Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]



ARENA 37C,REVISTA DE VARIEDADES MUSICAIS JAPONESA,CAPAS DA REVISTA

Quinta-feira, 23.01.14

CAPAS DA REVISTA ARENA 37C,REVISTA DE VARIEDADES MUSICAIS JAPONESA








Autoria e outros dados (tags, etc)

tags:

publicado por duronaqueda às 10:08

AREIA E ARGILA

Quinta-feira, 23.01.14

Areia e Argila
Areia é um material de origem mineral finamente dividido em grânulos, composta basicamente de dióxido de silício, com 0,063 a 2 mm.
Forma-se à superfície da Terra pela fragmentação das rochas por erosão, por ação do vento ou da água. Através de processos de sedimentação pode ser transformada em arenito.
É utilizada nas obras de engenharia civil,em aterros, execução de argamassas , concretos e também na fabricação de vidros. O tamanho de seus grãos tem importância nas características dos materiais que a utilizam como componente.
Constituída por fragmentos de mineral ou de rocha, cujo o tamanho varia, conforme a escala de Wentworth, maior que 64 µm (1/16 mm) e menor que 2 mm.

Composição

O constituinte mais comum da areia em ambientes continentais interiores e em ambientes costeiros não tropicais é a sílica (dióxido de silício, ou SiO2), usualmente na forma de quartzo, o qual, devido a sua inércia química e elevada dureza (7,0 na escala de Mohs), é o mais comum dos minerais resistentes ao intemperismo. A composição da areia é altamente variável, dependendo da rocha-fonte e das condições locais.

As brilhantes areias brancas encontradas em zonas costeiras tropicais e subtropicais são calcários erodidos e podem conter corais e fragmentos de concha, além de outros materiais orgânicos, sugerindo que a formação da areia depende também de organismos vivos. As dunas de areia formadas de gipsita no Monumento Nacional das Areias Brancas, no Novo México (EUA), são famosas por sua cor branca, brilhante. O arcósio é uma areia ou arenito com considerável teor de feldspato, derivado do intemperismo e erosão sobre um afloramento de rocha granítica, usualmente situado a pequena distância. Algumas areias contêm magnetita, clorita, glauconita ou gipsita. Areias ricas em magnetita são escuras ou negras, como as areias derivadas de basaltos e obsidiana.


  Areias contendo clorita-glauconita têm cor tipicamente verde, como as areias derivadas de basaltos com alto teor de olivina (ex. Praia de Papakolea, na ilha Grande, Havaí). Muitas areias, especialmente aquelas encontradas em grandes extensões da Europa meridional, possuem impurezas de ferro dentro dos cristais de quartzo, dando uma cor amarelo-escura. Depósitos de areia em algumas áreas contêm granadas e outros minerais resistentes à erosão, incluindo algumas pequenas pedras preciosas (turmalina, zircão, epidoto, andaluzita, etc.).

Plantações

Como tem menor área de superfície em relação à argila e outras partículas menores do solo, a areia possui capacidade relativamente pequena de retenção de nutrientes no solo, que são lixiviados com facilidade. Possui ainda poros bastante grandes, perdendo água por gravidade facilmente, sendo o solo arenoso geralmente seco. A pouca coesão entre suas partículas ainda o torna especialmente suscetível a erosão. Tudo isto condiciona que um solo com teores altos de areia precisa de uma série de precauções quanto à adubação, que não pode ser aplicada de uma vez só no plantio, controle de erosão e, por vezes, irrigação.

Divisão granulométrica
O tamanho de areia, segundo a NBR 7211/83, divide-se, granulometricamente, em:

areia muito fina (entre 0,15mm e 0,6mm);
areia fina (entre 0,6mm e 1,2mm);
areia média (entre 1,2mm e 2,4mm);
areia grossa (entre 2,4mm e 4,8mm).
  Formas de extração

Normalmente é extraída do fundos dos rios com dragas, chamado dragagem, pode ser lavada em seguida, peneirada e posta para secar e utilizada conforme sua granulação.

Sua extração pode contribuir para o meio ambiente, pois em algumas situações o processo de extração contribui para o desassoreamento dos leitos dos rios onde é realizado, quando há o devido acompanhamento por especialistas.

