Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]



OS THUGS(KILLERS)

Segunda-feira, 29.09.14
Thuggee 012  A Voz Do Desmanipulador
Os Thugs (do inglês Thuggee ou tuggee, ठग्गी) foram uma fraternidade secreta de assassinos e ladrões de viajantes, que aparecem na História da Índia. Os registros indicam que se tornaram operantes a partir do século XVI (embora possam ter começado bem antes, no século XIII) até meados do século XIX.
Thuggee 013  A Voz Do Desmanipulador
No livro The Strangled Traveler: Colonial Imaginings and the Thugs of India (2002), Martine van Woerkens sugere que as provas da existência do culto dos Thugs no século XIX, foram em parte produto da "imaginação colonial", originária do temor dos britânicos pelo interior desconhecido da Índia, com suas religiões e costumes obscuros e não compreendidos por eles.
Alguns historiadores classificam os Thugs como um culto ou seita.
Thuggee 016  A Voz Do Desmanipulador
O líder do grupo era chamado de jamaadaar. A palavra não se refere somente aos Thugs, mas também a um posto militar designado de "jemadar " ou "jamaadar", que na verdade equivaleria a "tenente" para os oficiais nativos do exército britânico e depois no Exército da Índia Independente.
Dentre os bandos Thugs havia Hindus, Sikhs e Muslims (muçulmanos), que adoravam a Deusa da Morte Kali (ou Durga), a quem chamavam de Bhowanee.1 . Os Sikhs eram poucos, mas um dos principais líderes, Sahib Khan, era dessa religião 2 3 . Outro notório líder foi Behram, a quem se chegou a atribuir e a seu grupo de 30 ou 50 assassinos, a morte de 931 pessoas de 1790 a 1830. Estudos recentes, no entanto, dão esse número como exagerado. Estimou-se na verdade em 125 pessoas4 . Behram nunca chegou a ser julgado pelos seus crimes
Thuggee 018  A Voz Do Desmanipulador
Métodos de ação 

Os grupos de Thugs praticavam em larga escala roubos e assassinatos de viajantes. O modus operandi era se disfarçarem de nativos amigáveis e guias até que levassem as comitivas para um lugar determinado (os locais preferidos eram chamados de beles) e os roubavam e matavam. Eles praticavam estrangulamentos laçando o pescoço das vítimas com um lenço amarelo chamado de" Rumaal", que traziam amarrado na cintura. Em função desse método, eles também eram chamados de Phansigars. Os assassinos escondiam os corpos, enterrando-os ou emparedando-os em muros.  
Os Thugs procuravam não deixar testemunhas, armas ou cadáveres nos locais dos crimes. Os grupos também não se concentravam em uma determinada região, mas agiam por todo o subcontinente indiano e se estendiam para territórios não dominados pelos britânicos. As vezes levavam os filhos das vítimas para crescerem como Thugs. Até 1830, apenas policiais locais facilmente corrompíveis eram que estavam designados para os confrontarem.
Thuggee 022  A Voz Do Desmanipulador
A perseguição aos Thugs

Os Thugs e seus seguidores foram proibidos pelo Império Britânico em 1830  graças aos esforços do funcionário civil William Sleeman, que começou uma ostensiva campanha contra esses nativos. A organização policial chamada de "Thuggee and Dacoity Department" foi fundada pelo Governo da Índia, com William Sleeman assumindo o cargo de superintendente em 1835. Milhares de homens foram feitos prisioneiros, executados ou expulsos das possessões britânicas na Índia6 A campanha se baseou em informações de espiões disfarçados e Thugs capturados, que receberam a promessa de proteção e favorecimentos se contassem o que sabiam. Por volta de 1870 o culto dos Thugs já tinha se extinguido, mas os "crimes tribais" e a "casta de assassinos" ainda permaneceram.  . A polícia continuou a existir como departamento até 1904, quando foi substituída pela "Central Criminal Intelligence Department".
Thuggee 023  A Voz Do Desmanipulador
 Literatura 
A história dos Thugs foi popularizada pelo livro de Philip Meadows Taylor Confessions of a Thug, 1839. (Ameer Ali, o protagonista, conta-se ter sido baseado no assassino real chamado Syeed Amir Ali); pela novela de John Masters The Deceivers, pela mais recente livro de George Bruce The Stranglers: The cult of Thuggee and its overthrow in British India (1968) e pelo livro de Dan Simmons Song of Kali, 1985, que destaca o culto Thug.
O escritor do século XIX Mark Twain cita os assassinos nos capítulos 9 e 10 de "Following the Equator: Volume II", 1897, THE ECCO PRESS, ISBN 0-88001-519-5.
Júlio Verne demonstra no Livro A volta ao Mundo em 80 Dias a prática de Sati (ritual de sacrifício humano) à Deusa Kali, na Índia.
O livro de Christopher Moore, Lamb: The Gospel According to Biff, Christ's Childhood Pal, descreve um ritual Thug.
O livro de 1976 de ficção científica chamado Strangler's Moon de E. E. Smith e Stephen Goldin é baseado no culto dos Thugs (livro #2 da série Family D'Alembert).
Glen Cook ambienta na Índia e na história dos Thugs o enredo do seus contos Shadow Games (Junho de 1989) e Dreams of Steel (Abril de 1990). Foram continuados na série Black Company, de autoria de Cook.
Thuggee 025  A Voz Do Desmanipulador
                                       
