta duração (dois episódios de 96 páginas) feita do mesmo ano, mas publicada sete anos depois, em 1966, nos dois primeiros números do Herald New Series, projetado para acomodar futuro as aventuras do comandante Mark of EsseGesse.
1960 | Alguns anos mais tarde, a caneta para assinar Nolitta alguns episódios de The Ranger Little, um personagem criado por Andrea Lavezzolo e publicado pela primeira vez em Colar Bold, para desenhos de Francesco Gamba. Alternativo ao de Lavezzolo, assinando Nolitta aparecer na cabeça desde o final de 1960 ("O punhal malaio", terceira série no.23 de 30 de Novembro 1960) até 1963 ("O xerife está em apuros", a quinta série n º 22 de 23 de outubro, 1963).
1961 | E 'o ano de nascimento de Zagor. O personagem, o último a ser apresentado por Bonelli no formato de tiras agora datado, estudou quase nasce "on board" com a intenção específica de se opor ao Tex sério e envolver especialmente os leitores mais jovens, monopolizada pelos best-sellers de tempo do momento, o Pequeno Sheriff editor Torelli e, acima de tudo, o Grande Capitão Miki e Blek Casarotti do Dart. A fórmula, o mesmo que a maior parte do filme de aventura dos anos trinta e quarenta, prevê que o herói, quase sempre envolvidos em situações que deixam espaço para a imaginação mais selvagem, é ladeado por alguns (ou mais), cujos ombros fixados tarefa é a de aliviar a tensão e dar ao leitor algum tempo para relaxar. Mas a capacidade narrativa de Nolitta vai deixar o Zagor personagem (e seu ombro Cico) de se afastar dos clichês para casa para ficar rico de inesperados nuances emocionais e psicológicos, que logo se tornará uma das marcas da série, como o aventureiro componente puro.

Imagem 

o desenho que Claudio Villa fez pela Feira de Lucca, recèm acabada, em memòria de Sergio: 

Os desenhos a lápis são confiados a Galieno Ferri que, devido a muitos compromissos Nolitta, também irá trabalhar com os textos de algumas das primeiras aventuras. Além disso, ele também G.L. Bonelli escreveu alguns dos primeiros episódios da série, limitando as aparências máximos de Cico, um personagem que não estava em suas cordas. A série é publicada na série Flash n.94 até a quarta temporada de novembro de 1970: durante este período será acompanhado esporadicamente por Enzo Chiomenti Ferri, Mario Cubbino, Franco Bignotti e Frank Donatelli, enquanto Nolitta, após a incerteza inicial, contará com o textos Cesare Melloncelli por primeira vez apenas um punhado de episódios. Durante a longa aventura de Zagor Nolitta são raras as colaborações com outras séries. Em 1962, Red Jacket, uma série de origem Inglês, e depois continuou por GLBonelli Tarquin, e em 1968 com as histórias e Anubis Voudou, projetado por Frank Donatelli, respectivamente, e publicado como um apêndice aos números 11 e 21 da Coleção de Rodeio.
1965 | É lançada a reimpressão cronológica de Zagor, organizado a partir do 52 º Series Zenith Gigante (que formou o hit "booklet", já utilizado pelo famoso 2 ª Série Gigante Tex, teve até que o número reimpresso Bonelli outras séries) . Intercaladas com as aventuras já publicadas em formato de tira (que, entretanto, continua a publicação) também são feitos alguns novos episódios. A partir da página 77, n º 119 de Fevereiro de 1971 (fechamento de uma faixa curta da série) todas as aventuras será inédito, criado especificamente para o primeiro gigante publicação sull'Alba. Assim começou um dos períodos mais felizes da aventura de Zagor que durarão até 1980, sem interrupção, durante o qual quase todas as histórias de Nolitta sinal, ajudou apenas para alguns episódios do jovem Alfredo Castelli e Tiziano Sclavi (que marcam a sua própria com Zagor Bonelli estréia), Decio Canzio (que havia sido seu braço direito na direção da editora) e Giorgio Pezzin.

Imagem
1975 | Paralelo a seu trabalho prolífico como autor e editor, todos estes anos, executado a paixão de Bonelli para viagens. Paixão, além de materializar na publicação, incomum para uma editora de histórias em quadrinhos, um precursor quinzenal dedicado à divulgação do turismo etnográfico (O jornal da viagem, 8 questões lançadas em 1961) o levou a assumir pessoalmente freqüentes viagens ao redor o planeta. E foi em seu amor pela América do Sul, a Amazônia em particular, que o personagem vai nascer que Nolitta consagrar sua maturidade artística: Mister No.
Inspirado por um verdadeiro piloto Arei turnê que Bonelli havia conhecido anos antes no México, apelidado de Capitão Vega, Jerry Drake é um veterano na corrida da sociedade ocidental, o Fifties, em Manaus, onde ele ganhava a vida pilotando um Piper Os poucos turistas que se aventuraram nos anos em uma ainda verdadeiramente intocada. Mister No também é o primeiro personagem Bonelli sustentado que se desvia da definição tradicional ocidental, que até então amplamente dominado a imaginação da editora, e é o modelo do anti-herói que inspirou muitos do futuro será propostas de publicação.
Ao lado Nolitta neste novo empreendimento ainda estão a Ferri veterano, que, juntamente com Frank Donatelli, graficamente criar o personagem, o desenho da primeira aventura e todas as capas até 115, Dezembro de 1984, quando passa a Roberto Diso testemunha, que até então tinha se tornado o cartunista "dono" da série. Diso fato, após um início lento (com o número 6, "Man of Guiana"), tinha sido cumprida com seu traço incisivo e pessoal das histórias posteriores, o que é considerado a versão oficial caráter "final". Durante a primeira década de trabalho para os desenhos também Bignotti Franco e Luigi Vincenzo Monti Merati, Vladimir Misson, Bruno Marraffa, Civitelli Franco, Angelo Maria Ricci, Giorgio Montorio, Vincent Muzzi, enquanto Nolitta é ladeado por canetas dos Castelos, Andrew Coats, Henri Misson Claudio Nizzi (estréia em Bonelli) e Sclavi.