Usos
A areia é geralmente o principal componente do concreto.
É o principal componente na produção de vidro.
Em nevascas ou quando há presença de gelo, a areia é espalhada nas estradas para dar maior tração aos pneus evitando acidentes.
Fábricas de tijolos utilizam areia como aditivo à mistura de argila para o fabrico de tijolos.
A areia é muitas vezes misturada com tinta para criar um acabamento texturizado para paredes e tetos ou uma superfície não escorregadia ao chão.
Areia fina é usada, junto com outras substâncias, como composto de filtros de água.

Solos arenosos são ideais para certos tipos de culturas, como melancia, pêssegos, e amendoim e muitas vezes são preferidas para a produção leiteira intensiva devido às suas excelentes características de drenagem.
A areia é utilizada em paisagismo para fazer pequenas colinas e declives (por exemplo, na construção de campos de golfe).
Sacos de areia são usados para proteção contra inundações e, eventualmente, contra armas de fogo. Os sacos podem ser facilmente transportados quando vazios e, em seguida, preenchidos com areia local.
Ferrovias usam areia para melhorar a tração das rodas sobre os trilhos.
Areia é usada como peso para diversos usos, como, por exemplo, pesos de academia e o componente interno do suporte das fitas adesivas de escritório.

Argila

Formada pela alteração de rochas, como as que tem feldspato, a argila pode ser encontrada próxima de rios, muitas vezes formando barrancos nas margens. Apresenta-se nas cores branca e vermelha e é uma família de minerais filossilicáticos hidratados, aluminosos de baixa cristalinidade e diminutas dimensões (partículas menores do que 1/256 mm ou 4 µm de diâmetro), como a caolinita, esmectita, montmorillonita, illitas, etc. Apresentam-se geralmente estáveis, nas condições termodinâmicas e geoquímicas da superfície terrestre ou de crosta rasa.

No solo a fração de argila, componente comum das lamas ou barro, como são conhecidos popularmente, é constituída de minerais desse grupo das argilas aos quais se agregam hidróxidos coloidais floculados e diversos outros componentes cristalinos ou amorfos.
O termo argila também é usado na classificação granulométrica de partículas.

Origem e transformação

A argila origina-se da desagregação de rochas feldspáticas, por ataque químico (por exemplo pelo ácido carbônico) ou fisico (erosão, vulcanismo), que produz a fragmentação em partículas muito pequenas.
Normalmente as jazidas são formadas pelo processo de depósito aluvial ou seja, as particulas menores (e portanto mais leves), (partículas inferiores a 2 micra = 0.002mm), são levadas pela corrente de água e depositadas no lugar onde a força hidrodinâmica já não é suficiente para mantê-las em suspensão, esses locais são os chamados depósitos argilíticos.
As argilas assim geradas são chamadas de secundárias, já que a argila primária permanece no local onde se originou, sendo este o caso da formação das jazidas de caulino.

Num processo inverso, de litificação, a argila pode se transformar em rocha sedimentar se um depósito de argila for desidratado e submetido a compactação (normalmente pela pressão de camadas superiores), dá origem a rochas clásticas mais finas (lutitos ou pelitos) cujos exemplos podemos citar: os folhelhos, que se apresentam bem estratificados, e os argilitos, que possuem pouca ou nenhuma estratificação.

Dispersão de Argilas

As argilas fazem parte da constituição mineralógica de partículas físicas dos solos, junto com as partículas de silte e areia. No solo essas partículas estão intimamente misturadas. Para podermos quantificar o teor de argila, silte e areia de um solo, devemos proceder a separação dessas partículas. A separação da argila que constitui os solos dá-se pelo processo de dispersão, mais conhecido por dispersão de argilas.

Emprego
As argilas possuem inúmeros usos inclusive medicinais. Por sua plasticidade enquanto úmida e extrema dureza depois de cozida a mais de 800ºC, a argila é largamente empregada na cerâmica para produzir vários artefatos que vão desde os tijolos até semicondutores utilizados em computadores.

