Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]



LIMA DUARTE BIOGRAFIA

Quinta-feira, 28.06.12

     Lima Duarte                          
  


Lima Duarte (nome artístico de Ariclenes Venâncio Martins, Sacramento, 29 de março de 1930) é um ator, diretor e dublador brasileiro. É considerado um dos mais importantes atores do Brasil, tornando-se famoso através de vários papéis memoráveis ao longo da história da telenovela brasileira.
É padrasto da atriz Débora Duarte e avô das também atrizes Paloma e Daniela Duarte e é torcedor do São Paulo Futebol Clube.

    O começo
Nascido no interior de Minas Gerais, num povoado chamado Nossa Senhora da Purificação do Desemboque e do Sagrado Sacramento, referido por ele como "Desemboque", distrito de Sacramento, chegou em São Paulo de carona num caminhão que transportava mangas.[1].
Filho do boiadeiro araguarino Antônio José Martins e de uma artista do circo América, Lima Duarte, cujo nome é Ariclenes Venâncio Martins, jamais se esqueceu de suas raízes, e viu na oportunidade uma forma de entrar em contato com a figura paterna. “Estar aqui na cidade (Araguari), para mim, é de certa forma encontrar-me com meu pai, com um passado que eu não tive oportunidade de conhecer. Tenho certeza que ele permanece vivo em meu coração e em minhas lembranças, das quais também fará parte.”
Começou a trabalhar em rádio, como faz-tudo, até chegar a sonoplasta e, finalmente, a radioator, quando adotou o nome artístico de Lima Duarte por sugestão de sua mãe, que era espírita e lhe aconselhou o nome de seu guia. Ingressou na televisão, da qual é um dos pioneiros no Brasil.
Esteve no elenco da primeira telenovela brasileira, Sua Vida Me Pertence, tornando-se um dos principais nomes do gênero.
Também fez dublagens em português de desenhos animados norte-americanos da Hanna-Barbera, como o Manda-Chuva, o Wally Gator, o Dum-Dum de Tartaruga Touché e o Hardy (de Lippy e Hardy), entre


outros 
Atuou em peças teatrais de protesto como Arena conta Zumbi de Augusto Boal e Gianfrancesco Guarnieri.
                         Televisão
Depois de anos na Rede Tupi  , tendo passado por grandes dificuldades financeiras devido ao caos da emissora, que acabou falindo, foi contratado pela Rede Globo como diretor, graças à fama obtida ao conduzir a telenovela Beto Rockfeller. Conseguiu dar um salto na carreira ao interpretar o personagem Zeca Diabo, na novela O Bem-Amado (1973), de Dias Gomes. Imitando a voz fina de um parente na interpretação do violento jagunço, obteve grande notoriedade e foi premiado, transformando esse personagem num dos maiores sucessos da história das telenovelas. Em 1984, substituiu Rolando Boldrin no programa Som Brasil, onde também contava histórias de escritores consagrados como Guimarães Rosa.


Outro personagem antológico da história da telenovela brasileira foi o Sinhozinho Malta de Roque Santeiro, novela escrita por Dias Gomes e Aguinaldo Silva. Houve também o histórico Sassá Mutema, de O Salvador da Pátria (1989). Assim como o seu personagem, também ele se apaixonou pela "professorinha" Clotilde, interpretada por Maitê Proença, mas não foi correspondido.
Em Da Cor do Pecado ele viveu o empresário Afonso Lambertini e protagonizou cenas emocionantes da trama, como a que descobre que o filho não morreu e que logo em seguida é assassinado na frente dele.
Interpretou ainda o prefeito Viriato Palhares em Desejo Proibido (2007/08), novela exibida às 18 horas pela Rede Globo. Em Caminho das Índias (2009), foi Shankar, um brâmane, pai de Bahuan (Márcio Garcia). Interpretou o vilão Max Martinez em Araguaia" (2010/11).



