Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]



Franz Ferdinand (banda)

Sexta-feira, 26.09.14

Franz Ferdinand (banda)

Franz Ferdinand é uma banda de rock formada em Glasgow, Escócia em 2002. A banda é formada por Alex Kapranos (vocal e guitarra), Bob Hardy (baixo), Nick McCarthy (guitarra base, teclado e vocal de apoio) e Paul Thomson (bateria, percussão e vocal de apoio). Inspirado na banda Talking Heads e outras dos anos 80, sem deixar de lado a pegada e ritmos dançantes do indie rock dos anos 2000. Foi considerado uma das grandes revelações da cena musical no ano de 2004, tendo ganho o Mercury Music Prize.

Formação e primeiros anos: 2002-2003


Os membros do Franz Ferdinand tocaram em várias bandas durante os anos 1990 como The Karelia, The Yummy Fur, 10p Invaders e Embryo. Alex Kapranos e Paul Thomson tocaram juntos em Yummy Fur e, posteriormente, se uniram para escrever canções. Na mesma época, Kapranos ensinou seu amigo Robert Hardy como tocar baixo depois de comprar um baixo de um amigo.

Kapranos se juntou ao guitarrista Nick McCarthy, que voltou à Escócia depois de estudar jazz na Alemanha, em 2001. O Engenheiro de Som do Franz Ferdinand é o mesmo desde o início da carreira da banda, e se chama Michael Parker.
Em maio de 2003, a banda assinou contrato com a gravadora Domino Records. A banda gravou um EP em que pretendiam libertar-se; entretanto, somente foi lançado pela Domino como Darts of Pleasure no final de 2003. A arte da capa foi desenhada por Thomson. Ele chegou a # 43 no ranking do Reino Unido. A banda ganhou o "Phillip Hall Radar Award" no NME Awards de 2004, anunciado em novembro de 2003.

 Franz Ferdinand: 2004 
A banda mudou-se para Gula Studios, em Malmö, Suécia, com o produtor dos Cardigans Tore Johansson para gravar o seu álbum de estréia. Em janeiro de 2004, o single "Take Me Out" alcançou o 3 º lugar nas paradas britânicas. O álbum, Franz Ferdinand, foi lançado no começo de 2004, estreando em # 3 na parada de álbuns britânica em fevereiro de 2004 e em 12º nas paradas australianas em abril de 2004. Após algumas turnês norte-americana e alta rotação do "Take Me Out" na MTV, o álbum finalmente alcançou 32 na Billboard 200 mais tarde, em 2004 e vendeu mais de um milhão de exemplares nos Estados Unidos. Franz Ferdinand recebeu uma crítica em geral positiva.

Em 7 de setembro de 2004, o álbum foi premiado com o Mercury Music Prize 2004. "Take Me Out" ganhou primeiro lugar na australiana Triple J Hottest 100 em 2004, ganhando mais do dobro dos votos em relação ao segundo lugar, com This Fire e The Dark Of The Matinee entrando em # 24 e # 50, respectivamente. Franz Ferdinand ganhou um Ivor Novello Award em 2004 e dois Brit Awards em 2005. A NME chamou o álbum Franz Ferdinand como o melhor de 2004, e colocou em 38º lugar na lista dos 100 maiores álbuns da história. A banda se apresentou no Grammy Awards de 2005, quando eles tocaram "Take Me Out". a música também foi destaque no vídeo do jogo NHL 05, e do Guitar Hero onde alcançou a fama entre os jovens. O álbum já vendeu cerca de 3,6 milhões de cópias em todo o mundo.


A banda passou grande parte de 2005 no estúdio, na Escócia, trabalhando em seu próximo álbum, You Could Have It So Much Better, ele que foi lançado em 3 de outubro de 2005. O desenho da capa do álbum foi inspirado no retrato de Alexander Rodchenko de 1924. Após a aclamação da crítica de sua estréia, resenhas do novo álbum eram mais polarizado, com alguma denúncias de que a gravação foi apressada. No entanto, foi bem recebido pela imprensa e visto como um álbum de igual ou melhor do que, seu primeiro pela maioria dos críticos. Ficou na 1.ª posição da UK Albums Chart e nos Estados Unidos na 8ª. Para apoiar o álbum, quatro singles foram liberadas.

Também está incluído um outro vídeo-clip só chamado "Wine in the Afternoon" que é o lado B de "Eleanor Put Your Boots On", e não foi também abordado no álbum, mas gravado na excursão em Michigan. Do You Want To ficou na 4ª posição das paradas britânicas e foi declarado pela Q o melhor single de 2005, enquanto Walk Away e The Fallen entrou no top 15 das paradas britânicas. O quarto e último single do segundo álbum, Eleanor Put Your Boots On chegou ao número 30.

Tonight: Franz Ferdinand: 2007-2009
Em 26 de janeiro de 2009, a banda lançou seu terceiro álbum, Tonight: Franz Ferdinand, cuja gravação havia sido em Glasgow desde o Verão de 2007. Alex Kapranos afirmou que "O útimo álbum seria voltado mais para a música eletrônica". Foi mixado pelo canadense Mike Fraser Mix Engineer. A canção "Ulysses" foi escolhida para ser o primeiro single e foi lançada em 19 de janeiro de 2009. Pouco depois, ele bateu o YouTube. Atingiu apenas a 20ª colocação, mas saiu-se melhor na Espanha e Japão, onde alcançou a posição 2º e de 3º lugar, respectivamente. Ele também entrou no Top 20 da US Modern Rock Chart. O álbum, foi lançado em 26 de janeiro de 2009 e estreou em 2º lugar no UK Albums Chart e no 9º na Billboard US 200. O segundo single, No You Girls fez sucesso tanto nos gráficos de posições quanto no rádio e antes do lançamento, eventualmente atingindo o 7º lugar no Modern Rock Chart US. Foi executada por Franz Ferdinand no Top of The Pops especial.

"Can't Stop Feeling" foi lançado no dia 6 de julho como o 3 º single do álbum e sobre o 28 de agosto, "What She Came For" foi lançado como single de número 4 sob a forma de um remix único. A banda tocou What She Came For no The Tonight Show com Conan O'Brien na quarta-feira, 26 de agosto de 2009.
A banda também fez um cover de Britney Spears Womanizer. Em fevereiro de 2009, o Festival de Glastonbury anunciou Franz Ferdinand como a primeira grande banda a tocar no festival do ano. A banda também anunciou uma turnê nos E.U.A durante a primavera, para divulgar o novo álbum. A banda foi também uma das principais atrações do Big Weekend em Swindon. Em 6 de Maio de 2009, foi anunciado que o Franz Ferdinand seria a banda de abertura de um show do Green Day.
Em 1 de Junho de 2009, a banda lançou o Blood: Franz Ferdinand, uma coletânea que inclui versões das músicas de Tonight: Franz Ferdinand.

Recentemente, segundo spinner.com, a banda está atualmente trabalhando em um novo álbum. A data de lançamento ainda é desconhecido no momento.
A banda anunciou também uma turnê pela América do Sul, passando pelas cidades de Buenos Aires, Santiago, Assunção, Lima, Bogotá e Punta Cana. Já no Brasil foram escolhidas 4 cidades: Porto Alegre, Rio de Janeiro, São Paulo e Brasília (essa foi escolhida um pouco depois). A banda fez o 1º show de sua passagem pelo Brasil em Porto Alegre, levando o público a loucura em sua apresentação, marcando a memória dos porto-alegrenses, com grandes chances de ganhar o título de Show do Ano, realizado todos os anos pela Zero Hora. Ele disse: "It´s awesome been here without a gun".

Retorno e quarto álbum de estúdio: 2012-presente 
Em fevereiro de 2010, o Franz anunciou que estava começando a trabalhar em um novo álbum, que deverá ser lançado em 2012.2 3 A banda então voltou a fazer vários shows em 2012, passando por Dolans Limerick, Irlanda apresentando canções inéditas como "Right Thoughts", "Brief Encounters", "Fresh Strawberries", "Trees & Animals" e "WTICSFIFL? Midnight!". O grupo também se apresentou em São Paulo, no Parque da Independência, no 16º Cultura Inglesa Festival. Também tocou no Field Day Festival, no Victoria Park, Londres. "Scarlet Blue" uma das mais recentes vem sendo tocada desde o INmusic Festival, na Croácia. No Open'er Festival, na Polónia, a banda tocou "Universe Expanded", junto com Scarlet Blue e outros sucessos como "Take Me Out", "Walk Away" e "Do You Want To".

Desede o final de 2012, a banda já era confirmada no Lollapalooza em São Paulo. No dia 8 de fevereiro de 2013 a banda anuncia oficialmente um show em Recife dia 28 de março no Baile Perfumado.
Em 16 de maio de 2013, Franz Ferdinand oficialmente anunciaram seu quarto álbum de estúdio, intitulado Right Thoughts, Right Words, Right Action.5 O disco foi lançado lançamento em 26 de agosto do mesmo ano e foi um sucesso de público e crítica.
VEJA MAIS IMAGENS EM  ARQUIVO DO MORTO-VIVO

Integrantes 

Alex Kapranos - Vocais e guitarra
Nick McCarthy - Guitarra e vocal de apoio
Bob Hardy - Baixo
Paul Thomson - Bateria (vocal de apoio)
Integrantes de apoio[editar]
Andy Knowles - Teclado, guitarra, violão e bateria
Discografia

Ver artigo principal: Discografia de Franz Ferdinand
Álbuns de estúdio
Franz Ferdinand (2004)
You Could Have It So Much Better (2005)
Tonight: Franz Ferdinand (2009)
Right Thoughts, Right Words, Right Action (2013)

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado por duronaqueda às 23:11

Franz Ferdinand (banda)

Sexta-feira, 26.09.14

Franz Ferdinand (banda)

Franz Ferdinand é uma banda de rock formada em Glasgow, Escócia em 2002. A banda é formada por Alex Kapranos (vocal e guitarra), Bob Hardy (baixo), Nick McCarthy (guitarra base, teclado e vocal de apoio) e Paul Thomson (bateria, percussão e vocal de apoio). Inspirado na banda Talking Heads e outras dos anos 80, sem deixar de lado a pegada e ritmos dançantes do indie rock dos anos 2000. Foi considerado uma das grandes revelações da cena musical no ano de 2004, tendo ganho o Mercury Music Prize.

Formação e primeiros anos: 2002-2003


Os membros do Franz Ferdinand tocaram em várias bandas durante os anos 1990 como The Karelia, The Yummy Fur, 10p Invaders e Embryo. Alex Kapranos e Paul Thomson tocaram juntos em Yummy Fur e, posteriormente, se uniram para escrever canções. Na mesma época, Kapranos ensinou seu amigo Robert Hardy como tocar baixo depois de comprar um baixo de um amigo.

Kapranos se juntou ao guitarrista Nick McCarthy, que voltou à Escócia depois de estudar jazz na Alemanha, em 2001. O Engenheiro de Som do Franz Ferdinand é o mesmo desde o início da carreira da banda, e se chama Michael Parker.
Em maio de 2003, a banda assinou contrato com a gravadora Domino Records. A banda gravou um EP em que pretendiam libertar-se; entretanto, somente foi lançado pela Domino como Darts of Pleasure no final de 2003. A arte da capa foi desenhada por Thomson. Ele chegou a # 43 no ranking do Reino Unido. A banda ganhou o "Phillip Hall Radar Award" no NME Awards de 2004, anunciado em novembro de 2003.

 Franz Ferdinand: 2004 
A banda mudou-se para Gula Studios, em Malmö, Suécia, com o produtor dos Cardigans Tore Johansson para gravar o seu álbum de estréia. Em janeiro de 2004, o single "Take Me Out" alcançou o 3 º lugar nas paradas britânicas. O álbum, Franz Ferdinand, foi lançado no começo de 2004, estreando em # 3 na parada de álbuns britânica em fevereiro de 2004 e em 12º nas paradas australianas em abril de 2004. Após algumas turnês norte-americana e alta rotação do "Take Me Out" na MTV, o álbum finalmente alcançou 32 na Billboard 200 mais tarde, em 2004 e vendeu mais de um milhão de exemplares nos Estados Unidos. Franz Ferdinand recebeu uma crítica em geral positiva.