Imagem 

uma dedica muito doce de Mauro Boselli, roteirista, na revista Dampyr que saiu ontem na Itàlia:
1976 | Ele escreveu o roteiro de "O Homem do Texas", o nono volume da prestigiada série papelão Man aventura, desenhado por Aurelio Galleppini (publicado em Setembro de 1977) e, simultaneamente, vem para ajudar o pai com os textos de Tex, retornando a favor por duas vezes GLBonelli fez no passado. A primeira história Nolitta para Tex é publicado em janeiro de 1976, relativa nn.183/185 ("Manhunt") e, desde então, apesar da distância das cordas de assinatura de seu personagem, vai assinar pelo menos um par de histórias ' ano (incluindo o famoso "El Muerto" números 190/191), alternando com o pai, até que a totalidade de 1984, ano em que irá produzir as rédeas de Claudio Nizzi (que fez sua estréia na série no ano anterior).
1979 | No auge da popularidade de Zagor, é publicado oficialmente o que pode ser considerado como a primeira especial Bonelli: História Cico. Inteiramente dedicado ao famoso ombro zagoriana, escrita por Nolitta segundo os cânones de uma narrativa abertamente humorístico e desenhado por um ferro em sua melhor forma, o livro, publicado como um suplemento para o Zenith série Gigante, vai lançar uma série informal dedicada à mexicana. Nos anos seguintes ele vai sair 4 outros livros dos mesmos autores, então, a série vai parar, só para voltar 7 anos depois, em 1990, com um novo episódio, "Horror Cico", escrito e ilustrado por perna Sclavi, seguido de um todo série, até hoje, ininterrupto, sempre com os desenhos de Gamba e inteiramente escrito por Puppets Moreno.
1982-1994 | Na década na virada dos anos 80 e 90 é principalmente o trabalho editorial de se manter ocupado Sergio Bonelli. Como reação à crise do início dos anos 80, na verdade, o editor é jogado de cabeça em um novo conjunto de propostas que vão apoiar a série western clássico, abrindo as portas para a aventura a 360 graus, fazem o seu aparecimento nos últimos anos Martin Mystère do Castelo e Alessandrini (1982), Bella & Bronco D'Antonio (1984), Dylan Dog por Sclavi e Stano (1986), Nick Claudio Nizzi Raider (1988), Nunca por Nathan Medda, Serra e Vigna ( 1991), ZonaX (1992), o Almanaque colar (1993) e Ken Parker Magazine (1994) que marca o retorno ao caráter extraordinário criado por Bonelli Berardi & Milazzo em 1975.
E 'nesse período também é reforçada a relação entre autores e leitores nas páginas de periódicos, com a introdução sistemática do título está nos livros é, de facto, para criar o espaço para uma coluna regular no Mail on quase todos os títulos: por Bonelli, então você sempre terá as primeira pessoa dedicada a seus personagens Zagor e Mister No.

Imagem

Gianni, Sergio Bonelli e Castelli: Aumentar zoom (dimensão real: 717 x 538)
Do lado criativo, Nolitta já há muito abandonou os textos de Zagor, quando, em junho de 1982, Marcello Toninelli faz sua estréia na série. Ele logo se tornou o principal redator de Zagor e por cerca de uma década, suas histórias são pontuados apenas por um punhado de roteiros escritos por Sclavi só, Castelli, Pellizzari e Ade Capone, enquanto a equipe de designers será enriquecida assinaturas de Francisco Gamba, Mark Pines, Tenentes Giancarlo, Michele Pepe e Marco Torricelli.
Nolitta continuar a gerir activamente nos textos de Mister No, até o início dos anos 90: Durante este período, os funcionários, pode ser expandida Alberto Ongaro, Louis Gracos, Roberto Dal Pra, e acima de Mignacco Louis, dando-lhe a mão, para lápis vem, em vez dos irmãos Di Vitto, Marco Bianchini, Raffaele Della Monica, Lucas Dell'Uomo, Corrado Roi, Gino Pallotti, Fabrizio Busticchi e Luana paesani. Eles são escritos por Nolitta também o Mister oito primeiros especial Não, fora desde julho de 1986, escrito no oitavo par de Castelli e lançado em Julho de 1993 é também o primeiro (e até agora único) cross-over em que Jerry Drake Impossível se encontra com o detetive Martin Mystère. Em 1994, ele assinou sua última aventura de Mister No (com exceção de alguns contos publicados em promoções especiais) "O Rei de Papua", publicado sull'Almanacco Aventura 1995 e projetado pelo Di irmãos Vitto.
Entre os muitos compromissos, ele encontrou tempo para escrever até os dois últimos episódios da Ranger Pouco ("Adventure The Last" e "bye Rangers!") Para os desenhos de Francisco Gamba, publicado no final da série, nos meses de janeiro e Fevereiro de 1985, eo lançamento do Bill Rio minissérie, o personagem de novo (embora reconhecidamente retro em definição) de quem escreveu o primeiro episódio, mais uma vez para os desenhos de Gamba, publicado no n.37 (abril 90), a série TuttoWest (que antes havia abrigado até o número de reedições de algumas figuras históricas da editora entre eles o juiz Bean). Já o segundo episódio, os textos de apoio Nolitta Mauro Boselli vai chegar na série até a sua conclusão, com n.45 de fevereiro de 1991 (9 episódios no total).
1994-2001 | Depois de um longo período de "gestão Toninelli" Zagor está entrando em uma segunda juventude, graças, nomeadamente para Mauro Boselli e textos de Moreno of Puppets (e em menor grau Alessandro Russo, Maurizio Colombo, Giorgio Casanova e Pierpaolo Ele descascado); também a equipe de designers é reforçada com a chegada de Stefano Andreucci, Gaetano Cassaro, Laurenti Mauro, Bispos Franco de, Raphael Carlo Marcello, Della Monica Raffaele, Alessandro e peixe Massimo Chiarolla.