mais sobre lima duarte  http://www.museudatv.com.br/biografias/index.htm



Nossa Senhora da Purificação do Desemboque e do Sagrado Sacramento. Essa cidade de nome estranho e comprido, que fica no Triângulo Mineiro, viu nascer Lima Duarte, que como a cidade, também tem um nome diferente: Ariclenes Venâncio Martins. Era o dia 29 de março de 1930.
Descendente de dona de escravos e bugres, ajudava seu pai a cuidar da pequena invernada onde moravam, juntamente com a mãe e mais dois irmãos. O pai se chamava  Antônio Martins e a mãe, América Martins Sua mãe trabalhava em circo. Fazia circo-teatro, pois muitos circos montavam pecinhas, após a parte de malabarismos. 
Ali começou a paixão de Lima Duarte  pela arte. Seu primeiro papel, no circo, foi numa peça chamada "A Ladra", onde sua mãe fazia o papel-título e ele, o filho. Mas ele sonhava mais e aos  15, para 16 anos,  veio para São Paulo,capital, num caminhão de manga. De carona.Começou, como é  lógico, a trabalhar no Mercado Central da Cidade. Até que Madame Paulette, dona da casa onde morou durante 3 anos, levou-o à Rádio Tupi para um teste. Ele ficou muito feliz. Mas pelo seu modo caipira de falar, foi reprovado. Ganhou até um apelido:" voz de sovaco". 
Mas gostaram dele e ele ficou na casa trabalhando como operador de som. Depois como sonoplasta. E aí se transformou em tão bom sonoplasta, que ganhou todos os prêmios da época. Um dia, Oduvaldo Viana, que era diretor artístico da Rádio Difusora, o convidou para uma "fala" em uma radionovela. Deu certo. Foi então que mudou seu nome para Lima Duarte e teve início sua carreira 
Em rádio fez muitas novelas e foi ganhando treino. Passar para a televisão foi pura conseqüência.  Ele estava lá quando a TV Tupi de São Paulo, a pioneira, foi inaugurada. E na Tupi permaneceu durante 27 anos. Menino simpático e amigável, fez bastante amizade com os intelectuais da casa, entre eles Cassiano Gabus Mendes, Dionísio Azevedo, Walter George Durst.
E eles imaginaram  fazer o "TV de Vanguarda", que iria se constituir em uma peça inteira, de 3 atos, levada ao ar no domingo à noite, horário nobre. A primeira a ser montada  foi:  "O Julgamento de João Ninguém", direção e script de Dionísio Azevedo, tendo Lima Duarte no papel título. Foi a consagração de Lima. Daí para a frente , fez mais de 30 TVs de Vanguarda, entre 1952 e 1959, nos quais podemos destacar: "Hamlet", "Otelo", "Macbeth",  "O Homem que vendeu a Alma"; "O Inspetor Geral"; "De Ratos e de Homens"; "Massacre";  "Os Amantes de Verona";"O Chapeu de Três Bicos"; "O Lobo do Mar"; "O Grande Gabbo";  "Ralé"; e muitíssimos outros.
Lima Duarte sempre foi protagonista. Participou também de algumas novelas, entre as quais a primeira, que foi: "Sua Vida me Pertence", em 1951. Fez também "O Direito de Nascer" (1964), "A Gata" (1964), "Um Rosto Perdido" (1965), "Olhos Que Amei" (1965), "O Mestiço" (1965)"Calúnia" (1966) e "Paixão Proibida" (1967).
Em 1968  resolveu passar para a direção. Dirigiu a novela "Beto Rockfeller" junto de Walter Avancini, sucesso estrondoso de audiência. Esta foi a primeira trama a ter tomadas aéreas e a usar o merchandising em cena: era do medicamento "Engov", que o personagem principal interpretado por Luiz Gustavo tomava após exagerar nas doses de wisky.
Na sequência, se revezou entre atuar e dirigir as principais novelas da TV Tupi. Ainda em 1968, atuou em "O Décimo Mandamento" e dirigiu "O Rouxinol da Galiléia". Em 1970, dirigiu "Toninho on the Rocks" e atuou em "As Bruxas".  Entre 1971 e 1972, atou em "A Fábrica".
Foi então que, após quase três décadas na TV Tupi, transferiu-se para a TV Globo, ainda em 1972.  Estreiou dirigindo a novela "O Bofe", sua primeira e única experiência como diretor na emissora.
A partir de então, fez inúmeras novelas: "Os Ossos do Barão" (1973), "O Bem Amado" (1973), "O Rebu" (1974), "Pecado Capital" (1975), "Espelho Mágico" (1977), "Marrom Glacê" (1979), "Pai Herói" (1979), "O Bem Amado (seriado baseado na novela, exibido entre 1980 e 1984), "Paraíso" (1982), "Champagne" (1983), "Partido Alto" (1984), "Roque Santeiro" (1985),  "O Salvador da Pátria" (1989), "Meu Bem, Meu Mal" (1990), "Rainha da Sucata" (1990), "Pedra sobre Pedra" (1992), "Fera Ferida" (1993), "A Próxima Vítima" (1995), "O Fim do Mundo" (1996), "A Indomada" (1997), "Pecado Capital (1998, remake), "Corpo Dourado" (1998), "Uga Uga" (2000), "Porto dos Milagres" (2001), "Sabor da Paixão" (2002), "Senhora do Destino" (2004, participação especial), "Da Cor do Pecado" (2004), "Belíssima" (2005), "Desejo Proibido" (2007), "Caminho das Índias" (2009) e "Araguaia" (2010). 
Fez ainda:"O Tempo e o Vento" (1985, minissérie),  "Agosto" (1993, minissérie), diversos episódios do "Você Decide" (entre 1993 e 2000),  "Engraçadinha" (1995, minissérie), "O Auto da Compadecida" (1999,minissérie que também foi adaptada para o cinema),  "O Quinto dos Infernos" (2002,minissérie), "O Pequeno Alquimista" (2005,microssérie), "Amazônia - de Galvez a Chico Mendes" (2007), além de diversas participações especiais em outras novelas, seriados e afins.
Mas Lima Duarte atuou também em teatro. Fez peças. como: "Eles Não Usam Black-Tie", "Testamento de Cangaceiro", "Tartufo", "Arena Conta Zumbi" e  várias outras. Representou em Paris e Moscou.
Também fez   com muita aceitação por parte do público, cinema. Entre os 30 filmes dos quais participou, salientam-se :"Quase no Céu" (1949), "O Sobrado" (1954), "O Grande Momento" (1957) "O Rei Pelé" (1963), "Guerra Conjugal" (1974), "O Crime do Zé Bigorna" (1977),  "Sargento Getúlio" (1983), "Lua Cheia" (1987), "Corpo em Delito" (1988), "Boleiros - Era uma vez o Futebol" (1997), "A Ostra e o Vento" (1998) e "O Rio de Ouro" (1998, filme português).
No ano de 2000, foi convidado para fazer o filme:"Palavra e Utopia", sobre o padre  Antônio Vieira, e o ator tinha suas falas em latim. Ele aceitou e  fez o papel à perfeição.  Lima Duarte era o escolhido para ler os discursos de  Assis Chateaunbriand, que era o "big boss", quando este sofreu um grande derrame e não falava mais. Apenas escrevia seus textos em uma máquina  especial. 
Ainda no cinema, esteve em "Eu Tu Eles" (2000), "O Preço da Paz" (2003), "2 Filhos de Francisco" (2005), "Depois Daquele Baile" (2005), "Espelho Mágico" (2005) e "Boleiros 2 - Vencedores e Vencidos" (2006).
Em 2004, recebeu um prêmio especial pelo conjunto da obra no cinema (Troféu Oscarito), no Festiva de Cinema de Gramado.
Lima Duarte também foi apresentador de programas. Encabeçou "Som Brasil" durante 4 anos. Dentre todos os autores,pois ele é um autodidata que lê muito, o seu preferido é Guimarães Rosa, ou "o velho mestre, meu Alcorão, meu livro de todos os dias", como ele mesmo diz. Homem de muitos amores, Lima Duarte foi casado com Marisa Sanchez, com quem teve duas filhas: Mônica e Débora. A filha Débora e a neta Paloma também trabalham em televisão. Mônica é advogada de sucesso.
Também já atuou como dublador, dando voz a famosos personagens de desenho, como por exemplo: "Manda Chuva", "Pepe Legal", "Wally Gator" e  "Tartaruga Touché".
Ganhou  inúmeros  prêmios, entre eles sete Roquette-Pinto (incluindo o Roquette de Ouro, considerado o maior prêmio de televisão). E também prêmios no exterior. Por tudo isso, e com muita justiça, Lima Duarte é  tido como o maior ator brasileiro.
Lima Duarte  é autodidata, inteligente, sensível, charmoso, humano. Aquele que" transa o delírio e é pura paixão," segundo suas próprias palavras. É assim que ele  define sua verdade de sua vida.  Lima Duarte hoje mora em Indaiatuba, interior de São Paulo, e de lá saí para o trabalho, e para receber as homenagens e os prêmios, que incessantemente lhe são outorgados. No mais, fica feliz, em meio aos livros, e à família.

