Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]



BOLSAS PARA CARREGAR NOTEBOOCK

Segunda-feira, 03.09.12

BOLSAS PARA CARREGAR NOTEBOOCK OS MODELOS MAIS ESTRANHOS















Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado por duronaqueda às 21:13

BOLSAS PARA CARREGAR NOTEBOOCK

Segunda-feira, 03.09.12

BOLSAS PARA CARREGAR NOTEBOOCK OS MODELOS MAIS ESTRANHOS















Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado por duronaqueda às 21:13

MUSEU DA BMW

Segunda-feira, 03.09.12

MUSEU DA BMW ANTIGO













Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado por duronaqueda às 21:06

MUSEU DA BMW

Segunda-feira, 03.09.12

MUSEU DA BMW ANTIGO













Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado por duronaqueda às 21:06

BICICLETAS DE OURO

Segunda-feira, 03.09.12

BICICLETAS DE OURO BICICLETAS DE VALORES MILIONARIOS












Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado por duronaqueda às 21:00

BICICLETAS DE OURO

Segunda-feira, 03.09.12

BICICLETAS DE OURO BICICLETAS DE VALORES MILIONARIOS












Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado por duronaqueda às 21:00

PREGOS VIVOS

Segunda-feira, 03.09.12

CURIOSAS MONTAGENS FEITAS COM PREGOS

































Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado por duronaqueda às 20:54

PREGOS VIVOS

Segunda-feira, 03.09.12

CURIOSAS MONTAGENS FEITAS COM PREGOS

































Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado por duronaqueda às 20:54

Flávio Cavalcanti APRESENTADOR,BIOGRAFIA

Segunda-feira, 03.09.12

                                                                                                                                                                                          Flávio Cavalcanti

Flávio Antônio Barbosa Nogueira Cavalcanti (Rio de Janeiro, 15 de janeiro de 1923 — São Paulo, 26 de maio de 1986) foi um jornalista, apresentador de rádio e televisão e compositor brasileiro.

Há 88 anos nascia (15/01/1923) na cidade do Rio de Janeiro aquele que mais tarde viria a ser um dos mais polêmicos apresentadores de televisão. Flávio Cavalcanti escreveu sua história na telinha ao longo de 31 anos de atividades, passando por diversas estações de televisão e promovendo sempre um show à parte em suas grandes e porque não dizer, infernais idéias.
Dentre tantos, podemos afirmar que Flávio Cavalcanti foi um dos que revolucionaram a televisão brasileira. No seu caso específico, em razão da maneira como se apresentava, tirando e colocando os óculos agressivamente, quebrando discos após criticá-los e prendendo a atenção do público com suas sérias explanações sobre diversos momentos da história do país.
Foi dele a idéia de lançar um programa com jurados, que depois seria copiada por muitos outros apresentadores como Silvio Santos, por exemplo, e a idéia se espalhou pelo país em programas locais de diversas emissoras.
Dessa idéia, muitos nomes ainda hoje em atividade estiveram presentes como jurados e aos poucos foram também ganhando a simpatia do público.
Dos programas que comandou, ficou a saudade de “Um Instante Maestro”, “A Grande Chance”, “Sua Majestade é a Lei” e “Programa Flávio Cavalcanti”.
É evidente que foi amado por muitos e odiado por outros, principalmente durante o regime militar quando teve até seu programa suspenso porque protegia a atriz Leila Diniz.
Além de radialista, jornalista e apresentador de televisão, Flávio Cavalcanti foi também compositor e suas canções foram interpretadas por artistas como Os Cariocas, Dolores Duran e Maysa.
Em seus programas, para chamar o intervalo comercial criou o famoso jargão “nossos comerciais, por favor!.
Dois livros reúnem a história da vida desse inesquecível apresentador. O primeiro, “Meu Flávio”, escrito por sua mulher, Belinha Cavalcanti e o outro, “Um Instante Maestro”, escrito pela jornalista Lea Penteado, que inclusive está disponível em versão digital no endereço: http://leapenteado.com/um-instante-maestro/

Flávio Cavalcanti faleceu em 26 de maio de 1986 e sua história jamais poderia ser contada em tão poucas linhas perante as suas tantas atividades que contribuíram para com o desenvolvimento da televisão brasileira. 



Carreira

1945 - Estreou como repórter no jornal carioca "A Manhã";
1951 - seu primeiro programa de rádio foi Discos Impossíveis - rádio Tupi;
1952 - assinou contrato com a rádio Mayrink Veiga, do Rio de Janeiro.
1955 - estréia o programa na TV Rio - Noite de Gala, lançando-o como repórter. Ficou "no ar" até 1966.
1955 - iniciou junto com Jacinto de Thornes, o programa Nós os Gatos.
1957 - foi lançado como apresentador da TV Tupi, do Rio de Janeiro, com o programa Um instante, Maestro!, em que ele quebrava discos após criticá-los. Torna-se famoso pela sua maneira de falar agressiva e de tirar e colocar os óculos.
1963 - Entrevistou o político fluminense Tenório Cavalcanti; e o presidente John F. Kennedy, na Casa Branca nos Estados Unidos;


1965 - lançado na TV Excelsior, o programa com o primeiro júri;
1966 - foram lançados dois programas A Grande Chance e Sua Majestade é a lei;
1968 - Em Portugal, na cidade de Lisboa foi realizado o programa A Grande Chance;
1970 - exibido aos domingos pela TV Tupi,do Rio de Janeiro, estréia o Programa Flávio Cavalcanti. Suspenso pela ditadura militar, porque Flávio protegia a atriz Leila Diniz, que tinha concedido uma entrevista ao jornal O Pasquim.
1976 - Foi reeditado o programa Um instante, maestro!, pela TVS - Canal 11 - Rio de Janeiro. Em 1978 voltou a fazer o programa de TV, na TV Tupi, no Rio.
1977 - contratado pela Rádio Mulher, de São Paulo.
1982 - TV Bandeirantes (Band), fez o programa Boa Noite, Brasil!
1983 - no SBT de São Paulo, apresentou o Programa Flávio Cavalcanti
1986 - programa Flávio Cavalcanti, último apresentado pelo apresentador


Composições

Mancha de Baton - gravada pelo conjunto musical e vocal Os Cariocas - 1951
Manias - (parceria feita com seu irmão Celso), gravada pela cantora Dolores Duran - 1952
Isso deu samba - gravada pela cantora Maysa


 Curiosidades

A expressão "fora de série", que faz parte do nosso vocabulário, teve sua origem no Programa Flávio Cavalcanti, que ia ao ar às 19h dos domingos na extinta TV Tupi, no início de 1971. Nesse programa ele criou um quadro chamado Fora de Série. Esse quadro apresentava pessoas que faziam algo inusitado. Podia ser uma invenção, um número circence, uma imitação, etc. O quadro fazia tanto sucesso, que a expressão "fora de série" ganhou uso cotidiano.
Dois episódios de sua vida aparecem em filmes brasileiros: a briga com o político fluminense Tenório Cavalcanti (O Homem da Capa Preta, 1986); e a ajuda que deu a atriz Leila Diniz, quando esta estava sendo perseguida pelas forças de repressão da ditadura militar (Leila Diniz, 1987).
Na cidade serrana de Petrópolis, RJ, há uma rua com o seu nome.
Em 1983, quando a banda Kiss veio ao Brasil, Flávio Cavalcanti divulgou em seu programa que os integrantes da banda matavam animais no palco e prometeu que os norte-americanos nunca se apresentariam no Brasil. Falhou duplamente, pois além de ter divulgado um boato como se fosse notícia, não conseguiu impedir que o Kiss se apresentasse, registrando o maior público de sua carreira.
Livros sobre a sua vida: Meu Flávio, escrito por sua mulher, Belinha Cavalcanti, e Um Instante Maestro, da jornalista Léa Penteado.
É citado na música "Tu És o M.D.C da Minha Vida" de Raul Seixas, na música "Nome Aos Bois" da banda Titãs (banda) e na música "O Adventista" da banda Camisa de Vênus.
No dia de sua morte, a TVS SBT ficou o dia inteiro fora do ar em sinal de luto, apenas rodando um slide informando sobre a morte do apresentador, no qual lamentava a perda de um profissional tão marcante na televisão brasileira. A emissora voltou ao ar depois das 16h, quando o corpo do apresentador havia sido sepultado.