Lendas da notícia de Mister No, que após um curto estágio provisório, o número 241, em junho de 1995, como mudanças editioriale (a cabeça assume uma posição fixa, como a da série "moderno" e as histórias obter Bonelli autoconclusive) e fixação, desde a selva amazônica Jerry faz, de facto, voltar para Nova York eo personagem da série assume o tom da narrativa hard-boiled. Agentes da mudança (que pode muito bem ser temporária e teve como objetivo levantar a cabeça), bem como Louis Mignacco, Maurizio Colombo, Marco Del Freo, Luca Trugenberger, Stefano Marzorati e Michele Masiero, que também se torna o novo curador da série. Equipe de designers irá acrescentar neste momento Valdambrini Fabio, Mario Rossi, Oliviero Gramaccioni, Orestes Suarez, Alexander Bignamini, Bruzzo João, José e Paulo Bernardo Bisi.
Então, definitivamente abandonou sua carreira como escritor (publicada nos últimos anos são, na verdade apenas um par de suas histórias de Tex, "O Massacre de Red Hill" (Tex 431/435) em 1996 e "Golden Pass" (Tex 466/469 ) em 1999, escrito antes, mas chegar atrasado por causa da morte de Alberto Giolitti e Galleppini estilistas Aurelio, substituído em ambos os casos Ticci), Bonelli dedicar todo seu tempo para a editora. O trabalho de colonização do imaginário e, em seguida, continuar com a publicação de outros títulos: Legs Weaver (1995) e Agência Alfa (1997), spin-off da série Nunca Nathan, The Great Comic Comics (1997), série humorística criada para hospedar uma longa aventura de Cocco Bill Jacovitti e depois prosseguiu com algumas pérolas reais e Cavazzano Bonvi, Magic Wind Giancarlo Manfredi (1997), Napoleão Carlo Ambrosini (1997), Brendon Chiaverotti Claudio (1998), Julia Giancarlo Berardi (1998), Luca di Gea Enoque (1999), Jonathan Steele de Frederick Memola (1999), Boselli Dampyr e Colombo (2000) e Hunter Gregório de Antonio Serra (2001).Crescendo entre as sugestões do ambiente familiar, começa cedo a fazer pequenos trabalhos na família, da assistência editorial simples para o paquete tarefas mais mundanas.1955 | Uma de suas primeiras obras para a construção da casa editorial, sob o pseudônimo feminino incomum Annalisa Macchi, legendas tufo de vermelho, a redução ilustrada por Roy D'Amy, apareceu na edição de sexta a segunda série da Série primas.1957 | Após completar seus estudos clássicos, substitui a mãe na administração da editora, que muda seu nome para Herald Publishing, que continua ininterruptamente para governar até o momento. No mesmo ano, sua estréia como escritor cheio de Bonelli, sob o pseudônimo de Guido Nolitta (escolhido para evitar uma eventual confusão com o pai famoso): é o episódio final ("Fear", desenhado por Franco Bignotti) de Espanhol série Verdugo Ranch, publicado pela negrito na primeira série de tiras Série Frontier, e cujos episódios anteriores, escrito por HG Oersterheld, foram traduzidos e adaptados pela Bonelli.
Sergio Bonelli, interpretado por Claudio Villa


1958 | O ano seguinte, novamente emparelhado com Bignotti, ele criou seu primeiro personagem, um cara no Far West, publicado na série Frontier na conclusão do Verdugo Ranch. Ele escreveu a letra dos primeiros 35 episódios (a série toda segunda e terceira faixa de série) e depois passar o bastão para seu pai Gianluigi que vai trazer a série para sua conclusão, escrevendo sozinho quase todos os textos dos restantes 101 episódios (quarta, quinta e sexta série) e os dois últimos episódios, publicados ao volante de algumas reedições, os números 50 e 51 Zenith Series. Nolitta só vai fazer um rápido retorno à série em 1962, escrevendo três episódios consecutivos (números 12, 13 e 14 da quinta série). No lado gráfico, Bignotti atrairei todos os episódios, assistidos pelo talentoso John Ticci, exceto os dois últimos casos citados, desenhados por Birago Balzano. A série será reeditado anos depois na Coleção Rodeo, alternando com episódios da História do Ocidente de Gino D'Antonio.1959 | Ele nasceu seu segundo personagem, o juiz Bean, uma série composta por apenas cinco aventuras (dos quais apenas os quatro primeiros escrita por Nolitta, enquanto o segundo é chamado, mais uma vez, o pai Gianluigi) atribuídos às escovas Sergio Tarquinio. A minissérie será publicado apenas quatro anos mais tarde, em 1963, as cinco primeiras edições de The Boy Vaca de Albi e reimpresso anos mais tarde, na Coleção de Rodeio.A associação com Tarquin é renovada para o rebelde, uma aventura de curta duração (dois episódios de 96 páginas) feita do mesmo ano, mas publicada sete anos depois, em 1966, nos dois primeiros números do Herald New Series, projetado para acomodar futuro as aventuras do comandante Mark of EsseGesse.1960 | Alguns anos mais tarde, a caneta para assinar Nolitta alguns episódios de The Ranger Little, um personagem criado por Andrea Lavezzolo e publicado pela primeira vez em Colar Bold, para desenhos de Francesco Gamba. Alternativo ao de Lavezzolo, assinando Nolitta aparecer na cabeça desde o final de 1960 ("O punhal malaio", terceira série no.23 de 30 de Novembro 1960) até 1963 ("O xerife está em apuros", a quinta série n º 22 de 23 de outubro, 1963).1961 | E 'o ano de nascimento de Zagor. O personagem, o último a ser apresentado por Bonelli no formato de tiras agora datado, estudou quase nasce "on board" com a intenção específica de se opor ao Tex sério e envolver especialmente os leitores mais jovens, monopolizada pelos best-sellers de tempo do momento, o Pequeno Sheriff editor Torelli e, acima de tudo, o Grande Capitão Miki e Blek Casarotti do Dart. A fórmula, o mesmo que a maior parte do filme de aventura dos anos trinta e quarenta, prevê que o herói, quase sempre envolvidos em situações que deixam espaço para a imaginação mais selvagem, é ladeado por alguns (ou 