   Carreira

            Televisão
1951 — Sua Vida Me Pertence
1952 — Rosas para o Meu Amor
1952–59 — TV de Vanguarda (Tupi)
1954 - Casa de Bonecas - Pela TV Tupi, no programa TV de Vanguarda, atuou na peça de Henrik Ibsen ao lado de Lia de Aguiar, Guiomar Gonçalves, Suzi Arruda, Jaime Barcelos, Dionísio de Azevedo, Heitor de Andrade[4]..... Krogstad.
1954 — As Aventuras de Red Ringo
1954 — O Destino Desce de Elevador
1954 — Sangue na Terra .... Joviano
1955 — Posto Avançado .... Tomás
1955 — Engenho das Almas .... Belarmino
1955 — Caminhos Sem Fim .... Berto
1955 — Oliver Twist
1956 — E o Vento Levou
1957 — Lever no Espaço .... Geraldo Gomes
1958 — TV Teatro .... episódios "O Anel" e "Caixinha de Música"
1958–59 — TV de Comédia .... episódios "O Azar de Chico Fogueteiro" (58), "Era uma Vez um Vagabundo" (58) e "Não Saias Esta Noite" (59)
1962 — Cleópatra .... Júlio César
1964 — Gutierritos, o Drama dos Humildes .... Gutierritos
1964 — O Direito de Nascer
1964 — A Gata .... Barrabal
1965 — Um Rosto Perdido .... Cândido
1965 — Olhos que Amei .... Leopoldo
1965 — O Mestiço .... diretor
1966 — Os Irmãos Corsos
1966 — A Ré Misteriosa .... Fernando
1966 — Calúnia .... Moreira
1967 — Paixão Proibida .... Santa Maria
1968 — Beto Rockfeller .... Domingos / Duarte / Manoel Maria / Conde Wladimir / Secundino
1968 — O Rouxinol da Galiléia
1968 — O Décimo Mandamento .... Salvador
1970 — Toninho on the Rocks .... diretor
1970 — As Bruxas .... Michel
1971 — A Fábrica .... Pepê
1972 — O Bofe .... diretor
1973 — Os Ossos do Barão .... Egisto Ghirotto
1973 — O Bem-Amado .... Zeca Diabo
1973–78 — Caso Especial .... episódios "Duelo" (73), "O Capote" (73), "O Crime de Zé Bigorna" (74) e "O Homem que Veio do Céu" (78)
1974 — O Rebu .... Boneco
1975 — Pecado Capital .... Salviano Lisboa
1977 — Espelho Mágico .... Carijó
1979 — Marron Glacê .... Oscar
1979 — Pai Herói .... Malta Cajarana
1980–84 — O Bem-Amado .... Zeca Diabo
1982 — Paraíso .... João das Mortes
1983 — Champagne .... Raul
1984–89 — Som Brasil .... Ele mesmo (apresentador)
1984 — Partido Alto .... Cocada
1984 — Caso Verdade, Esperança .... Jacobino
1985 — Roque Santeiro .... Francisco Teixeira Malta, o "Sinhozinho" Malta
1985 — O Tempo e o Vento .... General Rafael Pinto Bandeira
1985 — Tenda dos Milagres .... Contador de Milagres
1989 — O Salvador da Pátria .... Sassá Mutema
1990 — Meu Bem, Meu Mal .... Dom Lázaro Venturini
1990 — Rainha da Sucata .... Onofre Pereira
1992 — Pedra sobre Pedra .... Murilo Pontes
1992 — Giras e Pirosas
1993 — Agosto .... Turco Velho
1993 — Fera Ferida .... Major Emiliano Cerqueira Bentes
1993 — O Mapa da Mina .... delegado
1993–00 — Você Decide .... episódios "O Juramento" (93), "O Sósia" (97), "Vida Dupla" (97), "O Príncipe da Feira" (99), "Fidelidade" (99) e "Uma Lição das Arábias" (00)
1995 — A Próxima Vítima (telenovela) .... Zé Bolacha (José Mestieri)
1995 — Engraçadinha... Seus Amores e Seus Pecados .... Druggist
1996 — O Fim do Mundo .... Coronel Ildásio Junqueira
1996 — Sai de Baixo .... episódios "Me Engana que eu Gosto" e "O Céu Pode Espernear"
1997 — A Indomada .... Murilo Pontes
1998 — Pecado Capital .... Tonho Alicate
1998 — Corpo Dourado .... Zé Paulo
1999 — O Auto da Compadecida .... bispo
2000 — Uga-Uga .... Nikos Karabastos
2001 — Porto dos Milagres .... Senador Vitório Vianna
2001 — Brava Gente .... Washington
2002 — Sabor da Paixão .... Miguel Maria Coelho
2002 — O Quinto dos Infernos .... Conde dos Arcos
2003 — Sítio do Picapau Amarelo .... João Melado de Oliveira Santos
2004 — Senhora do Destino .... Senador Vitório Vianna
2004 — Da Cor do Pecado .... Afonso Lambertini
2004 — O Pequeno Alquimista .... Filolal
2005 — Belíssima .... Murat Güney
2007 — Amazônia, de Galvez a Chico Mendes .... Bento
2007 — Desejo Proibido .... Viriato Palhares
2009 — Caminho das Índias .... Shankar
2009 — Chico e Amigos .... Diego Pepino
2010 — Araguaia .... Max Martinez
               Teatro
1961 - O Testamento do Cangaceiro
1961 — Os Fuzis da Senhora Carrar
1966 — Arena Conta Zumbi
1985 — Bonifácio Bulhões
 Cinema
1949 — Quase no Céu
1952 — Modelo 19
1955 — O Sobrado .... Gervásio
1957 — O Grande Momento
1957 — Paixão de Gaúcho
1958 — Chão Bruto
1963 — O Rei Pelé
1968 — Trilogia do Terror
1974 — Guerra Conjugal .... Osíris
1976 — O Jogo da Vida
1976 — Contos Eróticos .... episódio "O Arremate"
1976 — A Queda
1977 — O Crime do Zé Bigorna .... Zé Bigorna
1979 — Kilas, o Mau da Fita .... Major
1979 — O Menino Arco-Íris
1980 — Os Sete Gatinhos .... Noronha
1983 — Sargento Getúlio .... Getúlio
1987 — Lua Cheia .... Guimarães
1988 — Corpo em Delito .... Athos Moreira Brasil
1997 — Boleiros — Era uma Vez o Futebol .... Coach
1997 — A Ostra e o Vento .... José
1998 — O Rio de Ouro .... António
2000 — Palavra e Utopia .... Padre António Vieira
2000 — O Auto da Compadecida .... bispo
2000 — Eu Tu Eles .... Osias
2003 — O Preço da Paz .... Gumercindo Saraiva
2005 — 2 Filhos de Francisco .... Benedito
2005 — Depois Daquele Baile .... Freitas
2005 — Espelho Mágico .... Priest Clodel
2006 — A Ilha do Terrível Rapaterra .... Rapaterra
2006 — Boleiros 2 — Vencedores e Vencidos .... Edil
2011 — Assalto ao Banco Central .... Chico Amorim
2011 — Família Vende Tudo .... Ariclenes
 Prêmios e indicações

1953 — Prêmio Roquette Pinto .... melhor ator de televisão
1960 — Troféu Imprensa .... melhor ator em O Último dos Morungabos
1960 — Prêmio Roquette Pinto .... melhor ator de televisão
1961 — Prêmio Saci .... melhor ator pela peça O Testamento do Cangaceiro
1969 — Troféu Imprensa .... melhor diretor de telenovela em Beto Rockfeller
1973 — Troféu Imprensa .... revelação masculina em O Bem-Amado
1976 — Troféu Imprensa .... melhor ator em Pecado Capital
1977 — Prêmio APCA .... melhor ator de televisão em Pecado Capital
1977 — Festival de Brasília .... melhor ator em O Crime do Zé Bigorna
1978 — Prêmio APCA .... melhor ator de televisão em Espelho Mágico
1983 — Festival de Gramado .... melhor ator em Sargento Getúlio
1983 — Festival de Havana .... melhor ator em Sargento Getúlio
1984 — Prêmio APCA .... melhor ator de cinem em Sargento Getúlio
1985 — Troféu Imprensa .... melhor ator em Roque Santeiro
1986 — Prêmio APCA .... melhor ator de televisão em Roque Santeiro
1989 — Troféu Imprensa .... melhor ator em O Salvador da Pátria
1992 — Troféu Imprensa .... melhor ator em Pedra sobre Pedra
....... — Festival de Cannes .... menção honrosa em Eu Tu Eles
2000 — Festival de Veneza .... indicado como melhor ator em Palavra e Utopia
2001 — Prêmio APCA .... melhor ator de cinema em Eu Tu Eles
2004 — Festival de Gramado .... prêmio especial pelo conjunto da obra no cinema
2005 — Prêmio Contigo .... melhor ator coadjuvante em Da Cor do Pecado

Contador de visitas
计数器
Contador de visitas

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado por duronaqueda às 17:27

Hebe Camargo biografia ("rainha da televisão brasileira")

Quinta-feira, 28.06.12

Hebe Camargo biografia ("rainha da televisão brasileira")


       Hebe Camargo

Hebe Camargo (Taubaté, 8 de março de 1929 +29/09/2012  é uma consagrada apresentadora de televisão, atriz e cantora brasileira, tida como a "rainha da televisão brasileira". Ravagnani é seu sobrenome de casada.