museu da tv http://www.museudatv.com.br/biografias/Flavio%20Cavalcanti.htm
ANTIIRA
BIOGRAFIA DE FLÁVIO CAVALCANTI PARA O MUSEU DA TELEVISÃO BRASILEIRA

Seu nome é Flávio Antônio Barbosa Nogueira Cavalcanti. Ele nasceu no Rio de Janeiro a 15 de janeiro de 1923. Começou, aos 22 anos, a trabalhar no Banco do Brasil. Mas os mesmo tempo, estreou como repórter no jornal carioca “A Manhã”. Posteriormente foi funcionário da Alfândega do Rio de Janeiro, onde ficou até 1964. Seu pendor maior era pelo jornalismo e fez entrevistas memoráveis com o político fluminense Tenório Cavalcanti, o “Homem da Capa Preta”.

Esteve ainda nos Estados Unidos e entrevistou o presidente Kennedy, na casa Branca. Entrou para a televisão e tinha estilo tão marcante que registrou época, pois entre outras coisas criou o primeiro júri da televisão brasileira. Começou também a compor e influenciou muito nas tendências musicais. Artistas, que se tornaram consagrados, começaram com Flávio Cavalcanti. Seu estilo era contundente. Letras medíocres, músicas  fracas iam para o lixo. Literalmente. Ele quebrava discos e jogava fora.

Criou gestos marcantes, como a mão direita estendida para o alto, ao pedir o intervalo. O “tira bota” dos óculos também foi marcante. Seu primeiro programa foi “Discos Impossíveis”. Na Rádio Tupi.. Em 1951 compôs “Mancha de Baton”, que foi gravada pelo conjunto: “Os Cariocas”. Em 1952, na Rádio Mayrink Veiga do Rio de Janeiro, seu programa fazia sucesso. Dolores Duran gravou sua música “Manias”. Essa música, além de outras, Flávio fez em parceria com o irmão Celso. Em 1955, com Jacinto de Thormes, estreou o programa: “Nós, os Gatos”.

Em 1957, na TV TUPI, estreou seu programa definitivo: “Um Instante Maestro”. Em 1965 lançou na TV Excelsior o Júri, que muito marcou toda a programação brasileira. Em 1966 reeditou o mesmo programa e lançou mais dois: “A Grande Chance” e “Sua Majestade é a Lei”. Em 1968 realizou o programa: “ A Grande Chance”, em Portugal. Em 1970 lançou: “Programa Flávio Cavalcanti” na TV Tupi do Rio. Seu programa foi suspenso pela censura militar. Em 1976 reeditou “Um Instante, Maestro”, na TVS do Rio. Em 1977 esteve na Rádio Mulher, em São Paulo, com um programa diário.

Em 1978 novamente fez : “Programa Flávio Cavalcanti” na TV TUPI carioca. Em 1982 foi para a TV Bandeirantes de São Paulo, fazendo o programa “Boa Noite, Brasil”. Em 1983, no S.B.T de São Paulo fez o “Programa Flávio Cavalcanti”. Por seus programas passaram nomes consagrados, como: Oswaldo Sargentelli, Marisa Urban, Erlon Chaves, Márcia de Windsor, entre outros. Inteligente, brilhante, inquieto, como bem mostra sua biografia, o carioca Flávio Cavalcanti, porém, teve uma vida familiar tranqüila. Casou se com dona Belinha e teve três filhos, sendo o filho que levava seu nome, um executivo de telecomunicações.

Flávio Cavalcanti faleceu de enfarte, aos 16 de maio de 1986, após apresentar o programa “Flávio Cavalcanti”, em São Paulo.  Ele é um nome inesquecível na memória de todo o Brasil .



“Entra no ar via Embratel para todo o Brasil, pela Rede Tupi de Televisão, o Programa Flávio Cavalcanti”.
ASSIM COMEÇAVA O PROGRAMA
“Os nossos comerciais, por favor!”
.
ASIM PEDIA OS COMERCIAIS

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado por duronaqueda às 10:44

IRMAOS GRIMM,BIOGRAFIA

Segunda-feira, 03.09.12
                                                                                                Irmãos GrimmOs Irmãos Grimm ( alemão : Die Brüder Grimm ou Gebrüder Grimm), Jacob (4 de janeiro de 1785 - 20 de setembro de 1863) e Wilhelm Grimm (24 de fevereiro de 1786 - 16 de dezembro de 1859), foram acadêmicos alemães, lingüistas , pesquisadores culturais, e autores que juntos coletados folclore. Eles estão entre os mais conhecidos contadores de histórias dos europeus contos populares , e seu trabalho popularizado histórias como "Cinderela "," The Frog Prince "(Der Froschkönig)," Hansel e Gretel "(Hänsel und Gretel)," Rapunzel ", " Rumpelstiltskin "(Rumpelstilzchen), e" Branca de Neve "(Schneewittchen). Sua primeira coleção de contos populares, infantil e Tales domésticos (Kinder-und Hausmärchen), foi publicado em 1812.
Os irmãos passaram seus anos de formação em primeiro lugar na cidade alemã de Hanau e depois em Steinau . Morte de seu pai, em 1796, cerca de uma década em suas vidas, causou grande pobreza para a família e os irmãos afetados por muitos anos. Eles participaram da Universidade de Marburg , onde o historiador e jurista Friedrich von Savigny estimulou o seu interesse em filologia e estudos germânicos , um campo em que eles agora são considerados pioneiros e, ao mesmo tempo desenvolveu uma curiosidade para o folclore, que se tornou uma dedicação ao longo da vida coleta de contos populares alemães.
A ascensão do romantismo , no século 19 reavivou o interesse em histórias folclóricas tradicionais, que os irmãos Grimm representavam uma forma pura da literatura e da cultura nacionais. Com o objetivo de pesquisar um tratado acadêmico sobre contos populares, os irmãos estabeleceu uma metodologia para a recolha e gravação de histórias populares que se tornaram a base para estudos de folclore . Entre 1812 e 1857 a sua primeira coleção foi revisto e publicado muitas vezes, e cresceu de 86 histórias para mais de 200. Além de escrever e modificar contos populares, os irmãos escreveram coleções de bem-respeitados mitologias alemães e escandinavos e em 1808 escreveu um dicionário definitiva Alemão ( Deutsches Wörterbuch ) que ficou incompleto em sua vida.

A popularidade dos contos dos irmãos Grimm 'folk coletados suportou bem além de suas vidas. Os contos estão disponíveis em mais de 100 traduções e foram adaptadas para populares da Disney filmes como Branca de Neve e os Sete Anões , A Bela Adormecida e Cinderela . Em meados do século 20 os contos foram usados ​​como propaganda do Terceiro Reich , mais tarde, nos psicólogos do século 20, como Bruno Bettelheim , reafirmou o valor da obra, apesar da crueldade e violência nas versões originais de alguns dos contos que foram higienizados.

    Início da vida
acob Ludwig Carl Grimm , nascido em 4 de Janeiro de 1785, foi de 13 meses mais velho que seu irmão Wilhelm Grimm Carl (nascido em 24 de fevereiro de 1786).Ambos nasceram em Hanau , Alemanha, para Philipp Wilhelm Grimm , um jurista , e Dorothea Grimm, Zimmer née, filha de um Kassel vereador.   Eles eram os irmãos de segundo e terceiro mais velho sobrevivente de uma família de nove filhos , três dos quais morreram na infância.  A família se mudou para a cidade do interior de Steinau em 1791, onde Filipe foi contratado como distrito magistrado (Amtmann). Residindo em uma casa grande, a família eram membros proeminentes da comunidade. Biógrafo Jack Zipes escreve que os irmãos estavam felizes e "claramente gosta da vida no campo".  As crianças foram primeiro ensinada em casa por professores particulares, e recebeu instruções rigorosas quanto calvinistas que incutiu em ambos uma fé religiosa ao longo da vida. Mais tarde, eles participaram escolas locais. 

