Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]



O SAL EM IMAGENS

Quinta-feira, 16.01.14
































































Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado por duronaqueda às 22:10

O SAL EM IMAGENS

Quinta-feira, 16.01.14
































































Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado por duronaqueda às 22:10

A HISTORIA DE SÃO TOME

Quinta-feira, 16.01.14
imageLQG
 São Tomé
São Tomé (ou Tomás) foi um dos doze apóstolos originalmente escolhidos por Jesus, segundo os Evangelhos sinóticos e os Atos dos apóstolos (Mateus 10:3, Marcos 3:18, Lucas 6:15) havendo pouco registro além. Ainda existe a hipótese de ser filho de Jesus, pois segundo Simcha Jacobovici e Charles Pellegrino em seu livro a tumba da família de Jesus, existia a preocupação, da parte de Jesus, que o seu filho fosse morto depois de sua morte.

A grande questão era a de que o Império Romano tinha um especial cuidado em perseguir a prole de qualquer um que representasse ameaça para a soberania do império e isso significava dizer que poderia ser morto filho, esposa e neto, entretanto irmão não entrava nessa lista e isso fez com que o nome gêmeo fosse acrescentado ao de Juda(s) para que não houvesse a suspeita sobre o mesmo ser filho. No evangelho de Tomé dito 11 Jesus diz a ele "Quando éreis um, vos tornaste dois", criando o entendimento de que Jesus estava na verdade indicando que Juda e Tomé eram a mesma pessoa, uma vez que Tomé não era propriamente um nome, mas uma tradução que indicava "gêmeo".

Nome e identidade 

Alguns teólogos têm mantido discordâncias a respeito da verdadeira identidade de São Tomé. Tomé ou Tomás não era propriamente um prenome, mas sim a palavra equivalente a gêmeo, vindo do aramaico Tau'ma (תום), e posteriormente traduzida para o grego Didymus. Essa palavra aparece composta com o prenome Judas nalguns trechos bíblicos.  Muito se discute de quem esse Judas Tomé seria irmão gêmeo. Outros, inclusive, acreditam se tratar de Judas Tadeu, irmão de Tiago Menor, tendo-se confundido-o com uma terceira pessoa apenas porque seu nome teria aparecido com a alcunha Gêmeo algumas vezes em vez de Tadeu. Essa suspeita é reforçada por não haver um consenso histórico sobre quem seriam verdadeiramente os doze apóstolos, havendo indicativos no Novo Testamento sobre outros possíveis seguidores escolhidos por Jesus para ser um dos doze.

Fato é que a tradição católica e ortodoxa, bem como fortíssimos indícios indianos dos católicos nativos de Malabar, apoiam a existência deste apóstolo, sua missão evangelizadora e seu martírio. De fato, no século XVI os portugueses que chegaram à região disseram ter descoberto a cripta do santo, suas relíquias e, inclusive, um pedaço de uma das lanças com as quais fora morto com o sangue ainda coagulado. Acrescente-se a isto que todos os antigos martirológios mencionam a ida de São Tomé à Índia, sua pregação e seu martírio, transpassado por lanças empunhadas por hindus.

Um fato recente e muito curioso foi quando do tsunami de dezembro de 2004 que devastou toda aquela região: o templo que guarda suas supostas relíquias ficou imune às ondas gigantescas que destruíram todas as construções adjacentes, tendo permanecido intacto. Uma antiga tradição afirmava que um poste fixado pelo apóstolo limitaria até o fim dos tempos as águas, que jamais o ultrapassariam. Este poste existe até os dias atuais e se localiza exatamente na porta principal da igreja que guarda suas supostas relíquias. Isto deixou os sacerdotes hindus desconcertados e os mesmos prometeram não mais perseguir e discriminar os cristãos daquelas plagas.