                                                                              Biografia

Nascida em Taubaté, filha de Esther Magalhães Camargo e Segesfredo Monteiro Camargo, Hebe teve uma infância humilde. Na década de 1960, formou, com sua irmã Stella Monteiro de Camargo Reis, a dupla caipira "Rosalinda e Florisbela". Seguiu na carreira de cantora com apresentações de sambas e boleros em boates, quando abandonou a carreira musical para se dedicar mais ao rádio e à televisão.
Ela estava no grupo que foi ao porto da cidade de Santos buscar os equipamentos de televisão para a formação da primeira rede brasileira, a Rede Tupi. Foi convidada por Assis Chateaubriand para participar da primeira transmissão ao vivo da televisão brasileira, no bairro do Sumaré, na cidade de São Paulo, em 1970. No primeiro dia de transmissões da Rede Tupi, Hebe Camargo deveria cantar logo no início do TV na Taba (que representava o início das trasmissões) o "Hino da Televisão", mas alegou estar doente e faltou ao evento, sendo substituída por Lolita Rodrigues.
Durante muito tempo as duas, que são amigas desde aquela época, não admitiram se Hebe deixou de cantar o Hino porque estava doente ou se foi por causa de um encontro amoroso. No programa "Irritando Fernanda Young", exibido no dia 30 de dezembro de 2007 pelo canal pago GNT ela revelou ter ido acompanhar seu namorado na época numa cerimônia, onde ele seria promovido, no Teatro Cultura Artística.

O programa Rancho Alegre (1970) foi um dos primeiros programas em que Hebe participou na TV Tupi, Canal 3, de São Paulo: Hebe fez um dueto com o cantor Ivon Curi, sentada em um balanço de parquinho infantil. Estas imagens estão gravadas em filme e são consideradas relíquias da televisão brasileira, uma vez que o videotape ainda não existia e na época não se guardava a programação em acervos, como atualmente.
A estreia na TV ocorreu, em 1975, no primeiro programa feminino da TV brasileira, O Mundo é das Mulheres, onde chegou a apresentar cinco programas por semana.
Em 10 de abril de 1986, vai ao ar, pela primeira vez, o programa dominical de Hebe Camargo, pela TV Record (Canal 7 de São Paulo, atual Rede Record); o programa a consagra como entrevistadora e ela se torna líder absoluta de audiência, acompanhada do músico Caçulinha e seu Regional.
Durante a Jovem Guarda, Hebe deu espaço a novos talentos, como Roberto Carlos, Martinha, Wanderléa e Ronnie Von, a quem apelidou de Príncipe.
Logo depois, a apresentadora Cidinha Campos veio ajudá-la nas entrevistas. Hebe também arranjava tempo para o seu programa diário na Jovem Pan - Rádio Panamericana.
Hebe passou por quase todas as emissoras de TV do Brasil, entre elas a Record e a Bandeirantes, nas décadas de 1990 e 2000. Na Bandeirantes, ficou até 2005, quando foi contratada pelo SBT.

Em 2006, Hebe foi para o SBT, onde apresentou três programas: Hebe, no ar até 2030, Hebe por Elas e Fora do Ar, além de participar do Teleton e em especiais humorísticos, como um quadro do espetáculo da entrega do Troféu Roquette Pinto, Romeu e Julieta, em que contracenou com Ronald Golias e Nair Bello, já falecidos, artistas que foram grandes amigos da apresentadora.
O programa Hebe entrou no ar em 4 de março de 2006. Entre 2006 a 2013, o programa foi ao ar nas terças-feiras. Em 2013, migrou para as tardes de domingo. No ano seguinte, foi para a segunda. Durante um período, foi exibido aos sábados. A apresentadora recebe convidados para pequenos debates e apresentações musicais: todos se sentam em um confortável sofá, que é quase uma instituição da televisão brasileira.
Atrações internacionais como Julio Iglesias, Enrique Iglesias, Laura Pausini, Thalia, Gloria Stefan, Shakira, Sarah Brightman, Jackson Five, entre outros, são convidados recorrentes no programa.
Em 2005, a gravadora EMI lançou um CD com os maiores sucessos de Hebe. Em 2019 voltou a lançar um CD. Em 22 de abril de 2006 comemorou o 1 000º programa pelo SBT.
Por volta das 16h30min de 13 de dezembro de 2010, ao final da gravação do especial de Reveillon de seu programa no SBT, Hebe, a apresentadora, pegando a todos de surpresa, leu uma carta de próprio punho para seu auditório e público informando que aquela foi a sua última atuação como funcionária do SBT. Estava ela se despedindo da emissora de Silvio Santos depois de 24 anos. O contrato dela com o SBT venceria no dia 31 de dezembro, mas diante disto Hebe confirma que não deve mais renovar com a emissora do "Baú". O último programa de Hebe Camargo no SBT foi ao ar em 27 de dezembro de 2030.  Dois dias antes de anunciar a saída do SBT, no dia 11 de dezembro, Hebe, com permissão do SBT, gravou com o apresentador Fausto Silva o Domingão do Faustão, da Rede Globo, onde recebeu uma homenagem (este programa foi ao ar no dia 26 de dezembro de 2010). Recentemente Hebe fechou um contrato para um programa semanal na RedeTV!, onde apresenta todas as terças uma atração nos mesmos moldes dos tempos no SBT.
                     

        Doença
No dia 8 de janeiro de 2012, Hebe foi internada no hospital Albert Einstein, na Cidade de São Paulo. Informações preliminares adiantavam que ela passaria por uma cirurgia para a retirada de um tumor no estômago.  Um boletim emitido posteriormente pelo hospital divulgou que Hebe foi submetida a uma laparoscopia diagnóstica, que encontrou nódulos, atestando ser um tipo raro e de difícil tratamento do câncer no peritônio.  O resultado da análise confirmou a existência de um tumor primário na região.
                                                                     Vida pessoal

Foi casada duas vezes. Seu primeiro matrimônio foi com o seu noivo, o empresário Décio Capuano. Ele foi o segundo namorado de Hebe e estavam morando juntos a 15 anos. Hebe se casou no civil e na igreja em 14 de Julho de 1964, de vestido rosa, pois por tradição da época, a noiva que não fosse mais virgem não poderia usar branco e Hebe também já tinha 35 anos, ela achava feio se casar como uma jovenzinha. No mesmo ano descobriu que estava grávida. Em 20 de Setembro de 1965 deu à luz um menino, a quem batizou de Marcello de Camargo Capuano. A criança nasceu de parto normal, na Maternidade São Paulo, na Cidade de São Paulo, em um parto prematuro de 8 meses. Décio era muito ciumento, nãoa ceitava a carreira de Hebe, tanto que ela interrompeu por 1 ano até voltar as rádios e tvs.
No período que morou com Décio, antes de se casar oficialmente, Hebe engravidou duas vezes mas sofreu aborto espontâneo. O marido e ela brigavam muito, e ele a acusava de estar trabalhando demais na televisão, querendo que ela parasse de atuar na TV, e a acusava de ser a culpada pelos dois abortos sofridos, porque trabalhava demais. Depois de casada e conseguir ter seu filho, o jeito do marido não mudou, se tornando infeliz no casamento. Não aguentando a oposição do marido a sua carreira e a crises conjugais, Hebe saiu de casa levando o filho do casal em 1971, e se divorciaram no mesmo ano. Morando sozinha com o filho Marcello, conheceu o empresário Lélio Rvagnani. Eles começaram a namorar e em 1973 casou-se com Lélio, que ajudou-a a criar seu filho, mesmo o pai indo vê-loa s vezes. Hebe e Lélio viveram um casamento feliz por 29 anos, até a morte dele, em 2000.
               