A morte inesperada Philipp Grimm de pneumonia em 1796 criou grave e súbita dificuldade financeira para a família. Forçado a abandonar os servos e da casa, Dorothea dependia de apoio financeiro de seu pai e irmã, que era então o primeiro dama-de-espera na corte do Príncipe Frederico Carlos de Hesse . Como filho mais velho vivo, aos 11 anos, Jacob rapidamente assumiu responsabilidades de adulto (compartilhado com Wilhelm) para os próximos dois anos, aderindo ao conselho de seu avô, que continuamente exortou-os a ser trabalhador.  
Em 1798, os irmãos deixaram a Kassel e sua família, passando a Kassel para participar da prestigiosa Friedrichsgymnasium , organizados e pagos por sua tia. Na falta de um provedor masculino (seu avô morreu naquele ano), que se baseou muito no outro e se tornou excepcionalmente perto. Embora os dois irmãos diferiam em temperamento-Jacob e Wilhelm era introspectivo de saída (embora muitas vezes ele sofria de problemas de saúde), que compartilhavam uma forte ética de trabalho e se destacou em seus estudos.

Em Kassel eles se tornaram conscientes de sua condição de inferioridade em relação social para "high-nascidos", os alunos que receberam mais atenção. Cada irmão se formou na cabeça de sua classe: Jacob e Wilhelm em 1803 (que perdeu um ano de escola devido a escarlatina ) em 1804 
Kassel
Após a formatura do Friedrichsgymnasium os irmãos participaram da Universidade de Marburg . A universidade foi pequeno, com cerca de 200 alunos, e lá tornou-se dolorosamente consciente de que estudantes de baixo status social, não foram tratados de forma igual. Sua posição social mais baixa desclassificado los de admissão e eles tiveram que pedir dispensa para estudar Direito. Além disso, os alunos mais ricos tiveram o benefício de bolsas, enquanto os irmãos foram excluídos até mesmo de ajuda mensalidades. Sua pobreza excluídos os de atividades estudantis ou a vida universitária social. No entanto, seu status de outsider trabalhou a seu favor e perseguiram os seus estudos com um vigor extra.  
Inspirado por seu professor de direito, Friedrich von Savigny , que despertou neles o interesse em história e filologia os irmãos virou-se para estudar literatura alemã medieval .  Eles compartilharam com Savigny o desejo de ver os 200 principados da Alemanha se unem em um único Estado. Através de Savigny e seu círculo de amigos, alemães românticos , como Clemens Brentano e Achim Ludwig von Arnim -os Grimm foram introduzidas para as idéias de Johann Gottfried Herder , que considerou que a literatura alemã deve voltar para o que ele definiu como Volkspoesie (poesia natural) oposição a Kunstpoesie (poesia artística).  Em Marburg, os irmãos dedicaram-se com grande entusiasmo para os seus estudos, sobre os quais Wilhelm escreveu em sua autobiografia, "o ardor com que estudou alemão antigo nos ajudou a superar a depressão espiritual daqueles dia ". 

Jacob, que ainda estava financeiramente responsável por sua mãe, irmão, e os irmãos mais novos, aceitou um posto em Paris como assistente de pesquisa para von Savigny em 1805. Em seu retorno a Marburg, ele foi forçado a abandonar os estudos para sustentar a família, cuja pobreza era tão extrema que a comida era muitas vezes escasso. Ele aceitou um emprego com a Comissão Guerra Hessian. Em uma carta escrita para sua tia, neste momento, Wilhelm escreveu de suas circunstâncias, "Nós cinco pessoas comem apenas três porções e apenas uma vez por dia". 
Em 1808, Jacob foi nomeado bibliotecário da corte do Rei de Westphalia , e passou a se tornar bibliotecário em Kassel.   Após a morte de sua mãe, em 1808, Jacob se tornou totalmente responsável por seus irmãos mais novos. Ele organizou e pagou por seu irmão Ludwig 's estudos na escola de arte, e para visita prolongada Wilhelm de Halle que precisava de tratamento para o seu coração e doenças respiratórias, depois que ele se juntou Jacob como bibliotecário em Kassel.  A pedido Brentano, o irmãos começaram a recolher contos populares em torno deste tempo. Zipes escreve que "os Grimm foram incapazes de dedicar todas as suas energias para a sua investigação e não ter uma ideia clara sobre a importância da coleta de contos populares nesta fase inicial". 
Durante seu emprego como bibliotecários, que paga pouco, mas deu-lhes tempo suficiente para a pesquisa-os irmãos tiveram um período produtivo de bolsa de estudos, a publicação de uma série de livros entre 1812 e 1830.   Em 1812, eles publicaram seu primeiro volume de 86 pessoas contos, Kinder-und Hausmärchen, seguido rapidamente por dois volumes de lendas alemãs e um volume de história literária cedo.   Eles passaram a publicar obras sobre dinamarqueses e contos populares da Irlanda e da mitologia nórdica , continuando a editar o conto popular alemão coleção. Estas obras tornaram-se tão amplamente reconhecido que os irmãos recebeu doutorados honorários de universidades de Marburg , Berlim e Breslau . 

         Göttingen
Em 1825, Wilhelm casou com Henriette Dorothea (Dortchen) Wild, um amigo da família de longa data e um de um grupo que forneceu os irmãos com histórias. Jacob, que nunca se casou, continuaria a viver na casa com Wilhelm e Dortchen.  Os irmãos foram muito decepcionado por ter sido esquecido na nomeação de um bibliotecário-chefe em Kassel,  e em 1830 mudou-se da casa de Göttingen . Lá, eles tomaram o emprego no Universidade de Göttingen -Jacob como professor e bibliotecário-chefe e Wilhelm como professor. 
Durante os próximos sete anos, os irmãos continuaram a pesquisar, escrever e publicar. Em 1835 publicou o Jacob Mitologia bem conceituado alemão ( Deutsche Mythologie );

 Wilhelm continuou a editar e preparar para publicação a terceira edição do Kinder-und Hausmärchen. Eles estabeleceram o campo de estudos alemães da universidade, tornando-se muito respeitado na disciplina recém-criada.  Em 1837, no entanto, eles perderam seus postos depois de entrar para universidade em protesto com a Göttingen Sete . A década de 1830 foi um período de agitação política e revolta camponesa, levando ao movimento pela reforma democrática conhecido como Jovem Alemanha . Embora não diretamente alinhados com os alemães Young, os irmãos e cinco de seus colegas reagiram contra as exigências do rei Ernesto Augusto I , que em 1837 dissolveu o Parlamento de Hannover e exigiu juramentos de fidelidade dos servos-incluindo civis professores da Universidade de Göttingen . Por se recusar a assinar o juramento, os sete professores foram demitidos e três foram deportados de Hannover, incluindo Jacob, que partiu para Kassel. Ele foi mais tarde juntou-se lá por Wilhelm, Dortchen e seus quatro filhos.  
Sem renda e uma vez mais em dificuldade financeira extrema, em 1838 os irmãos começaram o que se tornaria um projeto ao longo da vida: a escrita de um dicionário definitivo. O primeiro volume de seu Dicionário Alemão ( Deutsches Wörterbuch ) não foi publicado até 1854. Os irmãos novamente dependia de amigos e apoiadores para a assistência financeira e influência na procura de emprego. 