Em 7 de setembro de 2004, o álbum foi premiado com o Mercury Music Prize 2004. "Take Me Out" ganhou primeiro lugar na australiana Triple J Hottest 100 em 2004, ganhando mais do dobro dos votos em relação ao segundo lugar, com This Fire e The Dark Of The Matinee entrando em # 24 e # 50, respectivamente. Franz Ferdinand ganhou um Ivor Novello Award em 2004 e dois Brit Awards em 2005. A NME chamou o álbum Franz Ferdinand como o melhor de 2004, e colocou em 38º lugar na lista dos 100 maiores álbuns da história. A banda se apresentou no Grammy Awards de 2005, quando eles tocaram "Take Me Out". a música também foi destaque no vídeo do jogo NHL 05, e do Guitar Hero onde alcançou a fama entre os jovens. O álbum já vendeu cerca de 3,6 milhões de cópias em todo o mundo.


A banda passou grande parte de 2005 no estúdio, na Escócia, trabalhando em seu próximo álbum, You Could Have It So Much Better, ele que foi lançado em 3 de outubro de 2005. O desenho da capa do álbum foi inspirado no retrato de Alexander Rodchenko de 1924. Após a aclamação da crítica de sua estréia, resenhas do novo álbum eram mais polarizado, com alguma denúncias de que a gravação foi apressada. No entanto, foi bem recebido pela imprensa e visto como um álbum de igual ou melhor do que, seu primeiro pela maioria dos críticos. Ficou na 1.ª posição da UK Albums Chart e nos Estados Unidos na 8ª. Para apoiar o álbum, quatro singles foram liberadas.

Também está incluído um outro vídeo-clip só chamado "Wine in the Afternoon" que é o lado B de "Eleanor Put Your Boots On", e não foi também abordado no álbum, mas gravado na excursão em Michigan. Do You Want To ficou na 4ª posição das paradas britânicas e foi declarado pela Q o melhor single de 2005, enquanto Walk Away e The Fallen entrou no top 15 das paradas britânicas. O quarto e último single do segundo álbum, Eleanor Put Your Boots On chegou ao número 30.

Tonight: Franz Ferdinand: 2007-2009
Em 26 de janeiro de 2009, a banda lançou seu terceiro álbum, Tonight: Franz Ferdinand, cuja gravação havia sido em Glasgow desde o Verão de 2007. Alex Kapranos afirmou que "O útimo álbum seria voltado mais para a música eletrônica". Foi mixado pelo canadense Mike Fraser Mix Engineer. A canção "Ulysses" foi escolhida para ser o primeiro single e foi lançada em 19 de janeiro de 2009. Pouco depois, ele bateu o YouTube. Atingiu apenas a 20ª colocação, mas saiu-se melhor na Espanha e Japão, onde alcançou a posição 2º e de 3º lugar, respectivamente. Ele também entrou no Top 20 da US Modern Rock Chart. O álbum, foi lançado em 26 de janeiro de 2009 e estreou em 2º lugar no UK Albums Chart e no 9º na Billboard US 200. O segundo single, No You Girls fez sucesso tanto nos gráficos de posições quanto no rádio e antes do lançamento, eventualmente atingindo o 7º lugar no Modern Rock Chart US. Foi executada por Franz Ferdinand no Top of The Pops especial.

"Can't Stop Feeling" foi lançado no dia 6 de julho como o 3 º single do álbum e sobre o 28 de agosto, "What She Came For" foi lançado como single de número 4 sob a forma de um remix único. A banda tocou What She Came For no The Tonight Show com Conan O'Brien na quarta-feira, 26 de agosto de 2009.
A banda também fez um cover de Britney Spears Womanizer. Em fevereiro de 2009, o Festival de Glastonbury anunciou Franz Ferdinand como a primeira grande banda a tocar no festival do ano. A banda também anunciou uma turnê nos E.U.A durante a primavera, para divulgar o novo álbum. A banda foi também uma das principais atrações do Big Weekend em Swindon. Em 6 de Maio de 2009, foi anunciado que o Franz Ferdinand seria a banda de abertura de um show do Green Day.
Em 1 de Junho de 2009, a banda lançou o Blood: Franz Ferdinand, uma coletânea que inclui versões das músicas de Tonight: Franz Ferdinand.

Recentemente, segundo spinner.com, a banda está atualmente trabalhando em um novo álbum. A data de lançamento ainda é desconhecido no momento.
A banda anunciou também uma turnê pela América do Sul, passando pelas cidades de Buenos Aires, Santiago, Assunção, Lima, Bogotá e Punta Cana. Já no Brasil foram escolhidas 4 cidades: Porto Alegre, Rio de Janeiro, São Paulo e Brasília (essa foi escolhida um pouco depois). A banda fez o 1º show de sua passagem pelo Brasil em Porto Alegre, levando o público a loucura em sua apresentação, marcando a memória dos porto-alegrenses, com grandes chances de ganhar o título de Show do Ano, realizado todos os anos pela Zero Hora. Ele disse: "It´s awesome been here without a gun".

Retorno e quarto álbum de estúdio: 2012-presente 
Em fevereiro de 2010, o Franz anunciou que estava começando a trabalhar em um novo álbum, que deverá ser lançado em 2012.2 3 A banda então voltou a fazer vários shows em 2012, passando por Dolans Limerick, Irlanda apresentando canções inéditas como "Right Thoughts", "Brief Encounters", "Fresh Strawberries", "Trees & Animals" e "WTICSFIFL? Midnight!". O grupo também se apresentou em São Paulo, no Parque da Independência, no 16º Cultura Inglesa Festival. Também tocou no Field Day Festival, no Victoria Park, Londres. "Scarlet Blue" uma das mais recentes vem sendo tocada desde o INmusic Festival, na Croácia. No Open'er Festival, na Polónia, a banda tocou "Universe Expanded", junto com Scarlet Blue e outros sucessos como "Take Me Out", "Walk Away" e "Do You Want To".

Desede o final de 2012, a banda já era confirmada no Lollapalooza em São Paulo. No dia 8 de fevereiro de 2013 a banda anuncia oficialmente um show em Recife dia 28 de março no Baile Perfumado.
Em 16 de maio de 2013, Franz Ferdinand oficialmente anunciaram seu quarto álbum de estúdio, intitulado Right Thoughts, Right Words, Right Action.5 O disco foi lançado lançamento em 26 de agosto do mesmo ano e foi um sucesso de público e crítica.
VEJA MAIS IMAGENS EM  ARQUIVO DO MORTO-VIVO

Integrantes 

Alex Kapranos - Vocais e guitarra
Nick McCarthy - Guitarra e vocal de apoio
Bob Hardy - Baixo
Paul Thomson - Bateria (vocal de apoio)
Integrantes de apoio[editar]
Andy Knowles - Teclado, guitarra, violão e bateria
Discografia

Ver artigo principal: Discografia de Franz Ferdinand
Álbuns de estúdio
Franz Ferdinand (2004)
You Could Have It So Much Better (2005)
Tonight: Franz Ferdinand (2009)
Right Thoughts, Right Words, Right Action (2013)

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado por duronaqueda às 23:11

Franz Beckenbauer

Sexta-feira, 26.09.14

       Franz Beckenbauer

Franz Anton Beckenbauer (Munique, 11 de setembro de 1945) é um ex-futebolista e treinador alemão.
Atualmente é dirigente do Bayern Munique, clube com o qual tem sua história entrelaçada. Sua alcunha é der Kaiser ("O Imperador", em alemão). Com a seleção alemã (da então Alemanha Ocidental), foi campeão mundial como jogador (em 1974) e técnico (1990), sendo um dos dois únicos a ter a marca, ao lado do brasileiro Mário Jorge Lobo Zagallo
.


                                                                                                          Carreira

 
Nascido na Baviera, ingressou aos 14 anos nos juvenis do Bayern Munique, então um clube pequeno da Alemanha. Na infância, também jogava tênis, tornando-se amigo de Sepp Maier, com quem praticava o esporte. Maier foi convencido relutantemente por Beckenbauer a também jogar futebol, "mais fácil", segundo o futuro Kaiser, que inclusive indicou a melhor posição para o amigo, que não tanta habilidade com os pés: goleiro. Convencer Maier, que também foi para o Bayern, não foi tão difícil para quem já havia peitado o próprio pai, que, aposentado devido a ferimentos que sofrera na Segunda Guerra, não gostava que Beckenbauer utilizasse o único par de sapatos que possuía para jogar futebol. 

Quando Beckenbauer e Maier ascenderam ao time principal, em 1965, o rival Munique 1860 vivia melhor momento:  havia acabado de ser vice-campeão da Recopa Europeia, tendo levantado em 1964 a Copa da Alemanha pela segunda vez. O Bayern, por sua vez, tinha como títulos a Copa da Alemanha de 1959 e um longínquo campeonato alemão em 1932 e havia acabado de subir da segunda divisão. O time alemão mais vitorioso era o também bávaro Nuremberg, com então sete títulos no campeonato. Paralelamente, Beckenbauer encontraria no elenco outro parceiro, Gerd Müller.
Em sua primeira temporada profissional, o jovem Beckenbauer viu o outro time da cidade ser o campeão da Bundesliga e igualar-se ao número de conquistas do seu time, que ainda por cima não tinha nenhuma expressão internacional.  Na Bundes, o Bayern ficou em terceiro, a três pontos do 1860; já na Copa da Alemanha os vermelhos foram campeões. A performance do jovem o levaria de imediato à Seleção Alemã-Ocidental, que o convocaria para a Copa do Mundo de 1966, ao final daquela temporada 1965/66. Maier também foi à Copa, como terceiro goleiro, enquanto Beckenbauer já seria titular
.

Beckenbauer e Maier voltaram da Inglaterra com a experiência de terem sido vice-campeões (para a própria Inglaterra), o que parece sido bom para a carreira de ambos e para o clube de ambos. Na temporada seguinte, os dois conseguiriam com o Bayern o que o rival 1860 perdera na anterior: o troféu da Recopa Europeia, o primeiro título internacional do clube. O troféu veio com vitória por 1 x 0 na prorrogação sobre os escoceses do Rangers; a equipe também seria bi da Copa da Alemanha. O habilidoso meia de de futebol vigoroso, liderança natural, passes precisos de curta e longa distância e capaz de desarmar sem fazer faltas acabaria recebendo a alcunha de "brasileiro da Alemanha", antes de tornar-se Kaiser. Outras marcas registradas de seu futebol vistoso eram a elegância com seu porte ereto, passadas largas e a cabeça sempre erguida, além da grande visão de jogo.
Na temporada de 1968/69, viria finalmente o primeiro título do Bayern na Bundesliga, o primeiro troféu do clube no campeonato alemão desde 1932. A conquista ofuscou a decepção da Alemanha Ocidental em relação à Eurocopa 1968: nas Eliminatórias, o país foi desclassificado ao empatar com a inexpressiva Albânia
.

