Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]



BIOGRAFIA,KRISTEN DUNST(ATRIZ)

Quinta-feira, 21.11.13

Kirsten Dunst      
Kirsten Caroline Dunst (Point Pleasant, 30 de abril de 1982) é uma atriz norte-americana. Em 2011, ela tornou-se também cidadã alemã.

Destacou-se internacionalmente nos filmes Homem-Aranha (Spider-Man), Entrevista com o Vampiro (Interview with the Vampire: The Vampire Chronicles), pelo qual recebeu uma nominação ao Globo de Ouro, e Marie Antoinette (br: Maria Antonieta). Em 2011 teve seu maior reconhecimento profissional ao conquistar o prêmio de melhor atriz (Prix d'interprétation féminine) do 64º Festival de Cinema de Cannes, por seu trabalho em Melancolia (Melancholia), de Lars Von Trier.

Biografia

Nasceu em Point Pleasant, Nova Jersey, sendo os seus pais Klaus e Inez Dunst. Assim mesmo, tem um irmão menor, Christian, nascido em 1987.  Seu pai trabalhou como executivo de serviços médicos, enquanto sua mãe era uma artista e pela sua vez dona de uma galeria.  Tem ascendência alemã por parte do pai, e sueca por parte da mãe. Viveu em Nova Jersey até os seis anos, onde assistiu à escola Ranney School antes de se mudar com a sua mãe e irmão a Los Angeles, Califórnia em 1991.


 Em 1995, sua mãe pediu o divórcio.  No seguinte ano começou a assistir à escola de Notre Dame, uma secundária privada e católica de Los Angeles. Após se graduar continuou a sua carreira como atriz, iniciada com oito anos de idade.  De adolescente, teve dificuldade para afrontar a sua crescente fama, e por um tempo culpou a sua mãe por pressioná-la para atuar sendo apenas uma menina. Contudo, depois expressou que sua mãe "...sempre teve as melhores intenções [para ela]".  Quando foi perguntada se se arrependia do jeito como vivera a sua infância, disse: "Bom, não é uma maneira natural de crescer, mas é o jeito como cresci e nunca a mudaria. Tenho as minhas coisas para trabalhar (...) não penso que qualquer um pode sentar-se a pensar e dizer que 'a minha vida é pior que a sua'. Qualquer pessoa tem os seus problemas".

 Vida profissional
                                        Primeiros trabalhos
Iniciou a sua carreira com três anos de idade como modelo em comerciais de televisão,  chegando a assinar contratos com Ford Models e Elite Model Management.[5] Aos oito fez o sua estreia no cinema, um pequeno papel em Oedipus Wrecks, uma curta-metragem dirigida por Woody Allen, estrada como a terceira parte da antologia New York Stories (Contos de Nova York) (1989).  Pouco depois interpretou um pequeno rol em The Bonfire of the Vanities (1990), como a filha de Tom Hanks.  Em 1993, interpretou a Hedril em "Dark Page", o sétimo episódio da sétima temporada de Star Trek: The Next Generation. 

Sucesso
O filme que catapultou a sua carreira foi Interview with the Vampire (Entrevista com o vampiro) em 1994, baseada no romance de Anne Rice, no que interpreta a menina vampira Claudia (The Vampire Chronicles), uma filha substituta das personagens que interpretaram Tom Cruise e Brad Pitt.  O filme recebeu críticas ambivalentes em geral,  embora muitos críticos elogiassem o papel da atriz. Roger Ebert comentou que a interpretação da vampira Cláudia foi um dos aspectos mais "horripilantes" do filme; além disso, sublinhou a sua capacidade para transmitir a impressão de grande maturação dentro da sua juventude.  Todd McCarthy, da revista Variety, apontou que a atuação fora "apenas bem" para os televidentes.  O filme contém uma cena na qual deu o seu primeiro beijo, com Brad Pitt, dezoito anos mais velho que ela.