  Berlim e anos mais tarde
m 1840, através dos esforços de amigos, como Bettina von Armin von Savigny e, que recorreu a Frederico Guilherme IV da Prússia em nome dos irmãos, que foram oferecidos posts no Universidade de Berlim . Além de ensinar, eles receberam ofertas da Academia de Ciências para continuar suas pesquisas. Depois de sua família foi estabelecido em Berlim, que dirigiu seus esforços para o dicionário de alemão e continuou a publicar. Jacob começou sua própria investigação sobre alemães tradições jurídicas ea história da língua alemã, publicada na década de 1850 e início de 1840 atrasados, enquanto Wilhelm produziu novas edições da Hausmärchen e pesquisa em literatura medieval .  
Após as Revoluções de 1848 nos estados alemães , os irmãos foram eleitos para o parlamento civil. Jacob se tornou um proeminente membro da Assembleia Nacional em Mainz .  Suas atividades políticas foram de curta duração, no entanto, como sua esperança de uma Alemanha unificada diminuiu e seu desencanto cresceu. Naquela época Jacob renunciou a sua posição na universidade e viu a publicação de sua História da Língua Alemã (Geschichte der deutschen Sprache).Wilhelm continuou na universidade até sua aposentadoria em 1852. Os irmãos então dedicou-se a trabalhar em seu Dicionário Alemão para o resto de suas vidas.  Wilhelm morreu de uma infecção em Berlim, em 1859,   e Jacob, profundamente abalada com a morte de seu irmão, se tornou cada vez mais reclusa. Ele continuou o trabalho no dicionário até sua própria morte em 1863. Zipes escreve dos irmãos Grimm 'dicionário, e de seu corpo muito grande de trabalho: ". Simbolicamente a última palavra era Frucht (fruta)" 


                                                                                               Antecedentes
A ascensão do século 19 do romantismo , o nacionalismo romântico e as tendências em valorizar a cultura popular interesse reavivado em contos de fadas, que tinha sido de outra forma em declínio desde o seu pico do final do século 17,.  Na Alemanha, um popular coleção de contos por Johann Karl August Musäus haviam sido publicados entre 1782 e 1787;   os Grimm ajudado o renascimento com sua coleção de folclore, construída sobre a convicção de que uma identidade nacional pode ser encontrado na cultura popular e com o povo comum (volk). Eles recolhidos e publicados contos como um reflexo da identidade cultural alemã, mas na primeira coleção que também incluiu os contos de Charles Perrault , publicado em Paris em 1697, que foram escritos para um dos salões literários de um público aristocrático. Lydia estudioso Jean explica que conciliar platéia aristocrática de Perrault com a idéia de que os contos de origem com as pessoas comuns, um mito de que o trabalho foi criado Perrault, muito do que era original, era um "reflexo exato do folclore".  
Diretamente influenciado por Brentano e Arnim von que editou e adaptados as canções populares de Des Knaben Wunderhorn (Trompa Mágica do Menino oucornucópia ),    os irmãos começaram a coleção com o propósito de criar um tratado acadêmico de histórias tradicionais e de preservar as histórias como lhes tinha sido entregue de geração em geração, uma prática que foi ameaçado pela industrialização crescente.

alfaite valente

Maria Tatar, professor de estudos alemães naUniversidade de Harvard , explica que é justamente na transmissão de geração em geração, ea gênese em a tradição oral , que dá contos folclóricos uma mutabilidade importante. Versões de contos diferem de região para região ", pegando pedaços da cultura local e lore, desenhando uma volta da frase de uma música ou outra história, e consubstanciar personagens com características tomadas da platéia assistindo o seu desempenho". 
No entanto, como explica Tatar, os Grimm apropriados como histórias exclusivamente alemães como " Pouca capa de Red Riding ", que já existia em muitas versões e regiões de toda a Europa, porque eles acreditavam que essas histórias foram reflexos da cultura germânica.   Além disso, os irmãos viram fragmentos de antigas religiões e credos, refletidos nas histórias que eles achavam que continuou a existir e sobreviver através da narração de histórias
.

  Metodologia
Quando Jacob voltou para Marburg de Paris, em 1806, seu amigo Brentano procurou os irmãos "ajuda em adicionar a sua coleção de contos populares, momento em que os irmãos começaram a se reunir contos de uma forma organizada.   Em 1810 eles tinham produzido um coleção de manuscritos de várias dezenas de contos, escrito após convidando contadores de histórias para a sua casa e transcrever o que ouviram. Estes contos foram fortemente modificada na transcrição e muitos tinham raízes em fontes previamente escritos.  A pedido de Brentano, eles impresso e enviado-lhe cópias dos 53 contos que recolheu para a inclusão

 em seu terceiro volume de Des Knaben Wunderhorn.   Brentano ignorado ou esquecido os contos, deixando as cópias em uma igreja na Alsácia , onde foram encontrados em 1920. Conhecido como o manuscrito Ölenberg, é a versão mais antiga ainda existente dos Grimm coleção, e tornou-se uma fonte valiosa para estudiosos da evolução dos Grimm coleção a partir do momento de sua criação. O manuscrito foi publicado em 1927 e novamente em 1975.  
Embora os irmãos ganhou uma reputação para a recolha de contos de camponeses, muitos contos vieram de conhecidos da classe média ou aristocrático. Esposa de Wilhelm Dortchen selvagem e sua família, com a sua empregada doméstica berçário, disse aos irmãos alguns dos contos mais conhecidos, como " João e Maria "e" A Bela Adormecida ".   Wilhelm coletado uma série de contos, após fazer amizade com agosto von Haxthausen , a quem visitou em 1811 naWestphalia , onde ele ouviu histórias de círculo von Haxthausen de amigos.  Vários dos contadores de histórias eram de huguenote ascendência, contando contos de origem francesa, como os ditos para os Grimm por Marie Hassenpflug, um mulher educada de ascendência huguenote francês,   e é provável que esses informantes estavam familiarizados com Perrault Histoires UO contes du temps passé (Histórias de tempos passados).

Outros contos foram recolhidos da esposa de um alfaiate de classe média , Dorothea Viehmann, também de ascendência francesa. Apesar de sua família de classe média, na primeira tradução Inglês, ela foi caracterizada como um camponês e recebeu o nome Gammer Gretel. 
Segundo os estudiosos, tais como Ruth Bottigheimer e Maria Tatar alguns dos contos provavelmente teve origem na forma escrita durante o período medieval com escritores como Straparola e Boccaccio , mas foram modificadas no século 17, e novamente reescrito pelos irmãos Grimm. Além disso, Tatar escreve que os irmãos "objetivo de preservar e moldar os contos como algo exclusivamente alemão em um momento de ocupação francesa foi uma forma de "resistência intelectual", e, assim fazendo, estabeleceu uma metodologia para coletar e preservar o folclore que estabeleceu o modelo a ser seguido mais tarde por escritores de toda a Europa durante os períodos de ocupação.

     Escrita
De 1807 em diante, os irmãos adicionados à coleção. Jacob estabeleceu a estrutura que foi mantida por muitas iterações. Em 1815, até sua morte, Wilhelm assumiu a responsabilidade exclusiva pela edição e reescrever os contos. Zipes explica que o processo de edição incluído re-compor os contos de forma estilisticamente semelhante, acrescentando diálogo, removendo pedaços "que possam prejudicar um tom rústico", melhorando as parcelas e incorporar motivos psicológicos.   Ronald Murphy escreve em A Coruja, o corvo, a pomba e que os irmãos, e em Wilhelm particular, além disso acrescentou motivos religiosos e espirituais para os contos. Ele acredita que Wilhelm "adquirida" bits de antigas religiões germânicas , mitologia nórdica , mitologia romana e grega e de histórias bíblicas que remodelaram.  
Ao longo dos anos, Wilhelm trabalhou extensivamente na prosa, expandiu e acrescentou detalhes para as histórias, a ponto de muitos cresceu para ser duas vezes o comprimento como nas primeiras edições publicadas.   Nas edições posteriores Wilhelm polido a linguagem para torná-lo mais atraente para um público burguesa, eliminou elementos sexuais, e acrescentou elementos cristãos. Depois de 1819 ele começou a escrever para crianças (as crianças não foram inicialmente considerados o público primário), acrescentando contos inteiramente novos ou adicionar novos elementos que foram muitas vezes fortemente didática a contos existentes. 
Algumas mudanças foram feitas à luz das opiniões desfavoráveis, particularmente daqueles que se opuseram que nem todos os contos eram adequadas para as crianças por causa de cenas de violência e sexualidade.   Ele trabalhou para modificar parcelas para das muitas histórias: por exemplo, " Rapunzel "na primeira edição da Kinder-und Hausmärchen mostra claramente a relação entre o príncipe ea menina na torre como sexual, que editou em edições posteriores.   Tatar escreve que a moral foram adicionados (na segunda edição de um pesar rei foi adicionado à cena em que sua esposa é queimada na fogueira), e muitas vezes os personagens do conto foram alterados para parecer mais alemão: "cada fada (Fee), o príncipe (Prinz) ea princesa (Prinzessin) (toda a palavras de origem francesa) foi transformada em uma bruxa mais teuto-som (Zauberin) ou mulher sábia (weise Frau), filho do rei (Königssohn), filha do rei (Königstochter) ".