             Era de Ouro
Após o título, Beckenbauer solidificou sua presença na Seleção, juntamente com os amigos Maier e Müller. Aos poucos, o Bayern desvencilhava-se da rivalidade com o 1860 e formava outra, contra o Borussia Mönchengladbach, campeão da Bundes nas duas temporadas seguintes, em que o Bayern foi vice. A resposta veio com um tricampeonato consecutivo iniciado em 1971. Um outro tricampeonato ocorreria no mais importante torneio europeu de clubes, a Copa dos Campeões da UEFA, que nenhum clube alemão havia conquistado ainda. O Bayern venceria o torneio em 1974, 1975 e 1976, sucedendo um igual tricampeonato do Ajax de Johan Cruijff. O tricampeonato em 1976 lhe renderia sua segunda Bola de Ouro; a France Football lhe entregara a premiação pela primeira vez em 1972.
O primeiro dos títulos foi o mais dramático: o Atlético de Madrid abrira o placar a seis minutos do fim da prorrogação. O lateral Hans-Georg Schwarzenbeck empatou de fora da área nos últimos segundos, forçando um jogo-desempate. Os muniquenses levaram fácil a melhor sobre um adversário abatido, goleando por 4 x 0 semanas antes da Copa do Mundo de 1974, da qual 7 dos 11 titulares vitoriosos na final eram do clube: Beckenbauer, Maier, Müller, Schwarzenbeck, Paul Breitner e Uli Hoeneß. Daí vinha a relação que perdura até os dias atuais entre os grandes jogadores da Seleção Alemã e o Bayern.

As duas conquistas europeias seguintes, contra Leeds United e Saint-Étienne, vieram com o time perdendo espaço no Campeonato Alemão; o rival-novo Borussia Mönchengladbach inclusive igualaria o tricampeonato nacional seguido. Aos 33 anos, líder do Bayern desde os 22, Beckenbauer decidiu aceitar proposta do futebol estadunidense. O clube era o Cosmos, que no mesmo período contratara outras estrelas internacionais: o brasileiro Carlos Alberto Torres e o italiano Giorgio Chinaglia. Deixou o Bayern como um dos grandes responsáveis por mudar o destino do clube, que se tornaria o maior da Alemanha,  a ponto de deixar a rivalidade com o Munique 1860 de lado para despertar outras em todos os grandes times do país.  Ironicamente, era justamente pelo 1860 que o Kaiser torcia e sonhava em jogar antes de iniciar a carreira.

   Cosmos e Hamburgo
O Cosmos já era famoso mundialmente por ter contratado ninguém menos que Pelé em 1975. O Kaiser superou o próprio Rei na eleição do melhor jogador nos Estados Unidos em seu primeiro ano no clube de Nova York (o único ano em que jogou ao lado de Pelé, que se aposentaria), sendo campeão.  No mesmo ano em que aceitou o convite, por coincidência ou não, perderia lugar na Seleção: o técnico Helmut Schön o considerava velho e o avisou de antemão que não o incluiria entre os convocados para a Copa do Mundo de 1978.
Outros dois títulos nacionais com o Cosmos viriam em 1979 e 1980, com a equipe contando também com Johan Neeskens, Marinho Chagas e Romerito. Após o terceiro Soccer Bowl pelo Cosmos, Beckenbauer resolveu voltar à Alemanha Ocidental, visando participação na Copa do Mundo de 1982. Escolheu o Hamburgo, sucessor do Mönchengladbach como rival momentâneo do Bayern: o HSV fora campeão em 1979 sobre os muniquenses, e a ordem fora invertida no ano seguinte.
Em sua primeira temporada no Hamburgo, o clube foi novamente vice-campeão contra o Bayern, que somava o seu nono título alemão, tornando-se o maior vencedor do campeonato. Na segunda, que era a temporada justamente anterior à Copa, o Hamburgo levaria a melhor, com seu ex-clube ficando em terceiro. Entretanto, não convocado para o mundial da Espanha, Beckenbauer ficou desgostoso e resolveu voltar imediatamente ao Cosmos, aposentando-se lá no ano seguinte, 1983 - perdendo o bicampeonato do Hamburgo e o título que o clube teria no mesmo ano na Copa dos Campeões da UEFA
.

 Seleção alemã
Foi utilizado pela primeira vez nas Eliminatórias para a Copa do Mundo de 1966, onde começou sua parceria sólida no meio campo da Seleção com Wolfgang Overath, do Colônia.  A Alemanha Ocidental classificou-se no grupo que compunha com Suécia e Chipre.
Aos 21 anos, já era eleito um dos melhores de uma Copa do Mundo.  Ele, que acabara de chegar à Seleção Alemã-Ocidental, firmava-se rapidamente entre os titulares e seria vice-campeão da Copa do Mundo de 1966. Ao contrário dos volantes da época, que ficavam no desarme e na proteção à defesa, Beckenbauer mostrou logo no jogo inaugural um diferencial, ao partir de seu campo com a bola dominada para o ataque e marcando dois contra a Suíça. Marcou seu terceiro gol nas quartas-de-final, contra o Uruguai, e outro na semifinal, o segundo dos 2 x 1 sobre a União Soviética de Lev Yashin, em belíssimo chute de fora da área em que a bola entrou no ângulo esquerdo do lendário goleiro soviético, após dar a impressão de que sairia.  Na final, coube a ele marcar o astro máximo do adversário, a anfitriã Inglaterra: Bobby Charlton. Os dois gênios acabariam então se anulando na decisão, que terminou com vitória britânica por 4 x 2
.

Após a Alemanha Ocidental perder pela última vez um torneio importante, ao ser eliminada da Eurocopa 1968, o país foi à Copa do Mundo de 1970 com Beckenbauer já como capitão da Mannschaft, posto que ocuparia por dez anos. Protagonizaria no México uma das cenas antológicas em mundiais, ao participar no sacrifício na semifinal, contra a Itália, em que teve de jogar boa parte do jogo segurando o ombro direito, deslocado. A lesão ocorreu aos 25 minutos de jogo, onde levou uma trombada quando tentava entrar na área italiana; como as substituições permitidas (na época, duas) já haviam sido feitas, ele teve de imobilizar o ombro e voltar ao campo. 
Acabaria em vão: os italianos venceriam por 4 x 3 e iriam à final. Antes, nas quartas-de-final, os alemães já haviam sentido o gosto de vingar-se dos rivais ingleses: reverteram uma derrota parcial de 0 x 2 e viraram a partida para 3 x 2, com o primeiro gol da reação sendo marcado pelo Kaiser, que havia inicialmente sido incumbido de marcar novamente Bobby Charlton, resolvendo deixar a vigilância sobre o inglês de lado após o segundo gol adversário. Vinte minutos depois, acertaria de fora da área no canto direito de Peter Bonetti.  Os alemães-ocidentais terminariam a Copa obtendo a terceira colocação, para cujo jogo Beckenbauer foi poupado, devido à lesão no ombro.

O primeiro troféu do Kaiser viria dois anos depois, com o título da Eurocopa 1972 sobre a União Soviética. Naquele ano ele, campeão nacional com o Bayern, receberia sua primeira Bola de Ouro como melhor jogador da Europa. Dois anos depois, a Alemanha Ocidental sediaria a Copa. Na primeira fase do mundial de 1974, o país classificou-se sem sustos, com vitórias sobre Chile e Austrália. Perdeu quando podia: na última rodada, para a rival Alemanha Oriental, para a surpresa de muitos e, para outros, a acusação de que o resultado foi "permitido" para os anfitriões não enfrentarem o Brasil na fase de grupos seguinte (como seria disputada a segunda fase do torneio, ao invés de mata-matas).
Na segunda fase, vitórias sobre Iugoslávia e Suécia deixaram a vaga na final ser decidida diretamente contra outra rival, a Polônia. Em jogo duro, os germânicos venceram por 1 x 0 e enfrentariam na final a grande sensação, os Países Baixos de Cruijff, que haviam eliminado a Seleção Brasileira. Se na Alemanha Ocidental ninguém discutia sua liderança, a ponto de ele interferir na escalação da final - preferia o parceiro Overath ao herói da Euro 72, Günter Netzer, acusado de mercenário,  o mundo aguardava seu tirateima com o craque neerlandês. A final terminaria em vitória de virada por 2 x 1 para os anfitriões, fazendo de Beckenbauer o primeiro jogador a erquer a Taça FIFA.
Dois anos depois, aos 30 anos, seria vice-campeão da Eurocopa 1976, perdida nos pênaltis para a Tchecoslováquia. No ano seguinte, quando foi jogar nos EUA, perderia seu espaço na Nationalelf e não voltaria mais
.

   Como treinador
Dez anos após seu último torneio pela Alemanha Ocidental, voltava à Seleção do país como técnico, substituindo Jupp Derwall. Em sua primeira experiência como treinador, foi logo vice-campeão da Copa do Mundo de 1986, mas seguiu-se um decepcionante terceiro lugar na Eurocopa 1988, disputada em casa. No mundial seguinte, a Seleção Alemã-Ocidental reencontraria na final o adversário que a vencera em 1986, a Argentina, em uma luta entre ambas pelo tricampeonato mundial, o que igualaria uma das duas a Brasil e Itália. Dessa vez, a Alemanha Ocidental levou a melhor. Depois da Copa, Beckenbauer deixou o posto para seu ex-colega Berti Vogts.
A segunda experiência como treinador viria na França. Convidado pelo presidente do clube, aceitou a proposta para treinar o Olympique de Marseille após a Copa, mas não teve sucesso; o clube chegou à final da Copa dos Campeões da UEFA de 1990/91 já sem o Kaiser como treinador.
As outras oportunidades como técnico vieram com o Bayern Munique, duas vezes, acumulando já a função de presidente. Foi campeão alemão em 1993-94, assumindo o cargo no decorrer da temporada. Em 1996, na segunda passagem, despediu-se com um troféu, o da Copa da UEFA de 1996. Mantém-se como presidente do Bayern até hoje, tendo também assumido a superintendência do Comitê Organizador da Copa do Mundo de 2006, realizada na Alemanha.
Beckenbauer também é comentarista do caderno de esportes do jornal Bild
.

 Títulos

            Como jogador
 Bayern Munique
Copa dos Campeões da UEFA: 1973-1974, 1974-1975, 1975-1976
Copa da Alemanha: 1965-66, 1966-67, 1968-69, 1970-71
Recopa Europeia: 1966-67
Campeonato Alemão: 1968-69, 1971-72, 1972-73, 1973-74
Copa Intercontinental: 1976

 Seleção Alemã Ocidental
Eurocopa: 1972
Copa do Mundo FIFA: 1974

 New York Cosmos
Campeonato Estadunidense: 1976-77, 1977-78, 1979-80

 Hamburgo
Campeonato Alemão: 1981-82

        Como treinador
 Bayern Munique
Campeonato Alemão: 1993-94
Copa da UEFA: 1995-96

 Seleção Alemã
Copa do Mundo FIFA: 199
0

Ist schon besser heute, dass Kinder vor der Spieler Beine stehen: Wolfgang Overath, Sepp Maier, Karl-Heinz Schnellinger, Franz Beckenbauer, Wolfgang Weber, Erich Maas, Helmut Haller, Horst Höttges, Gerd Müller, Jürgen Grabowski, Berti Vogts (v. l. n. r.)

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado por duronaqueda às 23:10

FRANKENSTEIN AGENT OF S.H.A.D.E. 2011-2013 ,CAPAS

Sexta-feira, 26.09.14
Frankenstein 001
FRANKENSTEIN AGENT OF S.H.A.D.E. 2011-2013
Frankenstein 002
Frankenstein 003
Frankenstein 004
Frankenstein 005
Frankenstein 006
Frankenstein 007
Frankenstein 008
Frankenstein 009
Frankenstein 010
Frankenstein 011
Frankenstein 012
Frankenstein 013
Frankenstein 014
Frankenstein 015
Frankenstein 016 - Fim

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado por duronaqueda às 23:10

Franz Beckenbauer

Sexta-feira, 26.09.14

       Franz Beckenbauer

Franz Anton Beckenbauer (Munique, 11 de setembro de 1945) é um ex-futebolista e treinador alemão.
Atualmente é dirigente do Bayern Munique, clube com o qual tem sua história entrelaçada. Sua alcunha é der Kaiser ("O Imperador", em alemão). Com a seleção alemã (da então Alemanha Ocidental), foi campeão mundial como jogador (em 1974) e técnico (1990), sendo um dos dois únicos a ter a marca, ao lado do brasileiro Mário Jorge Lobo Zagallo
.