  Outros nomes 
O Evangelho de Tomé presente na biblioteca de Nag Hammadi assim se inicia: Esses são os ditos secretos que o Jesus vivo disse e Judas Tomé Dídimo registrou. Tradições sírias também alegam que o nome completo do apóstolo era Judas Tomé, ou Jude Tomé. Alguns dizem ter visto nos Atos de Tomé (escrito na Síria oriental entre os séculos II e III) uma identificação de São Tomé com o apóstolo Judas Tadeu, filho de Tiago. No entanto, a primeira frase desse Atos segue os Evangelhos e os Atos dos Apóstolos, distinguindo os apóstolos Judas Tomé e Judas Tadeu.
Poucos textos determinam o irmão gêmeo de Tomé, apesar de que no Livro de Tomé o Adversário, parte dos manuscritos de Nag Hammadi, identifica-se Jesus como seu irmão: Agora, haja vista que foi dito ser tu meu gêmeo e verdadeiro companheiro, examina-te a ti mesmo.

Tomé nos Evangelhos

                                           No Evangelho de João 
São Tomé aparece numas poucas passagens no Evangelho de João. Em João 11:16, quando Lázaro morre, os discípulos resistem à decisão de Jesus para que retornem à Judeia, onde os judeus tentaram apedrejar Jesus. O Mestre está determinado, mas é Tomé que toma a palavra final: "Vamos todos, pois poderemos morrer com Ele". Alguns interpretam esse como uma antecipação ao conceito teológico paulinista de "morrer com Cristo".
Ele também fala na Última Ceia, em João 14:5. Jesus assegura a seus discípulos que eles sabem aonde ele irá, mas Tomé protesta que eles não sabem de fato. Jesus retruca a ele aos pedidos de Filipe com uma complexa exposição de seu relacionamento com O Pai.

A aparição mais famosa de Tomé no Novo Testamento está em João 20:24-29, quando ele duvida da ressurreição de Jesus e afirma que necessita sentir Suas chagas antes de se convencer. Essa passagem é a origem da expressão "Tomé, o Incrédulo" bem como de diversas tradições populares similares, tal como "Fulano é feito São Tomé: precisa ver para crer". Após ver Jesus vivo, Tomé professa sua fé em Jesus; a partir de então ele é considerado "Tomé, o Crente"  .

 Epílogo 

Da mesma forma que se acredita que Pedro e Paulo disseminaram as sementes do cristianismo pela Grécia e Roma, Marcos pelo Egito e João pela Síria e Ásia Menor, Tomé teria levado a Palavra à Índia, tendo sido o primeiro dos Católicos do Leste. Como "prova" das passagens de São Tomé pelo mundo, são-lhe atribuídas formas e marcas em pedras que se assemelham a pegadas, algumas de tamanho gigantesco. É o caso, por exemplo, da lenda sobre a "pegada" no Pico de Adão.

Assunção de Maria 
De acordo com A passagem de Maria, um texto da Alta Idade Média atribuído a José de Arimateia, Tomé foi a única testemunha da Assunção de Maria aos céus. Os outros apóstolos foram miraculosamente transportados a Jerusalém para observar sua morte. Tomé, que já estava na Índia, após o funeral fora transportado à tumba dela, onde testemunhou o corpo de Maria subir aos céus, jogando-lhe seu cinto. Numa inversão à imagem de ceticismo vinculada a Tomé, os outros apóstolos é que duvidaram de seu relato até verem a tumba vazia e o cinto.  O recebimento do cinto por Tomé é representado várias vezes na arte medieval e pré-Tridentina.


                                                Síria 
Tomé tem um papel na lenda do rei Abgar V de Edessa (Urfa), por ter enviado Tadeu de Edessa para pregar na cidade mesopotâmica (hoje síria) de Edessa após sua Ascensão.5 Santo Efreu, que também conta essa lenda, escreveu uma fábula na qual o demônio grita:
(…)A qual terra devo me refugiar do justo?
Eu instiguei a Morte para os Apóstolos assassinar, e por suas mortes eu de suas investidas escapar.
Mas fui duramente atingido: o Apóstolo que matei em Índia subjugou-me em Edessa; aqui e lá ele está em sua plenitude.