 Numa entrevista concedida à revista Interview, revelou, ao ser perguntada a respeito da cena do beijo com Brad Pitt, que beijá-lo a tornou incômoda: "Pensei que era asqueroso e que tinha 'piolhos'. [Nesse momento] Eu tinha dez anos".  O seu papel lhe valeu o prêmio MTV Movie por "Melhor interpretação revelação", o Saturn por "Melhor jovem atriz", e a sua primeira nomeação aos Golden Globe Awards. 
Depois apareceu na adaptação do drama Little Women (1994), no que interpretou a Amy March e trabalhou junto a Winona Ryder e Claire Danes;  o filme recebeu críticas favoráveis.  Janet Maslin, de The New York Times, escreveu que o filme era a melhor adaptação de Little Women feita e ressaltou a atuação de Dunst: "O contraste perfeito para dar relevância a Jo no argumento vêm a partir da cena estelar de Amy. A sua vanidade e centelhantes diabruras cobram muito mais senso ao virem de uma menina travessa de onze anos, comparando-a com a atuação de Joan Bennett em 1933.

A senhorita Dunst, que também é aterradoramente perfeita como o bebé sanguessuga em Interview With the Vampire, é uma pequena vampira com um grande futuro ".Em 1995, atuou no filme de fantasia Jumanji, baseada no livro do mesmo nome de Chris Van Allsburg.  A história trata sobre um jogo de mesa sobrenatural e sinistro que faz os animais e os riscos da selva tornarem-se reais ao lançar uns dados no tabuleiro.  No filme fez parte de um elenco integrado por atores como Robin Williams, Bonnie Hunt e David Alan Grier. Após a sua estreia, o filme arrecadou um total de 100 milhões de dólares.  Esse mesmo ano foi designada como uma das 50 pessoas mais belas do mundo pela revista People, voltando a aparecer na lista de 2002.  Em 1996, teve um pequeno papel na terceira temporada do drama médico da NBC, ER, onde caracterizou uma pequena prostituta, Charlie Chiemingo, que é assistida pelo Dr. Doug Ross, interpretado por George Clooney.

Em 1997, grabou a voz da pequena Anastásia no filme musical e animada do mesmo nome.  Em 1997 apareceu também na sátira política Wag the Dog, junto a Robert De Niro e Dustin Hoffman.  No ano seguinte, prestou a sua voz para a personagem de Kiki, uma aprendiz de bruxa de treze anos de idade que abandoa a sua povoação natal para viver um ano sozinha, no filme de anime Kiki's Delivery Service (Majo no takkyubin) (1998). A modo de anedota, teve a oportunidade de assumir o rol de Angela no filme dramática de 1999 American Beauty, mas decidiu recusá-lo por não aparecer nas cenas sexuais do filme, na que também se beijaria com Kevin Spacey.  Ao respeito explicou: "No momento de lê-lo [o diálogo], tinha quinze anos de idade e acho que não era suficientemente madura para entender esse tipo de escrita".] Esse mesmo ano apareceu ao lado de Michelle Williams na comédia Dick, considerada uma paródia dos eventos ocorridos no caso Watergate, que conduziu à renúncia do Presidente dos Estados Unidos Richard Nixon.

No filme independente de Sofia Coppola, The virgin suicides (1999), interpretou o papel de uma adolescente problemática chamada Lux Lisbon.  O filme exibiu-se como uma apresentação especial no Festival Internacional de Cine de São Francisco de 2000.  Após a sua estreia no festival, obteve boas críticas em geral;  Peter Stack, crítico de San Francisco Chronicle, escreveu na sua resenha do filme que a atriz "põe em equilíbrio a sua inocência e perversidade dum modo encantador". Em 2000, interpertou Torrance Shipman, a capitã de uma equipa de animadoras em Bring It On (br: Teenagers - As Apimentadas / pt: Tudo por Elas).  O filme generou comentários negativos em geral;  um exemplo disso é Charles Taylor de Salon.com, quem escreveu que o filme falhara em proporcionar a Dunst um bom papel como em Dick ou em The Virgin Suicides.  Contudo, Jessica Winter, do jornal The Village Voice, felicitou a atriz, assinalando que a sua atuação era "alegre e boba tal e qual o seu papel em Dick".  A fita arrecadou um total de 68 milhões de dólares.