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado por duronaqueda às 10:08

ARENA 37C,REVISTA DE VARIEDADES MUSICAIS JAPONESA,CAPAS DA REVISTA

Quinta-feira, 23.01.14

CAPAS DA REVISTA ARENA 37C,REVISTA DE VARIEDADES MUSICAIS JAPONESA








Autoria e outros dados (tags, etc)

tags:

publicado por duronaqueda às 10:08

AREIA E ARGILA

Quinta-feira, 23.01.14

Areia e Argila
Areia é um material de origem mineral finamente dividido em grânulos, composta basicamente de dióxido de silício, com 0,063 a 2 mm.
Forma-se à superfície da Terra pela fragmentação das rochas por erosão, por ação do vento ou da água. Através de processos de sedimentação pode ser transformada em arenito.
É utilizada nas obras de engenharia civil,em aterros, execução de argamassas , concretos e também na fabricação de vidros. O tamanho de seus grãos tem importância nas características dos materiais que a utilizam como componente.
Constituída por fragmentos de mineral ou de rocha, cujo o tamanho varia, conforme a escala de Wentworth, maior que 64 µm (1/16 mm) e menor que 2 mm.

Composição

O constituinte mais comum da areia em ambientes continentais interiores e em ambientes costeiros não tropicais é a sílica (dióxido de silício, ou SiO2), usualmente na forma de quartzo, o qual, devido a sua inércia química e elevada dureza (7,0 na escala de Mohs), é o mais comum dos minerais resistentes ao intemperismo. A composição da areia é altamente variável, dependendo da rocha-fonte e das condições locais.

As brilhantes areias brancas encontradas em zonas costeiras tropicais e subtropicais são calcários erodidos e podem conter corais e fragmentos de concha, além de outros materiais orgânicos, sugerindo que a formação da areia depende também de organismos vivos. As dunas de areia formadas de gipsita no Monumento Nacional das Areias Brancas, no Novo México (EUA), são famosas por sua cor branca, brilhante. O arcósio é uma areia ou arenito com considerável teor de feldspato, derivado do intemperismo e erosão sobre um afloramento de rocha granítica, usualmente situado a pequena distância. Algumas areias contêm magnetita, clorita, glauconita ou gipsita. Areias ricas em magnetita são escuras ou negras, como as areias derivadas de basaltos e obsidiana.


  Areias contendo clorita-glauconita têm cor tipicamente verde, como as areias derivadas de basaltos com alto teor de olivina (ex. Praia de Papakolea, na ilha Grande, Havaí). Muitas areias, especialmente aquelas encontradas em grandes extensões da Europa meridional, possuem impurezas de ferro dentro dos cristais de quartzo, dando uma cor amarelo-escura. Depósitos de areia em algumas áreas contêm granadas e outros minerais resistentes à erosão, incluindo algumas pequenas pedras preciosas (turmalina, zircão, epidoto, andaluzita, etc.).

Plantações

Como tem menor área de superfície em relação à argila e outras partículas menores do solo, a areia possui capacidade relativamente pequena de retenção de nutrientes no solo, que são lixiviados com facilidade. Possui ainda poros bastante grandes, perdendo água por gravidade facilmente, sendo o solo arenoso geralmente seco. A pouca coesão entre suas partículas ainda o torna especialmente suscetível a erosão. Tudo isto condiciona que um solo com teores altos de areia precisa de uma série de precauções quanto à adubação, que não pode ser aplicada de uma vez só no plantio, controle de erosão e, por vezes, irrigação.

Divisão granulométrica
O tamanho de areia, segundo a NBR 7211/83, divide-se, granulometricamente, em:

areia muito fina (entre 0,15mm e 0,6mm);
areia fina (entre 0,6mm e 1,2mm);
areia média (entre 1,2mm e 2,4mm);
areia grossa (entre 2,4mm e 4,8mm).
  Formas de extração

Normalmente é extraída do fundos dos rios com dragas, chamado dragagem, pode ser lavada em seguida, peneirada e posta para secar e utilizada conforme sua granulação.

Sua extração pode contribuir para o meio ambiente, pois em algumas situações o processo de extração contribui para o desassoreamento dos leitos dos rios onde é realizado, quando há o devido acompanhamento por especialistas.