Lá fui eu, e lá estava ele: aqui e lá para minha aflição o encontrei. 
A tradição mantida pela igreja de Edessa que afirma ser Tomé o Apóstolo da Índia gerou inúmeras fábulas também atribuídas a Santo efreu, copiadas em códices dos séculos VIII e IX. Referências nas fábulas preservam a crença de que os ossos de Tomé foram trazidos da Índia a Edessa por um mercador, e que as relíquias operam milagres tanto em Índia quanto em Edessa. Um pontífice determinou o dia dedicado ao santo e um templo a ele foi erguido. As tradições tomasianas ganharam corpo na liturgia siríaca.

Durante o século IV, o memorial erguido no suposto local do martírio de Tomé atraiu peregrinos a Edessa, para a veneração de seus restos. Nos anos de 380 d.C., Santa Egeria descreveu sua visita ao local em carta enviada à sua irmandade (Itineraria Egeriae):
Nós chegamos em Edessa em nome de Cristo nosso Senhor, e, em nossa chegada, dirigimo-nos diretamente à igreja e memorial de São Tomé. Lá, conforme os costumes locais, orações foram feitas e outras coisas costumeiras aos lugares santos; nós também lemos algo relevante a São Tomé em si. A igreja de lá é muito grande, muito bonita e recém-construída, merecedora de ser a casa do Senhor, e como havia muito que eu desejava ver, foi-me necessário lá permanecer por três dias.

   Índia 
Eusébio de Cesareia7 cita Orígenes como quem afirma ter sido Tomé o apóstolo dos partos, mas Tomé é mais conhecido como missionário na Índia por meio dos Atos de Tomé, escrito em torno do ano 200 d.C.
As várias denominações da moderna da Igreja oriental dos Cristãos de São Tomé atribuem suas origens à sua tradição oral, datada de fins do século II, que alega ter Tomé chegado a Maliankara, próxima à vila de Moothakunnam, na região de Paravoor Thaluk, em 52 d.C. Esse vilarejo está localizado a 5 km de Kodungallur, no Estado indiano de Kerala, e contém as igrejas dedicadas a São Tomé popularmente conhecidas como Ezharappallikal (Sete igrejas e meia). Essas igrejas estão em Cranganor, Coulão, Niranam, Nilackal (Chayal), Kokkamangalam, Kottakkayal (Paravoor), Palayoor (Chattukulangara) e Thiruvithamkode – a meia-igreja.

       
                                            América 
Durante os primeiros séculos da colonização na América, vicejou-se a lenda de que São Tomé teria miraculosamente vindo ao novo continente e estabelecido contato com os indígenas. Novamente, como "prova" da passagem do santo, diversos sinais tidos como pegadas seriam atribuídos a Tomé. Basicamente, a figura da mitologia indígena Sumé (um homem branco que teria visitado em tempos pré-colombianos) foi identificada e fundida com São Tomé.

                                          
Segundo Sérgio Buarque de Holanda, em seu Visões do Paraíso, essa seria uma das poucas crenças relacionadas à América cuja origem se dá entre os portugueses, ao passo que os espanhóis teriam mitificado a América com a edenização, criando diversas lendas para "corroborar" essa ideia, como a terra das amazonas e a fonte da juventude (Juventia). Para o autor, isso denotaria o caráter religioso da missão portuguesa e o caráter civilizatório da espanhola. Ainda segundo Holanda, a suposta falta de mitos relacionados à nova terra entre a população portuguesa denotaria sua falta de interesse pela América, mais interessada em extrair recursos das costas e concentrar esforços em benfeitorias mais lucrativas, na Índia e na África.

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado por duronaqueda às 17:35

BIOGRAFIA,Warren Ellis

Quinta-feira, 16.01.14

       Warren Ellis
Warren Ellis Girard (nascido em 16 fevereiro de 1968) é um Inglês autor de histórias em quadrinhos , romances e de televisão , que é bem conhecido para comentários sociocultural, tanto através de sua presença online e através de sua escrita, que abrange transumanista temas (mais notavelmente a nanotecnologia , criogenia , transferência de mente , e valorização humana ). Ele é um residente de Southend-on-Sea , Inglaterra .