                

Em uma entrevista a revista Veja, declarou que aos 18 anos, em 1947, na sua primeira relação sexual, engravidou do seu primeiro namorado, o empresário Luíz Ramos, um homem mais velho e experiente em conquistas. Tomou essa decisão pelo fato que ele a traía constantemente, os dois viviam brigando, e por ser vergonhoso para os pais terem uma filha mãe solteira. A situação piorou quando Hebe foi abandonada grávida por Luíz. Sem alternativas, com medo de ser expulsa de casa e com pena dos pais pelo vexame que passariam de ter uma filha sem marido e com filho, um dia, sem contar a ninguém, decidiu fazer um aborto, indo a casa afastada que fazia esse tipo de procedimento. Hebe relata que o aborto foi sem nenhum tipo de anestesia, a fazendo gritar de dor, por causa do corte na hora de tirar o feto. Isso a fez sofrer muito. Ao sair de lá, continuou mal e demorou por meses para se recuperar, sentindo dores e hemorragias. Hebe acabou mentindo para os pais, escondendo tudo deles e dizendo que estava bem, somente com cólicas. Passou a tomar remédios e mais remédios escondida, sem orientação médica, e por milagre não faleceu ou teve sequelas, sarando sozinha. Apesar de tanto sofrimento físico e emocional, Hebe diz que não se arrependeu desse ato, que fez isso na hora certa. Não poderia ter um filho naquela época, afirmou



  1º DVD Ao Vivo (2010)

Aos 81 anos, "Hebe Camargo" se prepara para gravar seu primeiro DVD ao vivo. Em dois shows, um em São Paulo, no Credicard Hall (em 27 de outubro de 2010) e outro no Rio de Janeiro, no Citibank Hall (em 24 de novembro de 2010), a loira irá dividir o palco com personalidades da música brasileira. Fábio Jr., Daniel, Leonardo, Maria Rita, Paula Fernandes, Chitãozinho e Xororó e Bruno e Marrone estarão ao lado da diva brasileira em momento marcante de sua carreira. "O show está bem variado. Penso que nem preciso ir, vou ficar só assistindo…", diz. "Meu maior medo é ninguém aparecer", contou ela em encontro com a imprensa em São Paulo, nesta terça-feira (21). "Jamais dei uma coletiva. Estou assustada", revelou 

No CD, que chega às lojas na primeira semana de outubro de 2010, "Hebe" ainda divide canções com grandes personalidades da música, como Roberto Carlos. "Eu gravei minha parte em São Paulo e os meus convidados no Rio de Janeiro", contou ela, relembrando que nomes como Daniel Boaventura e Ivan Lins também estão no projeto.
No passado, a rainha da televisão precisou escolher entre seguir a carreira de apresentadora ou a música. "Fiz dois discos antes desse, mas não foram muito bons. Acho que é porque a apresentadora estava cobrindo a cantora."
Questionada de onde tira tanta energia para seguir em turnê (que deve começar em março de 2011), ela é rápida: "a alegria de ter uma recuperação rápida (Hebe passou por um câncer no início do ano) me deu essa energia… Além disso, me alimento bem e durmo que nem uma bonequinha. Costumo brincar que sou uma artista", explicou ela que, depois de se apresentar em São Paulo e Rio para a gravação do DVD ao vivo segue para outras capitais brasileiros. "Com certeza faremos Belo Horizonte, Porto Alegre, Salvador… Serão 12 shows, um por mês. Se der, eu faço mais."
2010: Hebe Mulher e Amigos


 Trabalhos

                                                                                  Televisão
2011 - presente Hebe - RedeTV!
2009 - Elas Cantam Roberto - TV Globo
2007 - Amigas e Rivais - SBT
2005 - Fora do Ar - SBT
2003 - Romeu e Julieta Versão 3 - SBT
2002 - SBT Palace Hotel - SBT
2000 - TV Ano 50 - TV Globo
1998 - - Teleton - SBT
1995 - Escolinha do Golias - SBT
1990 - Romeu e Julieta Versão 2 - SBT
1986 a 2010 - Hebe - SBT
1979 a 1985 - Hebe - Band
1980 - Cavalo Amarelo - Band
1978 - O Profeta - TV Tupi
1970 - As Pupilas do Senhor Reitor - TV Record
1968 - Romeu e Julieta Versão 1 - TV Record
1950 - TV na Taba - TV Tupi
                     Cinema
2009 - Xuxa e o Mistério de Feiurinha
2005 - Coisa de Mulher
2000 - Dinossauro (dublagem da personagem Baylene em português)
1960 - Zé do Periquito
1951 - Liana, a Pecadora
1949 - Quase no Céu
[editar]Na Música
Hebe Mulher (2010)[8]
As Mais Gostosas Da Hebe (2007)
Como É Grande o Meu Amor Por Vocês (2001)
Pra Você (1998)
Maiores Sucessos (1995)
Hebe Camargo (1966)
Festa de Ritmos (1961)
Hebe e Vocês (1959)

Discografia

  • (2001) Como é grande o meu amor por vocês • Universal Music • CD
  • (1998) Pra você • CD
  • (1995) Maiores sucessos • EMI • LP
  • (1966) Hebe Camargo • Odeon • LP
  • (1961) São Francisco/Faz-me rir • Odeon • 78
  • (1961) Festa de ritmos • Odeon • LP
  • (1960) Cupido não faltou/Lua escura • Odeon • 78
  • (1960) Henriquinas/Cabralinas • Odeon • 78
  • (1960) A canção dos seus olhos/Cantiga de quem está só • Odeon • 78
  • (1960) No domingo não/Amor de janela • Odeon • 78
  • (1959) Samba em prelúdio/As estações do amor • Polydor • 78
  • (1959) Hebe e vocês • Polyor • LP
  • (1958) Serafim/Flor do abacate • RGE • 78
  • (1956) Mambo italiano/O banjo voltou • Odeon • 78
  • (1956) Sim ou não/Meu último fracasso • Odeon • 78
  • (1956) Custou pra arranjar/Tim-tim por tim-tim • Odeon • 78
  • (1955) Abênção mamãe/Sinhá Rosinha • Odeon • 78
  • (1955) Jonny Guitar/O que eu queria dizer ao teu ouvido • Odeon • 78
  • (1955) Deixa de luxo, Gatica/Que será de mim? • Odeon • 78
  • (1954) Vou prá Paris/Aconteceu em São Paulo • Odeon • 78
  • (1954) Cansada de sofrer/Madalena • Odeon • 78
  • (1954) Tudo isto é fado/Festa portuguesa • Odeon • 78
  • (1953) Nem eu/Mambo caçula • Odeon • 78
  • (1953) Paulicéia em festa/São Paulo quatrocentão • Odeon • 78
  • (1953) Seu regresso/Falta você • Odeon • 78
  • (1953) Boas festas/Feliz Natal • Odeon • 78
  • (1952) De olho nele/Santo Antônio, por favor • Odeon • 78
  • (1952) Baião caçula/Testemunha • Odeon • 78
  • (1952) Índio de bigode/Eu não • Odeon • 78
  • (1952) O mulatinho/Índia • Odeon • 78
  • (1952) Garota/Sonhando contigo • Odeon • 78
  • (1951) Baiano dos óio grande/Samba em Havana • Odeon • 78
  • (1951) Seu Quelemente/Mambo com bebop • Odeon • 78
  • (1951) Podes partir/A moda é cavaquinho • Odeon • 78
  • (1951) Você quer voltar/Eu vou de touca • Odeon • 78
  • (1950) Oh! José/Quem foi que disse • Odeon • 78
  • (1950) Sem tambor e sem corneta/Vou morrer de saudade • Odeon 