No ano seguinte, protagonizou a comédia para adolescentes Get Over It (2001).  Depois explicou que uma das razões para aceitar este papel era ter a oportunidade de cantar.  Também em 2001, representou a desaparecida atriz norte-americana Marion Davies em The Cat's Meow (2001). O filme, dirigido por Peter Bogdanovich, foi descrito por Derek Elley de Variety, como "alegre e elegante", recalcando que era a melhor atuação de Dunst até a data: "Creível —tanto como uma ingénua consentida quanto uma amante de dois homens muito diferentes— Dunst oferece uma personagem brincalhona com uma simpatia e caráter encomiáveis".  Na resenha de Esquire, Tom Carson catalogou a sua interpretação como "estupenda".  Pelo seu trabalho ganhou o prêmio da categoria de Silver Ombu por "Melhor atriz" no Festival Internacional de Cine de Mar do Plata de 2002.

Spider-Man e outras atuações notáveis
No filme do super-herói Spider-Man de 2002, a mais bem-sucedida da sua carreira até a data, dirigida por Sam Raimi, interpretou Mary Jane Watson, a melhor amiga e interesse romântico do personagem principal, interpretado por Tobey Maguire.  Owen Gleiberman de Entertainment Weekly sublinhou a sua habilidade em "acrescentar até a menor linha divertida dessa música coqueta".  Na resenha de Los Angeles Times, o crítico Kenneth Turam notou que Dunst e Maguire tiveram uma verdadeira conexão na pantalha, concluindo que a sua relação envolve à audiência num nível raramente visto nos filmes.  Spider-Man foi um verdadeiro sucesso comercial e crítico.  A filme arrecadou 114 milhões de dólares durante o seu primeiro fim-de-semana de projeção em América do Norte e passou a ganhar 822 milhões mundialmente.

Após o sucesso obtido com Spider-Man, apareceu no drama independente Levity (2003.  Neste mesmo ano protagonizou Mona Lisa Smile (O sorriso de Mona Lisa) (2003), fazendo parte de um elenco que incluiu Julia Roberts, Maggie Gyllenhaal e Julia Stiles. O filme teve em geral críticas negativas;  Manohla Dargis do jornal Los Angeles Times descreveu-a como "petulante e redutiva".  Depois apareceu como Mary Svevo em Eternal Sunshine of the Spotless Mind (br: Brilho Eterno de uma Mente sem Lembranças / pt: O Despertar da Mente) (2004), junto a Jim Carrey, Kate Winslet e Tom Wilkinson. A mesma foi aclamada pela crítica;  Entertainment Weekly descreveu à sua atuação secundária como "engenhosa e inteligente".  Após a sua estreia, arrecadou 72 milhões de dólares.


O sucesso da primeiro filme de Spider-Man levou-a a retomar o seu papel na sequela de 2004, Spider-Man 2.  O filme manteve-se estável quanto às críticas,  e foi um grande sucesso financeiro, rompendo um novo récord em arrecadamento na primeira semana de projeção em América do Norte.  Com renda de 783 milhões de dólares em todo o mundo, converteu-se na segundo filme mais taquilheira de 2004.  Esse ano, apareceu na comédia romântica Wimbledon, um filme em onde caracterizou a uma jogadora de tênis do Torneio de Wimbledon junto a Paul Bettany, que interpreta uma antiga estrela de tênis quase esquecida. A recepção do filme esteve dividida,  mais muitos críticos gozaram da atuação da atriz;  Claudia Puig, de USA Today, reportou que a química entre Dunst e Bettany fora potente, com Dunst fazendo um bom trabalho como uma jogadora descarada e segura de si mesma.

Em 2005, apareceu como a aeromoça Claire Colburn, com Orlando Bloom, em Elizabethtown (Tudo sucede em Elizabethtown), umo filme escrita e dirigida por Cameron Crowe. O filme foi estreado em 2005 no Festival Internacional de Cine de Toronto. A atriz revelou que trabalhar com Crowe fora agradável, mas mais exigente do que tinha esperado.  O filme teve críticas variadas;  Chicago Tribune avaliou-a com uma das quatro estrelas e catalogou de "melosa" a sua atuação como assistente de voo. Igualmente, Elizabethtown não obteve bons resultados comerciais. 
O seu seguinte papel foi o do personagem principal do filme de 2006 Marie Antoinette (Maria Antonieta). Sendo uma adaptação do romance de Antonia Fraser, Marie Antoinette: The Journey, foi a segunda ocasião na que foi dirigida por Sofia Coppola.  A fita foi projetada como uma apresentação especial no Festival de Cannes de 2006,  recebendo críticas favoráveis em particular.  Os renda internacionais estimaram-se de 45 a 60 milhões de dólares em geral.