Início da vida

Ellis nasceu em Essex em fevereiro de 1968. Ellis afirmou que a transmissão pela TV do pouso na Lua é a sua memória mais antiga coerente.   Ele era um estudante na Essex Sudeste Sixth Form College, vulgarmente conhecido como Seevic. Ele contribuiu com o trabalho de quadrinhos para a revista da faculdade, Spike, juntamente com Richard Páscoa , que também depois seguido uma carreira na escrita.
Antes de iniciar sua carreira como escritor, Ellis fez "a maior parte dos postos de trabalho de merda que você pode imaginar; correu uma livraria, funcionou um pub, trabalhou em falência, trabalhou em uma loja de discos, levantou sacos de adubo para a vida". 


                                                                                              Início da carreira
Carreira de Ellis na escrita começou na revista britânica independente Prazo com uma história de seis páginas curto publicado em 1990. Outras obras iniciais incluem um Juiz Dredd curto e um Doctor Who  . Seu primeiro trabalho em curso, Lázaro Churchyard com D'israelense , apareceu em Blast!, uma revista de vida curta britânico.
Em 1994 Ellis tinha começado a trabalhar para a Marvel Comics , onde ele assumiu a série Hellstorm: Prince of Lies com edição número 12, que ele escreveu até seu cancelamento após a edição número 21. Ele também fez alguns trabalhos na Marvel 2099 marca , principalmente em uma história em que um futurista Doctor Doom assumiu os Estados Unidos.

Hellstormes escrito por warren

Seu trabalho mais notável Marvel precoce é   Excalibur , um super-herói da Grã-Bretanha. Ele também escreveu um arco de quatro emissão de Thor chamado "Worldengine", no qual ele dramaticamente melhorou tanto o personagem  (embora as mudanças durou apenas o tempo de execução de Ellis na revista enquanto escrevia), e abordou Wolverine com o então astro em ascensão Leinil Francis Yu .

    A Autoridade aclamação, Transmetropolitan, e crítica
Ellis então começou a trabalhar para a DC Comics , Comics Caliber e Image Comics ' Wildstorm estúdio, onde ele escreveu o Gen ¹ ³ spin-off DV8 e assumiu Stormwatch , um livro equipe previamente orientado para a acção, a que ele deu uma idéia mais e caráter -driven sabor. Ele escreveu as ediçoes 37-50 com o artista Tom Raney , e a ediçao 11   do vol. 2 com o artista Bryan Hitch . Ele e Hitch que seguiu com o Stormwatch spin-off the Autorithe , uma série de super-ação cinematográfica para o qual Ellis cunhou o termo "comics widescreen".

Transmetropolitanserie escrita por warren

Em 1997, Ellis começou Transmetropolitan , um criador de propriedade série sobre um amargo "gonzo" jornalista em um futuro distópico América, co-criado com o artista Darick Robertson e publicado pela DC Helix marca. Quando Helix foi interrompida no ano seguinte, Transmetropolitan foi deslocado para a Vertigo  , e manteve-se uma das mais bem sucedidas não-super-heróis DC Comics foi, então, de publicação.   Transmetropolitan correu por 60 ediçoes(mais algumas especiais), terminando em 2002 , e toda a execução foi posteriormente lançada numa série de livros de bolso comerciais. Ele continua sendo o maior trabalho de Ellis até à data.

1999 saiu o lançamento de Planetário , outra série Wildstorm por Ellis e John Cassaday , e curto prazo Ellis na DC / Vertigo série Hellblazer .  Ele deixou a série quando a DC anunciou, após o massacre na escola Columbine , que não faria publicar "Shoot", uma história de Hellblazer sobre tiroteios em escolas , embora a história tinha sido escrita e ilustrada antes do massacre de Columbine.   Planetary tinha sido notoriamente atormentado com atrasos ao longo de sua corrida, finalmente, concluído em Outubro 2009 com o lançamento da edição 27. 