mais), cujos ombros fixados tarefa é a de aliviar a tensão e dar ao leitor algum tempo para relaxar. Mas a capacidade narrativa de Nolitta vai deixar o Zagor personagem (e seu ombro Cico) de se afastar dos clichês para casa para ficar rico de inesperados nuances emocionais e psicológicos, que logo se tornará uma das marcas da série, como o aventureiro componente puro.Os desenhos a lápis são confiados a Galieno Ferri que, devido a muitos compromissos Nolitta, também irá trabalhar com os textos de algumas das primeiras aventuras. Além disso, ele também G.L. Bonelli escreveu alguns dos primeiros episódios da série, limitando as aparências máximos de Cico, um personagem que não estava em suas cordas. A série é publicada na série Flash n.94 até a quarta temporada de novembro de 1970: durante este período será acompanhado esporadicamente por Enzo Chiomenti Ferri, Mario Cubbino, Franco Bignotti e Frank Donatelli, enquanto Nolitta, após a incerteza inicial, contará com o textos Cesare Melloncelli por primeira vez apenas um punhado de episódios. Durante a longa aventura de Zagor Nolitta são raras as colaborações com outras séries. Em 1962, Red Jacket, uma série de origem Inglês, e depois continuou por GLBonelli Tarquin, e em 1968 com as histórias e Anubis Voudou, projetado por Frank Donatelli, respectivamente, e publicado como um apêndice aos números 11 e 21 da Coleção de Rodeio.1965 | É lançada a reimpressão cronológica de Zagor, organizado a partir do 52 º Series Zenith Gigante (que formou o hit "booklet", já utilizado pelo famoso 2 ª Série Gigante Tex, teve até que o número reimpresso Bonelli outras séries) . Intercaladas com as aventuras já publicadas em formato de tira (que, entretanto, continua a publicação) também são feitos alguns novos episódios. A partir da página 77, n º 119 de Fevereiro de 1971 (fechamento de uma faixa curta da série) todas as aventuras será inédito, criado especificamente para o primeiro gigante publicação sull'Alba. Assim 

começou um dos períodos mais felizes da aventura de Zagor que durarão até 1980, sem interrupção, durante o qual quase todas as histórias de Nolitta sinal, ajudou apenas para alguns episódios do jovem Alfredo Castelli e Tiziano Sclavi (que marcam a sua própria com Zagor Bonelli estréia), Decio Canzio (que havia sido seu braço direito na direção da editora) e Giorgio Pezzin.1975 | Paralelo a seu trabalho prolífico como autor e editor, todos estes anos, executado a paixão de Bonelli para viagens. Paixão, além de materializar na publicação, incomum para uma editora de histórias em quadrinhos, um precursor quinzenal dedicado à divulgação do turismo etnográfico (O jornal da viagem, 8 questões lançadas em 1961) o levou a assumir pessoalmente freqüentes viagens ao redor o planeta. E foi em seu amor pela América do Sul, a Amazônia em particular, que o personagem vai nascer que Nolitta consagrar sua maturidade artística: Mister No.Inspirado por um verdadeiro piloto Arei turnê que Bonelli havia conhecido anos antes no México, apelidado de Capitão Vega, Jerry Drake é um veterano na corrida da sociedade ocidental, o Fifties, em Manaus, onde ele ganhava a vida pilotando um Piper Os poucos turistas que se aventuraram nos anos em uma ainda verdadeiramente intocada. Mister No também é o primeiro personagem Bonelli sustentado que se desvia da definição tradicional ocidental, que até então amplamente dominado a imaginação da editora, e é o modelo do anti-herói que inspirou muitos do futuro será propostas de publicação.Ao lado Nolitta neste novo empreendimento ainda estão a Ferri veterano, que, 

juntamente com Frank Donatelli, graficamente criar o personagem, o desenho da primeira aventura e todas as capas até 115, Dezembro de 1984, quando passa a Roberto Diso testemunha, que até então tinha se tornado o cartunista "dono" da série. Diso fato, após um início lento (com o número 6, "Man of Guiana"), tinha sido cumprida com seu traço incisivo e pessoal das histórias posteriores, o que é considerado a versão oficial caráter "final". Durante a primeira década de trabalho para os desenhos também Bignotti Franco e Luigi Vincenzo Monti Merati, Vladimir Misson, Bruno Marraffa, Civitelli Franco, Angelo Maria Ricci, Giorgio Montorio, Vincent Muzzi, enquanto Nolitta é ladeado por canetas dos Castelos, Andrew Coats, Henri Misson Claudio Nizzi (estréia em Bonelli) e Sclavi.1976 | Ele escreveu o roteiro de "O Homem do Texas", o nono volume da prestigiada série papelão Man aventura, desenhado por Aurelio Galleppini (publicado em Setembro de 1977) e, simultaneamente, vem para ajudar o pai com os textos de Tex, retornando a favor por duas vezes GLBonelli fez no passado. A primeira história Nolitta para Tex é publicado em janeiro de 1976, relativa nn.183/185 ("Manhunt") e, desde então, apesar da distância das cordas de assinatura de seu personagem, vai assinar pelo menos um par de histórias ' ano (incluindo o famoso "El Muerto" números 190/191), alternando com o pai, até que a totalidade de 1984, ano em que irá produzir as rédeas de Claudio Nizzi (que fez sua estréia na série no ano anterior).1979 | No auge da popularidade de Zagor, é publicado oficialmente o que pode ser considerado como a primeira especial Bonelli: História Cico. Inteiramente dedicado ao famoso ombro zagoriana, escrita por Nolitta segundo os cânones de uma narrativa abertamente humorístico e desenhado por um ferro em sua melhor forma, o livro, publicado como um suplemento para o Zenith série Gigante, vai lançar uma série informal dedicada à mexicana. Nos anos seguintes ele vai sair 4 outros livros dos mesmos autores, então, a série vai parar, só para voltar 7 anos depois, em 1990, com um novo episódio, "Horror Cico", escrito e ilustrado por perna Sclavi, seguido de um todo série, até hoje, ininterrupto, sempre com os desenhos de Gamba e inteiramente escrito por Puppets Moreno.1982-1994 | Na década na virada dos anos 80 e 90 é principalmente o trabalho editorial de se manter ocupado Sergio Bonelli. Como reação à crise do início dos anos 80, na verdade, o editor é jogado de cabeça em um novo conjunto de propostas que vão apoiar a série western clássico, abrindo as portas para a aventura a 360 graus, fazem o seu aparecimento nos últimos anos Martin Mystère do Castelo e Alessandrini (1982), Bella & Bronco 