                                                                                                          Carreira

 
Nascido na Baviera, ingressou aos 14 anos nos juvenis do Bayern Munique, então um clube pequeno da Alemanha. Na infância, também jogava tênis, tornando-se amigo de Sepp Maier, com quem praticava o esporte. Maier foi convencido relutantemente por Beckenbauer a também jogar futebol, "mais fácil", segundo o futuro Kaiser, que inclusive indicou a melhor posição para o amigo, que não tanta habilidade com os pés: goleiro. Convencer Maier, que também foi para o Bayern, não foi tão difícil para quem já havia peitado o próprio pai, que, aposentado devido a ferimentos que sofrera na Segunda Guerra, não gostava que Beckenbauer utilizasse o único par de sapatos que possuía para jogar futebol. 

Quando Beckenbauer e Maier ascenderam ao time principal, em 1965, o rival Munique 1860 vivia melhor momento:  havia acabado de ser vice-campeão da Recopa Europeia, tendo levantado em 1964 a Copa da Alemanha pela segunda vez. O Bayern, por sua vez, tinha como títulos a Copa da Alemanha de 1959 e um longínquo campeonato alemão em 1932 e havia acabado de subir da segunda divisão. O time alemão mais vitorioso era o também bávaro Nuremberg, com então sete títulos no campeonato. Paralelamente, Beckenbauer encontraria no elenco outro parceiro, Gerd Müller.
Em sua primeira temporada profissional, o jovem Beckenbauer viu o outro time da cidade ser o campeão da Bundesliga e igualar-se ao número de conquistas do seu time, que ainda por cima não tinha nenhuma expressão internacional.  Na Bundes, o Bayern ficou em terceiro, a três pontos do 1860; já na Copa da Alemanha os vermelhos foram campeões. A performance do jovem o levaria de imediato à Seleção Alemã-Ocidental, que o convocaria para a Copa do Mundo de 1966, ao final daquela temporada 1965/66. Maier também foi à Copa, como terceiro goleiro, enquanto Beckenbauer já seria titular
.

Beckenbauer e Maier voltaram da Inglaterra com a experiência de terem sido vice-campeões (para a própria Inglaterra), o que parece sido bom para a carreira de ambos e para o clube de ambos. Na temporada seguinte, os dois conseguiriam com o Bayern o que o rival 1860 perdera na anterior: o troféu da Recopa Europeia, o primeiro título internacional do clube. O troféu veio com vitória por 1 x 0 na prorrogação sobre os escoceses do Rangers; a equipe também seria bi da Copa da Alemanha. O habilidoso meia de de futebol vigoroso, liderança natural, passes precisos de curta e longa distância e capaz de desarmar sem fazer faltas acabaria recebendo a alcunha de "brasileiro da Alemanha", antes de tornar-se Kaiser. Outras marcas registradas de seu futebol vistoso eram a elegância com seu porte ereto, passadas largas e a cabeça sempre erguida, além da grande visão de jogo.
Na temporada de 1968/69, viria finalmente o primeiro título do Bayern na Bundesliga, o primeiro troféu do clube no campeonato alemão desde 1932. A conquista ofuscou a decepção da Alemanha Ocidental em relação à Eurocopa 1968: nas Eliminatórias, o país foi desclassificado ao empatar com a inexpressiva Albânia
.

             Era de Ouro
Após o título, Beckenbauer solidificou sua presença na Seleção, juntamente com os amigos Maier e Müller. Aos poucos, o Bayern desvencilhava-se da rivalidade com o 1860 e formava outra, contra o Borussia Mönchengladbach, campeão da Bundes nas duas temporadas seguintes, em que o Bayern foi vice. A resposta veio com um tricampeonato consecutivo iniciado em 1971. Um outro tricampeonato ocorreria no mais importante torneio europeu de clubes, a Copa dos Campeões da UEFA, que nenhum clube alemão havia conquistado ainda. O Bayern venceria o torneio em 1974, 1975 e 1976, sucedendo um igual tricampeonato do Ajax de Johan Cruijff. O tricampeonato em 1976 lhe renderia sua segunda Bola de Ouro; a France Football lhe entregara a premiação pela primeira vez em 1972.
O primeiro dos títulos foi o mais dramático: o Atlético de Madrid abrira o placar a seis minutos do fim da prorrogação. O lateral Hans-Georg Schwarzenbeck empatou de fora da área nos últimos segundos, forçando um jogo-desempate. Os muniquenses levaram fácil a melhor sobre um adversário abatido, goleando por 4 x 0 semanas antes da Copa do Mundo de 1974, da qual 7 dos 11 titulares vitoriosos na final eram do clube: Beckenbauer, Maier, Müller, Schwarzenbeck, Paul Breitner e Uli Hoeneß. Daí vinha a relação que perdura até os dias atuais entre os grandes jogadores da Seleção Alemã e o Bayern.

As duas conquistas europeias seguintes, contra Leeds United e Saint-Étienne, vieram com o time perdendo espaço no Campeonato Alemão; o rival-novo Borussia Mönchengladbach inclusive igualaria o tricampeonato nacional seguido. Aos 33 anos, líder do Bayern desde os 22, Beckenbauer decidiu aceitar proposta do futebol estadunidense. O clube era o Cosmos, que no mesmo período contratara outras estrelas internacionais: o brasileiro Carlos Alberto Torres e o italiano Giorgio Chinaglia. Deixou o Bayern como um dos grandes responsáveis por mudar o destino do clube, que se tornaria o maior da Alemanha,  a ponto de deixar a rivalidade com o Munique 1860 de lado para despertar outras em todos os grandes times do país.  Ironicamente, era justamente pelo 1860 que o Kaiser torcia e sonhava em jogar antes de iniciar a carreira.

   Cosmos e Hamburgo
O Cosmos já era famoso mundialmente por ter contratado ninguém menos que Pelé em 1975. O Kaiser superou o próprio Rei na eleição do melhor jogador nos Estados Unidos em seu primeiro ano no clube de Nova York (o único ano em que jogou ao lado de Pelé, que se aposentaria), sendo campeão.  No mesmo ano em que aceitou o convite, por coincidência ou não, perderia lugar na Seleção: o técnico Helmut Schön o considerava velho e o avisou de antemão que não o incluiria entre os convocados para a Copa do Mundo de 1978.
Outros dois títulos nacionais com o Cosmos viriam em 1979 e 1980, com a equipe contando também com Johan Neeskens, Marinho Chagas e Romerito. Após o terceiro Soccer Bowl pelo Cosmos, Beckenbauer resolveu voltar à Alemanha Ocidental, visando participação na Copa do Mundo de 1982. Escolheu o Hamburgo, sucessor do Mönchengladbach como rival momentâneo do Bayern: o HSV fora campeão em 1979 sobre os muniquenses, e a ordem fora invertida no ano seguinte.
Em sua primeira temporada no Hamburgo, o clube foi novamente vice-campeão contra o Bayern, que somava o seu nono título alemão, tornando-se o maior vencedor do campeonato. Na segunda, que era a temporada justamente anterior à Copa, o Hamburgo levaria a melhor, com seu ex-clube ficando em terceiro. Entretanto, não convocado para o mundial da Espanha, Beckenbauer ficou desgostoso e resolveu voltar imediatamente ao Cosmos, aposentando-se lá no ano seguinte, 1983 - perdendo o bicampeonato do Hamburgo e o título que o clube teria no mesmo ano na Copa dos Campeões da UEFA
.

 Seleção alemã
Foi utilizado pela primeira vez nas Eliminatórias para a Copa do Mundo de 1966, onde começou sua parceria sólida no meio campo da Seleção com Wolfgang Overath, do Colônia.  A Alemanha Ocidental classificou-se no grupo que compunha com Suécia e Chipre.
Aos 21 anos, já era eleito um dos melhores de uma Copa do Mundo.  Ele, que acabara de chegar à Seleção Alemã-Ocidental, firmava-se rapidamente entre os titulares e seria vice-campeão da Copa do Mundo de 1966. Ao contrário dos volantes da época, que ficavam no desarme e na proteção à defesa, Beckenbauer mostrou logo no jogo inaugural um diferencial, ao partir de seu campo com a bola dominada para o ataque e marcando dois contra a Suíça. Marcou seu terceiro gol nas quartas-de-final, contra o Uruguai, e outro na semifinal, o segundo dos 2 x 1 sobre a União Soviética de Lev Yashin, em belíssimo chute de fora da área em que a bola entrou no ângulo esquerdo do lendário goleiro soviético, após dar a impressão de que sairia.  Na final, coube a ele marcar o astro máximo do adversário, a anfitriã Inglaterra: Bobby Charlton. Os dois gênios acabariam então se anulando na decisão, que terminou com vitória britânica por 4 x 2
.

Após a Alemanha Ocidental perder pela última vez um torneio importante, ao ser eliminada da Eurocopa 1968, o país foi à Copa do Mundo de 1970 com Beckenbauer já como capitão da Mannschaft, posto que ocuparia por dez anos. Protagonizaria no México uma das cenas antológicas em mundiais, ao participar no sacrifício na semifinal, contra a Itália, em que teve de jogar boa parte do jogo segurando o ombro direito, deslocado. A lesão ocorreu aos 25 minutos de jogo, onde levou uma trombada quando tentava entrar na área italiana; como as substituições permitidas (na época, duas) já haviam sido feitas, ele teve de imobilizar o ombro e voltar ao campo. 
Acabaria em vão: os italianos venceriam por 4 x 3 e iriam à final. Antes, nas quartas-de-final, os alemães já haviam sentido o gosto de vingar-se dos rivais ingleses: reverteram uma derrota parcial de 0 x 2 e viraram a partida para 3 x 2, com o primeiro gol da reação sendo marcado pelo Kaiser, que havia inicialmente sido incumbido de marcar novamente Bobby Charlton, resolvendo deixar a vigilância sobre o inglês de lado após o segundo gol adversário. Vinte minutos depois, acertaria de fora da área no canto direito de Peter Bonetti.  Os alemães-ocidentais terminariam a Copa obtendo a terceira colocação, para cujo jogo Beckenbauer foi poupado, devido à lesão no ombro.

O primeiro troféu do Kaiser viria dois anos depois, com o título da Eurocopa 1972 sobre a União Soviética. Naquele ano ele, campeão nacional com o Bayern, receberia sua primeira Bola de Ouro como melhor jogador da Europa. Dois anos depois, a Alemanha Ocidental sediaria a Copa. Na primeira fase do mundial de 1974, o país classificou-se sem sustos, com vitórias sobre Chile e Austrália. Perdeu quando podia: na última rodada, para a rival Alemanha Oriental, para a surpresa de muitos e, para outros, a acusação de que o resultado foi "permitido" para os anfitriões não enfrentarem o Brasil na fase de grupos seguinte (como seria disputada a segunda fase do torneio, ao invés de mata-matas).
Na segunda fase, vitórias sobre Iugoslávia e Suécia deixaram a vaga na final ser decidida diretamente contra outra rival, a Polônia. Em jogo duro, os germânicos venceram por 1 x 0 e enfrentariam na final a grande sensação, os Países Baixos de Cruijff, que haviam eliminado a Seleção Brasileira. Se na Alemanha Ocidental ninguém discutia sua liderança, a ponto de ele interferir na escalação da final - preferia o parceiro Overath ao herói da Euro 72, Günter Netzer, acusado de mercenário,  o mundo aguardava seu tirateima com o craque neerlandês. A final terminaria em vitória de virada por 2 x 1 para os anfitriões, fazendo de Beckenbauer o primeiro jogador a erquer a Taça FIFA.
Dois anos depois, aos 30 anos, seria vice-campeão da Eurocopa 1976, perdida nos pênaltis para a Tchecoslováquia. No ano seguinte, quando foi jogar nos EUA, perderia seu espaço na Nationalelf e não voltaria mais
.