Retorno aos títulos de super-heróis
Ellis também voltou a Marvel Comics, como parte da empresa " Revolução "de eventos, para dirigir o" Counter-X "linha de títulos. Este projeto foi concebido para revitalizar o X-Men spin-off livros Geração X , X-Man e X-Force , mas não foi bem sucedido, e Ellis ficou longe de quadrinhos de super-heróis tradicionais por um tempo.
Em 2003, Ellis começou Global Frequency , uma questão-12 série limitada para Wildstorm, e continuou a produzir trabalhos para várias editoras, incluindo DC, Comics Avatar , AIT / Planet Lar , Cliffhanger e Comics Homenagem .
Em 2004, Ellis voltou para integrar quadrinhos de super-heróis. Ele assumiu Fantástico final Quatro e Homem de Ferro para a Marvel sob um exclusivo temporário de trabalho para aluguer de contrato.

Para o fim de 2004 Ellis lançou o " Grupo Singles Apparat ", que ele descreveu como" uma linha imaginária de singles quadrinhos. Quatro imaginários primeiros números de série imaginária de uma linha imaginária de quadrinhos, mesmo ". Os títulos Apparat foram publicados por Avatar, mas levou apenas o logotipo Apparat em suas capas.
Em 2006, Ellis trabalhou para a DC em Jack Cruz , que não foi bem recebido e foi posteriormente cancelado. Para a Marvel, ele trabalhou em Nextwave , uma série de 12 edição limitada. Ele também trabalhou no Galactus final trilogia. Ellis também assumiu a Thunderbolts título mensal, que lida com as consequências da Guerra Civil Marvel crossover.

Em homenagem ao 20 º aniversário da Marvel Universe Nova em 2006, Ellis e ilustrador Salvador Larroca criou uma nova série que reimagina o novo universo sob o título newuniversal . A primeira edição foi lançada em 6 de dezembro de 2006.  
Ellis continuou a trabalhar em vários projetos para editoras diferentes, incluindo Caiu (por imagem), Desolation Jones (para DC / Wildstorm) e Blackgas e Verão Negro (para Avatar Comics).   Ellis também escreveu um episódio de Justice League Unlimited direito "Coração das Trevas".

  O trabalho atual
Ellis conseguiu uma série de fóruns on-line e mídia para promover seus trabalhos escritos e de suas  ideais criativas. Eles incluem a lista de discussão Bad Signal, warrenellis.com , e Whitechapel . Ellis é frequentemente referido como "The Boss", "Stalin", "O Swami Love" ou "Jesus Internet" nestes fóruns.  
Romance Ellis prosa primeiro, Veia pouco torto , foi publicado no verão de 2007 por William Morrow (uma marca da HarperCollins ). A segunda novela, Listener, foi planejada, mas aparentemente foi perdida e depois cancelado.   Ele também foi convidado a desenvolver uma série de televisão para AMC chamado Canal Morto , mas o projeto está atualmente em hiato.  
Foi recentemente anunciado que Ellis está escrevendo o roteiro de um filme direto para DVD de animação, Castlevania: Curse de Dracula, que será baseado no nome semelhante videogame Castlevania III: A Maldição do Drácula . 

Ellis se descreve como "uma dor notório na bunda para se envolver no design de livros".   De acordo com um comentário feito na primeira edição de Fell, ele tem livros de bolso mais comerciais na impressão do que ninguém na indústria americana quadrinhos .
Ellis escreveu uma coluna para o Suicide Girls website, intitulado "The Hangover Sunday", que apareceu todos os domingos de julho a dezembro de 2007.  Ele também escreveu uma Second Life coluna para Reuters , intitulado Sketches do Second Life.   Em segundo lugar vida, ele foi conhecido sob o nome de Danton Integral.
Em 29 de julho de 2007 Ellis anunciou dois novos projetos para a Avatar Press: Freakangels , um webcomic longa forma livre ilustrado por Paul Duffield, e ignição Cidade ., uma minissérie de cinco questão   Ele também tem cinco outras séries atual com Avatar: Anna Mercury ,  ] No Hero ,    , juntamente com duas longas séries Doktor Sleepless e cascalho .