Em 2007 voltou a interpretar a Mary Jane Watson, em Spider-Man 3.  Ao contrário dos comentários positivos recebidos nas outras duas filmes,  Spider-Man 3 encontrou-se com uma recepção variada por parte dos críticos.  Porém, com um total de 891 milhões de dólares arrecadados, posicionou-se como a mais bem-sucedida da série cinematográfica, bem como de Dunst em finais de 2008.  Após assinar inicialmente por três filmes de Spider-Man, revelou que tinha intenções de voltar a retomar o rol de Mary Jane somente se Raimi e Maguire regressavam.  Em janeiro de 2010 anunciou-se que a franquia Spider-Man começará de novo; porém, Dunst, Maguire e Raimi não participarão outra vez na série.No filme de 2008 How to Lose Friends and Alienate People apareceu ao lado de Simon Pegg.  O filme é uma adaptação da autobiografia do mesmo nome do ex editor e colaborador da revista Vanity Fair Toby Young.  Dunst uniu-se ao projeto porque, como depois revelou, fora anunciado que Pegg sairia nela. 
Igualmente, acedeu a participar em All Good Things, assumindo o papel estelar com Ryan Gosling, onde interpretou uma mulher de um bagunçado bairro que desaparece.  Também aceitou atuar em Sweet Relief como a ativista pela paz Marla Ruzicka, uma colaboradora norte-americana assassinada por uma bomba suicida em Bagdade.  Em 2007 mostrou interesse por interpretar o papel da vocalista de Blondie, Debbie Harry, no próximo filme biográfico dirigida por Michel Gondry.  Além disso, protagonizará com Jim Sturgess Upside Down com uma estreia programada para 2011. 


                                                       Música
Fez o seu debut como cantante no filme de 2001 Get Over It, interpretando duas canções escritas por Marc Shaiman.  Também pôs a sua voz para os créditos finais de The Cat's Meow, cantando "After You've Gone", um jazz de Henry Creamer e Turner Layton.  Em Spider-Man 3, canta duas canções como parte do seu papel de Mary Jane Watson, uma durante a cena da sua atuação em Broadway, e outra como a camareira num club de jazz. A atriz também apareceu no vídeo musical da canção "I Knew I Loved You" da banda australiana Savage Garden,  e cantou duas pistas, "This Old Machine" e "Summer Day", no álbum de 2007 de Jason Schwartzman, Nighttiming.  Numa entrevista com The Advertiser, explicou que não tem planos para seguir os passos de atores como Russell Crowe ou Toni Collette para lançar um álbum, dizendo: "Definitivamente não. De jeito nenhum. Funcionou quando Barbra Streisand o fazia, mas agora é um pouco brega, penso eu. Funciona melhor quando os cantantes estão em filmes".Dunst protagonizou como a princesa mágica Majokko o curto dirigido por Takashi Murakami e McG Akihabara Majokko Princess cantando uma versão de "Turning Japanese". Isto foi mostrado na exibição Pop Life no museu Tate Moderno de Londres. Amostra-se a atriz bailando em redor de Akihabara, um distrito comercial concorrido em Tóquio.  A exibição aconteceu de 1 de outubro de 2009 a 17 de janeiro de 2010 em Londres.

 Vida pessoal
Até 2009 permaneceu solteira. Aparentemente, esteve envolvida numa relação breve com o dramaturgo Jeff Smeenge, o ator Jake Gyllenhaal e o músico Johnny Borrell de Razorlight.Sobre tendências eleitorais, apoiou o candidato democrata John Kerry nas eleições presidenciais dos Estados Unidos de 2004.  Quatro anos depois, apoiou o democrata Barack Obama na eleições presidenciaisl de 2008.  Revelou que apoiou Obama "desde o princípio" da campanha presidencial.  Para fundamentar o anterior, dirigiu e redigiu um documentário intitulado Why Tuesday (Por que Martes), explicando a tradição dos Estados Unidos de votar em Terça-Feira.     Explicou que a Terça-Feira "não é um dia feriado, e Estados Unidos é um dos países mais democráticos quanto à participação dos votantes".  Além disso, comentou que era importante "guiar às pessoas a um bom caminho" para votar a 4 de novembro.