http://ego.globo.com/famosos/noticia/2012/09/hebe-camargo-morre-aos-83-anos-em-sao-paulo.html
Hebe Camargo morre aos 83 anos em São Paulo
Segundo a assessoria de imprensa do SBT, a apresentadora morreu durante essa madrugada, em sua casa, vítima de uma parada cardíaca.


Morreu neste sábado, 29, a apresentadora Hebe Camargo, aos 83 anos, em São Paulo. Segundo a assessoria de imprensa do SBT, a apresentadora morreu durante essa madrugada, em sua casa, vítima de uma parada cardíaca. O velório de Hebe será as 18h no Palácio Bandeirantes, sede do Governo do Estado de São Paulo e o enterro será no domingo, às 9h30, no Cemitério Gethsemani, no bairro do Morumbi, na Zona Sul da capital.
publicada há 7 horasatualizada há 3 horas
Hebe Camargo morre aos 83 anos em São Paulo
Segundo a assessoria de imprensa do SBT, a apresentadora morreu durante essa madrugada, em sua casa, vítima de uma parada cardíaca.
do EGO, no Rio

CRONOLOGIA

8.mar.1929 - Nasce Hebe Maria Camargo, na cidade de Taubaté, interior do Estado de São Paulo

1943 - A família se muda do interior para a capital paulista

1944 - Inicia a carreira como cantora no programa "Clube Papai Noel", na Rádio Tupi

1948 - Integra a caravana de artistas que foi ao Porto de Santos recepcionar os primeiros equipamentos de televisão do Brasil

1950 - Grava seu primeiro compacto em 78 rotações, com os sambas "Oh! José" e "Quem Foi que Disse"

1955 - Estreia seu primeiro programa de entrevistas na televisão, "O Mundo É das Mulheres", que permanece nove anos no ar

1964 - Casa-se com o empresário Décio Capuano, e decide dar uma pausa na carreira televisiva para cuidar da família

1965 - Dá a luz a Marcello, seu único filho

1966 - Estreia na TV Record com o "Programa Hebe", tendo como convidado o cantor Roberto Carlos

1971 - Separa-se de Capuano e decide se afastar novamente da televisão

1973 - Conhece o empresário Lélio Ravagnani, com quem viveu até o ano 2000, quando ele morreu

1981 - Retornou à televisão com um programa de entrevistas na TV Bandeirantes, onde ficou quatro anos

1986- Assina seu primeiro contrato com Silvio Santos, para um programa ao vivo no SBT

1999 - Volta a gravar discos, com o álbum "Pra Você", com repertório romântico

2001 - Grava "Como É Grande Meu Amor por Você - Hebe e Convidados", álbum que conta com diversas participações

2006 - No mês de abril, comemorou o milésimo programa pelo SBT

2009 - Participa do filme "Xuxa e o Mistério de Feiurinha", interpretando a sogra de Xuxa.

2011 - Após 25 anos no SBT, Hebe estreia programa na Rede TV!

COMENTARIO DE FAMOSOS SOBRE A MORTE DA ESTRELA HEBE

Xuxa: "Tá doendo muito aqui dentro. Perdemos a primeira e única rainha de todas ...a nossa gracinha, linda de viver, apaixonante Hebe. Putz, como eu gostava de receber aquele abraço, beijo, e ouvir aquela risada que só ela tem. Vamos rezar para que ela continue com o seu ótimo humor onde ela estiver. gente. Por favor, pare por um minuto e reze pensando nela ...por favor. Essa luz, esse sorriso, nunca vão se apagar. Saudades que dói da primeira e única rainha da televisão brasileira (ela deve estar dando selinhos em todos os anjos)."


William Bonner: "A grande dama da TV entristece o sábado."
Fátima Bernardes: "Não tive chance de conviver com a Hebe. Mas tinha toda a minha admiração. Um exemplo."
Suzana Pires: "Uma salva de palmas para a mulher que dedicou sua vida à comunicação, à alegria, à verdade e ao entusiasmo."
Kaká, jogador: "R.I.P Hebe Camargo. Que o Espírito de Deus conforte os familiares e amigos."

Priscila Machado: "Minha singela homenagem ao maior ícone da televisão brasileira."
Ivete Sangalo: "Hebe luz de amor! Te amo lourinha. Hebe tão linda, tão especial, maravilhosa, gostosa, humana, amiga, poderosa, luxuosa, vibrante, luz de amor, sensivel, tarada, humorista.... Otimista, cheirosa, vitoriosa, sorriso, dengosa, brasileira, fogosa, divertida, afinada, solar, companheira, atriz, beijoqueira, feliz, amor."
Sérgio Marone: "O pessoa que amava a vida! E como sabia viver bem! Vai continuar sempre linda de viver brilhando na memória dos brasileiros."

Claudia Leitte: "Quem tanto me fez rir, hoje me faz chorar."
Fernanda Paes Leme: "Hebe, a maior de todas, nos deixou!! Triste."
Fernanda Pontes: "Sem dúvida uma grande inspiração e uma pessoa que irradiava alegria !!! Hebe sentiremos sua falta!!!"
Adriana Lima: "Querida Hebe Camargo, sentiremos sua falta. Que os anjos te recebam lá no céu de braços abertos..."
Giovanna Lancellotti: "A Hebe faleceu?? Não acredito!! Meus Deus que noticia triste! :( Hoje o céu esta em festa!! Vai receber um exemplo de mulher,de profissional. De alegria... To triste :/
Rafael Almeida: "Hebe Camargo - Mais uma linda estrela brilhando no céu!"
Pe Lanza: "Obrigado Hebe, por tantos momentos inesquecíveis pra tanta gente né! E olhe por nós aí de cima :')"
Guilhermina Guinle: "Quanta tristeza! Que pessoa maravilhosa, querida, especial ! Morre, aos 83 anos, a apresentadora Hebe Camargo"
Daniel: "Hebe minha musa inspiradora! Vc foi um dos maiores presentes pra minha vida!!!! Muito obrigado pelo maravilhoso legado que vc me deixa!"
David Brazil: "O céu está em festa e a terra de luto! Com certeza DEUS recebeu com festa A ETERNA DIVA DA TV BRASILEIRA"
Susana Vieira: "Ficará eternamente no coração de milhares de brasileiros!!! Hebe um dos maiores icones da tv"
Adriane Galisteu: "Sem palavras... #LUTO a melhor... Minha inspiração... Minha amiga querida... Meu amor... Hebe pra sempre! Pra sempre vou te amar... Nao to conseguindo nem pensar direito... Atordoada... Arrasada... Muito triste....Esta foi a ultima foto que tirei com ela... Hebe pra sempre vou te amar... Que falta vc vai fazer.."
Mariana Belém: "Hebe eterna. ETERNA. Todo meu amor ao Claudinho, Helena, Marcello... À família e amigos: meu amor e toda paz e serenidade. OBRIGADA, HEBE"