Em 12 de junho de 2008, a primeira página do The Hollywood Reporter anunciou que a Summit Entertainment havia optioned Vermelho (2003), thriller de Ellis com o artista Cully Hamner , como um filme. Whiteout roteiristas Eric e Jon Hoeber escreveu a adaptação, dirigido por Robert Schwentke de A Mulher do Viajante do Tempo e produzido por Lorenzo di Bonaventura e Mark Vahradian de Transformadores .   A fotografia principal começou em janeiro de 2010, em Toronto e Louisiana com estrelas Bruce Willis e Morgan Freeman . 
O primeiro trimestre de 2009 viu o lançamento de GI Joe: Resolute , uma série de webisodes escritos por Warren Ellis e mais tarde lançado em DVD em dezembro.

Ele trabalhou com D'israelense novamente em 2010-2011 para uma história em quadrinhos one-off, SVK , a ser publicado pela BERG, uma empresa de consultoria de Londres. Ele usa uma tocha UV para revelar os pensamentos dos personagens da história.  
Em 2010, um documentário sobre Ellis, Warren Ellis: Captured Ghosts , foi anunciado para 2011 a conclusão. Seu co-produtor Sequart também planeja publicar, em 2011, três livros estudar a obra de Ellis: no Planetário, na Transmetropolitan, e na carreira geral de Ellis. Sequart apelidou esse empurrão "O Ano de Ellis".  
Machine Gun, o romance de prosa segundo por Ellis, será lançado em 1 de Janeiro de 2013.   A novela vai seguir a história do detetive John sebo.

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado por duronaqueda às 10:00

BIOGRAFIA,Warren Ellis

Quinta-feira, 16.01.14

       Warren Ellis
Warren Ellis Girard (nascido em 16 fevereiro de 1968) é um Inglês autor de histórias em quadrinhos , romances e de televisão , que é bem conhecido para comentários sociocultural, tanto através de sua presença online e através de sua escrita, que abrange transumanista temas (mais notavelmente a nanotecnologia , criogenia , transferência de mente , e valorização humana ). Ele é um residente de Southend-on-Sea , Inglaterra .

Início da vida

Ellis nasceu em Essex em fevereiro de 1968. Ellis afirmou que a transmissão pela TV do pouso na Lua é a sua memória mais antiga coerente.   Ele era um estudante na Essex Sudeste Sixth Form College, vulgarmente conhecido como Seevic. Ele contribuiu com o trabalho de quadrinhos para a revista da faculdade, Spike, juntamente com Richard Páscoa , que também depois seguido uma carreira na escrita.
Antes de iniciar sua carreira como escritor, Ellis fez "a maior parte dos postos de trabalho de merda que você pode imaginar; correu uma livraria, funcionou um pub, trabalhou em falência, trabalhou em uma loja de discos, levantou sacos de adubo para a vida". 


                                                                                              Início da carreira
Carreira de Ellis na escrita começou na revista britânica independente Prazo com uma história de seis páginas curto publicado em 1990. Outras obras iniciais incluem um Juiz Dredd curto e um Doctor Who  . Seu primeiro trabalho em curso, Lázaro Churchyard com D'israelense , apareceu em Blast!, uma revista de vida curta britânico.
Em 1994 Ellis tinha começado a trabalhar para a Marvel Comics , onde ele assumiu a série Hellstorm: Prince of Lies com edição número 12, que ele escreveu até seu cancelamento após a edição número 21. Ele também fez alguns trabalhos na Marvel 2099 marca , principalmente em uma história em que um futurista Doctor Doom assumiu os Estados Unidos.