As suas obras de caridade incluem a sua participação na Elizabeth Glaser Pediatric AIDS Foundation, na qual ajudou a desenhar e promover um colar, cuja renda foi doada à fundação Glaser.  Há ajudado ademais a fazer face ao câncer de mama; em setembro de 2008 participou no teleton Stand Up to Cancer para ajudar a arrecadar fundos para acelerar a pesquisa sobre o câncer.  A 5 de dezembro de 2009 participou no teleton do México, para ajudar a arrecadar fundos e assim tratar o câncer e a reabilitação de crianças.

Confirmou que foi tratada por depressão no princípio de 2008.  Buscou tratamento no centro de tratamento Cirque Lodge, situado em Utah.  Depois explicou que se sentira assim por um total de seis meses antes de acudir a reabilitação.  Em março saiu do centro de tratamento e começou a filmar All Good Things. Em maio fez pública esta informação para se destacar a luta que enfrentam outras muitas mulheres bem-sucedidas e para desmentir os rumores falsos que foram muito dolorosos para a sua família.

 Carreira

1989 - Majo no takkyubin
1989 - New York Stories (Contos de Nova York)
1990 - The Bonfire of the Vanities (A fogueira das vaidades)
1993 - Darkness Before Dawn (TV)
1994 - Interview with the Vampire: The Vampire Chronicles (Entrevista com o vampiro)
1994 - Greedy (Os puxa-sacos)
1994 - High Strung
1994 - Little Women (Adoráveis mulheres)
1995 - Jumanji
1995 - Children Remember the Holocaust (TV) (voz)
1996 - Mother Night (Vítima do passado)
1996 - Ruby Ridge: An American Tragedy (Na mira do FBI) (TV)
1997 - Wag the Dog (Mera coincidência)
1997 - Anastasia (voz)
1997 - Tower of Terror (TV)
1997 - True hart
1998 - The Animated Adventures of Tom Sawyer (voz)
1998 - Small Soldiers (Pequenos Guerreiros)
1998 - Fifteen and Pregnant (O preço de uma escolha 2) (TV)
1998 - Strike! (Só para mulheres)
1999 - Todas as garotas do presidente
1999 - Drop Dead Gorgeous
1999 - Matemática do diabo (The Devil's Arithmetic) (TV)
2000 - O Corvo: A Salvação (The Crow: Salvation)
2000 - All Forgotten
2000 - Teenagers - As Apimentadas (Bring It On)
2000 - Deeply
2000 - Luckytown Blues
2000 - As virgens suicidas
2001 - Crazy/Beautiful (Gostosa loucura)
2001 - Esquece...e siga (Get Over It)
2002 - Homem-Aranha
2002 - O miado do gato (The Cat's Meow)
2003 - O sorriso de Mona Lisa
2003 - Kaena: The prophecy (voz)
2003 - O 5º passo (Levity)
2004 - Wimbledon (Wimbledon - O Jogo do Amor)
2004 - Homem-Aranha 2
2004 - Brilho eterno de uma mente sem lembranças
2005 - Elizabethtown
2006 - Maria Antonieta
2007 - Homem-Aranha 3
2008 - How to lose friends and alienate people
2009 - A Jealous Ghost
2009 - Sweet Relief
2009 - Entre Segredos e Mentiras
2011 - Melancholia
2012 - On the Road
 Premiações e indicações
 Prêmios
Festival de Cannes
Melhor Atriz - Melancolia (2011)

Festival de Mar del Plata
Melhor Atriz - O Miado do Gato (2001)

MTV Movie Awards
Revelação Feminina - Entrevista com o Vampiro (1994)
Melhor Atriz - Homem-Aranha (2002)
Melhor Beijo - Homem-Aranha (2002)

          Indicações
Globo de Ouro
Melhor Atriz Coadjuvante - Entrevista com o Vampiro (1994)

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado por duronaqueda às 10:11


Comentar:

Mais

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.