Usos
A areia é geralmente o principal componente do concreto.
É o principal componente na produção de vidro.
Em nevascas ou quando há presença de gelo, a areia é espalhada nas estradas para dar maior tração aos pneus evitando acidentes.
Fábricas de tijolos utilizam areia como aditivo à mistura de argila para o fabrico de tijolos.
A areia é muitas vezes misturada com tinta para criar um acabamento texturizado para paredes e tetos ou uma superfície não escorregadia ao chão.
Areia fina é usada, junto com outras substâncias, como composto de filtros de água.

Solos arenosos são ideais para certos tipos de culturas, como melancia, pêssegos, e amendoim e muitas vezes são preferidas para a produção leiteira intensiva devido às suas excelentes características de drenagem.
A areia é utilizada em paisagismo para fazer pequenas colinas e declives (por exemplo, na construção de campos de golfe).
Sacos de areia são usados para proteção contra inundações e, eventualmente, contra armas de fogo. Os sacos podem ser facilmente transportados quando vazios e, em seguida, preenchidos com areia local.
Ferrovias usam areia para melhorar a tração das rodas sobre os trilhos.
Areia é usada como peso para diversos usos, como, por exemplo, pesos de academia e o componente interno do suporte das fitas adesivas de escritório.

Argila

Formada pela alteração de rochas, como as que tem feldspato, a argila pode ser encontrada próxima de rios, muitas vezes formando barrancos nas margens. Apresenta-se nas cores branca e vermelha e é uma família de minerais filossilicáticos hidratados, aluminosos de baixa cristalinidade e diminutas dimensões (partículas menores do que 1/256 mm ou 4 µm de diâmetro), como a caolinita, esmectita, montmorillonita, illitas, etc. Apresentam-se geralmente estáveis, nas condições termodinâmicas e geoquímicas da superfície terrestre ou de crosta rasa.

No solo a fração de argila, componente comum das lamas ou barro, como são conhecidos popularmente, é constituída de minerais desse grupo das argilas aos quais se agregam hidróxidos coloidais floculados e diversos outros componentes cristalinos ou amorfos.
O termo argila também é usado na classificação granulométrica de partículas.

Origem e transformação

A argila origina-se da desagregação de rochas feldspáticas, por ataque químico (por exemplo pelo ácido carbônico) ou fisico (erosão, vulcanismo), que produz a fragmentação em partículas muito pequenas.
Normalmente as jazidas são formadas pelo processo de depósito aluvial ou seja, as particulas menores (e portanto mais leves), (partículas inferiores a 2 micra = 0.002mm), são levadas pela corrente de água e depositadas no lugar onde a força hidrodinâmica já não é suficiente para mantê-las em suspensão, esses locais são os chamados depósitos argilíticos.
As argilas assim geradas são chamadas de secundárias, já que a argila primária permanece no local onde se originou, sendo este o caso da formação das jazidas de caulino.

Num processo inverso, de litificação, a argila pode se transformar em rocha sedimentar se um depósito de argila for desidratado e submetido a compactação (normalmente pela pressão de camadas superiores), dá origem a rochas clásticas mais finas (lutitos ou pelitos) cujos exemplos podemos citar: os folhelhos, que se apresentam bem estratificados, e os argilitos, que possuem pouca ou nenhuma estratificação.

Dispersão de Argilas

As argilas fazem parte da constituição mineralógica de partículas físicas dos solos, junto com as partículas de silte e areia. No solo essas partículas estão intimamente misturadas. Para podermos quantificar o teor de argila, silte e areia de um solo, devemos proceder a separação dessas partículas. A separação da argila que constitui os solos dá-se pelo processo de dispersão, mais conhecido por dispersão de argilas.

Emprego
As argilas possuem inúmeros usos inclusive medicinais. Por sua plasticidade enquanto úmida e extrema dureza depois de cozida a mais de 800ºC, a argila é largamente empregada na cerâmica para produzir vários artefatos que vão desde os tijolos até semicondutores utilizados em computadores.

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado por duronaqueda às 10:08