Hellstormes escrito por warren

Seu trabalho mais notável Marvel precoce é   Excalibur , um super-herói da Grã-Bretanha. Ele também escreveu um arco de quatro emissão de Thor chamado "Worldengine", no qual ele dramaticamente melhorou tanto o personagem  (embora as mudanças durou apenas o tempo de execução de Ellis na revista enquanto escrevia), e abordou Wolverine com o então astro em ascensão Leinil Francis Yu .

    A Autoridade aclamação, Transmetropolitan, e crítica
Ellis então começou a trabalhar para a DC Comics , Comics Caliber e Image Comics ' Wildstorm estúdio, onde ele escreveu o Gen ¹ ³ spin-off DV8 e assumiu Stormwatch , um livro equipe previamente orientado para a acção, a que ele deu uma idéia mais e caráter -driven sabor. Ele escreveu as ediçoes 37-50 com o artista Tom Raney , e a ediçao 11   do vol. 2 com o artista Bryan Hitch . Ele e Hitch que seguiu com o Stormwatch spin-off the Autorithe , uma série de super-ação cinematográfica para o qual Ellis cunhou o termo "comics widescreen".

Transmetropolitanserie escrita por warren

Em 1997, Ellis começou Transmetropolitan , um criador de propriedade série sobre um amargo "gonzo" jornalista em um futuro distópico América, co-criado com o artista Darick Robertson e publicado pela DC Helix marca. Quando Helix foi interrompida no ano seguinte, Transmetropolitan foi deslocado para a Vertigo  , e manteve-se uma das mais bem sucedidas não-super-heróis DC Comics foi, então, de publicação.   Transmetropolitan correu por 60 ediçoes(mais algumas especiais), terminando em 2002 , e toda a execução foi posteriormente lançada numa série de livros de bolso comerciais. Ele continua sendo o maior trabalho de Ellis até à data.

1999 saiu o lançamento de Planetário , outra série Wildstorm por Ellis e John Cassaday , e curto prazo Ellis na DC / Vertigo série Hellblazer .  Ele deixou a série quando a DC anunciou, após o massacre na escola Columbine , que não faria publicar "Shoot", uma história de Hellblazer sobre tiroteios em escolas , embora a história tinha sido escrita e ilustrada antes do massacre de Columbine.   Planetary tinha sido notoriamente atormentado com atrasos ao longo de sua corrida, finalmente, concluído em Outubro 2009 com o lançamento da edição 27. 

Retorno aos títulos de super-heróis
Ellis também voltou a Marvel Comics, como parte da empresa " Revolução "de eventos, para dirigir o" Counter-X "linha de títulos. Este projeto foi concebido para revitalizar o X-Men spin-off livros Geração X , X-Man e X-Force , mas não foi bem sucedido, e Ellis ficou longe de quadrinhos de super-heróis tradicionais por um tempo.
Em 2003, Ellis começou Global Frequency , uma questão-12 série limitada para Wildstorm, e continuou a produzir trabalhos para várias editoras, incluindo DC, Comics Avatar , AIT / Planet Lar , Cliffhanger e Comics Homenagem .
Em 2004, Ellis voltou para integrar quadrinhos de super-heróis. Ele assumiu Fantástico final Quatro e Homem de Ferro para a Marvel sob um exclusivo temporário de trabalho para aluguer de contrato.

Para o fim de 2004 Ellis lançou o " Grupo Singles Apparat ", que ele descreveu como" uma linha imaginária de singles quadrinhos. Quatro imaginários primeiros números de série imaginária de uma linha imaginária de quadrinhos, mesmo ". Os títulos Apparat foram publicados por Avatar, mas levou apenas o logotipo Apparat em suas capas.
Em 2006, Ellis trabalhou para a DC em Jack Cruz , que não foi bem recebido e foi posteriormente cancelado. Para a Marvel, ele trabalhou em Nextwave , uma série de 12 edição limitada. Ele também trabalhou no Galactus final trilogia. Ellis também assumiu a Thunderbolts título mensal, que lida com as consequências da Guerra Civil Marvel crossover.