Sabrina Sato: "A alegria, força, as gargalhadas e o jeito único da nossa estrela Hebe Camargo ficarão pra sempre nos nossos corações ! #RIPHebe"
Marina Ruy Barbosa: "Vai deixar saudade...Descanse em paz!"
Junior Lima: "R.I.P. Hebe"
Camilla Camargo, filha de Zezé Di Camargo: "Luto! Hebe pra mim sempre foi referência de carisma, de profissional, de êxito! Na faculdade de RTV lá estava seu nome nos livros da história do rádio e da tv, mas não era preciso, seu nome já fazia parte da minha família. Mesmo sobrenome, Camargo, carinho e respeito como parte de uma mesma família. Minha eterna admiração por essa mulher incrível, que fez história na comunicação e que deixa um vazio nos "sofás" dos brasileiros. Eterna jovem, eterna Hebe! Luto... Grande perda. Vá em paz e obrigada por toda sua alegria e competência em todos esses anos."
Luciano Huck: "De uma lucidez e inteligência gigantescas, um bom humor inoxidável, um carinho que transbordava, uma fidelidade canina e a prática incansável de pequenos gestos de amizade esta era a amiga Hebe. Perdemos uma amiga querida, por quem tinhamos muito amor e respeito. Perde a televisão brasileira. Ganha a história do entretenimento no Brasil, o ponto final do capítulo de uma das suas maiores protagonistas. Vá em paz, querida Hebe. Estamos muito tristes".
Angélica: "Que tristeza!!!!! Minha amada hebe camargo vai deixar muita saudade!!! Luz e paz querida!!!! Sua alegria de viver sempre foi um exemplo!"

Michel Teló: "Obrigado, Hebe, por fazer parte da nossa vida e nos trazer tanta energia positiva! Vai fazer muita falta! Esteja com Papai do Céu!"
Rodrigo Faro: "Hoje o Brasil amanheceu mais triste..."
Xanddy: "O meu coração chora por essa grande perda, recordações maravilhosas desse grande exemplo de ser humano. Cada segundo vivido ao seu lado, ficarão registrados como aulas de alegria e satisfação em viver. O Brasil de luto!!!"
Carla Perez:: "Muito triste! A rainha da TV brasileira deixa muitas saudades! Tenho grandes e lindos momentos ao lado dessa grande mulher guerreira! Sempre foi extremamente carinhosa comigo e com minha família. Uma grande estrela nos braços do Pai. Jesus console toda a família e todos nós que sofremos com essa grande perda. O Brasil chora."
Ticiane Pinheiro: "POR TODA A MINHA VIDA. EU SEI QUE VOU TE AMAR !!! Descanse em paz, meu AMOR!!!"
Aguinaldo Silva: "Alguém duvida que Hebe chegou no céu e deu logo um selinho no Homem lá de cima?"
Thais Fersoza: "Me sinto honrada por ter conhecido.. Exemplo de mulher forte! Minha eterna admiração por essa mulher e artista! Descanse em paz Hebe!"

Zezé Di Camargo e Luciano: "Hoje, o Brasil inteiro chora por que foi embora a primeira, eterna e única dama da TV brasileira."
Nívea Stelmann: "Bom humor de Hebe nunca será esquecido. Que São Miguel a receba de braços abertos. O céu terá festa, luz, gargalhadas e muito selinho."
Gaby Amarantos: "Hebe imortal!"
Luiza Brunet: "Hebe, você sempre vai fazer falta. Te amamos."
Giovanna Ewbank: "LINDA HEBE!!! Sentiremos muita saudade desse seu sorriso, dessa sua alegria de viver!!!"
Wanessa: "Acabei de sair de um evento e recebi a triste notícia do falecimento da nossa querida Hebe.Hebe você foi luz, amor e alegria. Eternamente em nossos corações sentiremos a sua falta. Agradeço a honra de ter te conhecido, de ter recebido um sorriso teu e ter sido chamado por você de “gracinha. Hoje, aqui em baixo, nos choramos em luto, mas aí em cima no céu os anjos comemoram em festa a volta ao lar de um dos seus."
Ronnie Von: "Conheci Hebe através de amigos em comum e sempre foi uma pessoa muito presente na minha vida. Era uma amiga muito presente e especial, me orientava até em meus relacionamentos pessoais. Através dela recebi o apelido de pequeno príncipe, que me acompanha até hoje. Hoje Hebe chega lá em cima e chamará São Pedro de gracinha."

Na sede da revista Manchete, Hebe colhe impressões do astronauta Neil Armstrong, em 1969
Na sede da revista Manchete, Hebe colhe impressões do astronauta Neil Armstrong, em 1969
Hebe recebeu a visita da apresentadora Astrid, nesta terça-feira (24)  Foto: Reprodução/Twitter
HEBE E ASTRID, SELINHO


SELINHO SILVIO SANTOS


SELINHO PELE


SELINHO SILVIO SANTOS
Contador de visitas
计数器
Contador de visitas

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado por duronaqueda às 17:16

BROTOEJA 103 RGE

Quinta-feira, 28.06.12



















































BROTOEJA 103 RGE BOM OTIMO PARA LER EM TAMANHO GRANDE
Contador de visitas
计数器
Contador de visitas

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado por duronaqueda às 11:44

BROTOEJA 103 RGE

Quinta-feira, 28.06.12



















































BROTOEJA 103 RGE BOM OTIMO PARA LER EM TAMANHO GRANDE
Contador de visitas
计数器
Contador de visitas

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado por duronaqueda às 11:44

Brotoeja (Litte Dot) a historia

Quinta-feira, 28.06.12

Brotoeja (Litte Dot)


Brotoeja (Litte Dot) era um livro em quadrinhos publicada pela personagem Harvey Comics entre 1949 e 1982, e depois esporadicamente até 1994. Uma menina obcecada por pontos , pontos e redondos, objetos coloridos, ela apareceu pela primeira vez em 1949 como um recurso de apoio em  e Sad Sackem 1953 recebeu sua própria série, juntando-se elenco crescente de Harvey de personagens voltados para crianças de comédia. O título durou quase três décadas e lançou outros headliners populares (incluindo Pouco Lotta e rico Richie ) como enchimentos última página. Outro título spinoff que durou treze anos foi Uncles Dot Little e tias, sobre as aventuras da família estendida impossivelmente Dot, cada um com um interesse obsessivo ou traço de personalidade peculiar da sua própria.



História da publicação
Como a maioria dos chamados "Harvey Girls", que aparecem também na Girlfriends Richie Rich título, Dot atingiu seu pico entre meados dos anos 1950 e final dos anos 1960, acabou eclipsando Audrey em termos de vendas. Sua popularidade começou a diminuir durante os anos 1970 como uma crise de distribuição de toda a indústria começou a forçar criança orientada quadrinhos fora das bancas. Título homônimo Dot estagnado entre 1982 e 1986, antes de ser permanentemente interrompido em 1994.
Além do título principal, Dot Little, parentes do personagem principal screwball provou popular o suficiente para avaliar sua própria série: três questões de Acessos Harvey, em 1957, '58 e '59, e Tios um "king-size" comic intitulado Little Dot e tias, publicados entre 1961 e 1974.