D'Antonio (1984), Dylan Dog por Sclavi e Stano (1986), Nick Claudio Nizzi Raider (1988), Nunca por Nathan Medda, Serra e Vigna ( 1991), ZonaX (1992), o Almanaque colar (1993) e Ken Parker Magazine (1994) que marca o retorno ao caráter extraordinário criado por Bonelli Berardi & Milazzo em 1975.E 'nesse período também é reforçada a relação entre autores e leitores nas páginas de periódicos, com a introdução sistemática do título está nos livros é, de facto, para criar o espaço para uma coluna regular no Mail on quase todos os títulos: por Bonelli, então você sempre terá as primeira pessoa dedicada a seus personagens Zagor e Mister No.Do lado criativo, Nolitta já há muito abandonou os textos de Zagor, quando, em junho de 1982, Marcello Toninelli faz sua estréia na série. Ele logo se tornou o principal redator de Zagor e por cerca de uma década, suas histórias são pontuados apenas por um punhado de roteiros escritos por Sclavi só, Castelli, Pellizzari e Ade Capone, enquanto a equipe de designers será enriquecida assinaturas de Francisco Gamba, Mark Pines, Tenentes Giancarlo, Michele Pepe e Marco Torricelli.Nolitta continuar a gerir activamente nos textos de Mister No, até o início dos anos 90: Durante este período, os funcionários, pode ser expandida Alberto Ongaro, Louis

 Gracos, Roberto Dal Pra, e acima de Mignacco Louis, dando-lhe a mão, para lápis vem, em vez dos irmãos Di Vitto, Marco Bianchini, Raffaele Della Monica, Lucas Dell'Uomo, Corrado Roi, Gino Pallotti, Fabrizio Busticchi e Luana paesani. Eles são escritos por Nolitta também o Mister oito primeiros especial Não, fora desde julho de 1986, escrito no oitavo par de Castelli e lançado em Julho de 1993 é também o primeiro (e até agora único) cross-over em que Jerry Drake Impossível se encontra com o detetive Martin Mystère. Em 1994, ele assinou sua última aventura de Mister No (com exceção de alguns contos publicados em promoções especiais) "O Rei de Papua", publicado sull'Almanacco Aventura 1995 e projetado pelo Di irmãos Vitto.Entre os muitos compromissos, ele encontrou tempo para escrever até os dois últimos episódios da Ranger Pouco ("Adventure The Last" e "bye Rangers!") Para os desenhos de Francisco Gamba, publicado no final da série, nos meses de janeiro e Fevereiro de 1985, eo lançamento do Bill Rio minissérie, o personagem de novo (embora reconhecidamente retro em definição) de quem escreveu o primeiro episódio, mais uma vez para os desenhos de Gamba, publicado no n.37 (abril 90), a série TuttoWest (que antes havia abrigado até o número de reedições de algumas figuras históricas da editora entre eles o juiz Bean). Já o segundo episódio, os textos de apoio Nolitta Mauro Boselli vai chegar na série até a sua conclusão, com n.45 de fevereiro de 1991 (9 episódios no total).1994-2001 | Depois de um longo período de "gestão Toninelli" Zagor está entrando em uma segunda juventude, graças, nomeadamente para Mauro Boselli e textos de Moreno of Puppets (e em menor grau Alessandro Russo, Maurizio Colombo, Giorgio Casanova e Pierpaolo Ele descascado); também a equipe de designers é reforçada com a chegada de Stefano Andreucci, Gaetano Cassaro, Laurenti 

Mauro, Bispos Franco de, Raphael Carlo Marcello, Della Monica Raffaele, Alessandro e peixe Massimo Chiarolla.Lendas da notícia de Mister No, que após um curto estágio provisório, o número 241, em junho de 1995, como mudanças editioriale (a cabeça assume uma posição fixa, como a da série "moderno" e as histórias obter Bonelli autoconclusive) e fixação, desde a selva amazônica Jerry faz, de facto, voltar para Nova York eo personagem da série assume o tom da narrativa hard-boiled. Agentes da mudança (que pode muito bem ser temporária e teve como objetivo levantar a cabeça), bem como Louis Mignacco, Maurizio Colombo, Marco Del Freo, Luca Trugenberger, Stefano Marzorati e Michele Masiero, que também se torna o novo curador da série. Equipe de designers irá acrescentar neste momento Valdambrini Fabio, Mario Rossi, Oliviero Gramaccioni, Orestes Suarez, Alexander Bignamini, Bruzzo João, José e Paulo Bernardo Bisi.Então, definitivamente abandonou sua carreira como escritor (publicada nos últimos anos são, na verdade apenas um par de suas histórias de Tex, "O Massacre de Red Hill" (Tex 431/435) em 1996 e "Golden Pass" (Tex 466/469 ) em 1999, escrito antes, mas chegar atrasado por causa da morte de Alberto Giolitti e Galleppini estilistas Aurelio, substituído em ambos os casos Ticci), Bonelli dedicar todo seu tempo para a editora. O trabalho de colonização do imaginário e, em seguida, continuar com a publicação de outros títulos: Legs Weaver (1995) e Agência Alfa (1997), spin-off da série Nunca Nathan, The Great Comic Comics (1997), série humorística criada para hospedar uma longa aventura de Cocco Bill Jacovitti e depois prosseguiu com algumas pérolas reais e Cavazzano Bonvi, Magic Wind Giancarlo Manfredi (1997), Napoleão Carlo Ambrosini (1997), Brendon Chiaverotti Claudio (1998), Julia Giancarlo Berardi (1998), Luca di Gea Enoque (1999), Jonathan Steele de Frederick Memola (1999), Boselli Dampyr e Colombo (2000) e Hunter Gregório de Antonio Serra (2001).