Em homenagem ao 20 º aniversário da Marvel Universe Nova em 2006, Ellis e ilustrador Salvador Larroca criou uma nova série que reimagina o novo universo sob o título newuniversal . A primeira edição foi lançada em 6 de dezembro de 2006.  
Ellis continuou a trabalhar em vários projetos para editoras diferentes, incluindo Caiu (por imagem), Desolation Jones (para DC / Wildstorm) e Blackgas e Verão Negro (para Avatar Comics).   Ellis também escreveu um episódio de Justice League Unlimited direito "Coração das Trevas".

  O trabalho atual
Ellis conseguiu uma série de fóruns on-line e mídia para promover seus trabalhos escritos e de suas  ideais criativas. Eles incluem a lista de discussão Bad Signal, warrenellis.com , e Whitechapel . Ellis é frequentemente referido como "The Boss", "Stalin", "O Swami Love" ou "Jesus Internet" nestes fóruns.  
Romance Ellis prosa primeiro, Veia pouco torto , foi publicado no verão de 2007 por William Morrow (uma marca da HarperCollins ). A segunda novela, Listener, foi planejada, mas aparentemente foi perdida e depois cancelado.   Ele também foi convidado a desenvolver uma série de televisão para AMC chamado Canal Morto , mas o projeto está atualmente em hiato.  
Foi recentemente anunciado que Ellis está escrevendo o roteiro de um filme direto para DVD de animação, Castlevania: Curse de Dracula, que será baseado no nome semelhante videogame Castlevania III: A Maldição do Drácula . 

Ellis se descreve como "uma dor notório na bunda para se envolver no design de livros".   De acordo com um comentário feito na primeira edição de Fell, ele tem livros de bolso mais comerciais na impressão do que ninguém na indústria americana quadrinhos .
Ellis escreveu uma coluna para o Suicide Girls website, intitulado "The Hangover Sunday", que apareceu todos os domingos de julho a dezembro de 2007.  Ele também escreveu uma Second Life coluna para Reuters , intitulado Sketches do Second Life.   Em segundo lugar vida, ele foi conhecido sob o nome de Danton Integral.
Em 29 de julho de 2007 Ellis anunciou dois novos projetos para a Avatar Press: Freakangels , um webcomic longa forma livre ilustrado por Paul Duffield, e ignição Cidade ., uma minissérie de cinco questão   Ele também tem cinco outras séries atual com Avatar: Anna Mercury ,  ] No Hero ,    , juntamente com duas longas séries Doktor Sleepless e cascalho .

Em 12 de junho de 2008, a primeira página do The Hollywood Reporter anunciou que a Summit Entertainment havia optioned Vermelho (2003), thriller de Ellis com o artista Cully Hamner , como um filme. Whiteout roteiristas Eric e Jon Hoeber escreveu a adaptação, dirigido por Robert Schwentke de A Mulher do Viajante do Tempo e produzido por Lorenzo di Bonaventura e Mark Vahradian de Transformadores .   A fotografia principal começou em janeiro de 2010, em Toronto e Louisiana com estrelas Bruce Willis e Morgan Freeman . 
O primeiro trimestre de 2009 viu o lançamento de GI Joe: Resolute , uma série de webisodes escritos por Warren Ellis e mais tarde lançado em DVD em dezembro.

Ele trabalhou com D'israelense novamente em 2010-2011 para uma história em quadrinhos one-off, SVK , a ser publicado pela BERG, uma empresa de consultoria de Londres. Ele usa uma tocha UV para revelar os pensamentos dos personagens da história.  
Em 2010, um documentário sobre Ellis, Warren Ellis: Captured Ghosts , foi anunciado para 2011 a conclusão. Seu co-produtor Sequart também planeja publicar, em 2011, três livros estudar a obra de Ellis: no Planetário, na Transmetropolitan, e na carreira geral de Ellis. Sequart apelidou esse empurrão "O Ano de Ellis".  
Machine Gun, o romance de prosa segundo por Ellis, será lançado em 1 de Janeiro de 2013.   A novela vai seguir a história do detetive John sebo.

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado por duronaqueda às 10:00