adaptaçao de os músicos de bremen irmãos grimm

 Temas e análise

O legado de Grimm contém lendas, romances e histórias populares, a grande maioria dos quais não foram concebidos como contos infantis. Profundamente preocupado com o conteúdo de alguns dos contos, tais como aqueles que mostrou crianças sendo comido-von Armin sugeriu que ser removido. Em vez disso, os irmãos acrescentou uma introdução com conselhos de cautela que os pais orientar crianças para idade apropriada histórias. Apesar desconforto von Armin, nenhum dos contos foram eliminados da coleção, nos irmãos "crença de que todos os contos eram de valor e reflete inerentes qualidades culturais. Além disso, as histórias eram didático na natureza num momento em que a disciplina contou com medo, segundo o estudioso Linda Dégh, que explica que os contos, como " Little Red Riding Hood "e" Hansel e Gretel "foram escritos para serem" contos de alerta "para crianças.  

As histórias em Kinder-und Hausmärchen incluem cenas de violência que já foram higienizados. Por exemplo, a versão dos irmãos Grimm "de" Branca de Neve"termina com a dança madrasta no casamento de Branca de Neve vestindo um par de sapatos de ferro em brasa que matá-la, outra história tem um servo sendo empurrado em um barril" cravejado com pregos afiados "e baixou a rua.   A versão dos Grimm de " O Príncipe Sapo ", descreve a princesa jogando o sapo contra uma parede, em vez de beijá-lo. Alguns de extensão da crueldade e violência pode ter sido um reflexo da cultura medieval a partir do qual os contos de origem, como cenas de bruxas queimando, como descrito " Os Seis Cisnes ". 

Contos com uma fiação motivo são amplamente representados na coleção. Em seu ensaio "Spinners Conto: Submerso Vozes em Contos Grimm" Fada ", literatura infantil estudioso Bottigheimer explica que estas histórias refletem o grau de fiação foi crucial na vida das mulheres no século 19 e anteriores. Girar, e, particularmente, a fiação de linho , era comumente realizado em casa por mulheres. Embora muitas histórias começam por descrever a ocupação de um personagem principal, como em "Era uma vez um moleiro", como uma ocupação girando nunca é mencionado, provavelmente porque os irmãos não consideram uma ocupação. Em vez disso, a fiação era uma atividade comum, freqüentemente realizado em um Spinnstube (sala de spinning), um lugar onde as mulheres mais provável manteve as tradições orais vivo contando histórias enquanto engajados em trabalho tedioso.
Ficheiro:Rumplestiltskin - Anne Anderson.jpg
Nas histórias, a personalidade de uma mulher é frequentemente refletida por sua atitude em relação a girar: a mulher sábia pode ser uma solteirona, e Bottigheimer explica o fuso era o símbolo de uma "feminilidade diligente, bem ordenado".   Em algumas histórias, como " Rumpelstiltskin ", fiação está associada com uma ameaça;. girando em outros podem ser evitados por um personagem que é demasiado preguiçoso ou não acostumado a girar por causa de seu alto status social 

Os contos também foram criticados por serem insuficientemente alemão, que não só influenciou os contos dos irmãos incluídos, mas o seu uso da linguagem.Estudiosos como Heinz Rölleke no entanto dizem que as histórias são uma descrição precisa da cultura alemã, mostrando "simplicidade rústica [e] a modéstia sexual".   a cultura alemã está profundamente enraizado na floresta (Wald), um lugar escuro e perigoso a ser evitado , mais particularmente as florestas antigas com grandes carvalhos, e ainda um lugar para que a mãe de Chapeuzinho Vermelho mandou a filha para entregar comida para a casa da avó.
Alguns críticos, como Alistair Hauke, use junguiana análise de dizer que as mortes dos irmãos "pai e avô são a razão de os Grimm tendência a idealizar e pais desculpa, bem como a predominância de vilãs nos contos, como o madrastas más , como a madrasta malvada e irmãs em "Cinderela", mas este despreza o fato de que eles eram coletores não, autores dos contos.  Outra possível influência pode ser encontrada na seleção de histórias como " Os Doze Irmãos ", que espelha os irmãos" estrutura familiar de uma menina e vários irmãos superação oposição.   Zipes acredita que um número de histórias mostram elementos autobiográficos e que os irmãos podem ter usado o seu trabalho como uma "missão" de substituir o vida familiar que perderam quando o pai morreu. A coleção inclui 41 contos sobre os irmãos, que acredita Zipes são representativos de Jacob e Wilhelm. Muitas das histórias de irmãos seguem uma  trama simples, em que os personagens perdem a casa, trabalhar diligentemente para uma tarefa específica, e no final encontrar um novo lar.

                                   Edições

Entre 1812 e 1864 Kinder-und Hausmärchen foi publicado 17 vezes: sete da "edição Large" (Große Ausgabe) e 10 da edição "Small" (Kleine Ausgabe). As edições de grandes continha todos os contos coletados até o momento, extensas anotações e notas acadêmicas escritas pelos irmãos, as pequenas edições tinha apenas 50 contos e foram destinados para as crianças. Emil Grimm , Jacob e irmão mais novo de Wilhelm, ilustrou as edições Pequenas acrescentando simbolismo cristão para os desenhos, como representando a mãe da Cinderela como um anjo e adicionando uma bíblia para a mesa-de-cabeceira da avó de Chapeuzinho Vermelho é. 

 primeiro volume foi publicado em 1812 com 86 contos,   e um segundo volume com 70 contos adicionais foi publicada no final de 1814 (datada de 1815 na página do título); juntos, os dois volumes e de seus 156 contos são considerados o primeiro do grandes (anotado) edições. Uma segunda edição ampliada com 170 contos, foi publicado em 1819, seguido em 1822 por um volume de comentários acadêmica e anotações.  Mais cinco grandes edições foram publicadas em 1837 , 1840, 1843, 1850 e 1857. A sétima edição e final de 1857 continha 211 contos-200 contos populares numeradas eo resto eram lendas. 

Na Alemanha Kinder-und Hausmärchen também foi lançado em um "Bilderbogen cartaz de tamanho popular (bordos)"  formato e em formatos única história para os contos mais populares, como "João e Maria". Edições piratas se tornou comum, as histórias foram muitas vezes adicionados às coleções de outros autores como os contos tornou-se um foco de interesse para os ilustradores de livros infantis,   com artistas bem conhecidos, tais como Arthur Rackham , guindaste Walter e Dulac Edmund ilustrando os contos; uma edição popular que vendeu bem, lançado em meados do século 19, incluiu elaboradas gravuras por George Cruikshank .  com a morte dos irmãos, o autor passou a Hermann Grimm (filho de Wilhelm), que continuou a prática de imprimir os volumes em edições caras e completa, no entanto, após 1893, quando direitos autorais decorrido as histórias começaram a ser publicadas em diversos formatos e edições.  No século 21, Kinder-und Hausmärchen, comumente chamado Contos Grimm 'Fairyem Inglês, é um reconhecido universalmente texto. Coleta de Jacob e Wilhelm de histórias foi traduzido para mais de 160 idiomas, com 120 edições diferentes do texto estão disponíveis para venda apenas nos EUA.