                                                              SOBRE ZAGOR



"Zagor vem de uma mistura dos meus filhos e meus quadrinhos mais queridos. Americano vestindo um traje de Superman, se esconde nas profundezas de uma floresta impenetrável como o Fantasma, voa na videira cipó como Tarzan e até mesmo, de tempos ao tempo, premonições do Mandrake. Além disso, mesmo aqui, como em juiz bean, não desista de quadrinhos no ombro fixado. o que é um caso engraçado no México, para os gestos que sugerem para se referir a Donald para Galieno Ferri. significar a Donald mais cru e cômico, as ante-Barks. Ciço, minha intenção, deve ter a mesma carga impetuoso, preguiçoso e covarde personagem tão grande. "
"Esses itens a granel que possuem o caráter de Mister No, aventura e comédia, viajando na América do Sul e do mundo da magia naquele continente, a Geração Beat e jazz, suspenso em um Piper dilapidado selva e as fortalezas voadoras da Segunda Guerra Mundial, as tensões sociais eo problema dos índios. Esta série é, então, para mim, uma eterna criança como todos os cartunistas, a ilusão de que ainda há um lugar maravilhoso na terra que se parece com o Extremo Oeste de meus sonhos de infância:. da Amazônia "
"O argumento de" futuro "é um luxo que não posso admitir, dada a intensidade com que vivo o tempo presente! 'S para voltar para as tabelas de revisão, o cobre para ser corrigido, para os muitos projetos novos no encanamento esperando por mim. a única dica do futuro .., poderia, na melhor das hipóteses, o que eu vou cobrir nos próximos minutos. ""Esses itens a granel que possuem o caráter de Mister No, aventura e comédia, viajando na América do Sul e do mundo da magia naquele continente, a Geração Beat e jazz, suspenso em um Piper dilapidado selva e as fortalezas voadoras da Segunda Guerra Mundial, as tensões sociais eo problema dos índios. Esta série é, então, para mim, uma eterna criança como todos os cartunistas, a ilusão de que ainda há um lugar maravilhoso na terra que se parece com o Extremo Oeste de meus sonhos de infância:. da Amazônia "

"O argumento de" futuro "é um luxo que não posso admitir, dada a intensidade com que vivo o tempo presente! 'S para voltar para as tabelas de revisão, o cobre para ser corrigido, para os muitos projetos novos no encanamento esperando por mim. a única dica do futuro .., poderia, na melhor das hipóteses, o que eu vou cobrir nos próximos minutos. "

SENHOR DESMANIPULADOR

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado por duronaqueda às 09:33

ESPECIAIS EDIÇOES UNICAS SERGIO BONELI

Sexta-feira, 27.04.12

ESPECIAIS EDIÇOES UNICAS SERGIO BONELI








































Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado por duronaqueda às 01:24

ESPECIAIS EDIÇOES UNICAS SERGIO BONELI

Sexta-feira, 27.04.12

ESPECIAIS EDIÇOES UNICAS SERGIO BONELI








































Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado por duronaqueda às 01:24

UNIVERSO ALFA

Sexta-feira, 27.04.12

Alpha Universo é uma série em quadrinhos publicada pela Sergio Bonelli Editore . Este é um spin-off de Nathan Never . Sai de novembro de 2007 a ​​cada seis meses. É um recipiente testado, na casa de verdade para várias séries, no entanto, compartilham o mesmo universo ficcional, o mesmo que outra série de histórias em quadrinhos  Nathan never , Legs Weaver e Agência Alfa











Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado por duronaqueda às 01:13

UNIVERSO ALFA

Sexta-feira, 27.04.12

Alpha Universo é uma série em quadrinhos publicada pela Sergio Bonelli Editore . Este é um spin-off de Nathan Never . Sai de novembro de 2007 a ​​cada seis meses. É um recipiente testado, na casa de verdade para várias séries, no entanto, compartilham o mesmo universo ficcional, o mesmo que outra série de histórias em quadrinhos  Nathan never , Legs Weaver e Agência Alfa











Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado por duronaqueda às 01:13

SHANGHAI DEVIL

Sexta-feira, 27.04.12

Shanghai Devil

Xangai Diabo é uma série em quadrinhos em 18 números escritos por Gianfranco Manfredi publicado pela Sergio Bonelli Editore desde outubro de 2011. Representa a seqüência ideal de face oculta , outra série desenhado por Manfredi e publicado a partir de 2007 a ​​2008 da mesma editora.
                    Hugh Shepherd, após as aventuras narradas na face oculta , juntou-se Enéias seu pai na China e continua envolvido na Rebelião Boxer . Hugh, carregando uma máscara de prata ea face oculta é forçado a usar para esconder sua identidade, tornando-se o britânico de imprensa "Shanghai Devil".


Personagens 


Hugh Shepherd aka "Shanghai Devil".Pastor Enéias , pai de Hugh, oficial da Companhia Comercial Roman Caput Mundi.Meifong , uma menina chinesa vendida para um bordel de Madame Niang de sua família que Hugh se apaixona.Ele Ojie , um chinês ator Hugh amigo.Mien-Tai , outro guerreiro mascarado ("Tai-Mien" em chinês significa "máscara").Evaristo Cazzaniga , um aventureiro imprevisível Milan que ser longo na China é mais apreciador da herança italiana do que era em casa.Lady Jane Stanton , espião britânico.Chuang Lai , chefe do Boxer e monaco shaolin .Kuang Su , o imperador chinês, neto do Suxi décimo, que exerceu a regência até 1889.Suxi , confira o Imperador sobrinho após a regência, o primeiro era uma concubina do Imperador Xianfeng .Sir Claude Maxwell McDonald , Ministro Embaixador da China em 1896.Madame Niang , proprietário de um bordel de luxo onde ela trabalha Meifong.James Burke , um comerciante de ópio poderoso e arrogante.                                    A possibilidade de uma sequela de face oculta começa a partir do final do último número da série, Behind the Mask , publicado em novembro 2008 , com o pai Pastor Hugh pede-lhe para acompanhá-lo em uma missão comercial à China.Em janeiro 2010 Gianfranco Manfredi anunciou que ele estava escrevendo o seguinte chamado Diabo Xangai e definir na China durante a Rebelião Boxer com o pastor Hugh como protagonista. Ele havia planejado inicialmente apenas uma dúzia de livros, como ele não tinha certeza de como seria desenhos,  , mas em fevereiro de 2011 declarou que iria durar 18 meses e que teria sido muito mais aventureiro do que face oculta , com alguns problemas iniciais de introdução que se intensificaram progressivamente. A editora deu o anúncio poucos dias depois de apresentar uma prévia de quatro pratos, adicionando os nomes dos autores confirmados até agora e definir o Outono de 2011 como o início da produção nas bancas da série. Em 01 de agosto, foram apresentados na capa e duas placas de outros e foi anunciada a data de lançamento final:. 8 de outubro 







Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado por duronaqueda às 01:05

SHANGHAI DEVIL

Sexta-feira, 27.04.12

Shanghai Devil

Xangai Diabo é uma série em quadrinhos em 18 números escritos por Gianfranco Manfredi publicado pela Sergio Bonelli Editore desde outubro de 2011. Representa a seqüência ideal de face oculta , outra série desenhado por Manfredi e publicado a partir de 2007 a ​​2008 da mesma editora.
                    Hugh Shepherd, após as aventuras narradas na face oculta , juntou-se Enéias seu pai na China e continua envolvido na Rebelião Boxer . Hugh, carregando uma máscara de prata ea face oculta é forçado a usar para esconder sua identidade, tornando-se o britânico de imprensa "Shanghai Devil".