   Como treinador
Dez anos após seu último torneio pela Alemanha Ocidental, voltava à Seleção do país como técnico, substituindo Jupp Derwall. Em sua primeira experiência como treinador, foi logo vice-campeão da Copa do Mundo de 1986, mas seguiu-se um decepcionante terceiro lugar na Eurocopa 1988, disputada em casa. No mundial seguinte, a Seleção Alemã-Ocidental reencontraria na final o adversário que a vencera em 1986, a Argentina, em uma luta entre ambas pelo tricampeonato mundial, o que igualaria uma das duas a Brasil e Itália. Dessa vez, a Alemanha Ocidental levou a melhor. Depois da Copa, Beckenbauer deixou o posto para seu ex-colega Berti Vogts.
A segunda experiência como treinador viria na França. Convidado pelo presidente do clube, aceitou a proposta para treinar o Olympique de Marseille após a Copa, mas não teve sucesso; o clube chegou à final da Copa dos Campeões da UEFA de 1990/91 já sem o Kaiser como treinador.
As outras oportunidades como técnico vieram com o Bayern Munique, duas vezes, acumulando já a função de presidente. Foi campeão alemão em 1993-94, assumindo o cargo no decorrer da temporada. Em 1996, na segunda passagem, despediu-se com um troféu, o da Copa da UEFA de 1996. Mantém-se como presidente do Bayern até hoje, tendo também assumido a superintendência do Comitê Organizador da Copa do Mundo de 2006, realizada na Alemanha.
Beckenbauer também é comentarista do caderno de esportes do jornal Bild
.

 Títulos

            Como jogador
 Bayern Munique
Copa dos Campeões da UEFA: 1973-1974, 1974-1975, 1975-1976
Copa da Alemanha: 1965-66, 1966-67, 1968-69, 1970-71
Recopa Europeia: 1966-67
Campeonato Alemão: 1968-69, 1971-72, 1972-73, 1973-74
Copa Intercontinental: 1976

 Seleção Alemã Ocidental
Eurocopa: 1972
Copa do Mundo FIFA: 1974

 New York Cosmos
Campeonato Estadunidense: 1976-77, 1977-78, 1979-80

 Hamburgo
Campeonato Alemão: 1981-82

        Como treinador
 Bayern Munique
Campeonato Alemão: 1993-94
Copa da UEFA: 1995-96

 Seleção Alemã
Copa do Mundo FIFA: 199
0

Ist schon besser heute, dass Kinder vor der Spieler Beine stehen: Wolfgang Overath, Sepp Maier, Karl-Heinz Schnellinger, Franz Beckenbauer, Wolfgang Weber, Erich Maas, Helmut Haller, Horst Höttges, Gerd Müller, Jürgen Grabowski, Berti Vogts (v. l. n. r.)

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado por duronaqueda às 23:10

FRANKENSTEIN AGENT OF S.H.A.D.E. 2011-2013 ,CAPAS

Sexta-feira, 26.09.14
Frankenstein 001
FRANKENSTEIN AGENT OF S.H.A.D.E. 2011-2013
Frankenstein 002
Frankenstein 003
Frankenstein 004
Frankenstein 005
Frankenstein 006
Frankenstein 007
Frankenstein 008
Frankenstein 009
Frankenstein 010
Frankenstein 011
Frankenstein 012
Frankenstein 013
Frankenstein 014
Frankenstein 015
Frankenstein 016 - Fim

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado por duronaqueda às 23:10

Frank Capra

Sexta-feira, 26.09.14

Frank Capra
Francesco Rosario Capra, mais conhecido como Frank Capra (Bisacquino, 18 de maio de 1897 — La Quinta, 3 de setembro de 1991) foi um cineasta estadunidense nascido na Sicília. É conhecido por vencer 3 Oscars de Melhor Diretor em 1934, 1936 e 1938, 2 Oscars de Melhor Filme 1934 (co-produtor) e 1938 (produtor único), e 1 Oscar de Melhor Documentário em 1943. Também ganhou o Globo de Ouro de Melhor diretor em 1946. Foi presidente da Academia de Artes e Ciências Cinematográficas de 1935 a 1939.

Frank foi o sexto filho de um camponês plantador de limão e laranja, Salvatore Capra, que teve sete filhos. Em 1898, o irmão mais velho, Ben, foi embora de casa, aos 16 anos, sem aviso e, após cinco anos, a família, que era toda analfabeta, recebeu uma carta de Los Angeles, assinada por Morris Orsatti. A carta precisou ser lida pelo padre do local, e informava que Ben estava em Los Angeles e não iria voltar. Ben1 embarcara em um cargueiro grego, 48 quilômetros distante de Bisaquino, e após ter passado por várias aventuras, trabalhando inclusive como escravo, acabou chegando em Los Angeles, onde conheceu Morris Orsatti, que escreveu aos pais de Ben, mediante o fato de ele ser analfabeto.

Em abril de 1903, os pais e quatro dos irmãos de Ben chegavam em Los Angeles, entre eles Frank, de seis anos, que passou a estudar e vender jornais na rua e, mesmo contrariando a vontade dos pais, ingressou na Escola Superior de Trabalhos Manuais. Durante os estudos, Frank trabalhou como bedel em sua escola, como tocador de guitarra em um bistrô, e como encartador no Los Angeles Times. Capra naturalizou-se cidadão dos Estados Unidos em 1920.
Posteriormente, Frank formou-se em engenharia química, em 1918, no Troop Polytechnic Institute, mas devido ao período de guerra, não conseguiu emprego. Sobreviveu então vendendo livros, fotografias e quinquilharias, até que soube que o Ginásio Israelita do Golden Gate Park, em San Francisco, seria transformado em um estúdio cinematográfico. Após alguns dias, Frank já estava dirigindo seu primeiro filme, A pensão de Fultah Fisher (Fultah Fisher’s Boarding House), lançado pela Pathé em 1922.

Carreira
Após seu primeiro filme, em 1922, Capra trabalhou em um laboratório de San Francisco, e um ano depois partiu para Hollywood, onde trabalhou como prop man, montando situações para comédias, e depois como escritor das comédias, para a série Os batutinhas, também conhecidos como Os peraltas (Our Gang).Foi contatado por Mack Sennett como criador de situações cômicas, em função de um comediante que então despontava: Harry Langdon. Posteriormente, Capra acompanhou Langdon - que fundara sua própria companhia - trabalhando com o diretor Harry Edwards na comédia O andarilho (Tramp, tramp, tramp), de 1926, na First National, com Joan Crawford em início de carreira.
Dirigiu depois O homem forte (The strong man, 1926), O pinto calçudo (Long Pants, 1927) e Filhos da fortuna (For the Love of Mike, 1927), todos da First National. Se divorciando de Helen Howell, com quem se casara alguns anos antes, e mediante o insucesso, ficou desempregado.Harry Cohn, um dos donos da então desconhecida Columbia Pictures, escolheu o nome de Capra em uma lista de diretores desempregados apenas por intuição, sendo esse o ponto inicial de sua carreira.

Em 1932 casou com Lucille Reyburn, num casamento que durou até 1 de julho de 1984, quando ela faleceu. Tiveram quatro filhos: Frank Jr., John (que faleceu aos três anos de idade), Lulu e Tom.Em 15 de junho de 1945 recebeu das mãos do general George C. Marshall a Medalha por Serviços Notáveis, devido aos resultados positivos dos documentários que produziu por ocasião da Segunda Guerra Mundial, conscientizando os soldados da importância de sua luta. Por recomendação de Winston Churchill, foi agraciado, igualmente, com a Ordem do Império Britânico.
Após a guerra, Capra fundou a Liberty Films, juntamente com os diretores William Wyler e George Stevens, e o produtor Samuel Briskin, dirigindo o filme A felicidade não se compra, cuja distribuição foi confiada à RKO. Posteriormente a MGM decidiu financiar a Liberty Films. Em 1950, a Liberty foi vendida para a Paramount.
Em 1959 esteve no Brasil, para promover Os viúvos também sonham, produzido pela Sincap, empresa sua em sociedade com Frank Sinatra, para a United Artists.Frank Capra escreveu sua autobiografia sob o título The name above the title. Morreu em consequência de ataque cardíaco, enquanto dormia. Possui uma estrela na Calçada da Fama, localizada em 6614 Hollywood Boulevard.Victor Scherle e William Turner Levy escreveram o livro The films of Frank Capra, comentando sobre seus filmes e incluindo comentários e opiniões de vários artistas e demais colegas do diretor.



Filmografia
Longa-metragens
Pocketful of Miracles (1961) (Dama por um diaBRA), Franton Prod./ United Artists, refilmagem de Lady for a day. No Brasil, recebeu o mesmo nome do anterior. Com Glenn Ford, Bette Davis, Hope Lange, Arthur O’Connell, Peter Falk, Thomas Mitchell, Edward Everett Horton, Ann Margret.
A Hole in the Head (1959) (Os viúvos também sonhamBRA), Sincap Prod./ United Artists. Com Eleanor Parker, Eddie Hodges, Frank Sinatra, Edward G. Robinson, Carolyn Jones, Thelma Ritter, Keenan Wynn.
Here Comes the Groom (1951) (Órfãos da tempestadeBRA), Paramount. Com Bing Crosby, Jane Wyman, Alexis Smith, Franchot Tone, Dorothy Lamour, Louis Armstrong e Phil Harris.
Riding High (1950) (Nada além de um desejoBRA), Paramount. Com Bing Crosby, Colleen Gray, Charles Bickford, Frances Gifford, Ward Bond.
State of the Union (1948) (Sua esposa e o mundoBRA), Liberty/MGM. Com Katherine Hepburn, Van Johnson, Spencer Tracy, Ângela Lansbury, Adolphe Menjou, Lewis Stone.
It's a Wonderful Life (1946) (A felicidade não se compraBRA, Do céu caiu uma estrelaPOR), Liberty Films/ RKO. Indicado a cinco Oscars da Academia e ganhador do Globo de Ouro de Direção. Com James Stewart, Donna Reed, Lionel Barrymore, Thomas Mitchell, Ward Bond, Henry Travers.
Arsenic and Old Lace (1944) (Este mundo é um hospícioBRA, O mundo é um manicómioPOR), Warner Brothers. Com Josephine Hull, Jean Adair, John Alexander (do elenco da peça então em cartaz na Broadway), Raymond Massey, Cary Grant, Priscilla Lane. Foi produzido em 1941, mas foi lançado apenas depois de a peça ter saído de cartaz. A peça era de Joseph Kesselring

Meet John Doe (1941) (Adorável vagabundoBRA, Um João-NinguémPOR), Warner Brothers. Com Gary Cooper, Barbara Stanwick, Edward Arnold, Walter Brennan, Spring Byington. Capra já se desligara da Columbia, fundando sua própria produtora, em sociedade com o roteirista Robert Riskin.
Mr. Smith Goes to Washington (1939) (A mulher faz o homemBRA, Peço a palavraPOR), Columbia. Com James Stewart, Jean Arthur, Thomas Mitchell, Guy Kibbee, Edward Arnold. Teve 11 indicações ao Oscar, mas ganhou apenas o de Roteiro Original (Lewis R. Foster), perdendo os demais para ... E o vento levou.
You Can't Take It with You (1938) (Do mundo nada se levaBRA), Columbia, deu a Capra seu terceiro Oscar de Diretor, e o segundo como Melhor Filme. Com Lionel Barrymore, James Stewart, Jean Arthur, Edward Arnold, Ann Miller, Ward Bond.
Lost Horizon (1937) (Horizonte perdidoBRA/POR), Columbia. Venceu o Oscar de Montagem e Direção Artística. Com Ronald Colman, Jane Wyatt, John Howard, Sam Jaffe.
Mr. Deeds Goes to Town (1936) (O galante Mr. DeedsBRA), Columbia. Com Gary Cooper, que recebeu sua primeira indicação ao Oscar, Jean Arthur, Lionel Stander, George Bancroft, Ruth Donnelly. Capra recebeu o Oscar de Diretor.
Broadway Bill (1934) (A vitória será tuaBRA), Columbia. Com Warner Baxter, Myrna Loy, Walter Connolly, Helen Vinson. Foi refilmada em 1950 pelo próprio Capra como "Nada além de um desejo", com Bing Crosby, Colleen Gray, Charles Bickford e Frances Gifford.
It Happened One Night (1934) (Aconteceu naquela noiteBRA, Uma noite aconteceuPOR), Columbia, ganhador do Oscar de Filme, Diretor, Atriz, Ator, Roteiro adaptado. Clark Gable havia sido emprestado, pela Metro Goldwyn-Mayer para a Columbia como castigo pelas suas exigências de papel, e Claudette Colbert fora forçada a umas férias pela Parmount, por medida disciplinar, sendo que ambos acabaram estrelando o filme de Capra, que o consagrou definitivamente. Com Clark Gable, Claudette Colbert, Walter Connolly, Roscoe Karns, Ward Bond, Jameson Thomas.
Lady for a Day (1933) (Dama por um diaBRA, Milionária por um diaPOR), Columbia, teve Capra indicado para o Oscar de Diretor em 1934. Com Warren William, May Robson, Glenda Farrell, Guy Kebbee, Ned Sparks, Jean Parker, Walter Connolly, Barry Norton.