  Filologia

Durante os seus estudos na Universidade de Marburg os irmãos vieram para ver a cultura como ligada à linguagem, e considerada a mais pura expressão cultural nagramática de uma língua. Por esta razão, eles começaram a se distanciar das práticas de Brentano e os românticos outros que freqüentemente mudaram o estilo original oral de contos populares para atender um estilo literário que os irmãos consideraram artificial, pois eles acreditavam que o estilo das pessoas (o volk)representou uma poesia natural e divinamente inspirado (naturpoesie), em oposição ao kunstpoesie (arte da poesia), que eles achavam de como construído artificialmente.   Como os historiadores literários e estudiosos que investigou as origens de histórias e tentou recuperá-los a partir da tradição oral, sem perda das características originais da linguagem oral. 

Os irmãos acreditava firmemente o sonho da unidade nacional e da independência contou com um total conhecimento do passado cultural que se refletiu no folclore.  Eles trabalharam para descobrir e cristalizar uma espécie de germanidade nas histórias que eles recolhidos porque acreditavam que o folclore contido núcleos de antigas mitologias e crenças, cruciais para a compreensão da essência da cultura alemã,  e examinando cultura formam um filológico ponto-de-vista que procurou estabelecer conexões entre o direito alemão, a cultura e crenças locais. 

s irmãos Grimm considerados os contos de ter origens no folclore germânico tradicional, que eles achavam que tinha sido "contaminados" pela tradição literária mais tarde.  Na mudança da tradição oral para o livro impresso, os contos foram traduzidos a partir de dialetos regionais a norma alemã (Hochdeutsch ou alto-alemão),  No entanto, ao longo das muitas modificações e revisões, os Grimm procurou reintroduzir regionalismos, dialetos e baixos alemães para os contos de re-introduzir a língua da forma original do oral conto.

Já em 1812, eles publicaram uma versão da Lay de Hildebrand , um nono século canção alemã heróica, junto com Die deutschen beiden ältesten Gedichte aus dem Achten Jahrhundert: Das Lied von Hildebrand und Hadubrand und das Weißenbrunner Gebet, (os dois mais antigos Poemas alemães do século oito:. The Song of Hildebrand e Hadubrand ea Oração Wessobrunn), a primeira canção alemã conhecida heróica

Entre 1816 e 1818 os irmãos publicou um trabalho em dois volumes intitulada Deutsche Sagen, (Alemão Legends), que consiste de 585 lendas alemãs.   Jacob realizou a maior parte do trabalho de coleta e edição das lendas que ele organizados de acordo com a região e histórico ( antigos) lendas, e que foram sobre pessoas reais ou eventos. pretende ser um trabalho acadêmico, as lendas históricas foram muitas vezes tomadas a partir de fontes secundárias, interpretado, modificado e reescrito, obras resultantes "que foram considerados como marcas ". Embora alguns estudiosos criticaram a metodologia do Grimm na coleta e reescrever as lendas, conceitualmente eles um exemplo para as coleções da legenda que estava a ser seguido por outros em toda a Europa. Ao contrário da coleção de contos populares,Deutsche Sagen vendeu muito pouco.

Menos conhecido é o dos irmãos monumental trabalho acadêmico sobre um dicionário de alemão, o Deutsches Wörterbuch, que começou em 1838. Não até 1852 eles começam a publicação do dicionário em prestações.   O trabalho no dicionário não poderia ser terminado em sua vida, pois nele, deram uma história e uma análise de cada palavra.



                                                                                                                                                          Recepção elegado

Kinder-und Hausmärchen não foi um bestseller imediato, mas sua popularidade foi crescendo a cada edição.   As primeiras edições atraiu mornas comentários críticos, geralmente na base de que as histórias eram pouco atraente para as crianças. Os irmãos responderam com modificações e reescreve a fim de aumentar o apelo do livro mercado para que demográfica.   Na década de 1870 os contos tinha aumentado muito em popularidade, ao ponto em que foram adicionados ao currículo de ensino em Prússia . No século 20, a obra manteve status de segundo apenas para a Bíblia como o livro mais popular na Alemanha. Suas vendas gerou uma mini-indústria de críticas que analisou os contos de conteúdo folclórico no contexto da história literária, socialismo e elementos psicológicos muitas vezes ao longo freudianos e junguianos linhas. 

Em sua pesquisa, os irmãos fizeram uma ciência do estudo do folclore, gerando um modelo de pesquisa que "lançou o trabalho de campo geral na maioria dos países europeus",   e estabelecimento de normas para pesquisa e análise de histórias e lendas que os fez pioneiros em no campo do folclore, no século 19.  

Durante o Terceiro Reich, os Grimm "histórias foram usados ??para promover o nacionalismo ea nazista 's decretou Kinder-und Hausmärchen era um livro cada família deve possuir, mais tarde em Alemanha ocupada , o livro foi banido por um período.   Em os EUA, o lançamento de 1937 da Walt Disney 's Branca de Neve e os Sete Anões mostra o triunfo do bem sobre a inocência, o mal sobre a opressão, de acordo com Zipes: um tema popular que a Disney repetida em 1959 durante aGuerra Fria com a produção de A Bela Adormecida .   contos dos irmãos Grimm "têm desde muito cedo da fundação sobre a qual o império Disney foi construído.   No filme, a Cinderela motivo , a história de uma menina pobre encontrar o amor eo sucesso, continua a ser repetida em filmes como Pretty Woman ,Ever After , Maid in Manhattan , e Ella Enchanted . 

Educadores do século 20 debatido o valor ea influência das histórias de ensino que incluem brutalidade e violência, fazendo com que alguns dos detalhes mais sombrias para ser higienizado. [ Dégh escreve que alguns educadores acreditam que as crianças devem ser protegidas da crueldade de qualquer forma, que as histórias com um final feliz são bons para ensinar enquanto que aqueles que são mais escuras, principalmente as lendas, pode representar mais prejuízos. Por outro lado, alguns educadores e psicólogos acreditam que as crianças facilmente discernir a diferença entre o que é uma história eo que não é, e que os contos de continuar a ter valor para as crianças.  A publicação de Bruno Bettleheim 's 1976 Os Usos do Encantamento trouxe uma nova onda de interesse nas histórias como a literatura infantil, com ênfase no "valor terapêutico para crianças".   histórias mais populares, como "João e Maria" e "Chapeuzinho Vermelho" tornaram-se grampos da infância moderna apresentados em livros de colorir, shows de marionetes e desenhos animados. Outras histórias, no entanto, ter sido considerado demasiado horrível e não fizeram uma transição popular.  

Independentemente do debate, as histórias dos irmãos Grimm "continuaram a ser flexível e popular em todo o mundo,   apesar de um estudo recente na Inglaterra parece sugerir que os pais consideram as histórias a ser excessivamente violento e inadequado para crianças, escreve Libby Copeland para Slate .