Personagens 


Hugh Shepherd aka "Shanghai Devil".Pastor Enéias , pai de Hugh, oficial da Companhia Comercial Roman Caput Mundi.Meifong , uma menina chinesa vendida para um bordel de Madame Niang de sua família que Hugh se apaixona.Ele Ojie , um chinês ator Hugh amigo.Mien-Tai , outro guerreiro mascarado ("Tai-Mien" em chinês significa "máscara").Evaristo Cazzaniga , um aventureiro imprevisível Milan que ser longo na China é mais apreciador da herança italiana do que era em casa.Lady Jane Stanton , espião britânico.Chuang Lai , chefe do Boxer e monaco shaolin .Kuang Su , o imperador chinês, neto do Suxi décimo, que exerceu a regência até 1889.Suxi , confira o Imperador sobrinho após a regência, o primeiro era uma concubina do Imperador Xianfeng .Sir Claude Maxwell McDonald , Ministro Embaixador da China em 1896.Madame Niang , proprietário de um bordel de luxo onde ela trabalha Meifong.James Burke , um comerciante de ópio poderoso e arrogante.                                    A possibilidade de uma sequela de face oculta começa a partir do final do último número da série, Behind the Mask , publicado em novembro 2008 , com o pai Pastor Hugh pede-lhe para acompanhá-lo em uma missão comercial à China.Em janeiro 2010 Gianfranco Manfredi anunciou que ele estava escrevendo o seguinte chamado Diabo Xangai e definir na China durante a Rebelião Boxer com o pastor Hugh como protagonista. Ele havia planejado inicialmente apenas uma dúzia de livros, como ele não tinha certeza de como seria desenhos,  , mas em fevereiro de 2011 declarou que iria durar 18 meses e que teria sido muito mais aventureiro do que face oculta , com alguns problemas iniciais de introdução que se intensificaram progressivamente. A editora deu o anúncio poucos dias depois de apresentar uma prévia de quatro pratos, adicionando os nomes dos autores confirmados até agora e definir o Outono de 2011 como o início da produção nas bancas da série. Em 01 de agosto, foram apresentados na capa e duas placas de outros e foi anunciada a data de lançamento final:. 8 de outubro 







Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado por duronaqueda às 01:05

MARK SPECIALE

Sexta-feira, 27.04.12

MARK SPECIALE










 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado por duronaqueda às 00:55

MARK SPECIALE

Sexta-feira, 27.04.12

MARK SPECIALE










 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado por duronaqueda às 00:55

COMANDANTE MARK

Sexta-feira, 27.04.12

"Comandante Mark" é o líder de um grupo de soldados canadenses chamado "Eu Lupi dell'Ontario" (Lobos do Ontário) que lutam contra soldados britânicos durante a Guerra da Independência.


                                 

sobre MARK 


DARIO BOY COW GUZZON e italianos na COMICS. Maria Arruzza artigo, que apareceu no Jornal do Sul , 12 de maio de 2000: "A história das histórias em quadrinhos na Itália nasceu na década de trinta, quando o comic americano tinha virado o que foi considerado um típico dirigida infância, em uma leitura para um público adulto ... ". 
. ADEUS CAPITÃO MIKI artigo por Thomas Martinelli, apareceu em O Manifesto , 05 de maio de 2000: "O último título importante do comandante Marcos é EsseGesse Aqui estão indiana mista, rebeldia e liberdade nos Estados Unidos no caminho para a independência.. Refletindo a fórmula de sucesso de seus antecessores dos anos 50, o comandante Mark não deixa a marca mesmo agora ter de lidar com os problemas do oeste novo, em papel e na tela ... ". 
ADEUS AO PAI DO CAPITÃO MARK Guido Tiberga artigo, que apareceu em A Imprensa , 05 maio de 2000: "` Como Turim bom tinha inventado uma espécie de linha de montagem 'Guzzon Dario, um dos criadores da banda desenhada spaghetti westerns, lembrou. início dos anos cinquenta ea parceria artística com Peter e John Sartoris Sinchetto. Juntos, por sua vez, criação de textos e vinhetas, as três dão vida a personagens como Capitão Miki, Blek Grande, Mark comandante, os heróis de papel que pertencem a um fantasia mundo completamente desconhecido para os leitores mais jovens ... ". 
GUZZON MORTOS EO PAI DO CAPITÃO MIKI Blek. artigo de Alberto Gedda, que apareceu em A República , 05 de maio de 2000: "A força de Miki e Blek é no, histórias humor design, bem-humorada que os autores confiam pesadamente sobre os ombros de seus heróis uma caracterização que EsseGesse incomparável também propôs com a sua mais recente personagem: Mark Comandante ... ". 
GUZZON MORTOS, CAPITÃO MIKI é só agora. artigo por Roberto Davide Papini, que apareceu em O Dia , 5 de maio de 2000: "Com a morte de Dario Guzzon, o último dos EsseGesse trio famoso, fecha um dos mais românticos de quadrinhos italiano . o do Capitão Miki (1951), ou o Grande Blek Blek (1954), o comandante Mark (1966), três das criaturas mais famosas do trio, que começou em 1950 em Turim, o desenho da Kinowa Andrea Lavezzolo ... " . 
. ADEUS À GUZZON, PAI DO CAPITÃO MIKI Editorial apareceu em O Amanhã da Calábria , 05 maio de 2000: "No Guzzon quarenta tarde fundou com dois outros designers, Pedro e João Sartoris Sinchetto, o EsseGesse grupo (acrônimo dos sobrenomes três): da sua colaboração tinha três andares destinados a um grande sucesso, com roda de alta para a época. Em 1951, Capitan Miki nasceu em 1954 e 1966 Blek comandante Mark ... ". 
LINA e escolheu a AVENTURA DE ... COMICS. Entrevista com Lina Buffolente Giovanni Salviati, que apareceu em Il Giornale di Vicenza , 4 de setembro de 1996: "Por mais de 50 anos esta senhora mãe bem-educado para o futuro da família tem ocupado um território do domínio exclusivo dos homens, com seu lápis invadir florestas da América do Norte, fronteira terrestre, onde se aventurar apenas os caçadores e índios, ainda coloca a prerrogativa de seus colegas do sexo masculino ... ". 
SOBRE MIM, eu sou o MARK CAPITÃO. Entrevista com Lina Buffolente Marina Gersony, apareceu em O Jornal , 23 de julho de 1996:. "Os conselhos de este herói de conto de fadas, bom e reto, fixado em bom e em linha reta, até mesmo puxar E como especialmente a co-estrela, Coruja triste, e encrenqueiros cheios de lamentações, um atrás do `'os quadrinhos de maior sucesso italiano ...". 














































































































































Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado por duronaqueda às 00:47

COMANDANTE MARK

Sexta-feira, 27.04.12

"Comandante Mark" é o líder de um grupo de soldados canadenses chamado "Eu Lupi dell'Ontario" (Lobos do Ontário) que lutam contra soldados britânicos durante a Guerra da Independência.


                                 

sobre MARK 


DARIO BOY COW GUZZON e italianos na COMICS. Maria Arruzza artigo, que apareceu no Jornal do Sul , 12 de maio de 2000: "A história das histórias em quadrinhos na Itália nasceu na década de trinta, quando o comic americano tinha virado o que foi considerado um típico dirigida infância, em uma leitura para um público adulto ... ". 
. ADEUS CAPITÃO MIKI artigo por Thomas Martinelli, apareceu em O Manifesto , 05 de maio de 2000: "O último título importante do comandante Marcos é EsseGesse Aqui estão indiana mista, rebeldia e liberdade nos Estados Unidos no caminho para a independência.. Refletindo a fórmula de sucesso de seus antecessores dos anos 50, o comandante Mark não deixa a marca mesmo agora ter de lidar com os problemas do oeste novo, em papel e na tela ... ". 
ADEUS AO PAI DO CAPITÃO MARK Guido Tiberga artigo, que apareceu em A Imprensa , 05 maio de 2000: "` Como Turim bom tinha inventado uma espécie de linha de montagem 'Guzzon Dario, um dos criadores da banda desenhada spaghetti westerns, lembrou. início dos anos cinquenta ea parceria artística com Peter e John Sartoris Sinchetto. Juntos, por sua vez, criação de textos e vinhetas, as três dão vida a personagens como Capitão Miki, Blek Grande, Mark comandante, os heróis de papel que pertencem a um fantasia mundo completamente desconhecido para os leitores mais jovens ... ". 
GUZZON MORTOS EO PAI DO CAPITÃO MIKI Blek. artigo de Alberto Gedda, que apareceu em A República , 05 de maio de 2000: "A força de Miki e Blek é no, histórias humor design, bem-humorada que os autores confiam pesadamente sobre os ombros de seus heróis uma caracterização que EsseGesse incomparável também propôs com a sua mais recente personagem: Mark Comandante ... ". 
GUZZON MORTOS, CAPITÃO MIKI é só agora. artigo por Roberto Davide Papini, que apareceu em O Dia , 5 de maio de 2000: "Com a morte de Dario Guzzon, o último dos EsseGesse trio famoso, fecha um dos mais românticos de quadrinhos italiano . o do Capitão Miki (1951), ou o Grande Blek Blek (1954), o comandante Mark (1966), três das criaturas mais famosas do trio, que começou em 1950 em Turim, o desenho da Kinowa Andrea Lavezzolo ... " . 
. ADEUS À GUZZON, PAI DO CAPITÃO MIKI Editorial apareceu em O Amanhã da Calábria , 05 maio de 2000: "No Guzzon quarenta tarde fundou com dois outros designers, Pedro e João Sartoris Sinchetto, o EsseGesse grupo (acrônimo dos sobrenomes três): da sua colaboração tinha três andares destinados a um grande sucesso, com roda de alta para a época. Em 1951, Capitan Miki nasceu em 1954 e 1966 Blek comandante Mark ... ". 
LINA e escolheu a AVENTURA DE ... COMICS. Entrevista com Lina Buffolente Giovanni Salviati, que apareceu em Il Giornale di Vicenza , 4 de setembro de 1996: "Por mais de 50 anos esta senhora mãe bem-educado para o futuro da família tem ocupado um território do domínio exclusivo dos homens, com seu lápis invadir florestas da América do Norte, fronteira terrestre, onde se aventurar apenas os caçadores e índios, ainda coloca a prerrogativa de seus colegas do sexo masculino ... ". 
SOBRE MIM, eu sou o MARK CAPITÃO. Entrevista com Lina Buffolente Marina Gersony, apareceu em O Jornal , 23 de julho de 1996:. "Os conselhos de este herói de conto de fadas, bom e reto, fixado em bom e em linha reta, até mesmo puxar E como especialmente a co-estrela, Coruja triste, e encrenqueiros cheios de lamentações, um atrás do `'os quadrinhos de maior sucesso italiano ...". 














































































































































Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado por duronaqueda às 00:47

MARTIN MYSTERE SPECIALE

Sexta-feira, 27.04.12

MARTIN MYSTERE SPECIALE





























Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado por duronaqueda às 00:00

MARTIN MYSTERE SPECIALE

Sexta-feira, 27.04.12

MARTIN MYSTERE SPECIALE





























Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado por duronaqueda às 00:00








comentários recentes

  • Anónimo

    Não acredito que Lamarca não tenha feito o juramen...

  • Anónimo

    Ass. Nuno m

  • Anónimo

    Meu, o Barnabé tem uma bela historia e UM ENORME T...

  • Anónimo

    Caros Senhores,Gostaria de entrar em contato com o...

  • Simone de oliveira costa

    Como faço pra conseguir as cartilhas caminho suave...

  • Adalberto

    Simplesmente LINDA!!

  • Gilmar

    Em relação as moedas, na verdade é que foram lança...

  • barnabé

    meu contato direto35 9.91962403 zap

  • Acacio Moreira Jr

    Graic Gannon não substituiu Andy Rourke,ele foi o ...

  • Jonas

    Que ignorância...




subscrever feeds