The Bitter Tea of General Yen' (1933) O último chá do general YenBRA, A grande muralhaPOR), Columbia. Com Barbara Stanwick, Nils Áster, Toshia Mori, Walter Connolly, Robert Wayne.
American Madness (1932) (Loucura americanaBRA), que inicialmente se chamaria Fé (Faith), Columbia. Com Walter Huston, Pat O’Brien, Kay Johnson, Dorothy Cummings e Gavin Gordon.
Forbidden (1932) (Mulher proibidaBRA), Columbia. Com Barbara Stanwick, Adolphe Menjou, Ralph Bellamy, Dorothy Peterson.
Platinum Blonde (1931) (Loira e sedutoraBRA), Columbia. Com Loretta Young, Robert Williams, Reginald Owen e Jean Harlow, que teve o seu nome ligado ao termo "platinum blonde". Robert Williams morreria logo em seguida.
The Miracle Woman (1931) (A mulher miraculosaBRA), Columbia. Com Barbara Stanwick, David Manners e Sam Hardy.
Dirigible (1931) (DirigívelBRA), Columbia. Com Jack Holt, Ralph Graves e Fay Wray. Foi o primeiro filme de Capra e da Columbia a ser exibido no Chines Theatre, em Los Angeles.
Rain or Shine (1930) (Chuva ou solBRA), Columbia. Com Joe Cook, Louise Fazenda, Joan Peers, Tom Howard.
Ladies of Leisure (1930) (A flor dos seus sonhosBRA), Columbia. Com Barbara Stanwick, Lowell Sherman, Marie Prevost, Ralph Graves, Johnnie Walker.
Flight (1929) (Nas asas do coraçãoBRA), Columbia. Com Jack Holt, Lilá Lee, Ralph Graves, Alan Roscoe.
The Donovan Affair (1929) (Na trama das paixõesBRA), Columbia. Com Jack Holt, Dorothy Revier, William Collier Jr., Agnes Ayres.


The Younger Generation (1929) (As duas geraçõesBRA), Columbia. Com Jean Hersholt, Lina Basquette, Ricardo Cortez.
The Burglar (1928)
The Power of the Press (1928) (Mocidade audaciosaBRA), Columbia. Com Douglas Fairbanks Jr., Jobyna Halston.
Submarine (1928) (SubmarinoBRA), filme mudo, com efeitos sonoros, foi a primeira experiência da Columbia com o som. Estrelado por Jack Holt, Ralph Graves, Dorothy Revier.
Say It with Sables (1928) (O que a lei não castigaBRA), Columbia. Com Helene Chadwick, Margareth Livingston.
The Way of the Strong (1928) (Os predestinadosBRA), Columbia. Com Alice Day, Mitchell Lewis.
The Matinee Idol (1928) (Esta vida é uma cançãoBRA), Columbia. Com Bessie Love e Johnnie Walker.
So This Is Love? (1928) (Defende o teu amorBRA), Columbia. Com Shirley Mason, Buster Collier.
That Certain Thing (1928) (O meu segredoBRA), Columbia. Com Viola Dana e Ralph Graves
For the Love of Mike (1927) (O filho da fortunaBRA), First National. Com Ben Lyon, George Sidney, Claudette Colbert, Ford Sterling, Hugh Cameron, Richard "Skeets" Gallagher.
Long Pants (1927) (Pinto CalçudoBRA), First National. Com Harry Langdon, Priscilla Bonner, Gladys Brockwell, Alan Roscoe, Alma Bennett, Betty Francisco.
The Strong Man (1926) (O homem forteBRA), First National. Com Harry Langdon, Priscilla Bonner, Gertrude Astor, William G. Mong, Robert McKim.

Curta-metragens
Fultah Fisher's Boarding House (1922) (A pensão de Fultah Fisher), Fireside/ Pathé. Com Mildred Owens, Olaf Skavlan, Ethan Allen, Gerald Griffin.Baseado no poema de Rudyard Kipling, "The Ballad of Fisher’s Boarding House". Duração de 12 minutos.
Rendevouz in Space. Com Danny Thomas, Tom Fadden, Benny Rubin e a voz de John Glenn. 20 minutos (1964). Esse curta-metragem foi produzido, roteirizado e dirigido por Frank Capra2 para a Martin-Marietta Corporation, empresa de construtores dos instrumentos de aumento da energia do foguete espacial Titan, e doado para o Hall of Science, construído para a Feira Mundial de Nova Iorque 1964/65, mas após o encerramento da feira o curta foi exibido, ainda, durante 11 anos e meio no local, 48 vezes por semana.

Documentários
Two Down and One to Go (1945), apresentado pelo Secretário da Guerra dos Estados Unidos, Henry L. Stimson, e pelo general George C. Marshall, 9 minutos.
Why We Fight: War Comes to America (1945) (Por que combatemso: a guerra vem para a América), narração de Walter Huston, 70 minutos
Know Your Enemy: Japan (1945), narração de Walter Huston e Dana Andrews. 60 minutos
Your Job in Germany (1945), narração de Dana Andrews, 15 minutos.
Here is Germany. (1945), 52 minutos.
Tunisian Victory (1944) (Vitória na Tunísia), 76 minutos.
The Negro Soldier (1944) (O soldado negro), 41 minutos.
Why We Fight: The Battle of China (1944) (Por que combatemos: a batalha da China), narração de Walter Huston, 60 minutos.
Why We Fight: The Battle of Russia (1943) (Por que combatemos: a Batalha da Rússia), narração Walter Huston e Anthony Veiller, 80 minutos.
Why We Fight: The Battle of Britain (1943) (Por que combatemos: a Batalha da Inglaterra), narração Walter Huston, 54 minutos.
Why We Fight: Divide and Conquer (1943) (não creditado), (Por que combatemos: divide e vencerás), narração de Walter Huston e Anthony Veiller, 58 minutos.
Why We Fight: The Nazis Strike (1943) (Por que combatemos: os nazistas atacam), narração de Walter Huston e Anthony Veiller, 42 minutos.
Why We Fight: Prelude to War (1942, não creditado) (Por que combatemos: prelúdio de guerraBRA), narração de Walter Huston, partitura musical de Dimitri Tiomki, 53 minutos.
Filmes para televisão
Our Mr. Sun (1956)
Hemo the Magnificent (1957)
The Strange Case of the Cosmic Rays (1957)
The Unchained Goddess (1958)


Prêmios, indicações e homenagens 
Oscar (EUA)
Frank Capra recebeu no total 15 indicações e 6 prêmios (3 como diretor de filme, 2 como produtor e 1 como diretor de documentário).
AnoCategoriaFilmeResulta
AnoCategoriaFilmeResultado
1933Melhor FilmeLady for a DayIndicado
1933Melhor DiretorLady for a DayIndicado
1934Melhor FilmeIt Happened One NightVenceu
1934Melhor DiretorIt Happened One NightVenceu
1936Melhor FilmeMr. Deeds Goes to TownIndicado
1936Melhor DiretorMr. Deeds Goes to TownVenceu
1937Melhor FilmeLost HorizonIndicado
1938Melhor FilmeYou Can't Take It with YouVenceu
1938Melhor DiretorYou Can't Take It with YouVenceu
1939Melhor FilmeMr. Smith Goes to WashingtonIndicado
1939Melhor DiretorMr. Smith Goes to WashingtonIndicado
1943Melhor DocumentárioPrelude to WarVenceu
1944Melhor DocumentárioThe Battle of RussiaIndicado
1946Melhor FilmeIt's a Wonderful LifeIndicado
1946Melhor DiretorIt's a Wonderful LifeIndicado
AnoCategoriaFilmeResultado
1946Melhor DiretorIt's a Wonderful LifeVenceu
1961Melhor Filme - Musical ou ComédiaPocketful of MiraclesIndicado
Recebeu o Leão de Ouro em 1982 em reconhecimento à sua carreira.
Homenagem da Câmara do Comércio de Los Angeles e Associação dos Diretores de Cinema dos Estados Unidos

Recebida em 26 de maio de 1962. Ao ser saudado, em discurso, por John Ford, o qual afirmou que Capra dirigiria até '"de cabeça para baixo", Capra imediatamente ficou de cabeça para baixo, ali mesmo, para admiração de todos.


Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado por duronaqueda às 23:08

Frank Capra

Sexta-feira, 26.09.14

Frank Capra
Francesco Rosario Capra, mais conhecido como Frank Capra (Bisacquino, 18 de maio de 1897 — La Quinta, 3 de setembro de 1991) foi um cineasta estadunidense nascido na Sicília. É conhecido por vencer 3 Oscars de Melhor Diretor em 1934, 1936 e 1938, 2 Oscars de Melhor Filme 1934 (co-produtor) e 1938 (produtor único), e 1 Oscar de Melhor Documentário em 1943. Também ganhou o Globo de Ouro de Melhor diretor em 1946. Foi presidente da Academia de Artes e Ciências Cinematográficas de 1935 a 1939.

Frank foi o sexto filho de um camponês plantador de limão e laranja, Salvatore Capra, que teve sete filhos. Em 1898, o irmão mais velho, Ben, foi embora de casa, aos 16 anos, sem aviso e, após cinco anos, a família, que era toda analfabeta, recebeu uma carta de Los Angeles, assinada por Morris Orsatti. A carta precisou ser lida pelo padre do local, e informava que Ben estava em Los Angeles e não iria voltar. Ben1 embarcara em um cargueiro grego, 48 quilômetros distante de Bisaquino, e após ter passado por várias aventuras, trabalhando inclusive como escravo, acabou chegando em Los Angeles, onde conheceu Morris Orsatti, que escreveu aos pais de Ben, mediante o fato de ele ser analfabeto.

Em abril de 1903, os pais e quatro dos irmãos de Ben chegavam em Los Angeles, entre eles Frank, de seis anos, que passou a estudar e vender jornais na rua e, mesmo contrariando a vontade dos pais, ingressou na Escola Superior de Trabalhos Manuais. Durante os estudos, Frank trabalhou como bedel em sua escola, como tocador de guitarra em um bistrô, e como encartador no Los Angeles Times. Capra naturalizou-se cidadão dos Estados Unidos em 1920.
Posteriormente, Frank formou-se em engenharia química, em 1918, no Troop Polytechnic Institute, mas devido ao período de guerra, não conseguiu emprego. Sobreviveu então vendendo livros, fotografias e quinquilharias, até que soube que o Ginásio Israelita do Golden Gate Park, em San Francisco, seria transformado em um estúdio cinematográfico. Após alguns dias, Frank já estava dirigindo seu primeiro filme, A pensão de Fultah Fisher (Fultah Fisher’s Boarding House), lançado pela Pathé em 1922.