          Contos mais famosos


Estátua comemorativa da história Os Músicos de Bremen, erigida em Bremen em 1951; conto do qual originou o musical Os Saltimbancos.
A Protegida de Maria;
As Aventuras do Irmão Folgazão;
Branca de Neve;
Cinderela;
O Alfaiate Valente;
O Flautista de Hamelin;
O Ganso de Ouro;
O Lobo e as Sete Cabras;
O Príncipe Sapo;
Os Músicos de Bremen;
Os Sete Corvos;
Os Três Fios de Ouro de Cabelo do Diabo.
Rapunzel;
Chapeuzinho Vermelho;
A Bela Adormecida;
Hansel e Gretel (João e Maria)
Rumpelstiltskin;
Arquivo: 1000 DM Serie4 Vorderseite.jpg

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado por duronaqueda às 10:39

Garrincha JOGADOR (BIOGRAFIA)

Segunda-feira, 03.09.12

         Garrincha
Manuel Francisco dos Santos, o Mané Garrincha ou simplesmente Garrincha (Magé, 28 de outubro de 1933 — Rio de Janeiro, 20 de janeiro de 1983) foi um futebolista brasileiro que se notabilizou por seus dribles desconcertantes apesar do fato de ter suas pernas tortas. É considerado por alguns o maior jogador de futebol de todos os tempos. No auge de sua carreira, passou a assinar Manuel dos Santos, em homenagem a um tio homônimo, que muito o ajudou. Garrincha também é amplamente considerado como o maior driblador da história do futebol.
Garrincha, "O Anjo de Pernas Tortas" , foi um dos heróis da conquista da Copa do Mundo de 1958 e, principalmente, da Copa do Mundo de 1962 quando, após a contusão de Pelé, se tornou o principal jogador do time brasileiro. A força do seu carisma ficou marcada rapidamente nas palavras do poeta de Itabira, Carlos Drummond de Andrade, numa crônica publicada no Jornal do Brasil, no dia 21 de janeiro de 1983, um dia após a morte do genial Garrincha:
  
Se há um Deus que regula o futebol, esse Deus é sobretudo irônico e farsante, e Garrincha foi um de seus delegados incumbidos de zombar de tudo e de todos, nos estádios. Mas, como é também um Deus cruel, tirou do estonteante Garrincha a faculdade de perceber sua condição de agente divino. Foi um pobre e pequeno mortal que ajudou um país inteiro a sublimar suas tristezas. O pior é que as tristezas voltam, e não há outro Garrincha disponível. Precisa-se de um novo, que nos alimente o sonho.

  Infância: o apelido "Garrincha"

De origem humilde, com quinze irmãos na família, Manuel dos Santos era natural de Pau Grande, um distrito de Magé, no estado do Rio de Janeiro. Sua irmã o teria apelidado de Garrincha, fazendo uma associação com o pássaro de mesmo nome, muito comum na região.
                                      As pernas tortas
Uma das características marcantes que envolvem a figura de Garrincha relaciona-se a uma distrofia física: as pernas tortas. Numa perspectiva frontal, por exemplo, sua perna esquerda, seis centímetros mais curta que a direita, era flexionada para o lado direito, e a perna direita, apresentava o mesmo desenho. Afirma Ruy Castro em seu livro que já teria nascido assim, mas há vários depoimentos no sentido que tal característica tenha sido sequela de uma poliomielite.

   Primeiros brilhos
Com quatorze anos de idade, começou a jogar amadoramente no Esporte Clube Pau Grande e seu talento, já manifestado, despertou a atenção de Arati: um ex-jogador do Botafogo. Não se sabe com certeza quem o levou a fazer um teste no Botafogo, mas nos minutos iniciais do primeiro treino, ele teria dado vários dribles em Nílton Santos, o qual já era um renomado jogador.

 Vida pessoal
Garrincha casou-se com Nair, namorada da infância, com quem teve nove filhas. Suas filhas Tereza e Nadir já estão falecidas . Separou-se de Nair e foi casado com Elza Soares
 por 15 anos, de 1968 a 1983. Os dois tiveram um filho, Manuel Garrincha dos Santos Júnior (9 de julho de 1977 — 11 de janeiro de 1986), morto aos 9 anos de idade num acidente automobilístico. Neném, o filho dele com Iraci, anterior ao casamento com Elza, também morreu num acidente em Portugal em 20 de janeiro de 1992, aos 28 anos. Garrincha também é pai de um filho sueco: Ulf Lindberg, fruto de um relacionamento com uma sueca da cidade de Umeå, durante uma excursão do Botafogo à Europa em 1959 .

nair a primeira esposa

 Jogador profissional

Por praticamente toda a sua carreira (95% das partidas), Garrincha defendeu o Botafogo (no período de 1953-1965), além da Seleção Brasileira (de 1957-1966).
Já em fim de carreira jogou alguns meses no Sport Club Corinthians Paulista, (1966), no Clube de Regatas do Flamengo, (1969), e no Olaria Atlético Clube, porém já estava longe de seu auge. Integrou o elenco do Vasco, em um amistoso contra a seleção da cidade de Cordeiro (RJ), marcando um gol nesta partida. Sua contratação não foi fechada pela equipe cruzmaltina devido a sua má condição física e foi devolvido ao Sport Club Corinthians Paulista após o supracitado amistoso.
Jogou sessenta partidas pelo Brasil entre 1955 e 1966. Em todos os seus jogos, participou de apenas uma derrota (de 3 a 1 para a Hungria na Copa de 66). Com Garrincha e Pelé jogando ao mesmo tempo, o Brasil nunca perdeu. 
Mesmo na Seleção Brasileira, Garrincha nunca abandonou sua forma irreverente de jogar. Voltava a driblar o jogador oponente, no mesmo lance, ainda que desnecessariamente, só pela brincadeira em si. 
Nos clubes, jogou 614 vezes, marcando 245 gols pelo Botafogo e sua carreira profissional se prolongou de 1953 a 1972.
O último gol de Garrincha aconteceu no empate do Olaria Atlético Clube em 2 a 2 com o Comercial, dia 23 de março de 1972, no Estádio Palma Travassos em Ribeirão Preto. Foi, inclusive, o único gol de Mané pelo Olaria Atlético Clube
.

Garrincha faleceu aos 49 anos em 20 de janeiro de 1983, vítima de cirrose hepática, tendo sido velado num caixão sob a bandeira do Botafogo.
Em seu epitáfio lê-se "Aqui jaz em paz aquele que foi a Alegria do Povo – Mané Garrincha." mas recente tem-se notícias que seu túmulo encontra-se abandonado sem ao menos uma homenagem justa de um ser que trouxe tantas alegrias, este dizeres que esta em seu epitáfio foi gravado na pedra e nem uma foto há, perde-se a história de um grande ídolo por falta de atenção de algumas autoridades que podem fazer algo.
Tudo indica que talvez uma das causas de sua morte precoce foi o excesso de bebida alcoólica, principalmente cachaça, por ele ingerida ao longo de sua vida. O fato do seu gosto pela branquinha era tão conhecido que algumas marcas traziam seu nome. 
Em 2010, torcedores do Botafogo custearam uma estátua de quatro metros e meio e cerca de 300kg, ao custo de R$ 56.000,00 pagos ao artista plástico Edgar Duvivier. Essa estátua encontra-se hoje em frente ao Estádio João Havelange, onde o Botafogo manda seus jogos.
Já em novembro de 2011 durante a convenção mundial de futebol Soccerex, Eusébio, maior jogador português e contemporâneo tanto de Pelé quanto Garrincha, declarou abertamente que considerava Garrincha o melhor jogador de todos os tempos.
Garrincha foi considerado o mais habilidoso jogador que já existiu em todos os tempos sua capacidade de driblar e envolver seus adversários era impressionante. Pelo Brasil perdeu apenas uma das 61 partidas que fez com a camisa da Seleção. Em 1998, foi escolhido para a seleção de todos os tempos da Fifa, em eleição que contou com votos de jornalistas do mundo inteiro.