The Serpent's Shadow de Mercedes Lackey conta com vilões hindus, quase todos Thugs.
William T. Vollmann incluiu Sleeman em sua história The Yellow Sugar, um dos dois contos da coleção The Rainbow Stories (cor amarela).
Arthur Conan Doyle atribui a desfiguração de seu personagem no conto de Sherlock Holmes chamado The Adventure of the Crooked Man, `a captura e tortura por parte de rebeldes Thugs, que se opuseram a dominação britânica na India.
O escritor italiano Emilio Salgari (1862-1911) escreveu sobre os Thugs em I Misteri della Jungla Nera (1895) e Le Due Tigri (1904) e outras histórias.
Francisco Luís Gomes, na história Os Brahamanes (1866), descreve os rituais Thugs quando Magnod, o protagonista, se junta ao bando.
Greg Iles em Mortal Fear, usa a história dos Thugs em sua explanação sobre o passado violento do antagonista.
Kevin Rushby apresenta pesquisas e cita pessoas que falam sobre o culto Thug em seu livro, "Children of Kali"e faz um poaralelo com a atualidade da Índia.
Em O Homem que Matou Getúlio Vargas de Jô Soares, Mata Hari conta com um guarda-costa Thug.
Em "Diary of a Ghost", que se passa na Londres da atualidade, o autor Chris Menon usa como tema central a idéia de que o culto dos Thugs se internacionalizou e se transformou na máfia moderna.
Thuggee 030  A Voz Do Desmanipulador
Cinema 
Em dois dos mais populares filmes do cinema, Gunga Din (1939) e Indiana Jones and the Temple of Doom (1984), os heróis enfrentam tentativas de reativação do culto secreto dos assassinos.
No filme de 1956 Around the World in Eighty Days (1956), Passepartout resgata a princesa que foi feita prisioneira dos Thugs e sentenciada a queimar numa pira funerária com o seu falecido marido. No livro original de Jules Verne, os Thugs foram mencionados apenas brevemente, sem conexão direta com a princesa.
Em 1959, o Estúdio Hammer lançou o flme The Stranglers of Bombay. No roteiro, o heróico oficial britânico Guy Rolfe enfrenta uma infiltração Thug na Sociedade Hindu e tenta levar os seguidores do culto para a Justiça.Em 1965, os Thugs aparecem no filme dos Beatles "Help!".
Na versão de 1988 de The Deceivers, com Pierce Brosnan, é contada uma história ficcional de uma infiltração dos Thugs na administração britânica.
KENNY 16
Televisão 
A palavra jamaadaar influenciou no nome da espécie, chamada de Jem'Hadar em Star Trek: Deep Space Nine.
Num episódio da série Highlander: The Series, "The Wrath of Kali" (quarta temporada), Duncan MacLeod enfrenta o imortal Kamir (Kabir Bedi), o último dos Thugs.
No episódio "The Yellow Scarf Affair" da série The Man from U.N.C.L.E., o agente Napoleon Solo descobre um culto que revive os Thugs na Índia.
Thuggee 037  A Voz Do Desmanipulador
Thug Behram ,o maior assassino do mundo
O maior assassino do mundo e da história respondia ao nome de Thug Behram (ou Buhram). Um indiano que estrangulou 931 pessoas entre 1790 e 1830. Behram era seguidor do sikhismo ou sijismo, uma religião hindu seguida por 23 milhões de pessoas no mundo que se desenvolveu durante o conflito entre o islã e o hinduísmo e que combina o monoteísmo muçulmano com tradição indiana.
Thuggee 007  A Voz Do Desmanipulador
Ele preferencialmente assassinava sua vítimas com o "rumal" um lenço cerimonial branco e amarelo. Outro método de asfixia usada pelo indiano era o uso de um laço de seda com um peso de chumbo pendurado nas pontas, parecido as boleadeiras dos gaúchos. Normalmente, Behram não atuava só, senão que muitas vezes saía com seu séquito de capangas, um bando entre 30 e 50 homens apelidados de os "Thugee", uma liga de assassinos considerados como sendo a primeira rede de mafiosos do mundo. Eles eram tão temidos pelas forças colonizadoras britânicas que hoje em dia "thug" é sinônimo de delinqüente. Quando finalmente as forças Britânicas capturaram o assassino na Índia, Thug proclamou com muito orgulho suas matanças, ainda que não recordasse o número exato de assassinatos que havia cometido pelas próprias mãos.
Thuggee 011  A Voz Do Desmanipulador
Thug Behram é considerado o maior serial killer não militar da história e dificilmente alguém tome dele este posto. Behram é considerado o maior assassino de todos os tempos com o recorde de 931 assassinatos, mas de acordo com fontes da época, se evidencia que Behram realmente fez declarações incongruentes sobre a quantidade de assassinatos que cometeu, dizia que tinha estado presente em mais de 931 homicídios cometidos por sua quadrilha de 25 a 50 homens, por outro lado admitia que pessoalmente estrangulou em torno de 125 pessoas.
Thuggee 002  A Voz Do Desmanipulador
Thuggee 001  A Voz Do Desmanipulador
Thuggee 003  A Voz Do Desmanipulador
Thuggee 006  A Voz Do Desmanipulador

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado por duronaqueda às 08:35


Comentar:

Mais

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.