Carreira
Após seu primeiro filme, em 1922, Capra trabalhou em um laboratório de San Francisco, e um ano depois partiu para Hollywood, onde trabalhou como prop man, montando situações para comédias, e depois como escritor das comédias, para a série Os batutinhas, também conhecidos como Os peraltas (Our Gang).Foi contatado por Mack Sennett como criador de situações cômicas, em função de um comediante que então despontava: Harry Langdon. Posteriormente, Capra acompanhou Langdon - que fundara sua própria companhia - trabalhando com o diretor Harry Edwards na comédia O andarilho (Tramp, tramp, tramp), de 1926, na First National, com Joan Crawford em início de carreira.
Dirigiu depois O homem forte (The strong man, 1926), O pinto calçudo (Long Pants, 1927) e Filhos da fortuna (For the Love of Mike, 1927), todos da First National. Se divorciando de Helen Howell, com quem se casara alguns anos antes, e mediante o insucesso, ficou desempregado.Harry Cohn, um dos donos da então desconhecida Columbia Pictures, escolheu o nome de Capra em uma lista de diretores desempregados apenas por intuição, sendo esse o ponto inicial de sua carreira.

Em 1932 casou com Lucille Reyburn, num casamento que durou até 1 de julho de 1984, quando ela faleceu. Tiveram quatro filhos: Frank Jr., John (que faleceu aos três anos de idade), Lulu e Tom.Em 15 de junho de 1945 recebeu das mãos do general George C. Marshall a Medalha por Serviços Notáveis, devido aos resultados positivos dos documentários que produziu por ocasião da Segunda Guerra Mundial, conscientizando os soldados da importância de sua luta. Por recomendação de Winston Churchill, foi agraciado, igualmente, com a Ordem do Império Britânico.
Após a guerra, Capra fundou a Liberty Films, juntamente com os diretores William Wyler e George Stevens, e o produtor Samuel Briskin, dirigindo o filme A felicidade não se compra, cuja distribuição foi confiada à RKO. Posteriormente a MGM decidiu financiar a Liberty Films. Em 1950, a Liberty foi vendida para a Paramount.
Em 1959 esteve no Brasil, para promover Os viúvos também sonham, produzido pela Sincap, empresa sua em sociedade com Frank Sinatra, para a United Artists.Frank Capra escreveu sua autobiografia sob o título The name above the title. Morreu em consequência de ataque cardíaco, enquanto dormia. Possui uma estrela na Calçada da Fama, localizada em 6614 Hollywood Boulevard.Victor Scherle e William Turner Levy escreveram o livro The films of Frank Capra, comentando sobre seus filmes e incluindo comentários e opiniões de vários artistas e demais colegas do diretor.



Filmografia
Longa-metragens
Pocketful of Miracles (1961) (Dama por um diaBRA), Franton Prod./ United Artists, refilmagem de Lady for a day. No Brasil, recebeu o mesmo nome do anterior. Com Glenn Ford, Bette Davis, Hope Lange, Arthur O’Connell, Peter Falk, Thomas Mitchell, Edward Everett Horton, Ann Margret.
A Hole in the Head (1959) (Os viúvos também sonhamBRA), Sincap Prod./ United Artists. Com Eleanor Parker, Eddie Hodges, Frank Sinatra, Edward G. Robinson, Carolyn Jones, Thelma Ritter, Keenan Wynn.
Here Comes the Groom (1951) (Órfãos da tempestadeBRA), Paramount. Com Bing Crosby, Jane Wyman, Alexis Smith, Franchot Tone, Dorothy Lamour, Louis Armstrong e Phil Harris.
Riding High (1950) (Nada além de um desejoBRA), Paramount. Com Bing Crosby, Colleen Gray, Charles Bickford, Frances Gifford, Ward Bond.
State of the Union (1948) (Sua esposa e o mundoBRA), Liberty/MGM. Com Katherine Hepburn, Van Johnson, Spencer Tracy, Ângela Lansbury, Adolphe Menjou, Lewis Stone.
It's a Wonderful Life (1946) (A felicidade não se compraBRA, Do céu caiu uma estrelaPOR), Liberty Films/ RKO. Indicado a cinco Oscars da Academia e ganhador do Globo de Ouro de Direção. Com James Stewart, Donna Reed, Lionel Barrymore, Thomas Mitchell, Ward Bond, Henry Travers.
Arsenic and Old Lace (1944) (Este mundo é um hospícioBRA, O mundo é um manicómioPOR), Warner Brothers. Com Josephine Hull, Jean Adair, John Alexander (do elenco da peça então em cartaz na Broadway), Raymond Massey, Cary Grant, Priscilla Lane. Foi produzido em 1941, mas foi lançado apenas depois de a peça ter saído de cartaz. A peça era de Joseph Kesselring

Meet John Doe (1941) (Adorável vagabundoBRA, Um João-NinguémPOR), Warner Brothers. Com Gary Cooper, Barbara Stanwick, Edward Arnold, Walter Brennan, Spring Byington. Capra já se desligara da Columbia, fundando sua própria produtora, em sociedade com o roteirista Robert Riskin.
Mr. Smith Goes to Washington (1939) (A mulher faz o homemBRA, Peço a palavraPOR), Columbia. Com James Stewart, Jean Arthur, Thomas Mitchell, Guy Kibbee, Edward Arnold. Teve 11 indicações ao Oscar, mas ganhou apenas o de Roteiro Original (Lewis R. Foster), perdendo os demais para ... E o vento levou.
You Can't Take It with You (1938) (Do mundo nada se levaBRA), Columbia, deu a Capra seu terceiro Oscar de Diretor, e o segundo como Melhor Filme. Com Lionel Barrymore, James Stewart, Jean Arthur, Edward Arnold, Ann Miller, Ward Bond.
Lost Horizon (1937) (Horizonte perdidoBRA/POR), Columbia. Venceu o Oscar de Montagem e Direção Artística. Com Ronald Colman, Jane Wyatt, John Howard, Sam Jaffe.
Mr. Deeds Goes to Town (1936) (O galante Mr. DeedsBRA), Columbia. Com Gary Cooper, que recebeu sua primeira indicação ao Oscar, Jean Arthur, Lionel Stander, George Bancroft, Ruth Donnelly. Capra recebeu o Oscar de Diretor.
Broadway Bill (1934) (A vitória será tuaBRA), Columbia. Com Warner Baxter, Myrna Loy, Walter Connolly, Helen Vinson. Foi refilmada em 1950 pelo próprio Capra como "Nada além de um desejo", com Bing Crosby, Colleen Gray, Charles Bickford e Frances Gifford.
It Happened One Night (1934) (Aconteceu naquela noiteBRA, Uma noite aconteceuPOR), Columbia, ganhador do Oscar de Filme, Diretor, Atriz, Ator, Roteiro adaptado. Clark Gable havia sido emprestado, pela Metro Goldwyn-Mayer para a Columbia como castigo pelas suas exigências de papel, e Claudette Colbert fora forçada a umas férias pela Parmount, por medida disciplinar, sendo que ambos acabaram estrelando o filme de Capra, que o consagrou definitivamente. Com Clark Gable, Claudette Colbert, Walter Connolly, Roscoe Karns, Ward Bond, Jameson Thomas.
Lady for a Day (1933) (Dama por um diaBRA, Milionária por um diaPOR), Columbia, teve Capra indicado para o Oscar de Diretor em 1934. Com Warren William, May Robson, Glenda Farrell, Guy Kebbee, Ned Sparks, Jean Parker, Walter Connolly, Barry Norton.

The Bitter Tea of General Yen' (1933) O último chá do general YenBRA, A grande muralhaPOR), Columbia. Com Barbara Stanwick, Nils Áster, Toshia Mori, Walter Connolly, Robert Wayne.
American Madness (1932) (Loucura americanaBRA), que inicialmente se chamaria Fé (Faith), Columbia. Com Walter Huston, Pat O’Brien, Kay Johnson, Dorothy Cummings e Gavin Gordon.
Forbidden (1932) (Mulher proibidaBRA), Columbia. Com Barbara Stanwick, Adolphe Menjou, Ralph Bellamy, Dorothy Peterson.
Platinum Blonde (1931) (Loira e sedutoraBRA), Columbia. Com Loretta Young, Robert Williams, Reginald Owen e Jean Harlow, que teve o seu nome ligado ao termo "platinum blonde". Robert Williams morreria logo em seguida.
The Miracle Woman (1931) (A mulher miraculosaBRA), Columbia. Com Barbara Stanwick, David Manners e Sam Hardy.
Dirigible (1931) (DirigívelBRA), Columbia. Com Jack Holt, Ralph Graves e Fay Wray. Foi o primeiro filme de Capra e da Columbia a ser exibido no Chines Theatre, em Los Angeles.
Rain or Shine (1930) (Chuva ou solBRA), Columbia. Com Joe Cook, Louise Fazenda, Joan Peers, Tom Howard.
Ladies of Leisure (1930) (A flor dos seus sonhosBRA), Columbia. Com Barbara Stanwick, Lowell Sherman, Marie Prevost, Ralph Graves, Johnnie Walker.
Flight (1929) (Nas asas do coraçãoBRA), Columbia. Com Jack Holt, Lilá Lee, Ralph Graves, Alan Roscoe.
The Donovan Affair (1929) (Na trama das paixõesBRA), Columbia. Com Jack Holt, Dorothy Revier, William Collier Jr., Agnes Ayres.


The Younger Generation (1929) (As duas geraçõesBRA), Columbia. Com Jean Hersholt, Lina Basquette, Ricardo Cortez.
The Burglar (1928)
The Power of the Press (1928) (Mocidade audaciosaBRA), Columbia. Com Douglas Fairbanks Jr., Jobyna Halston.
Submarine (1928) (SubmarinoBRA), filme mudo, com efeitos sonoros, foi a primeira experiência da Columbia com o som. Estrelado por Jack Holt, Ralph Graves, Dorothy Revier.
Say It with Sables (1928) (O que a lei não castigaBRA), Columbia. Com Helene Chadwick, Margareth Livingston.
The Way of the Strong (1928) (Os predestinadosBRA), Columbia. Com Alice Day, Mitchell Lewis.
The Matinee Idol (1928) (Esta vida é uma cançãoBRA), Columbia. Com Bessie Love e Johnnie Walker.
So This Is Love? (1928) (Defende o teu amorBRA), Columbia. Com Shirley Mason, Buster Collier.
That Certain Thing (1928) (O meu segredoBRA), Columbia. Com Viola Dana e Ralph Graves
For the Love of Mike (1927) (O filho da fortunaBRA), First National. Com Ben Lyon, George Sidney, Claudette Colbert, Ford Sterling, Hugh Cameron, Richard "Skeets" Gallagher.
Long Pants (1927) (Pinto CalçudoBRA), First National. Com Harry Langdon, Priscilla Bonner, Gladys Brockwell, Alan Roscoe, Alma Bennett, Betty Francisco.
The Strong Man (1926) (O homem forteBRA), First National. Com Harry Langdon, Priscilla Bonner, Gertrude Astor, William G. Mong, Robert McKim.

Curta-metragens
Fultah Fisher's Boarding House (1922) (A pensão de Fultah Fisher), Fireside/ Pathé. Com Mildred Owens, Olaf Skavlan, Ethan Allen, Gerald Griffin.Baseado no poema de Rudyard Kipling, "The Ballad of Fisher’s Boarding House". Duração de 12 minutos.
Rendevouz in Space. Com Danny Thomas, Tom Fadden, Benny Rubin e a voz de John Glenn. 20 minutos (1964). Esse curta-metragem foi produzido, roteirizado e dirigido por Frank Capra2 para a Martin-Marietta Corporation, empresa de construtores dos instrumentos de aumento da energia do foguete espacial Titan, e doado para o Hall of Science, construído para a Feira Mundial de Nova Iorque 1964/65, mas após o encerramento da feira o curta foi exibido, ainda, durante 11 anos e meio no local, 48 vezes por semana.