    Os números de Garrincha

 Botafogo
Partidas: 614
Gols marcados: 245
Partida de estreia: Botafogo 6 – 3 Bonsucesso (19 de julho de 1953)
Primeiro gol: na partida Botafogo 6 – 3 Bonsucesso (19 de julho de 1953).
Última partida: Botafogo 2 – 1 Portuguesa-RJ (16 de setembro de 1965)
Último gol: Botafogo 1 – 0 Flamengo (22 de agosto de 1965)
Curiosidade: Mané Garrincha atuou pelo Botafogo de 21/06/1953 até 16/09/1965. com ele em campo o Botafogo nesse período disputou 150 jogos contra os times do eixo RJ X SP, tendo supremacia sobre 5 deles (São Paulo, Palmeiras, Corinthians, Flamengo, Fluminense) e desvantagem apenas contra Santos e Vasco da Gama. Vejam os números dos confrontos:
Botafogo x S. Paulo - 10 jogos - 7 vitórias 2 empates e 1 derrota,
Botafogo x Palmeiras - 15 jogos - 7 vitórias 3 empates e 5 derrotas,
Botafogo x Corinthians- 11 jogos - 5 vitórias 3 empates e 3 derrotas,
Botafogo x Santos - 15 jogos - 6 vitórias 1 empate e 8 derrotas,
Botafogo x Flamengo - 34 jogos - 14 vitórias 10 empates e 10 derrotas,
Botafogo x Fluminense - 32 jogos - 13 vitórias 9 empates e 10 derrotas,
Botafogo x Vasco - 34 jogos - 10 vitórias 7 empates e 17 derrotas,

  Corinthians
Partidas: 33
Gols marcados: 42
Partida de estreia: Corinthians 5 – 3 Vasco da Gama (2 de março de 1966)
Primeiro gol: Corinthians 3 – 1 Cruzeiro (13 de março de 1966)
Última partida: Corinthians 3 – 2 Santos (9 de outubro de 1966)
Último gol: Corinthians 2 – 0 São Paulo (19 de março de 1966)

 Junior Barranquilla
Partidas: 1
Gols marcados: 0
Única partida: Junior 2 – 3 Santa Fé (20 de Agosto de 1968)
Foi uma passagem muito breve pelo clube.
  Flamengo

aqui ele com xixico
Partidas: 15
Gols marcados: 4
Partida de estreia: Flamengo 0 – 2 Vasco da Gama 30 de novembro de 1968)
Primeiro gol: Flamengo 2 – 2 America (19 de janeiro de 1969
Última partida: Flamengo 1 – 0 Campo Grande (14 de dezembro de 1969)
Último gol: Flamengo 2 – 1 ABC (9 de fevereiro de 1969)
 Olaria

Partidas: 10
Gols marcados: 1
Partida de estreia: Olaria 1 – 1 Flamengo (23 de fevereiro de 1972)
Última partida: Olaria 1 – 5 Caldense (7 de setembro de 1972)
Único gol: Olaria 2 – 2 Comercial (23 de março de 1972
)

Seleção de 62
Da esquerda para a direita: Zito, Gylmar, Jair Marinho, Mauro, Calvet, Nilton Santos, Pepe, Coutinho, Didi, Gérson e Garrincha
.

Brasil
Partidas: 60
Gols: 16
Partida de estreia: Brasil 1 – 1 Chile (18 de setembro de 1955)
Primeiro gol: Brasil 5 – 0 Corinthians (28 de maio de 1958) – Garrincha marcou 2 gols na partida
Última partida: Brasil 1 – 3 Hungria (15 de julho de 1966)
Último gol: Brasil 2 – 0 Bulgária (12 de julho de 1966, Copa do Mundo de 1966)
  Seleção Carioca
Partidas: 9
Gols: 7
Partida de estreia: Rio de Janeiro 3 – 2 Pernambuco (9 de março de 1955)
Primeiro gol: Marcado na partida acima.
Última partida: Rio de Janeiro 6 – 4 São Paulo (19 de dezembro de 1962)
Último gol: Marcado no partida acima.
Obs: Aqui está computada também a partida Combinado Botafogo-Flamengo 6 – 2 Honved-Hungria (7 de fevereiro de 1957), no qual Garrincha marcou 1 gol.
 Fortaleza
Partidas: 1
Gols: 0
Partida de estreia: Fortaleza 1 - 0 Fluminense (28 de janeiro de 1968)[6]
Garrincha não marcou gol(s) pelo Fortaleza.
Última partida: Fortaleza 1 - 0 Fluminense (28 de janeiro de 1968)
  Alecrim
Partidas: 1
Gols: 0
Partida de estreia: Alecrim 0 – 1 Sport (4 de fevereiro de 1968)[7]
Garrincha não marcou gol(s) pelo Alecrim.
Última partida: Alecrim 0 – 1 Sport (4 de fevereiro de 1968)
[editar] Novo Hamburgo
Partidas: 1
Gols: 0
Única partida: Internacional 3 – 1 Novo Hamburgo (2 de julho de 1969)[8]
Foi um jogo-apresentação
         Total geral
Partidas: 716
Gols marcados: 283


Títulos

Botafogo
 Internacionais

 : Torneio Internacional de Paris: 1963*
 Torneio Quadrangular Interestadual: 1954
 Torneio Pentagonal Interclubes do México: 1958
 Torneio Internacional da Colômbia: 1960*
 Torneio Internacional da Costa Rica: 1961
 Torneio Pentagonal do México: 1962
 Torneio Jubileu de Ouro da Associação de Futebol de La Paz: 1964*
 Panamaribo Cup: 1964
 Nacionais

 Roberto Gomes Pedrosa: 1962 e 1964
 x  Taça dos Campeões Estaduais Rio-São Paulo: 1962
 Campeonato Carioca: 1957, 1961 e 1962
 Torneio Início: 1961, 1962, e 1963
Seleção Brasileira
 Copa do Mundo FIFA: 1958
 Copa do Mundo FIFA: 1962
 x  Taça Bernardo O'Higgins: 1955
 x  Taça Bernardo O'Higgins: 1959
 x  Taça Bernardo O'Higgins: 1961
 x  Taça Oswaldo Cruz: 1958, 1961 e 1962
 x  Superclássico das Américas: 1960
Corinthians
 x  Torneio Rio-São Paulo: 1966
 Copa Cidade de Turim: 1966
Flamengo
 Troféu Rastelo: 1968
 Torneio Quadrangular de Marrocos: 1968
Garrincha participou também de vários amistosos pelo Brasil e pelo exterior, integrando o Milionários (formado por veteranos com carreiras encerradas); o time da AGAP-RJ (Associação de Garantia ao Atleta Profissional do Estado do Rio de Janeiro); diversas equipes amadoras da Itália, e clubes sem expressão do interior do Brasil. Estas partidas não têm valor para estatísticas.


 Botafogo
Melhor jogador da decisão da Copa Interstadual de Clubes: 1962
Melhor jogador do Campeonato Carioca: 1957, 1961 e 1962
    Seleção Brasileira
Bola de Ouro da Copa do Mundo da FIFA: 1962
All-Star Team da Copa do Mundo da FIFA: 1958, 1962
Segundo Maior jogador Brasileiro do Século XX IFFHS (1999)
Quarto Maior jogador Sul-americano do Século XX IFFHS (1999)
Oitavo Maior jogador do Mundo do Século XX IFFHS (1999)
Décimo Terceiro Maior jogador do século XX pela revista - France football: (1999)
Vigésimo Maior jogador do século XX pela revista Inglesa World Soccer: (2000)
Sétimo Maior Jogador do Século XX pelo Grande Júri FIFA (2000)
Seleção de Futebol do Século XX

 Filmografia

Garrincha, Alegria do Povo (1962). Documentário de Joaquim Pedro de Andrade
Mané Garrincha (documentário de 1978). Documentário curta-metragem de Fábio Barreto
Asa Branca: Um Sonho Brasileiro (1980). Ator convidado. 
Pelé e Garrincha, Deuses do Brasil (2002). Documentário da BBC
Garrincha - Estrela Solitária (2003). Baseado no livro Estrela Solitária - Um Brasileiro Chamado Garrincha de Ruy Castro
.


Na foto acima, antes do jogo contra a Hungria:
Belini, Gilmar, Altair, Djalma Santos, Lima, Garrincha, Jairzinho, Tostão, Paulo Henrique, Alcindo e Gerson.


Time do Botafogo campeão carioca de 1962. Em pé: Paulistinha, Manga, Jadir, Nilton Santos, Ayrton e Rildo. Agachados: Garrincha, Edison, Quarentinha, Amarildo e Zagalo.

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado por duronaqueda às 10:33