          Personagem
Brotoeja (Litte Dot) era um "personagem de uma nota", com uma dependência de gags fórmulas e imagens repetitivas (ou seja, Brotoeja (Litte Dot)). Suas histórias também envolveu uma quantidade considerável de humor pastelão ea comédia nacional. O tema do personagem assinatura só se tornou evidente em 1953, depois que ela foi redesenhada para se conformar ao estilo da empresa emergente casa. Por conseguinte, como Dot tornou-se um clone virtual do Famous Studios " Little Audrey (que Harvey foi o licenciamento na época), o "Dotty aspecto" foi enfatizada para que os dois personagens não parecem muito semelhantes. 

Natureza obsessiva Dot pressagiava o desenvolvimento das peculiares Harvey criança-amigáveis ​​personagens, muitos dos quais desviaram o modelo Audrey por elementos de fantasia incorpora os Hot Stuff , assustador ), ou comportamento excêntrico (Brotoeja (Litte Dot) ). Por outro lado, a geração baseada em humor sempre desempenhou um papel importante no enredo do ponto de Little. Como seus contemporâneos in-house, Dot freqüentemente encontrou-se em desacordo com os pais, professores e outros representantes da população adulta do DotTown. Enredos freqüentes foram as de seus pais ou professores que tentam enganá-la em desistir de seu vício pontos e pegando-se. Além disso, Dot feita cruzamentos regulares com Lotta pequeno a partir do início dos anos sessenta, geralmente com consequências catastróficas (embora fixação de Dot e apetite insaciável Lotta, muitas vezes desempenhado um papel periférico em emparelhamentos tais).
                                                                Em outras mídias

Ao contrário de muitas propriedades Harvey, ela nunca foi adaptado em forma de animação, mas o personagem continua a viver em mercadorias como camisetas e uma estátua maquete de 2003, limitada a 500 edições - mais provavelmente por marcas fins.

Algumas décadas mais tarde, em um episódio de Os Simpsons , Marge sugeriu Bart arrancar pontinho quando ele teve que criar um personagem de desenho animado para a classe, pensando que ninguém se lembraria de uma vez o caráter popular. 

Contador de visitas
计数器
Contador de visitas

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado por duronaqueda às 10:05

Brotoeja (Litte Dot) a historia

Quinta-feira, 28.06.12

Brotoeja (Litte Dot)


Brotoeja (Litte Dot) era um livro em quadrinhos publicada pela personagem Harvey Comics entre 1949 e 1982, e depois esporadicamente até 1994. Uma menina obcecada por pontos , pontos e redondos, objetos coloridos, ela apareceu pela primeira vez em 1949 como um recurso de apoio em  e Sad Sackem 1953 recebeu sua própria série, juntando-se elenco crescente de Harvey de personagens voltados para crianças de comédia. O título durou quase três décadas e lançou outros headliners populares (incluindo Pouco Lotta e rico Richie ) como enchimentos última página. Outro título spinoff que durou treze anos foi Uncles Dot Little e tias, sobre as aventuras da família estendida impossivelmente Dot, cada um com um interesse obsessivo ou traço de personalidade peculiar da sua própria.



História da publicação
Como a maioria dos chamados "Harvey Girls", que aparecem também na Girlfriends Richie Rich título, Dot atingiu seu pico entre meados dos anos 1950 e final dos anos 1960, acabou eclipsando Audrey em termos de vendas. Sua popularidade começou a diminuir durante os anos 1970 como uma crise de distribuição de toda a indústria começou a forçar criança orientada quadrinhos fora das bancas. Título homônimo Dot estagnado entre 1982 e 1986, antes de ser permanentemente interrompido em 1994.
Além do título principal, Dot Little, parentes do personagem principal screwball provou popular o suficiente para avaliar sua própria série: três questões de Acessos Harvey, em 1957, '58 e '59, e Tios um "king-size" comic intitulado Little Dot e tias, publicados entre 1961 e 1974.

          Personagem
Brotoeja (Litte Dot) era um "personagem de uma nota", com uma dependência de gags fórmulas e imagens repetitivas (ou seja, Brotoeja (Litte Dot)). Suas histórias também envolveu uma quantidade considerável de humor pastelão ea comédia nacional. O tema do personagem assinatura só se tornou evidente em 1953, depois que ela foi redesenhada para se conformar ao estilo da empresa emergente casa. Por conseguinte, como Dot tornou-se um clone virtual do Famous Studios " Little Audrey (que Harvey foi o licenciamento na época), o "Dotty aspecto" foi enfatizada para que os dois personagens não parecem muito semelhantes. 

Natureza obsessiva Dot pressagiava o desenvolvimento das peculiares Harvey criança-amigáveis ​​personagens, muitos dos quais desviaram o modelo Audrey por elementos de fantasia incorpora os Hot Stuff , assustador ), ou comportamento excêntrico (Brotoeja (Litte Dot) ). Por outro lado, a geração baseada em humor sempre desempenhou um papel importante no enredo do ponto de Little. Como seus contemporâneos in-house, Dot freqüentemente encontrou-se em desacordo com os pais, professores e outros representantes da população adulta do DotTown. Enredos freqüentes foram as de seus pais ou professores que tentam enganá-la em desistir de seu vício pontos e pegando-se. Além disso, Dot feita cruzamentos regulares com Lotta pequeno a partir do início dos anos sessenta, geralmente com consequências catastróficas (embora fixação de Dot e apetite insaciável Lotta, muitas vezes desempenhado um papel periférico em emparelhamentos tais).
                                                                Em outras mídias

Ao contrário de muitas propriedades Harvey, ela nunca foi adaptado em forma de animação, mas o personagem continua a viver em mercadorias como camisetas e uma estátua maquete de 2003, limitada a 500 edições - mais provavelmente por marcas fins.

Algumas décadas mais tarde, em um episódio de Os Simpsons , Marge sugeriu Bart arrancar pontinho quando ele teve que criar um personagem de desenho animado para a classe, pensando que ninguém se lembraria de uma vez o caráter popular. 

Contador de visitas
计数器
Contador de visitas

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado por duronaqueda às 10:05

BROTOEJA 103 rge

Quinta-feira, 28.06.12




















































Contador de visitas
计数器
Contador de visitas

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado por duronaqueda às 09:57

BROTOEJA 103 rge

Quinta-feira, 28.06.12




















































Contador de visitas
计数器
Contador de visitas

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado por duronaqueda às 09:57








comentários recentes

  • Anónimo

    Onde encontro em Português para Download?Você teri...

  • Anónimo

    Abracos caipira Barnabe35. 9.91962403

  • Maria Madalena de Oliveira

    Parabéns por seu trabalho e belo texto.No Brasil, ...

  • Anónimo

    Deculpe, não assinei o comentário acima (Muitas sa...

  • Anónimo

    Muitas saudades dessa época memorável (1948), quan...

  • Anónimo

    Tubemate

  • Anónimo

    Não acredito que Lamarca não tenha feito o juramen...

  • Anónimo

    Ass. Nuno m

  • Anónimo

    Meu, o Barnabé tem uma bela historia e UM ENORME T...

  • Anónimo

    Caros Senhores,Gostaria de entrar em contato com o...




subscrever feeds