Documentários
Two Down and One to Go (1945), apresentado pelo Secretário da Guerra dos Estados Unidos, Henry L. Stimson, e pelo general George C. Marshall, 9 minutos.
Why We Fight: War Comes to America (1945) (Por que combatemso: a guerra vem para a América), narração de Walter Huston, 70 minutos
Know Your Enemy: Japan (1945), narração de Walter Huston e Dana Andrews. 60 minutos
Your Job in Germany (1945), narração de Dana Andrews, 15 minutos.
Here is Germany. (1945), 52 minutos.
Tunisian Victory (1944) (Vitória na Tunísia), 76 minutos.
The Negro Soldier (1944) (O soldado negro), 41 minutos.
Why We Fight: The Battle of China (1944) (Por que combatemos: a batalha da China), narração de Walter Huston, 60 minutos.
Why We Fight: The Battle of Russia (1943) (Por que combatemos: a Batalha da Rússia), narração Walter Huston e Anthony Veiller, 80 minutos.
Why We Fight: The Battle of Britain (1943) (Por que combatemos: a Batalha da Inglaterra), narração Walter Huston, 54 minutos.
Why We Fight: Divide and Conquer (1943) (não creditado), (Por que combatemos: divide e vencerás), narração de Walter Huston e Anthony Veiller, 58 minutos.
Why We Fight: The Nazis Strike (1943) (Por que combatemos: os nazistas atacam), narração de Walter Huston e Anthony Veiller, 42 minutos.
Why We Fight: Prelude to War (1942, não creditado) (Por que combatemos: prelúdio de guerraBRA), narração de Walter Huston, partitura musical de Dimitri Tiomki, 53 minutos.
Filmes para televisão
Our Mr. Sun (1956)
Hemo the Magnificent (1957)
The Strange Case of the Cosmic Rays (1957)
The Unchained Goddess (1958)


Prêmios, indicações e homenagens 
Oscar (EUA)
Frank Capra recebeu no total 15 indicações e 6 prêmios (3 como diretor de filme, 2 como produtor e 1 como diretor de documentário).
AnoCategoriaFilmeResulta
AnoCategoriaFilmeResultado
1933Melhor FilmeLady for a DayIndicado
1933Melhor DiretorLady for a DayIndicado
1934Melhor FilmeIt Happened One NightVenceu
1934Melhor DiretorIt Happened One NightVenceu
1936Melhor FilmeMr. Deeds Goes to TownIndicado
1936Melhor DiretorMr. Deeds Goes to TownVenceu
1937Melhor FilmeLost HorizonIndicado
1938Melhor FilmeYou Can't Take It with YouVenceu
1938Melhor DiretorYou Can't Take It with YouVenceu
1939Melhor FilmeMr. Smith Goes to WashingtonIndicado
1939Melhor DiretorMr. Smith Goes to WashingtonIndicado
1943Melhor DocumentárioPrelude to WarVenceu
1944Melhor DocumentárioThe Battle of RussiaIndicado
1946Melhor FilmeIt's a Wonderful LifeIndicado
1946Melhor DiretorIt's a Wonderful LifeIndicado
AnoCategoriaFilmeResultado
1946Melhor DiretorIt's a Wonderful LifeVenceu
1961Melhor Filme - Musical ou ComédiaPocketful of MiraclesIndicado
Recebeu o Leão de Ouro em 1982 em reconhecimento à sua carreira.
Homenagem da Câmara do Comércio de Los Angeles e Associação dos Diretores de Cinema dos Estados Unidos

Recebida em 26 de maio de 1962. Ao ser saudado, em discurso, por John Ford, o qual afirmou que Capra dirigiria até '"de cabeça para baixo", Capra imediatamente ficou de cabeça para baixo, ali mesmo, para admiração de todos.


Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado por duronaqueda às 23:08

073 PROGRESSO DA LEGISLAÇAO HUMANA

Sexta-feira, 26.09.14



Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado por duronaqueda às 21:14

072 CIVILIZAÇAO

Sexta-feira, 26.09.14


Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado por duronaqueda às 21:12

071 POVOS DEGENERADOS

Sexta-feira, 26.09.14



Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado por duronaqueda às 21:09

070 LEI DO PROGRESSO ,NATUREZA

Sexta-feira, 26.09.14




Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado por duronaqueda às 21:06

26 DE SETEMBRO NA HISTORIA

Sexta-feira, 26.09.14
000

26 de setembro


26 de setembro (AO 1945: 26 de Setembro) é o 269.º dia do ano no calendário gregoriano (270.º em anos bissextos). Faltam 96 para acabar o ano.
6-vert

Eventos históricos 

  • 1633 - Fundação da colônia inglesa de Windsor, o primeiro assentamento do estado americano de Connecticut.
  • 1777 - Britânicos capturam a cidade de Filadélfia, nos EUA.
  • 1907 - Independência da Nova Zelândia.
  • 1909 - Fundação do cinema mais antigo do mundo, o Kino Pionier (Cine Pioneiro), por Albert Pitzke, na cidade alemã de Stettin (atualmente Szczecin, na Polónia).
  • 1935 - Klaus Barbie recruta-se na Sicherheitsdienst.
  • 1945
    • Fundação do PRP (Partido de Representação Popular).
    • Ishikawa recebe o estatuto de cidade.
  • 1982 - Acontece a Assembleia fundadora do Bloco Nacionalista Galego.
  • 1983 - Stanislav Petrov evita início de conflito nuclear com os Estados Unidos.
  • 1993 - Entra em órbita o PoSAT-1, primeiro satélite português.
  • 1994 - Início do julgamento do ex-atleta norte-americano O. J. Simpson.
  • 1997 - A cidade italiana de Assis é atingida por dois fortes terremotos.
  • 2005 - Grandes lideranças petistas abandonam o partido, dentre eles Plínio de Arruda SampaioHélio Bicudo e Chico Alencar.

Nascimentos 

  • 1795 - Bernardo de Sá Nogueira de Figueiredo, político português (m. 1876)
  • 1886 - Archibald Vivian Hill, fisiologista britânico (m. 1977).
  • 1888 - T. S. Eliot, poeta modernista, dramaturgo e crítico literário britânico-estado-unidense (m. 1965).
  • 1889 - Martin Heidegger, filósofo alemão (m. 1976).
  • 1897 - Papa Paulo VI263º papa (m. 1978).
  • 1898 - George Gershwin, compositor norte-americano (m. 1937).
  • 1909 - Geraldo de Proença Sigaud, bispo brasileiro (m. 1999).
  • 1919 - Matilde Camus, poeta e escritora espanhola (m. 2012).
  • 1927 - Enzo Bearzot, ex-treinador de futebol italiano.
  • 1936 - Luis Fernando Verissimo, escritor brasileiro.
  • 1939 - Marcos Plonka, ator e empresário brasileiro (m. 2011).
  • 1940 - Cláudio Marzo, ator brasileiro.
  • 1943 - Tim Schenken, ex-automobilista australiano.
  • 1945 - Gal Costa, cantora brasileira.
  • 1947 - Richard Roth, nadador americano, campeão olímpico.
  • 1948 - Olivia Newton-John, atriz e cantora inglesa.
  • 1949 - Hana Mašková, patinadora artística tchecoslovaca (m. 1972).
  • 1951 - Eduardo Tornaghi, ator brasileiro.
  • 1956 - Linda Hamilton, atriz norte-americana.
  • 1957 - Klaus Augenthaler, treinador alemão de futebol.
  • 1960 - Uwe Bein, ex-futebolista alemão.

  • 1964 - John Tempesta, músico norte-americano.
  • 1965 - Alexandra Lencastre, atriz portuguesa.
  • 1967 - Shannon Hoon, líder da banda Blind Melon. (m. 1995).
  • 1968 - James Caviezel, ator norte-americano.
  • 1969 - Dan Stulbach, ator brasileiro.
  • 1970
    • Alexandra Marzo, atriz brasileira.
    • Marco Etcheverry, ex-futebolista boliviano.
  • 1972
    • Mohamed Benouza, árbitro de futebol argelino.
    • Alfonso Pérez, ex-futebolista espanhol.
  • 1973 - Leandro Hassum, ator e humorista brasileiro.
  • 1974 - Gary Hall Jr., nadador norte-americano.
  • 1975 - Gerardo Bedoya, futebolista colombiano.
  • 1976
    • Michael Ballack, futebolista alemão.
    • Sami Vänskä, ex-baixista da banda finlandesa Nightwish.
    • Olivia O'Lovely, atriz norte-americana.
  • 1978
    • Mārtiņš Rubenis, piloto de luge letão.
    • Robert Cheruiyot, maratonista queniano.
640px-Martin_Heidegger_for_WP-vert
  • 1980 - Jane Darling, atriz tcheca.
  • 1981
    • Serena Williams, tenista norte-americana.
    • Christina Milian, atriz e cantora norte-americana.
  • 1982 - Marco Fortes, atleta português.
  • 1983 - Ricardo Quaresma, futebolista português.
  • 1984
    • Frank Dancevic, tenista canadense.
    • Melody Thornton, cantora e atriz norte-americana.
  • 1985
    • M. Pokora, cantor e produtor musical francês.
    • Pedro Oldoni, futebolista brasileiro.
    • Lenna Kuurmaa, cantora e atriz estoniana.
  • 1987
    • Evandro Paulista, futebolista brasileiro.
    • Ashley Leggat, atriz canadense.
  • 1988
    • Kiira Korpi, patinadora finlandesa.
    • Nelson Panciatici, piloto francês de corridas.
  • 1989
    • Kieran Gibbs, futebolista inglês.
    • Débora Lyra, modelo brasileira.
Archibald_Vivian_Hill-vert

Falecimentos 

  • 1868 - August Ferdinand Möbius, matemático alemão.
  • 1895 - Lahiri Mahasaya, yogue indiano (n. 1828).
  • 1904 - Lafcádio Hearn, escritor japonês de origem grega (n. 1850).
  • 1936 - Crescencia Valls EspíBeata e mártir da Igreja Católica (n. 1863)
  • 1952 - George Santayana, filósofo espanhol (n. 1863)
  • 1976 - Leopold Ruzicka, químico suíço (n. 1887)
  • 1978 - Karl Manne Georg Siegbahn, físico sueco (n. 1886)
  • 1979 - John Cromwellator e cineasta estadunidense (n. 1887).
  • 1990 - Lothar Collatz, matemático alemão (n. 1910)
  • 1994 - Luís Fernando da Prússia, pretendente ao trono abolido da Alemanha (n. 1907)
  • 1996 - Geoffrey Wilkinson, químico britânico (n. 1921)
  • 2000 - Baden Powellviolonista brasileiro (n. 1937)
  • 2001 - Walter Avancini, escritor e diretor de telenovelas brasileiro (n. 1935)
  • 2003 - Shawn Lane, guitarrista, multi-instrumentista e jazzista norte-americano (n. 1963)
  • 2007 - Joaquim Magalhães Mota fundador do Partido Popular Democrático tornado Partido Social Democrata
  • 2007 - Roberto Dias, futebolista brasileiro do São Paulo (n. 1943)
  • 2008 - Paul Newman, ator estado-unidense (n. 1925)
  • 2010 - Gloria Stuart, atriz estado-unidense (n. 1910)
  • 2011 - Sergio Bonelli, roteirista e editor italiano (n.1932).
Cinemaaustralia-vert

Feriados e eventos cíclicos 

  • Dia do Profissional de Relações Internacionais.
  • Dia Interamericano do Profissional de Relações Públicas.
  • Dia Nacional do Surdo no Brasil.1

Santos do dia 

  • Santos Cosme e Damiãomártires.
  • Beata Crescencia Valls Espímártir.
dia-nacional-dos-surdos-26-de-setembro-1
Luís_Fernando_Veríssimo-vert
Marcos_Plonka-vert
Plínio_Sampaio_2008-vert










Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado por duronaqueda às 09:36